Blog da Raíssa França

Corretor de imóveis se posiciona sobre outdoor colocado em Maceió; veja resposta

Foto: Cortesia ao blog por Gileno Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Outdoor foi colocado em Maceió

Após duas publicações feitas neste blog sobre um outdoor colocado em Maceió, o blog foi procurado por Gileno Malta, corretor de imóveis, para que pudesse publicar um direito de resposta.

As fotos dos outdoors e o direito de resposta na íntegra você confere abaixo:

MATÉRIA PRECIPITADA FAZ PRÉ JULGAMENTO DE CAMPANHA PUBLICITÁRIA E
TENTA DESCONTRUIR SEU CONTEÚDO

Em razão de matéria veiculada nesse site, este corretor e a empresa GILENO MALTA Assessoria Imobiliária, vem prestar os seguintes esclarecimentos:
 

Em 2018, a empresa lançou uma inovadora campanha no ramo imobiliário por meio da qual, na compra de determinados imóveis de alto padrão, seus clientes eram presenteados com viagens ao exterior com direito a acompanhante. Posteriormente, uma nova campanha lançada, presenteava os clientes com relógio rolex.

Feliz com a repercurção e sucesso daquelas campanhas, decidiu-se repetí-las este ano com inovações. Para a viagem foi dada a possibilidade do cliente escolher seu destino internacional, dentre aqueles pré estabelecidos, como prêmio novamente com direito a acompanhante.

Continuamente, trouxe mais uma vez a campanha para presentear um relógio rolex, na qual alguns outdoors ressaltavam a importância da mulher no seio familiar, em que esta, denominada publicitariamente de esposa, seria a presenteada e em outros outdoors (não mencionados na reportagem), o presenteado seria o esposo.

Na sequência, a campanha proseguiu presentando o comprador com 2 relógios na compra da cobertura do mesmo edifício. Sem o devido conhecimento do completo conteúdo da campanha, a matéria foi veiculada, pré-julgando e desvirtuadando completamente o objetivo da mesma, taxando-a de machista, num primeiro momento e posteriormente, numa segunda matéria, afirmando que houve reconhecimento de tal fato, que teria, em demonstração de tal reconhecimento, alterado o conteúdo do outdoor, o que não aconteceu.

Cabe destacar, que em nenhum momento este corretor ou a empresa foi procurada para esclarecimentos a respeito e que não houve qualquer reconhecimento de expressão de machismo, em sua campanha. Ressalte-se que tampouco houve alteração do outdoor citado na primeira matéria como sendo de cunho machista. O outdoor que segundo a matéria seria o reconhecimento do suposto “erro”, se refere na verdade a um outro imóvel. Nele consta expressamente que o prêmio de 2 relógios, ápice da campanha, refere-se à compra da cobertura do mesmo edifício.

A matéria, por desconhecimento ou de forma tendenciosa desvirtua e tenta desconstruir completamente o objetivo da campanha, prejudicando a imagem deste corretor e da empresa, na qual nem discrimina e de maneira inédita no mercado imobiliário valoriza o cliente, independente de gênero.


*Gileno Malta, Corretor de Imóveis, Creci-AL no 1441
Gileno Malta Assessoria Imobiliária, Creci-AL no 2727-J

O Boticário lança campanha emocionante de Natal sobre doação de órgãos; veja vídeo

Foto: Reprodução/Vídeo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Os melhores presentes são aqueles que vêm do coração

A nova propaganda do ‘O Boticário’ para o Natal é simplesmente emocionante. Daquelas propagandas que arrancam lágrimas dos nossos olhos e nos trazem para a reflexão.

Lembrei-me de uma jovem chamada Samanta que entrevistei duas vezes. Uma vez quando ela estava na fila do transplante aguardando um pulmão novo e ano passado quando ela recebeu o pulmão. Quando Samanta recebeu o pulmão ela me disse que "agora sabia como era respirar". 

A procurei esse ano para entrevistá-la e saber como ela estava com o novo órgão, mas soube do falecimento dela. Fiquei triste, sensação de que não pude fazer nada, mas aí me recordei que quando publiquei a matéria dela, muitas pessoas mudaram o conceito sobre a doação de órgãos. Samanta viveu o tempo que tinha que viver e acredito fielmente que aquele pulmão a tornou mais feliz pelo tempo que esteve aqui na terra.

Com essa propaganda do Boticário também desejo que mais vidas sejam salvas e que a doação de órgãos cresça no nosso país. Parabéns aos que tiveram a sensibilidade de fazer uma propaganda de natal tão bonita e com um tema tão importante.

Obrigada, Samanta, pelo tempo que esteve aqui na terra.

 

"Não uso preservativo porque não gosto"; você já pensou em ter aids?

Olival Santos Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Preservativo é a única maneira de proteger a pessoa do HIV

“Não uso preservativo porque não gosto”. Já perdi as contas de quantas vezes escutei isso de homens e mulheres. E quando falamos de camisinha muitas pessoas ainda pensam que é uma proteção contra a gravidez. Mas e as doenças sexualmente transmissíveis? Elas existem.

Ninguém anda com a doença estampada na testa e se tiver, dependendo do grau de intimidade que você tiver com a pessoa, ela não vai te dizer. Então é preciso que todo cuidado seja redobrado e que você entenda que se proteger é a melhor opção para manter sua vida saudável.

Um dado preocupante que foi divulgado pelo Ministério da Saúde recentemente me chamou atenção. Segundo o MS, 135 mil pessoas vivem com HIV no Brasil e não sabem. Ou seja: muitas pessoas convivem com o vírus e nunca fizeram o exame para saber se são portadoras, o que agrava a situação, afinal, o portador pode sair “contaminando” outras pessoas sem nem saber.

Uma campanha de prevenção ao HIV foi divulgada na última sexta-feira (29). O foco é incentivar pessoas que não se preveniram em algum momento da vida a procurar uma unidade de saúde e realizar o teste rápido. Com o tratamento adequado, o vírus HIV fica indetectável, ou seja, não pode ser transmitido por relação sexual, e a pessoa não irá desenvolver aids.

Usar camisinha é a única maneira de evitar que você pegue o vírus HIV. Falar que não usa camisinha porque não gosta e não saber com quem você está se relacionando, é sim um perigo. Não estamos falando apenas de gravidez, mas de uma doença que vai te acompanhar pro resto da vida.

Já escutei também várias mulheres dizendo que na hora do sexo, o parceiro não curtiu a ideia de usar a camisinha. E que ela para atender o desejo dele, cedeu. Lembro-me que uma ginecologista me disse que “já viu casos do queixo cair” de pessoas que eram casadas por anos e que depois de um tempo, o parceiro ou a parceira se relacionou com outras pessoas, e passou para a esposa ou esposo.

Deixo a reflexão: como você tem se cuidado? Tem feito seus exames todos os anos? Sua saúde é importante e cuidar dela também é um ato de amor próprio. O HIV existe e ele pode te atingir. 

Testes rápidos

O Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA), localizado no Trapiche da Barra, em Maceió, irá oferecer testes abertos à população para detectar o vírus HIV, além de ações educativas e orientações pré e pós-testes. A iniciativa, que faz parte das ações do Dezembro Vermelho, mês dedicado à luta contra a AIDS, acontecerá na sexta-feira (06), das 8h às 14h.

Para realizar os testes, o cidadão deve trazer um documento de identificação, cartão do SUS e comprovante de residência. Os resultados dos testes rápidos saem em torno de 30 minutos.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca

Outdoor com frase machista em Maceió é modificado e ganha nova cara

Foto: Natália Souza/Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Outdoor foi modificado em Maceió

Vi uma foto durante o final de semana que me chamou atenção: o outdoor com uma frase machista em Maceió foi modificado. Agora, o outdoor tem escrito “na compra de um apartamento você ganha 2 rolex”. O antigo gerou polêmica, inclusive por causa de uma publicação aqui neste blog. Que bom saber que o novo outdoor deixa claro que na compra de um apartamento, independente de quem seja, você ganha dois relógios. 

Na outra postagem que fiz falando sobre a frase machista do outro outdoor muitas pessoas criticaram a dizendo que a frase não era machista e que fui até homofóbica. É claro que as pessoas não me conhecem. Se existe alguém que não é homofóbica e que luta por todos (sem exceção), sou eu. No post, eu quis apenas ressaltar o machismo, mas claro que o outdoor também poderia ter se referido a um casal homossexual. 

Uma das críticas que recebi foi que fiz uma reportagem. O que as pessoas não entenderam é que aqui, neste blog, eu exponho a minha opinião. Há uma diferença grande entre opinião e reportagem.

Por fim, a última crítica: de que não foi uma frase machista. Sim, conversei com publicitários na época que me confirmaram: foi uma frase machista. Mas entendo que o trabalho de desconstrução é muito grande, principalmente entre as mulheres que ainda acham “normal” o machismo que mata, agride, envenena. Machismo esse que merece ser combatido em todas as esferas, inclusive dentro do ambiente feminino.

Eu luto por direitos iguais. Escutei uma vez alguém dizer que a mulher queria ser igual ao homem. Sim, nós queremos. Nós queremos ter salários iguais, queremos ter a segurança de andar na rua sem ouvir piadinhas por causa do nosso corpo, ou roupa, e queremos que os homens parem de nos matar.

Fiquei feliz de ter visto que o outdoor foi modificado. São essas pequenas ações que mostram que a força está na desconstrução e que fazem toda diferença na vida das pessoas, em especial, na vida das mulheres.

Parabéns aos que reconheceram e que mudaram o que estava escrito. Publiquei aqui no blog para que ele tenha a mesma visibilidade que a primeira postagem. 

Projeto de lei de deputada em AL prevê merenda escolar durante férias

Foto: Observatório do terceiro setor Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Projeto de lei de deputada em AL prevê merenda escolar durante férias

Quem é de escola pública sabe que a instituição de ensino vai além do conhecimento. A merenda escolar se torna importante e essencial para quem não tem o que comer em casa. De acordo com a Fundação Abrinq, 9 milhões de brasileiros entre zero e 14 anos do Brasil vivem em situação de extrema pobreza. 

Uma pesquisa de Segurança Alimentar do IBGE, de 2013, mostrou que uma a cada cinco famílias brasileiras se preocupavam com a possibilidade de não ter dinheiro para pagar comida. 

Entretanto, entrar de férias para algumas crianças pode ser preocupante para as famílias que vivem em situação de extrema pobreza. Afinal, a merenda que é dada na escola faz toda diferença não só para as crianças, mas principalmente para os pais que precisam se virar nos 30 para não deixar faltar comida em casa. 

Um projeto de lei de uma deputada estadual de Alagoas foi feito para mudar essa realidade. De autoria da deputada Cibele Moura (PSDB), o projeto oferece três opções para os alunos da rede pública estadual durante o período de férias e recesso escolar. “Dentro da escola, entrega de cesta básica ou cartão-alimentação”, diz o projeto.

Ainda segundo o projeto, caso o Governo do Estado opte pela entrega de cesta básica, esta deverá ser entregue ao responsável legal dos alunos em até três dias contados da data do recesso ou férias.

Se for o cartão-alimentação, o responsável legal vai receber esse cartão para que os alunos adquiram alimentos em estabelecimentos previamente cadastrados pelo poder público.

A deputada Cibele justifica a importância do projeto de lei dizendo que “a rede pública de ensino estadual é frequentada, em sua maioria, por crianças e jovens pertencentes às classes mais economicamente vulneráveis, com pais que trabalham durante todo o dia, de modo que durante as férias não possuem condições de proporcionar a alimentação”.

Por fim, Moura diz que durante as férias a merenda escolar é interrompida e que a proposta dela é que esse projeto permita aos alunos das unidades escolares desfrutarem de uma refeição de qualidade já que, em muitos casos, pode se tratar da única refeição do dia do aluno.

-

Estou no instagram: @raissa.franca

Violência contra mulher em Alagoas: você sabe como denunciar?

Foto: Ilustração / Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Violência contra mulher.

Ainda ouço algumas mulheres falarem que não sabem como denunciar um caso de violência doméstica. Foi em um grupo de whatsapp que participo que o assunto surgiu. Uma mulher que estava no grupo compartilhou conosco que estava ouvindo o vizinho bater na esposa e que não sabia como denunciar.

O que me surpreendeu foi que naquele grupo que tem cerca de 40 mulheres quase nenhuma sabia o que fazer. Elas jogavam no Google ‘como denunciar um caso de agressão contra mulher?’ e as inúmeras respostas vinham. 

Resolvi fazer essa publicação no blog para ajudar as mulheres e mostrar que existem saídas para denunciar. Afinal, calar dói mais. Você sabe como denunciar? 

As denúncias podem ser feitas pelo número 180. A mulher receberá apoio e orientações sobre os próximos passos para resolver o problema.

Em Alagoas, existem três delegacias da Mulher: duas em Maceió (sendo uma no Centro e outra no Salvador Lyra) e uma em Arapiraca. Infelizmente, as delegacias não funcionam nos finais de semana.

Caso a agressão ocorra durante o final de semana, a mulher pode procurar uma delegacia comum, onde deverá ter prioridade no atendimento. Caso esteja no momento de flagrante ou ameaça, a vítima pode acionar a Polícia Militar através do 190.

Apoio para as mulheres

Existe também o Centro de Referência de Apoio à Mulher, que reúne uma equipe de diversas áreas, como direito, psicologia e medicina, para acolher mulheres vítimas de violência e as orientam sobre como sair da situação em que se encontram.

Em Alagoas, uma associação foi criada para o acolhimento de mulheres que sofrem desses abusos. A AME - Associação Para Mulheres, tem como principal papel,  acolher vítimas em situação de violência e contribuir para que o ciclo seja quebrado. A AME é formada por diversos profissionais, tendo em seu corpo de voluntário psicóloga, nutricionista, médicos, odontólogos e esteticistas, além de suporte jurídico.

Por fim, existe a Patrulha Maria da Penha que é composta por policiais que foram treinados para lidar com casos de violência contra mulher, realizando a fiscalização do cumprimento das medidas protetivas de urgência deferidas pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Maceió.

Não deixe de denunciar. Quem ama, não bate, não maltrata, não mata.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca

É mulher e deseja empreender? Evento de empreendedorismo feminino será realizado em Maceió

Foto: Agência Arca Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Meline Lopes e Laís Casado

É comemorado nesta terça-feira (19), o dia do Empreendedorismo Feminino que ganha cada vez mais espaço no mercado de trabalho. Engana-se quem acha que empreendedorismo feminino é apenas aquele que está ligado às grandes empresas ou projetos.

A mulher que vende salgado dentro de casa e é conhecida pela população também é uma empreendedora. Além disso, o empreendedorismo feminino vai além de abrir um negócio: ele empodera, dá mais espaço e incentiva quem deseja empreendeder.

As mulheres estão empreendendo mais. Dados da pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor, conduzida pelo Sebrae, mostram que o país tem aproximadamente 24 milhões de mulheres empreendedoras. Entretanto, a múltipla jornada feminina é um dos grandes desafios para mulheres empreendedoras que precisam cuidar da casa, dos filhos, administrar um negócio, estar com o marido e ainda cuidar dela. Apesar disso tudo, o empreendedorismo feminino possui suas inúmeras vantagens e que com planejamento correto, o seu lugar no mercado de trabalho será consolidado e respeitado.

Para ajudar as mulheres a empreenderem e se consolidarem no mercado, a Agência Arca [referência em marketing digital exclusiva para mulheres profissionais liberais do Nordeste] vai realizar um evento “secreto” de empreendedorismo feminino no dia 23 deste mês, das 9h00 às 13h.

Para a especialista em marketing Meline Lopes, o evento será uma oportunidade de ajudar as mulheres que pensam em empreender, mas que por motivos diversos, não tiraram ainda a ideia do papel ou para aquelas que já possuem um negócio. “Vai ser um encontro para estimular a criatividade, o espírito empreendededor, o networking e um momento de lazer também”, explicou.

Segundo Meline, a jornada feminina é um dos grandes desafios para as mulheres empreendedoras já que elas precisam conciliar o trabalho, com a maternidade, o casamento, entre outros. “Sabemos o quanto isso é pesado e trava a criatividade da mulher. Por este motivo, criamos esse evento. Queremos despertar o lado criativo dessas mulheres e empoderá-las para que elas consigam ganhar destaque no mercado”, falou.

Laís Casado, especialista de marketing digital da Arca, disse que a Agência surgiu após ela e Meline saírem da zona de conforto de um emprego privado para empreender.

“Não foi fácil, mas sempre que contamos nossa trajetória para as mulheres, eles se sentem mais fortalecidas a darem o primeiro passo. E nós sabemos que muitas alagoanas têm esse potencial de abrirem o seu próprio negócio e de serem referência no empreendedorismo feminino. Queremos impulsionar cada vez mais as mulheres”, finalizou Casado.

Para se inscrever no evento basta clicar aqui

Mais informações no Instagram: @vocearca

 

Black Beef em Maceió vende hambúrguer a R$ 1,00 pelo iFood

Divulgação/Black Beef Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Promoção é válida durante todo o mês de novembro para novos usuários

Black Friday é algo que todo mundo gosta. E quando ela se une com comida, aí sim fica melhor. Já imaginou em comer hambúrguer por R$ 1,00? Boa notícia: agora será possível.

O The Black Beef trouxe uma ótima novidade para os amantes de hambúrgueres artesanais de Maceió: durante todos os dias do mês de novembro, os hambúrgueres vão sair por R$ 1 para pedidos realizados no aplicativo Ifood.

Mas, atenção! Até o dia 29 de novembro, os novos usuários do app podem comprar o Black Beef, feito no pão australiano, burger artesanal bovino, mussarela, cheddar e cebolas caramelizadas, por R$ 1.

Para quem é cliente da plataforma, a promoção do hambúrguer por R$ 1 será apenas no dia 29 de novembro. O Burger da promoção será o Cheeseburger, feito no pão tipo brioche, burger de costela bovina e 3x mais queijo.

A promoção é válida enquanto durarem o estoque destinado à oferta para pedidos realizados nas unidades Aracaju, Maceió, Salvador, Brasília (Águas Claras, Asa Sul e Sudoeste), Belo Horizonte (BH Shopping, Diamond, Savassi, Shopping Cidade e Uberlândia), Goiânia, Campinas, Ribeirão Preto, Guarulhos, Ibirapuera, Market Place, Shopping ABC, Vila Olímpia e West Plaza.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca

Mulher não pode comprar apartamento? Outdoor com frase machista é colocado em Maceió

Foto: Reprodução Twitter Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Outdoor machista foi colocado em Maceió

Costumo dizer que a luta contra o machismo precisa ser diária e que ele está presente em todos os lugares. Quando falamos sobre o machismo ainda é comum ouvirmos que isso é “mimimi” e que a mulher tem ganhado seu espaço dentro da sociedade, ou que ela quer ocupar o lugar que foi dado ao homem, ou até mesmo que machismo não existe.

Essa semana uma frase machista estava exposta em um outdoor em Maceió. Vi a frase após um designer que sigo no Twitter ter publicado a foto fazendo uma crítica ao outdoor. 

Não sei se essa peça publicitária foi de fato criado por um publicitário ou se foi feito por alguém que sequer da área é. Sei que quem fez disse algo que nunca deveria ser colocado em outdoor. 

Para quem não entendeu, eu explico: no outdoor tem escrito ‘na compra de um apto, o presente quem ganha é a sua esposa’. Quando analisamos essa frase é possível perceber que APENAS o homem pode comprar o apartamento. 

Só o homem trabalha e consegue independência financeira? Só o homem pode comprar um apartamento e a mulher vai ganhar dele? 

Outra questão é que quando o homem compra o apartamento, a mulher ganha um relógio rolex. Ou seja: a mulher ganha um brinde. Colocando-a como se ela não pudesse (também) comprar um relógio ou apartamento, ou como se ela merecesse um brinde, enquanto o marido fica com a melhor parte. 

Há quem pense que foi apenas uma frase. Por trás dela, há todo um contexto de sempre colocar a mulher como dependente do homem, inclusive financeiramente. Se não desconstruirmos o “machismo nosso de cada dia” não vamos encontrar apenas um outdoor no meio da rua, mas também vamos retroceder em tudo que já foi conquistado.

Quantas mulheres vocês conhecem que são incríveis, independentes, donas do seu próprio negócio e que podem comprar um apartamento sem depender de um homem? Eu conheço várias. 

Para quem fez a peça publicitária, deixo o recado: foi infeliz. Independente do “presente” que se ganha quando o homem compra o apartamento, colocar a mulher em segundo plano como se ela fosse incapaz de comprar algo por meio dos seus esforços é machismo, sim! 

 

Pesquisa divulga a personalidade de pessoas que mais traem; ficou curioso? confira!

Foto: Cortesia ao blog Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Oito tipos de pessoas estão mais propensas a trair

Ninguém gosta de ser traído, isso é fato. Nós sabemos que traição é um assunto polêmico e que rende em uma roda de conversas. O site Rubi, de relacionamentos, enviou ao blog uma pesquisa que divulga a personalidade das pessoas que mais traem. Ficou curioso? Confira a lista dos tipos de pessoas que estão mais propensas a trair.

1. Homens ricos

Homens com alto poder aquisitivo, estão acostumados a terem o controle da situação, e a terem tudo que desejam. Por esse motivo, agem dessa maneira, por estarem acostumados a não terem consequência de suas atitudes. O site de Relacionamentos Meu Rubi, fez um levantamento dos seus usuários, que mostra que 45% deles são casados e estão a procura de mulheres. 

2. ‘’Garanhões’’ 

Homens bonitos, consequentemente, tem mulheres bonitas ao seu dispor, o que faz com que seja mais fácil para eles conseguirem brechas para traição. 

3. Os homens franceses

Eles são charmosos; seja pelo sotaque, pela forma que se vestem ou pela forma que sabem conduzir uma mulher. Mas a verdade é que sabem como conquistá-las. Segundo uma pesquisa da realizada pela LELO, confirma que 70% dos franceses traem.

4. As Loiras

As famosas loiras, que chamam atenção por onde passam, podem te causar problemas. E são as que mais traem, segundo pesquisas. Sendo 42% delas, enquanto as morenas, apenas 11%.

5. Pessoas arrogantes e egoístas

É o tipo de pessoa que acha que tudo que ela faz está certo, e com isso não mede seus atos. Que acaba por cometer traição. Não pensam no que os outros irão sentir com isso, pois são movidos apenas por seus interesses pessoais. 

6. Pessoas inseguras

Todos tem seu momento de insegurança, mas não estamos nos referindo a esses casos. E sim, a pessoas que se sentem inseguras por se acharem inferiores. Por acharem que não vão ser suficiente pra ninguém, acabam por procurar carinho em outros corpos, em busca dessa aceitação.

7. Pessoas que já traíram antes

Em estudo feito pela Universidade do Sul do Alabama, pessoas que já ‘’pularam a cerca’’, certamente irão trair de novo. De 500 entrevistados, que já haviam traído, 443 confirmaram que trairiam de novo. 

8. Pessoas que usam muito as redes sociais

Pesquisa realizada pela CyberPsychology mostrou que pessoas que usam redes sociais estão vulneráveis a sofrer com conflitos no seu relacionamento, que abrangem desde discussões até traições. A justificativa dada pelo estudo, é que os parceiros se queixam de o outro estarem apenas vivendo o mundo virtual, e esquecendo do próprio relacionamento.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com