Click Due

Artistas plásticos e artesãos se despedem da UNEAL nesta quinta-feira

E41d6f4c 1e15 435b 96c8 6ea5eb78b236

O projeto “Sexta das Artes UNEAL” encerra nesta quinta (04), no pátio do estacionamento da Universidade Estadual de Alagoas, das 18h às 21h, com a certeza que a aproximação de moradores e comunidade acadêmica à cultura local pode ser feita através de iniciativas simples, mas eficazes. Ao todo foram nove exposições (contando com esta quinta) apresentando trabalhos de pintura, desenho, escultura, música, dança, comida regional, artesanato, trabalhos manuais e cantores da terra.

 

O idealizador do projeto, Aermerson Barros, aluno formando do curso de história da UNEAL e produtor cultural local, tem uma linda trajetória junto à cultura da capital do agreste e esta iniciativa em parceria com a UNEAL é mais uma delas. Segundo Aermerson, a “Sexta das Artes” foi inspirada na antiga FeirArte, realizada na praça Luiz Pereira Lima por volta de 2002 e 2003.

 

“Naquela época os artesãos, artistas plásticos e escultores encontraram na FeirArte uma forma de mostrar seus trabalhos, mas tudo foi feito sem muita estrutura para os participantes. Aqui na UNEAL, há todo um aparato de barracas (cedidas pela secretaria de agricultura do município) e tendas, aparelhagem de som e cachê para os músicos, patrocinados pela UNEAL. Esse apoio dado é o que motiva quem expõe, já quem visita o evento se sente acolhido e tem a certeza que os shows, assim como os artistas e artesãos aqui presentes, são legítimos representantes da cultura nordestina e da produção cultural local”, finalizou.

 

Os grupo de expositores da “Sexta das Artes UNEAL” é formado em sua grande maioria por membros do coletivo “Galeria de Artes Arapiraca”, composto por jovens e representantes da velha guarda arapiraquense. Entre eles estão os artistas plásticos Cícero Brito, Cícero Dário, Zeny Alcântara, Rosenvaldo, Edmário Calixto, Evoneide Lima e Xiluva. Expondo desenhos estão Anderson Lourenço, Roberto Vieira.

 

O artesanato local está representado no evento por Wilma Costa, Lidiane Barbosa, Joselma Maria da Conceição, Maria Luiza da Silva, Edimilson Alves da Silva, Eliane Maria Barbosa, Ruan Teixeira. Os escultores locais estão representados por Jackson Lima e Aderval Monteiro da Silva Júnior.

 

Aermerson também explicou que o encerramento do evento está sendo nesta quinta-feira devido a solicitação do prédio pela Justiça Eleitoral, a partir da sexta (05), para a preparação do local para o pleito do dia 07. “Quando o projeto foi formatado, infelizmente, este detalhe não foi cogitado. Porém, este detalhe não impedirá o encerramento do projeto com “Chave de Ouro” com a entrega de certificados e troféus”, comentou.

Caminhada de Rodrigo Cunha leva uma multidão para as ruas de Arapiraca

8f606eeb b369 476e b6de cf9c9c9f73d5

 

Em Arapiraca, no último sábado (29), o coração do comércio da capital do agreste pode ver pulsar a vibração de eleitores que acreditam em políticos que podem fazer a diferença em Brasília. No comando desta “onda” de “política do bem” estava o deputado estadual e candidato ao senado Rodrigo Cunha que, ao lado de candidatos à Câmara Federal e ao legislativo estadual, caminhou reafirmando seu comprometimento em representar de forma transparente os interesses do povo alagoano.

 

 

O QG da concentração da caminhada “Reaja Alagoas” foi no conhecido posto de combustíveis “Zé Pivete”, no período da manhã. A cavalaria da polícia militar fez ronda no local e agentes de trânsito da SMTT marcaram presença para dar fluidez e segurança ao percurso de quase um quilômetro de caminhada. Os deputados federais Pedro Vilela e JHC, candidatos à reeleição e apoiadores declarados de RC, participaram do pelotão de frente da caminhada ao lado da também candidata a uma vaga na Câmara Federal Tereza Nelma, e da vereadora de Arapiraca Aurélia Fernandes, uma fervorosa apoiadora do movimento “Reaja”.

 

No percurso, RC reafirmou seu compromisso com um novo formato de política com maior participação popular. Seguindo seu estilo de não agressão verbal aos adversários, mas de reiterar a necessidade de mudanças diante da falta de transparência da velha forma de se fazer política no estado, RC ratificou a importância de legislar ao lado de políticos comprometidos com a ética e a transparência para a formação de uma forte corrente em prol do desenvolvimento de Alagoas.

 

A receptividade positiva do eleitor ao candidato RC foi tanto das centenas de pessoas que participaram da caminhada, quanto daqueles que estavam nas calçadas e lojas do comércio. Sua irmã, a pediatra Adriana Cunha, engajada no movimento “Reaja Alagoas”, mais uma vez mostrou seu apoio a RC e a forma com que ele tem honrado o legado de Ceci Cunha e Juvenal Cunha. Porém, um eleitor chamou a atenção, em especial. O Sr. Cição, de Lagoa da Canoa, ao saber da caminhada saiu de seu município para declarar seu voto a RC. O detalhe é que ele fez questão de mostrar a Rodrigo que foi eleitor de sua mãe e dele quando concorreu à Assembleia Legislativa e, que agora confirmará novamente seu voto não apenas pela gratidão a Drª Ceci, mas pelo trabalho realizado por RC nestes quatro anos de mandato e pelo que ele irá realizar no senado federal. 

O Sr. Cição é um grande exemplo tanto para Rodrigo Cunha, como para todos os candidatos que concorrem ao pleito de 2018, de que o eleitor tem memória, que confia em seus representantes políticos e que sabem a importância do voto. O que cabe a cada “político eleito”, no dia 07 de outubro, é honrar os inúmeros “Cições” deste país!

 

Comérdia sobre sexo, A Kamasurta, é a dica cultural deste sábado para os arapiraquenses.

25febbd0 3170 4d63 90c2 969b492dbce0

 

Para quem leu o título desta postagem e viu o nome da peça “A Kamasurta” e fez alguma analogia com o livro “Kama Sutra” que traz lições de amor e sexo, não está tão equivocado... na realidade está muito equivocado. O tratado escrito em sânscrito pelo indiano Mallanaga Vatsyayaba, por volta do século III, foi visto por muitos como um guia que procurava ensinar sexo como ciência, já a peça que será apresentada no Teatro do Sesi, neste sábado (15), a partir das 19h, traz de forma leve e engraçada tabus sobre as relações sexuais, inclusive com a “introdução” de um terceiro elemento no relacionamento de um casal como uma opção contemporânea para dar um “UP” na vida a dois.

O roteiro que busca falar de sexo de uma maneira divertida toca em aspectos que invadem “possíveis” situações, dilemas e desejos de casais que enfrentam anos de relacionamento e que podem se deparar com a falta do “querer”, do “fogo” da paixão. O que fazer quando a “febre” dá espaço a “insatisfação”, quando há amor, mas a cama não motiva? Será que buscar “apimentar” a relação com alguém a mais é “surtar”? Para responder estas e outras indagações sobre uma relação à três com direitos a inúmeras fantasias sobem ao palco Paulo Sarmento, Daniela Cattivaz e Cristiano Marinho.

Vale a pena conferir e dar muitas gargalhadas!

 

Serviço:

Comédia: A Kamasurta

Dia: 15/09/2018

Hora: 19h

Ingresso: R$ 25,00 (preço único)

Local: Teatro do Sesi, bairro Primavera  - Arapiraca

Produção Cultural Local: Aermerson Mídia e Produções 

Capital do agreste recebe o Festival de Gastronomia Unicompra

4f240d69 ca9f 475f 9da5 a0a278992867

A rede de supermercados Unicompra reuniu cinco chefs de cozinha, sommeliers, nutricionistas, mestre cervejeiro, artistas plásticos, cantores, cursos de gastronomia e fornecedores para o primeiro “Festival de Gastronomia Unicompra”, em Alagoas. O evento que iniciou na quarta (12) e encerra nesta sexta (14), acontece na área externa de um dos supermercados na capital do agreste (Bellacompra na rua São João), das 17h às 22h.

O evento que trouxe “aulas show” com os chefs Jonatas Moreira e Júnior Freire nos dois primeiros dias, nesta sexta encerra com a participação do chef Raul Nunes - responsável pelo cardápio dos restaurantes da rede, tanto em Alagoas (Maceió), quanto em Pernambuco (Caruaru), que ensinará como preparar um “Ragu suíno com talharim e parma crocante”. O sommelier Lucas Morais participou nos dias 12 e 13, nesta sexta (14), subirão ao palco para aula show, o mestre cervejeiro Márcio Lima e a nutricionista Larissa Pessoa.

O festival, além de uma gastronomia requintada, apresenta produtos conhecidos do consumidor arapiraquense de uma maneira mais envolvente, onde as orientações sobre as harmonizações, em sua maioria, colocadas pelos próprios expositores aos visitantes, torna os produtos mais atraentes possibilitando um novo olhar sobre o cozinhar diário, o receber amigos e até para aquele lanchinho que pode se tornar mais requintado, saboroso e caprichado.

Queijos e vinhos, café, cervejas artesanais e música, tornam o ambiente muito agradável e um grande ponto de encontro de amigos. Telas dos artistas plásticos Marcelo Mascaro e Albério Carvalho tornam o ambiente ainda mais charmoso.

O evento é aberto ao público e totalmente gratuito. Vale a pena conferir!

Rodrigo Cunha inova mais uma vez, e inaugura a Casa Reaja Arapiraca

B55823df c4d7 45c0 9da8 37370a19ae82

 

Mobilização, engajamento, comprometimento e criatividade são as palavras que descrevem a noite do domingo (26), na capital do agreste. A inauguração da Casa Reaja Arapiraca pelo candidato ao senado Rodrigo Cunha trouxe explícito, já na fachada, que seu discurso de contenção de gastos, diálogo acessível da população com o poder público, e a mensagem de que inovação se faz com simplicidade e criatividade será reverberado também na sua campanha ao senado.

Já na sua chegada, RC mostrou que suas alianças políticas são mais do que meros acordos de campanha, são resultado de trabalho e de relações equilibradas e respeitosas ocorridas ao longo dos anos. Sua proposta construída dentro de uma lógica onde o “fazer” em prol da população tornou-se uma “missão”, também deixa nas entrelinhas, para quem quiser ler, seu posicionamento nesta campanha.  

 

O formato alternativo da Casa Reaja Arapiraca também resultou em um momento diferenciado para “todos” os convidados, principalmente para a classe política que foi convidada por RC a sentar-se no picadeiro da arena de debates para compartilhar o momento surpresa de homenagens.

O cerimonial, preparado por sua equipe de campanha, assegurou que os formatos ultrapassados de discursos de candidatos não tomassem voz para falar de si e de RC. Ao invés disso, foi dado vez e voz a quem o conheceu desde a infância, vivenciou sua adolescência e a fase adulta. Para quem não conheceu o menino, o jovem e o advogado, mas o político Rodrigo Cunha durante o seu mandato, pode também ter seu momento de representatividade para reafirmar a RC a assertividade de sua jornada.

Me atrevo a dizer que se a intenção da sua equipe foi reportar aos convidados a “essência” de um menino moleque, como tantos outros, que soube crescer com senso de justiça, transparência, ética, e renovação diante das agruras para reescrever sua história de forma digna honrando o que recebeu de seus pais, afirmo que a missão foi lindamente cumprida.

 

Adriana Cunha foi a responsável pelo depoimento que mais emocionou, não só por revelar a admiração e a credibilidade no trabalho do irmão RC, mas por deixar explícito que Ceci e Juvenal criaram e deixaram um legado de respeito ao próximo, e de que é necessário fazer a diferença para o bem, pois só assim se transformam vidas.

Adriana, pediatra e cirurgiã cardíaca infantil, salvando vidas e contribuindo para que famílias reescrevam suas histórias, e Rodrigo, legislador, reiterando que pode-se fazer políticas públicas com ética e transparência para proporcionar maior respeito e dignidade à população e a todos os seus segmentos, são sementes de um “Reaja” gerado por seus pais e que não floresceu agora, mas quando ambos, cada um ao seu modo, se permitiu e se comprometeu em espelhar o bem que trazem do berço e da genética.

 

Para quem foi à Casa Reaja Arapiraca viu de perto que o “movimento reaja” traz um conceito de vida e não apenas uma leitura, um engajamento, uma agitação momentânea, e isso foi o que realmente tocou a quem teve ouvidos atentos e um olhar generoso para ver além do ato político.

Encerrando a noite, Rodrigo Cunha deixou evidente que a Casa Reaja Arapiraca é mais uma ferramenta a serviço da população, tanto para conversar sobre política com lideranças e diversos segmentos da sociedade, quanto para as pessoas ficarem conhecendo um pouco mais sobre sua trajetória política.

 

O local, também é interessante falar, irá criar uma maior aproximação com o eleitor que queira material de campanha, incentivar o engajamento, adesivar veículos e tirar dúvidas, afinal de contas a “Casa” estará aberta diariamente, das 08h às 20h, como suporte a campanha de RC não só em Arapiraca, mas em toda a região agreste sertão e vale do São Francisco.

 

 

Agenda cultural gratuita em Arapiraca nesta semana, de quinta a domingo.

D2b35d6b 2e8d 4dde 9aba a499fd53b9e6

O que se vê nas metrópoles do sul e sudeste do país, apresentações culturais de alto nível e gratuitas, pode ser visto e apreciado na capital metropolitana do agreste. Na quinta (12), teatro ao ar livre encenando Shakespeare e apresentações de música popular e erudita, além de dança contemporânea, na sexta (13), encantaram os arapiraquenses que foram ao Parque Ceci Cunha e ao Teatro Hermeto Pascoal, na unidade do Sesc. E, não para por aí porque neste sábado (14) e domingo (15) tem espetáculos da 1ª etapa do “Cena em Fluxo”, também no Hermeto Pascoal.

No Parque Ceci Cunha, a noite Agrestina tornou o ambiente ainda mais agradável para a apresentação da trupe baiana “Teatro Popular de Ilhéus”. Encenada na área externa do ginásio João Paulo II que fica em frente ao Bosque das Arapiracas, o grande palco, o belo figurino e a atuação performática dos atores prenderam todas as atenções para o desenrolar da peça “Medida por Medida”. Mas, a novidade para o público arapiraquense foi o espetáculo trazer a audiodescrição e a presença de intérpretes de Libras. Recursos que deixaram nas entrelinhas a necessidade de apresentações artísticas serem também inclusivas.

O espetáculo “Medida por Medida”, que está circulando por várias cidades do Brasil após ser selecionado pelo programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2018/2019, aborda temas como abuso de poder, combate à corrupção, traição, hipocrisia, sexo e justiça. Assuntos conduzidos com maestria por William Shakespeare e que levavam a questionamentos no século XVI e ainda hoje continuam a provocar reflexões em sua plateia. Em Arapiraca, o projeto dos atores baianos também contou com apoio da prefeitura municipal e da produtora cultural Sue Chamusca.

 

A noite cultural também trouxe para os amantes da boa música duas belas apresentações no Teatro Hermeto Pascoal, com mais uma edição anual do “Sonora Brasil”. Desta vez, o projeto que em vinte anos já realizou mais de cinco mil e setecentas apresentações oportunizou a difusão da beleza sonora de metais e percussão para o público da “Terra de Manoel André”.

A primeira banda a subir ao palco foi a Banda de Música do 3º Batalhão de Polícia Militar, a convite do Sesc Arapiraca. Sob regência do maestro Antônio Carlos Feitosa, os músicos do 3ºBPM apresentaram um repertório variado de músicas nacionais e internacionais, incluindo clássicos que tiraram aplausos da plateia.

A apresentação principal da noite com a Corporação Musical Cemadipe, formada por jovens de bandas civis de Aparecida de Goiânia, trouxe no repertório hinos e marchas, inclusive de relevância histórica, além de composições de músicos goianos. A força de instrumentos de fanfarra deu um brilho a mais à apresentação regida pelo maestro Rogério Francisco Leite.

Na sexta (13), o Teatro Hermeto Pascoal mais uma vez teve sua capacidade máxima atingida por uma plateia que valoriza roteiros culturais para os momentos de lazer. Desta vez foi o projeto Sesc das Artes, que trouxe ao coração do agreste alagoano um espetáculo de dança urbana com o grupo Hope – Resgate Crew.

O grupo com mais de dez anos de trajetória é conhecido por suas apresentações em espaços urbanos, escolas, igrejas, mostras e festivais. Mesclando estilos de breaking, freestyle looking, krump, popping step e house conquistou espaço na cena cultural por definir um estilo próprio com muita técnica e, principalmente, por aproximar a dança urbana de diversos públicos.

Neste sábado e domingo, o grupo de teatro de Maceió, Cia do Chapéu, apresentará no Teatro Hermeto Pascoal os espetáculos “Tarja Preta” e “Alice”. As apresentações fazem parte do projeto “Cena em Fluxo” que tem a proposta de apresentações nas cidades de Arapiraca e Penedo, além de Maceió.  As apresentações do projeto no interior contempla ainda intercâmbio com grupos de teatros das duas cidades.

 

O Cena em Fluxo também irá apresentar em Maceió os espetáculos Remendó, do grupo Flôr do Sertão e dos espetáculos “Mateu Errante, Mateu Brincante” e “Le Monde Bleu”, da Cia Raízes da Terra. O que chama a atenção para este projeto é que ele foi financiado por uma campanha na plataforma Catarse (voltada ao financiamento coletivo, vaquinha virtual), que ficou no ar de 01 de abril a 15 de maio, na categoria “Tudo ou Nada” - onde o valor total do projeto tem que ser alcançado até o último dia de campanha, caso contrário os doadores recebem seu investimento de volta.

Com o êxito da campanha e o apoio de parceiros como o Sesc Alagoas, mais um projeto cultural de qualidade circula por nosso estado e quem lucra com isso somos nós, plateia. Isso nos mostra mais uma vez que iniciativas culturais com e sem o apoio do poder público são frequentes e que basta apenas você estar ligado no que acontece, e no que estar por vir, para desfrutar de tudo de bom que a cultura tem a oferecer.

Espetáculo de projeção audiovisual e show marcam chegada do gasoduto Penedo – Arapiraca

41fceef1 2040 46af a612 8cd34ac88c2f Foto: Lourdes Rizzatto

 

A noite de homenagens à arte e a cultura da capital metropolitana do agreste tornou a fachada da Concatedral Nossa Senhora do Bom Conselho em um enorme “telão ao ar livre”, na quinta (05). A apresentação da cantora Millane Hora também fez parte da programação cultural organizada pela Algás e Governo do Estado, para encerrar o dia de atividades voltado às comemorações da chegada do gasoduto Penedo – Arapiraca.

 

 

O espetáculo de projeção audiovisual mapeada, assinado pelo projeto “Narrativas em Movimento” (Agência Núcleo Zero), reverenciou o artista plástico Marcondes Macedo, o mestre de coco de roda Nelson Rosa, o folclorista Zezito Guedes, a cantora Wilma Araújo, o violonista Fernando Melo (Duo Fel), o músico Hermeto Pascoal, o artista plástico mestre Zezinho, a Banda Mopho, e o gigante ASA.

 

 

Imagens do nosso acervo pessoal de pesquisa sobre manifestações culturais de Arapiraca também fizeram parte das imagens projetadas e ganharam um tom especial ao som das cantigas de trabalho nas vozes de mestre Nelson Rosa e das Destaladeiras de Fumo. Pura emoção para nós que procuramos, desde 2006, conhecer e divulgar a cultura arapiraquense.

 

 

A noite cultural, no Largo Dom Fernando Gomes, foi encerrada no palco montado ao lado da Concatedral com um belo show da cantora arapiraquense Millane Hora. O espetáculo de projeções que acompanhou o show abrilhantou ainda mais a noite dedicada aos moradores da maior cidade do interior de Alagoas.

 

Algás - Programação/Arapiraca

 

A programação realizada em Arapiraca, na quinta (05), foi iniciada no período da manhã com apresentação do processo e conclusão da obra do gasoduto, no Teatro do Sesi. A programação prosseguiu no bairro Itapuã para solenidade na Estação da Algás, com a presença do governador Renan Filho, do prefeito Rogério Teófilo, autoridades da Algás, lideranças políticas e empresários locais para o desenlace da fita inaugural do gasoduto. No período noturno ações culturais foram realizadas no Largo Dom Fernando Gomes.

 

O gasoduto Penedo-Arapiraca tem extensão de 67 km e conta com investimento de R$ 36 milhões de recursos próprios da Algás. O equipamento distribuirá o gás natural a partir da estação da Companhia em Penedo até a estação da cidade de Arapiraca, passando por outros municípios como Igreja Nova e São Sebastião. (Fonte: Agência Alagoas)

 

 

Narrativas em Movimento 


Realizado pelo estúdio de criação Núcleo Zero, o projeto Narrativas em Movimento foi contemplado em edital do “Prêmio Rumos Itaú Cultural (2015-2016)”, um dos principais programas de fomento à cultura do país, para realizar espetáculos de projeção mapeada em seis cidades históricas do interior de Alagoas. A proposta é a criação de vídeos sobre diversos aspectos como lendas regionais e memórias familiares das pessoas locais. Os conteúdos foram projetados em prédios históricos e nos espaços públicos mais representativos para a comunidade, fortalecendo a visão do alagoano em relação à sua terra e sua riqueza cultural.


Após a conclusão do projeto contemplado no Rumos, o Narrativas segue firmando novas parcerias para levar sua caravana de luzes, sons e histórias a outras localidades de Alagoas e do Brasil.

Fonte: https://www.facebook.com/narrativasemmovimento/

 

 

 

Comunidade quilombola e poder público se unem para a primeira edição do Juventude Vez e Voz em Arapiraca

855e3dd1 aa64 4e45 931c 7f3b979315fd

 

A definição de parceria (reunião de indivíduos para alcançar um objetivo comum) foi o que marcou a primeira edição do Juventude Vez e Voz, na comunidade rural de Pau D’Arco, em Arapiraca, na sexta (23).

A união entre o poder público municipal, presidentes e membros da associação do bairro e da associação quilombola local, Igreja, Centros de Convivência, Procon e o Instituto Embelleze fez acontecer ações voltadas à cidadania que tanto beneficiaram os moradores do Pau D’Arco, quanto de comunidades vizinhas como Taquara, Baixa da Onça e Batingas.   

Segundo a presidente da Associação de Quilombos da Vila Pau D’Arco, Edilma Basílio, esta foi a primeira vez que a prefeitura trouxe tantos serviços para a comunidade. “Há muito tempo tivemos uma ação realizada aqui pelo poder público, mas sem tanto impacto como esta. Para este evento tivemos reuniões com a equipe da Superintendência de Juventude para o levantamento das reais necessidades da comunidade, e a proposta foi tão bem estruturada que conseguimos até o apoio da Igreja e de comunidades vizinhas como a Baixa da Onça, que trouxe integrantes do grupo do Centro de Convivência para participar”, informou.

 Para Edilma a participação de membros do Fórum da Juventude Viva e de Centros de Convivências foi um grande sinal de que o movimento jovem da zona rural está se fortalecendo cada vez mais. Outra liderança na comunidade que destacou o evento como positivo foi a professora Laurinete Basílio. “Este é um momento rico de interação entre as comunidades. Convidamos os moradores através de uma bicicleta de som que circulou no bairro, isso deu tão certo que gerou notícia boca-a-boca nos bairros vizinhos sobre a caravana”, comentou.

“Os moradores e, principalmente os jovens, vieram para a emissão da primeira Carteira de Identidade, Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS), e encaminhamentos para o primeiro emprego. Isso é um sinal significativo de que os jovens estão indo em busca de seu protagonismo no município”, finalizou Larinete.

A agente de saúde Elizabeth Maria, que também é uma liderança no bairro, informou que muitas pessoas do Pau D’Arco e dos bairros vizinhos ainda estavam sem os documentos por causa da distância para o centro da cidade (12Km) e a falta de opções de transporte somados ao custo do deslocamento. “Além dos jovens, vários adultos e idosos também se beneficiaram com esta caravana”, destacou a agente.

O Superintendente de Lazer e Juventude, Valsandy Veras, que esteve na linha de frente da “Caravana da Juventude Vez e Voz”, contou que foi essencial o apoio das secretarias de Assistência Social e Políticas para a Mulher, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDETur) e da secretaria de Saúde na oferta dos serviços. “O Procon também foi importantíssimo nas orientações jurídicas sobre o Código de Defesa do Consumidor e cartões de crédito, já o Instituto Embelleze com cortes de cabelos masculinos contribuiu para, principalmente, elevar a autoestima de crianças e jovens da comunidade”, comentou.

Além dos serviços já citados, também foram oferecidos cadastros do Número de Inscrição Social (NIS) e do Cadastro Único (CadÚnico), testes rápidos de HIV, hepatite B e C e hanseníase, aferição de pressão, palestras sobre o tabagismo e dengue, orientações sobre o uso de preservativos, palestras sobre o ID Jovem, etc..

Segundo o Secretário de Cultura, Lazer e Juventude Silvestre Rizzatto, o formato da “Caravana da Juventude Vez e Voz” deixa claro o compromisso do prefeito Rogério Teófilo em ouvir e atender as demandas das comunidades, bem como contribuir de forma efetiva para o protagonismo jovem”, destacou.

Para a feirante Dona Salete, o evento trouxe para a comunidade mais do que a possibilidade de lazer com a apresentação da cantora Jéssica Tenório (Dona Flô), e de ter documentos de forma mais fácil e ágil, para ela a caravana também reacendeu o sentimento de pertencimento do bairro ao município. “Moramos longe da cidade e muitas pessoas aqui tem poucos recursos financeiros, sentir que o poder público chega junto para dialogar e com o apoio da comunidade realizar, desperta algo que nos enche de esperança em termos vez e voz de forma significativa”, finalizou

 

 

 

Click Due, na passarela do samba, registra desfile da bicampeã do carnaval de São Paulo

0769880a 734f 4f40 8038 57077cc918cb

O Sambódromo do Anhembi foi premiado com clima de verão agradabilíssimo e uma energia inenarrável, nos dias 09 e 10, noites em que desfilaram as escolas de samba da capital paulista. A Acadêmicos do Tatuapé, eleita bicampeã este ano, entrou na passarela do samba, na sexta (09), com o tema “Maranhão, os tambores vão ecoar na terra da encantaria”, homenageando as belezas, o folclore e o povo maranhense.

Retratada pelo carnavalesco maranhense Wagner Santos, a Tatuapé valorizou a mistura de raças e a grande diversidade cultural do estado. Na comissão de frente trouxe o encontro dos franceses com índios maranhenses, seguida por caravelas portuguesas, além de carros imensos com cores vibrantes reportando à culinária, a história e a natureza local. Suas alegorias e fantasias, apresentaram um Maranhão também conhecido como Ilha do Amor, Ilha Rebelde, São Luiz -Cidade dos Azulejos, Athenas Brasileira, Jamaica brasileira e Terra das Palmeiras.

 

Intensa e vibrante, a Tatuapé soube contagiar o público com o samba enredo composto por Fabiano Tenor, Mike e Luiz Ramos. Fácil de assimilar, e com refrão ‘chiclete’, não demorou muito para empolgar a avenida. Sua bateria Nota 10 trouxe o que se espera de um desfile de campeã, o pulsar dos instrumentos e a entrega dos três mil e duzentos participantes que, durante algumas “paradas estratégicas” da bateria, inundaram o Anhembi com uma gigantesca "capela"... tudo de arrepiar o público.

O alto nível das escolas encantou quem foi ver de perto o espetáculo e proporcionou uma verdadeira batalha na apuração dos nove quesitos (alegoria, samba enredo, bateria, fantasia, mestre-sala e porta bandeira, comissão de frente, enredo, harmonia e evolução) disputados ponto a ponto, e apurados na terça (13).

 

O empate nos 270 pontos entre Tatuapé, Mocidade Alegre, Mancha Verde e Tom Maior, fez com que o título de campeã do carnaval 2018 só fosse conhecido na apuração da última nota do último jurado e pelos critérios de desempate no quesito alegoria.

 

Diante de tantas emoções, a estreia do Click Due no Sambódromo do Anhembi foi um mergulho nesta linda festa brasileira promovida pelas escolas de samba. No Desfile das Campeãs, na sexta (16). voltam à passarela, a grande campeã Acadêmicos do Tatuapé, a vice Mocidade, a terceira colocada, Mancha Verde e a Tom Maior, que ficou na quarta colocação. Participam também a campeã (Águia de Ouro) e vice (Colorado do Brás) do Grupo de Acesso.

 

 

 

 

 

Minissérie "Entre Irmãs" conta com a participação de três atores alagoanos

E677b2bb b09f 4af4 9510 f506dbd6fa5c

Esta semana os telespectadores acompanham a minissérie de quatro capítulos, “Entre Irmãs”, na Rede Globo, a partir das 22h. A estreia, na terça (02), conquistou elogios do público e da crítica, segundo os sites de notícias. Editada a partir do longa-metragem “Entre Irmãs”, baseado no livro "O Cangaceiro e a Costureira", de Frances de Pontes Peebles, que estreou nos cinemas em todo o Brasil em outubro do ano passado, o filme que conta a saga de duas irmãs, Luzia e Emília, criadas pela tia no interior de Pernambuco, na década de 1930, traz também em sua bagagem a estreia de três atores alagoanos na “telona” do cinema nacional e na “telinha global”.

O que para o grande público representa um show de interpretação de Nanda Costa (Luzia), Marjorie Estiano (Emília), Cyria Coentro (tia Sofia), Júlio Machado (cangaceiro Carcará), entre outros artistas de renome, em especial para Alagoas, o show é de três alagoanos que atuam como elenco de apoio, além de inúmeros figurantes sertanejos. Alberto do Carmo, conhecido no cenário cultural estadual pela direção de vários espetáculos, foi grande o suficiente para despir-se de vaidades para interpretar o padre que celebra o casamento de Luzia e Carcará (a cena foi ao ar nesta terça,03). Os atores Nivaldo Azarias e Naéliton Santos também entram em cena, na pele de cangaceiros do grupo de Carcará.

 

 

A trama que relata a ligação fraternal entre as irmãs Emília (Marjorie Estiano) e Luzia (Nanda Costa) e a forma com que ambas distintamente vivem o amor, angústias, sonhos e a força da mulher sertaneja ao “costurar” suas histórias em cenários adversos à afirmação feminina, também brinda o telespectador com imagens primorosas sob a direção de fotografia de Leonardo Ferreira. As cenas foram rodadas em Piranhas e em cidades do interior de Pernambuco, onde o bando de Carcará teve seu universo cênico construído.

O ator arapiraquense Nivaldo Azarias, cangaceiro do bando de Carcará, teve vários takes (tomadas) nas cenas desta quarta (03) e, ainda terá muitos mais até o final da minissérie. Dos três atores alagoanos, ele foi o que mais participou do set de filmagem, foram trinta e cinco dias de gravações entre Alagoas e Pernambuco. Segundo Nivaldo, desde o seu teste de seleção a assistente de direção, Cibele Santa Cruz, o elogiou dizendo: “Você já tem cara de cangaceiro”. Neste caso, nós do Click Due, até que concordamos, que ter cara de cangaceiro é um elogio.

 

 

Sob a direção de Breno Silveira, não somente as atrizes protagonistas e atores de renome ganharam atenção, muitos anônimos do elenco de apoio também tiveram seu momento de destaque, seja por um close, por pequenas falas ou por cenas que os revelaram, mesmo que por segundos, ao grande público.

 

 

“Essa foi uma experiência fantástica, porque o sonho de todo artista é participar de uma novela, um filme... participei de um projeto que não houve tratamento diferenciado entre estrelas globais e elenco de apoio, Breno Silveira foi surpreendente pela atenção dada igual a todos e sempre tirando o melhor de cada ator. Está foi a minha primeira grande oportunidade em nível nacional, isso para o meu currículo é mais que um cartão de visita, é um verdadeiro cartão postal. Me sinto privilegiado pelos closes dados ao longo das filmagens, isso é algo que guardarei para sempre”.  Finalizou Nivaldo Azarias.

 

 

A experiência também foi inesquecível para Naéliton Santos, que vivenciou com a equipe da Conspiração Filmes um dos momentos ímpares de sua carreira profissional. Uma coisa é certa. Temos que aplaudir nossos atores por compreenderem que todo papel é digno e por caminharem passo a passo rumo a conquistas maiores além divisas, além limites e quiçá além fronteiras.

 

 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com