Foto: Reprodução/Internet
Fábio Assunção foi criticado nas redes sociais após publicar foto em velório da menina Ágatha

A cena do ator Fábio Assunção em uma caminhada no Rio de Janeiro após o velório da menina Ágatha Felix (morta durante uma ação policial) repercutiu nas redes sociais e o ator foi atacado por vários internautas que disseram que Fábio financiava o tráfico. Não costumo olhar comentários, mas precisei olhar alguns para escrever este texto.

Não sou a favor do tráfico, muito menos de quem o financia. Porém, lendo alguns comentários, percebi que as pessoas desconhecem uma doença chamada: dependência química. Imagine só que você coloca um filho no mundo e pergunta o que ele quer ser quando crescer. Você acha que esse filho vai dizer: “quero ser dependente químico?”. Não. Ninguém escolhe ser dependente químico.

Por mais que as nossas escolham sejam próprias, algumas pessoas entram em algumas situações, se viciam e não conseguem mais sair. E isso não acontece apenas com os pobres e negros, a dependência química não tem classe social, raça, cor, gênero.

O ator Fábio Assunção sempre foi alvo de críticas, virou memes, fizeram música com a doença dele e compartilharam vídeos dele drogado em festas. Tudo isso que vocês fizeram também é considerado crime.

Um dos comentários que vi na publicação do ator foi a de um rapaz dizendo: “foi fazer o que na caminhada? Buscar um pozinho?”; no outro, a mulher escreveu: “suas mãos estão sujas de sangue porque você financia o tráfico”. A publicação foi compartilhada por autoridades. Autoridades estas que mostraram que concordam com tudo que foi escrito e que pelo visto, não vão lutar pela prevenção/tratamento da dependência química.

Uma pesquisa divulgada ainda em 2013 mostrou que ao menos 28 milhões de pessoas no Brasil têm algum familiar que é dependente químico, de acordo com o Levantamento Nacional de Famílias dos Dependentes Químicos (Lenad Família), feito pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Vocês já pararam pra pensar se fosse o seu familiar fazendo essa caminhada no lugar do Fábio Assunção? E que esse seu familiar, assim como o ator, lutasse contra a doença, fizesse tratamento, mas recaísse por motivos que só ele sabe? Você já parou pra pensar que atacando uma pessoa doente, fazendo músicas com ela ou compartilhando vídeos, você prejudica também outros dependentes que estão precisando de ajuda?

A luta não precisa ser contra um dependente químico. O caso da menina foi triste (assim como outros casos) e só a família dela sabe a dor que sentiu ao perdê-la. A família quer Justiça e muitas pessoas tomaram a dor da família. Que esse caso seja esclarecido e que os culpados sejam punidos. A cada dia que passa, percebo que o nosso país está mais dividido e que a falta de entendimento é uma doença.

Aos que atacaram o ator dizendo que ele financiava o tráfico, recomendo que pesquise sobre dependência química e estudem sobre. Assim como o câncer, a dependência química é devastadora, atinge os familiares, destrói famílias e pode matar quem tem um vício (seja ele de álcool, drogas ou medicamentos).

Ser viciado em algo não é uma escolha, é uma doença. E para a dependência química existe tratamento, internamento, apoio da família. Mas para quem não entende sobre o assunto e faz críticas em cima do próprio achismo, existe um remédio: o conhecimento.