Vanessa Alencar

"Aqui é meu paraíso", diz escritor estreante sobre Bienal

Foto: Vanessa Alencar/CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Éverton Lacerda

Aos 20 anos, o estudante de Psicologia Éverton Lacerda, natural de Santana do Ipanema, bateu de porta em porta - literalmente - até conseguir apoio cultural para lançar seu primeiro livro, "Já vivi, já senti... Mas, nunca o vi: isso é chamado de amor".

A obra reúne poesias e reflexões, foi editada pelo Instituto Educacional SWA e lançada durante a Bienal do Livro, no stand que reúne outros escritores santanenses.

"É um privilégio estar aqui, uma forma de me sentir incluso, de interagir com outros autores... Aqui é meu mundo, meu paraíso", disse, se referindo a bienal, em um declaração que os apaixonados pela literatura vão entender.

O novo escritor adiantou ao Blog que trabalha no próximo livro, um longo diálogo, escrito todo no formato de "mensagens de texto" Até o próximo domingo a Bienal traz a Maceió editoras e autores conhecidos nacionalmente - e até mundialmente - , mas, garimpando, encontramos histórias preciosas (e universais) de nossa própria aldeia.

Vereador critica interdição de agências bancárias no Centro

Foto: Assessoria/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Operação da Sempma

Durante a sessão desta quinta-feira, 19, na Câmara de Maceió, os vereadores repercutiram o fechamento, pela Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma), de 11 agências bancárias no Centro de Maceió.

Silvânio Barbosa (PSB) criticou duramente a medida e acusou a Sempma de ter agido com truculência para retirar os clientes de dentro dos bancos para que eles fossem interditados.

Ele disse ainda que a mesma ação “enérgica” não é vista diante dos crimes ambientais cometidos na orla da capital, onde há despejo de esgoto direto no mar.

Por outro lado, a ação da Sempma foi elogiada pelos vereadores Guilherme Soares e Marcelo Gouveia (PRB), que parabenizou a Secretaria pela coragem.

Longe da Casa de Mário Guimarães, alguns lojistas do Comércio têm reclamado do fechamento das agências bancárias, alegando que ele refletiu diretamente na queda do movimento.

Sem entrar no mérito da operação, o fato é que nesta quinta-feira era possível constatar o impacto da interdição das agências bancárias nas ruas – quase vazias – do Centro de Maceió. O que, em época de crise, não é nada bom.

 

 

 

"A maconha foi descriminalizada no Brasil. E agora?"

Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

"A maconha foi descriminalizada no Brasil. E agora?". Com esse mote fictício, uma agência de publicidade de São Paulo, a nova/sb, lançou um desafio inusitado para selecionar nove estudantes que irão integrar o projeto “ComunicaQueMuda”.

Para participar da seleção, o interessado deve contar à agência como comunicaria a descriminalização da droga – e seus prós e contras – para pais, professores e a sociedade em geral. O currículo e a ideia (que pode ser em forma de roteiro, vídeo, texto, ilustração, etc.) devem ser enviados para o e-mail desafiocqm@novasb.com.br, até o dia 15 de dezembro.

Serão nove vagas remuneradas (R$ 1.100 cada) em regime de free lancer, para trabalhar durante um mês no projeto, onde poderão se inscrever estudantes e profissionais recém-formados em quaisquer áreas, maiores de 18 anos.

Durante o mês os nove selecionados, divididos em três grupos, deverão produzir uma campanha sobre o tema. O melhor trabalho poderá render contrato com a agência e veiculação nos meios de comunicação.

Mais informações: http://www.novasb.com.br/inovacao/cqm.

 

Comissão de Ética da ALE: toma que o filho é teu

Foto: Vanessa Alencar/CM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Sérgio Toledo

Ao repercutir uma reportagem da jornalista Andrezza Tavares, publicada no jornal Tribuna Independente, o deputado Pastor João Luiz (DEM) afirmou, no início da sessão desta terça-feira, 17, que a Comissão de Ética da Assembleia Legislativa já foi instalada e é presidida pelo deputado Sérgio Toledo (PDT).

A informação, confirmada pelo presidente em exercício da Casa, deputado Ronaldo Medeiros (PT), foi “corrigida” com bom humor por Sérgio Toledo: “Eu não participei de nenhuma instalação da Comissão de Ética e não fui eleito presidente. Seria uma honra, mas para ter a composição, a Comissão precisa ser instalada”.

Com a explicação do “ex-futuro” presidente, Medeiros voltou atrás: “Não houve ainda a instalação, mas segundo a assessoria do plenário, os membros estão nomeados e devem se reunir”.

A convocação para instalação da Comissão, composta pelos deputados Gilvan Barros Filho (PSDB), Severino Pessoa (PPS), Inácio Loiola (PSB), Sérgio Toledo e João Luiz, deve feita pelo deputado mais velho.

Em plenário, o Pastor garantiu que irá conversar com os colegas sobre o assunto.

Pode ser que, perto de terminar o ano legislativo, a Comissão de Ética saia, finalmente, do papel...

Comissão do Senado analisa fim do “número privado”

Ilustração Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Deverá ser apreciado nesta terça-feira, 17, na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado, o substitutivo ao Projeto de Lei 433/2013, que torna obrigatória e gratuita a identificação do número originador de chamada telefônica para aparelho celular.

Segundo divulgou a Agência Senado, a proposta também proíbe a venda de produtos e serviços que bloqueiam o reconhecimento do número de discagem.

Futuramente, caso a proposta seja aprovada em plenário, será o fim – ao menos legalmente - do “número privado” ou “desconhecido”.

O relator do projeto, senador Walter Pinheiro (PT/BA), explicou que a nova regra pretende dificultar a prática de crimes por meio das redes de telefonia e coibir abusos referentes aos serviços de telemarketing e de cobranças.

Também por meio de substitutivo, o senador José Medeiros (PPS/MT) quer incluir, na Lei 9.472/1997, que trata dos serviços de telecomunicações, a proibição da venda de telefones celulares com bloqueio para chips de outras operadoras.

 

Nascimento e morte: a França sob o olhar dos alagoanos

Reprodução/Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true "Moema"

Até o dia 12 de dezembro estão abertas as inscrições para o 1º Concurso de Fotografia Hercule Florence, promovido pela Aliança Francesa de Maceió (AFM). Com base nas obras “Nascimento de Vênus”, de Alexandre Cabanel, e “Moema”, de Víctor Meirelles, as fotografias devem ser inspiradas em duas vertentes: nascimento e morte, mas não precisam ter relação com as imagens das telas.

Por pura coincidência, já que foi idealizado bem antes dos ataques ocorridos na sexta-feira, 13, em Paris, o concurso acaba sendo uma espécie de homenagem aos mortos e sobreviventes na França e a todos àqueles que se solidarizaram ao País em repúdio a covardia extremista.

O concurso é aberto a toda a comunidade alagoana e os três melhores trabalhos serão agraciados. O primeiro colocado ganhará uma bolsa de estudos para aprender a falar a língua francesa.

Segundo a assessoria de Comunicação da Aliança Francesa, cada candidato concorrerá com duas fotos, que serão julgadas em conjunto e deverão respeitar os temas de nascimento e morte.

O regulamento completo pode ser conferido no http://www.afmaceio.com.br, pelo telefone (82) 3223-5160 ou pelo e-mail alianca@afmaceio.com.br. 

Cientista político tucano lembra que PSDB e PT bebiam na mesma fonte

Foto: Tribuna Hoje Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Eduardo Magalhães

Filiado ao PSDB desde 1992, o cientista político Eduardo Magalhães lembrou, recentemente, algo que parece esquecido na era da polarização: até pouco tempo, seu partido e o PT partilhavam dos mesmos ideais ou, nas palavras dele, “tomavam água na mesma fonte”.

Por meio da assessoria de Comunicação da sigla, Magalhães repercutiu trechos de sua fala durante um evento que reuniu juventude tucana na semana passada, em Maceió, onde destacou que “o PSDB é ferramenta fundamental no enfrentamento da crise”, comparada por ele ao período de 1964.

Apesar de estar vivendo uma “amargura imensa como cidadão brasileiro”, Magalhães disse que, diferente do que ocorreu há 50 anos, hoje a situação é outra, onde existem alternativas e um ambiente propício para o surgimento de novas lideranças e ideias revolucionárias.

Quando o cientista político relembrou a história da Social Democracia e falou das semelhanças entre ela o Partido dos Trabalhadores, alfinetou que, nos últimos 13, 14 anos, surgiu uma “pequena diferença” entre ambos: “o compromisso com a decência e a dignidade”.

Segundo ele, o PT se afastou desses ideais para “produzir esse tipo de governo que envergonha a todos os brasileiros, que vivem em uma situação de medo de um futuro que não se pode mais controlar”.

No pleito passado, Magalhães chegou a ser candidato ao Senado, mas deixou a disputa pouco depois da renúncia – que precipitou uma debandada no ninho tucano - do cabeça de chapa, Eduardo Tavares.

“Cinquenta tons” de época: alagoana lança romance erótico em Maceió

Foto: Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Catarina Muniz

“Não esperem um típico romance água-com-açúcar”, avisa a escritora alagoana Catarina Muniz, ao falar sobre seu segundo livro, “A dama de papel”, que conta a história de amor entre uma prostituta e um empresário, tendo como inusitado cenário um bordel na periferia da Londres Vitoriana de 1875. O lançamento acontece em Maceió, nesta sexta-feira, 13, às 19h, na livraria Leitura.  

Formada em Comunicação Social, Catarina Muniz, escritora e funcionária pública, alcançou o sonho da maioria daqueles que escrevem: ter os textos publicados por uma editora nacional, neste caso, a Universo dos Livros, de São Paulo. A história que terá mais um capítulo nesta sexta-feira, 13, começou em 2012, quando decidiu escrever contos em um blog anônimo.

O sucesso da página virtual impulsionou o lançamento do primeiro romance, “O segredo de Montenegro”, publicado de forma independente e, reeditado em seguida por uma editora carioca. Daí para o segundo título, o caminho foi rápido, com uma terceira obra finalizada e mais duas sendo escritas.

Para o lançamento de “A dama de papel”, que acontece menos de seis meses após a apresentação do primeiro livro, em Maceió, no começo de junho deste ano, a autora convida os leitores, em especial os conterrâneos, para uma “viagem repleta de sedução e erotismo em pleno século XIX”.

Catarina promete altas doses de sensualidade na história que narra a paixão entre uma prostituta e um herdeiro de um complexo têxtil, no auge da Revolução Industrial. “É um romance cheio de surpresas, polêmicas, encontros e desencontros, com dois personagens fortes, que enfrentam as imposições da época e suas próprias limitações na tentativa de viver esse grande amor”, disse a escritora em entrevista ao Blog.

Sobre a expectativa para o lançamento desta sexta-feira, ela destaca que, por mais excitante que seja estar sendo publicada em todo País, é especial ter o reconhecimento dos leitores alagoanos.  

“Tenho parentes e amigos aqui, pessoas cujas opiniões são muito importantes pra mim. Além disso, conheço muitos autores locais que desenvolvem um belíssimo trabalho e espero poder, de alguma forma, ajudar a abrir portas para que eles também possam se lançar em todo o Brasil, e não apenas em Alagoas”, contou a autora que marcou presença na X Bienal Internacional do Livro de Pernambuco, realizada em outubro.

“A dama de papel” já está à venda na Amazon, onde figurou por diversas vezes entre os mais vendidos nas categorias Romance/Ficção Eróticos, em outros sites de compras do Brasil, e em Maceió, nas livrarias Leitura, Nobel e Cia dos livros.

É como Catarina gosta de repetir: “Algumas vezes, nós escolhemos o caminho. Mas noutras, é o caminho que nos escolhe”.

Câmara revoga portaria que autorizava diárias a vereadora

Foto: reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Portaria revogando a anterior

O presidente da Câmara Municipal de Maceió (CMM), vereador Kelmann Vieira (PMDB), publicou na edição desta quinta-feira, 12, do Diário Oficial do Município, a portaria de 0257/2015, revogando a portaria anterior, onde autorizava a concessão de três diárias a vereadora Tereza Nelma, para que ela participasse do evento PSDB/Mulher, em São Paulo.

Ontem, ao ser questionado sobre o custeio, pela Câmara, da ida de uma vereadora a um evento partidário, o presidente afirmou que o pedido da vereadora foi indeferido e a decisão fora publicada por engano.

Kelmann garantiu que a portaria seria revogada hoje.

Registre-se: cumpriu.

 

Câmara autoriza diárias para vereadora participar de evento partidário em SP

Foto: Reprodução/DOM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Portaria publicada no Diário Oficial

O presidente da Câmara Municipal de Maceió (CMM), Kelmann Vieira (PMDB) autorizou a concessão de três diárias a vereadora Tereza Nelma (PSDB), no valor unitário de R$ 450 – totalizando R$ 1.350 - para o pagamento de despesas referentes ao seu translado, alimentação e estadia em São Paulo (SP), onde a vereadora participa do evento partidário PSDB/Mulher.

A portaria de número 0256/15, de 10 de novembro, foi publicada na edição desta quarta-feira, 11, do Diário Oficial do Município.

Questionado sobre a razão pela qual a Câmara custearia a ida da vereadora a um evento partidário, o presidente respondeu, por meio da assessoria de Comunicação da CMM, que Tereza Nelma realmente solicitou as diárias, mas o pedido foi indeferido.

Kelmann afirmou que o documento foi publicado erroneamente, por engano, e garantiu que amanhã (12) será divulgada uma nova portaria tornando sem efeito a de hoje.

Então tá.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com