Capítulo... Acordo entre PSDB e PMDB gera insatisfação na disputa da Uveal

Foto: Divulgação 080f9434 2091 4f39 be3f 1b070f0fdf62 Sede da Uveal Alagoas

Mais um capítulo a ser exibido da novela mexicana que se tornou a disputa pela cadeira de presidente da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal). 

A chapa "Por Uma Nova Uveal" rachou com a saída dos vereadores Diomedes Rodrigues (PSDB - Pão de Açúcar), Tayrone dos Santos (PMDB- Pilar) e Tereza Nelma (PSDB - Maceió) que foram parar - agora  - no berço da chapa que tem Fabiano Leão (PMDB - Arapiraca) como candidato a presidente.

Desta vez, não repercutiu bem entre parlamentares-mirins alagoanos a ideia de 'união' entre os candidatos que estavam em lados opostos e, após acordos políticos, decidiram ficar juntos na 'briga' pela presidência da entidade.

Na semana passada, secretário-geral do PSDB em Alagoas, Claudionor Araújo, havia divulgado uma imagem nas redes sociais mostrando a união da chapa "Por uma Nova Uveal".

Porém, após alguns dias da imagem circular no facebook e whatsapp, o PSDB sentou à mesa com o PMDB fechando um acordo com a separação de cargos e cadeiras na Uveal. 

Com essa junção, os grupos já formados por vereadores espalhados pelo interior de Alagoas ficaram insatisfeitos e devem lançar um novo nome para concorrer contra a chapa encabeçada por Fabiano Leão, de Arapiraca, em 'parceria' com Diomedes Rodrigues (PSDB - Pão de Açúcar), Tayrone dos Santos (PMDB- Pilar) e Tereza Nelma (PSDB - Maceió). 

Portanto, vem aí a formação de um novo grupo de vereadores que não aceitam essa união entre PSDB-PMDB. Parlamentares procuraram o Blog e revelaram apenas que estão realizando reuniões nas regionais para disputar os cargos da entidade. 

Disputa, inclusive, sem interferência do PMDB (Palácio República dos Palmares) e do prefeito de Cacimbinhas e presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (Ama), Hugo Wanderley (PMDB) - maior interessado na eleição da mesa, e que foi criticado até pelo próprio Tayrone dos Santos; 

Leia Aqui: TJ julga na quinta-feira e vereadores cobram nova comissão eleitoral

É uma novela mexicana interminável na Uveal. Contudo, enquanto houver interferência dos caciques peemedebistas alagoanos o pleito para presidência se torna indefinido. 

Por fim, a data prevista da eleição está - se não houver empecilhos - para acontecer no dia 23 de setembro

Até lá... será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Aos 20 anos, filha de ex-prefeito e prefeita vai disputar cadeira na ALE

Foto: Facebook Db0f1492 ce06 4946 b7d7 eb84b7631609 Cibele Moura é a novidade para 2018 na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE)

A jovem Cibele Moura é a novidade para 2018 na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). 

Filha do ex-prefeito de Paripueira, Abrahão Moura, e da atual prefeita da Barra de Santo Antônio, Emanuella Moura, ambos do PSDB, Cibele já é presença marcante nos eventos do litoral norte e, principalmente, nas cidades comandadas pela família Moura.  

Integrante do PSDB Jovem, a pré-candidata a deputada estadual está ingressando na política com indicação total do pai e ex-prefeito. Incentivada também pelos amigos e familiares, Cibele Moura é um dos nomes do tucanato alagoano para o pleito do próximo ano. 

Com a mãe no comando da Barra de Santo Antônio, e o apoio do prefeito de Paripueira,  Haroldo Nascimento (PSDB), Moura quer ser a nova reperesentante do litoral norte na Casa de Tavares Bastos. 

Todavia, lá no norte o ‘embate’ envolve ainda nomes fortes para ALE: Cícero Cavalcanti e/ou Flávia Cavalcanti (PMDB) e o ex-prefeito de Maragogi, Marcos Madeira, que quer ocupar a vaga que hoje é do filho e deputado estadual, Marquinhos Madeira (PMDB).

Porém, quem vai 'dominando' - politicamente - a Região Norte é o ex-prefeito Abrahão Moura.

Além de Paripueira e Barra de Santo Antônio, e os acordos fechados com lideranças e políticos em cidades do norte, Abrahão dá às cartas na Prefeitura da capital alagoana e tem grande influência na gestão do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB).

Ao deixar o Executivo paripueirense em 2016, o ex-prefeito saiu da gestão municipal mantendo um bom reduto eleitoral e com sustentação política para uma candidatura em 2018.

Contudo, o nome da família Moura será mesmo o de Cibele Moura com o apoio das duas Prefeituras (Paripueira e Barra de Santo Antônio), lideranças de cidades da região norte e, por fim, a capital alagoana. 

Portanto, Paripueira, Barra de Santo Antônio, São Luís do Quintunde, Matriz do Camaragibe, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe, Porto Calvo, Japaratinga e Maragogi se dividirão novamente entre os candidatos da região e os ‘aventureiros’ que recebem apoios de lideranças do litoral norte.

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

No interior de AL, a politicagem "reina" em palanques pré-eleitoral

Foto: Internet 510c049b ed33 4608 83b8 77476b6a73f7 Política Suja, não!

Alagoas - repentinamente - passou a ser, principalmente, nos finais de semana, um Estado com várias inaugurações, ordem de serviços e obras em todas regiões. 

Todavia, o que podemos chamar de ano pré-eleitoral ou pré-campanha para os postulantes dos cargos eletivos em 2018. 

Fazer Política, sim! Politicagem, não! 

Contudo, não há nada de diferente do "modus operandi" relativo ao passado. 

Sempre foi assim na República chamada Alagoas e, claro, em qualquer parte do país. Quem pretende ser candidato - um ano antes do pleito - sempre dá "uma carga" na imagem, nos discursos e promessas durante o período que antecede a disputa eleitoral. 

É o que se tem visto diversas vezes nas ações dos Poderes Executivos alagoanos em que - o espaço ocupado pelos convidados - fica até 'pesado' com tantos políticos querendo - no mínimo - sair bem na foto. 

Há sim muita demagogia, promessas renovadas, discursos calorosos e um estilo político arcaico de dizer "eu fiz, eu mandei, eu trouxe, eu vou fazer, eu vou trazer..." e por aí se tem o teor contextual de cada um que se utiliza dos microfones para ser lembrado pelo eleitor. 

Eis que, 2017, antecipa descaradamente - sem tergiversar - um dos maiores embates políticos-eleitorais em Alagoas. 

Ressalta-se, também, que ainda é muita gente com sede de PODER. 

Que a Justiça Eleitoral esteja de olho nas promessas mentirosas em ano pré-eleitoral e, consequentemente, no uso dos Poderes Executivos para benefícios eleitoreiros. 

Por fim, só nós (eu, você e o eleitor) temos o Poder de mudar esta realidade no próximo ano. Lembre-se que o título de eleitor é a arma do cidadão em 2018.

Sigamos para mais um final de semana!

Boa sexta-feira.

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com

Inaugurações evidenciaram 'oportunismo político e eleitoral' em Palmeira

Foto: Agência Alagoas A0911a99 e4e3 48e8 b4cf 4c8f7b5ecf34 Governador inaugura obras e assina ordem de serviço em Palmeira dos Índios

Ontem, 14, no lançamento das obras de ampliação dos sistemas Caçamba e Canafístula, além da assinatura da ordem de serviço para a construção do perímetro irrigado da barragem do Bálsamo, em Palmeira dos Índios, o que ficou à mostra foi o verdadeiro oportunismo político e do "marketing" em ano pré-eleitoral. 

Por lá, estavam o governador Renan Filho, o senador Renan Calheiros, prefeitos, vereadores, secretários municipais e estadual, deputados estaduais, deputado Carimbão e demais espectadores. 

Entretanto, falar em Bálsamo e Carangueja sem citar o nome do eterno deputado federal Helenildo Ribeiro é uma verdadeira falta de respeito à memória do ex-prefeito. Mas o deputado Carimbão foi o único e o fez em seu discurso!

Ribeiro foi o maior responsável e lutador incansável para que o povo palmeirense pudesse ter um abastecimento de água viável. Fazer o uso político para beneficiar A ou B no ano que antecede o pleito é querer apagar a luta do principal responsável: Helenildo Ribeiro. 

Após o encerramento do 'palanque eleitoral' montado na Praça da Independência, circulou um ofício esclarecendo que os recursos apresentados e aprovados pela União, destinados às construções das barragens no município, foram de indicações do deputado federal palmeirense. 

No documento de 2004, assinado pela bancada federal do período, a ideia de Helenildo Ribeiro foi referendada pela unanimidade dos representantes de Alagoas - à época - no Congresso Nacional.   

"Merece registro quem batalhou pelo Bálsamo. Para que se materializasse, o deputado Helenildo contou com o apoio de muita gente: de toda bancada federal, dos presidentes FHC e Lula, e dos últimos três Governadores que executaram a obra. Além de inúmeras  instituições, a exemplo da Cooperativa de Palmeira. No mais, é apenas 'apropriação indébita', como de costume. A verdade é que obra pública não tem dono. Dono é o povo, que é beneficiário dela. Ao deputado Carimbão, meus cumprimentos pelo apoio na obra e pela delicadeza da lembrança", escreveu Lucas Ribeiro, o filho, em sua página no facebook.

O uso pré-eleitoral do evento que teve a divulgação de chamada - "Governador inaugura obras e assina ordem de serviço em Palmeira dos Índios - nos meios de comunicação oficiais do Estado, só esqueceu de citar os parlamentares que assinaram, inclusive, o documento. 

No entanto, o nome do senador Renan Calheiros e o do ex-governador e ex-senador Teotonio Vilela foram lembrados como os maiores responsáveis das indicações. Tudo bem! 

Porém, vale dizer que a liberação teve ainda a ajuda da bancada que era formada - à época - pela ex-senadora Heloísa Helena e os ex-deputados federais João Caldas, José Thomaz Nonô, João Lyra, Olavo Calheiros, Jurandir Bóia, Benedito de Lira e Rogério Teófilo que ficaram no "vácuo" da lembrança. 

Se há o político que 'mais trouxe benefícios para Alagoas e é importante para o Estado', como dizem aliados, que ele também partilhe das benesses que vieram de Brasília em conjunto com os demais. 

Sabe-se que a política é um jogo jogado. Mas em ano pré-eleitoral é onde tudo acontece para angariar votos do povo. 

Sem falar nos mandatários que estão no interior comunicando que trouxeram de tudo (a velha política do eu trouxe, eu fiz, eu que mandei fazer...) para dar entender que vai melhorar o Estado. Todavia, continuamos sendo o mais pobre do Brasil. 

Em ano pré-eleitoral, ressalta-se que é possível ouvir tudo de bonito, nas palavras e nos gestos, para conquistar ou reconquistar o eleitor. 

Fora isso, sempre existirá o "pai da obra" em qualquer que seja a inauguração.

Lembrando: Política se faz com reconhecimento e não com oportunismo político e eleitoral. 

Parabéns, Helenildo Ribeiro!

O líder - do Bálsamo e da Carangueja - que Palmeira dos Índios não esquecerá. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com

Sindicalista/professor vai disputar eleição de 2018 pelo PCdoB

Foto: Facebook 5a49488d a6b8 4efb b2a8 4134f83b07d6 Eduardo Vasconcelos tem uma gama de seguidores devido o seu trabalho

A pouco mais de um ano do pleito de 2018 algumas pré-candidaturas já podem ser identificadas  nas ruas de Maceió e nos municípios alagoanos. 

 

Com a mudança da legislação eleitoral, o que era campanha antecipada, agora é algo extremamente natural. 

 

Um dos marketings de propagação mais utilizados ainda é o adesivo nos veículos.

 

O nome que vem sendo facilmente identificado nas ruas é o do professor e sindicalista, Eduardo Vasconcelos. 

 

Vasconcelos tem uma gama de seguidores devido o seu trabalho realizado no Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL) e, consequentemente, por conta dos anos dedicados à educação em sala de aula.

 

Filiado do PCdoB, o sindicalista/professor mantém uma agenda positiva que é bem propagada através de suas redes sociais, sempre atrelado a comunicação da entidade classista.

 

Seu perfil pró-ativo, além do trânsito fácil com vários setores políticos e na comunicação, o projeta como um excelente nome para 2018.

 

O que pouca gente sabe é que o próprio Eduardo Vasconcelos não revela se vai - de fato - para luta em busca de um mandato de deputado federal, estadual ou qualquer outro cargo majoritário, caso seja uma missão partidária.

 

A verdade é a seguinte: a campanha cada vez menor, oficialmente, transformou as campanhas ideológicas em verdadeiras missões.

 

Que venha 2018 e que o eleitorado alagoano possa escolher os melhores representantes possíveis. 

 

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Mesmo com pesquisas divulgadas, HH só fala em candidatura em 2018

Foto :Facebook REDE 46b8dc5c bcb3 4dd6 b528 62475c22bcf7 Heloísa Helena (REDE)

Pesquisas eleitorais antecipadas (alô Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas - TRE) estão sendo divulgadas - semanalmente - em Alagoas. 

Chama  atenção, inclusive, o fato da ex-senadora e ex-vereadora por Maceió, Heloísa Helena (Rede), liderar os votos na capital alagoana para deputada federal. 

Na pesquisa Ibrape, realizada entre os dias 26 e 30 de julho, com dois mil eleitores acima de 16 anos, HH aparece com 14%, seguida de Ronaldo Lessa (PDT) com 9,1% e Carimbão (PHS) com 8,1%.

O resultado é favorável já que em todas pesquisas divulgadas a ex-senadora está à frente dos mandatários das nove vagas com assentos - atualmente -  na Câmara dos Deputados, em Brasília. 

Embora essas pesquisas (dominadas e divulgadas a mando de alguns grupos políticos de Alagoas) mostrem que HH é favorita em 2018, caso queira sair candidata ao cargo de deputada federal, por outro lado, a ex-senadora permanece com a mesma linha de pensamento sobre a eleição do próximo ano. 

Tanto que ela já revelou a este jornalista que decidirá futuro político ouvindo os eleitores e debatendo com filiados da Rede.

"Refletindo, pensando e analisando para decidirmos coletivamente. Vamos pensar e sugerir - entre todos - se eu devo ser candidata a Senadora ou deputada federal". 

Leia também: HH decidirá futuro político ouvindo eleitores e debatendo com filiados da Rede

Ontem, 09, ao perguntar o que ela tinha a dizer sobre os percentuais números de intenções de votos que a coloca como primeira na "briga" pelas nove cadeiras lá na capital federal, mais uma vez, Heloísa Helena não hesitou em responder. 

"Tenho conversado e consultado muitas pessoas que respeito. Estou trabalhando muito para organizar a estrutura de Marina Silva [presidenciável] nacionalmente e, até fevereiro [2018], estou nesse trabalho. Afinal, estou coordenando também a plataforma nacional do programa de governo e as coordenações de Organização da Rede em todos os Estados", ponderou HH. 

Agora, e o Senado Federal?

Qual seria a verdadeira intenção dos eleitores para com o nome da ex-senadora? Alguém divulga?  

Portanto, HH continua militando pelo Brasil em representação ao seu partido - a REDE - discutindo a eleição de 2018, sua candidatura em Alagoas e o nome de Marina Silva à presidência do país. 

Eleição do ano vindouro, como disse HH, só após fevereiro de 2018. 

Será?

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Vídeo: "Papa-Capim de Alagoas" se filia ao PSD e será candidato em 2018

Foto: Facebook 97dc817c a563 43c5 8197 8387396d1259 "Papa-Capim das Alagoas" se filia ao PSD

Assim como fez Anivaldo Luiz da Silva, mais conhecido como Lobão, em 2016, outro nome "pop"  das redes sociais quer ser candidato nas eleições de Alagoas, em 2018. 

O pedreiro Cláudio dos Santos Nogueira ou Dinho Kapp, mais conhecido como o "Papa-Capim de Alagoas", se filiou nesta terça-feira, 08, ao Partido Social Democrático (PSD) alagoano. 

Conhecido pelo bordão “oh! papa-capim dos meus sonhos", Dinho ficou famoso nas redes sociais após circular o vídeo em que ele faz adoração aos pássaros, mas, precisamente, o tal papa-capim.

Foi através do bordão e das imagens via whatsapp que Cláudio dos Santos Nogueira fez sucesso. Agora, aproveitando sua boa fase na mídia alagoana, "Papa-Capim de Alagoas" quer alçar novos voos entrando para política.

Segundo fontes do blog, Dinho Kapp deverá disputar uma das 27 vagas na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) pelo PSD. 

Em sua página oficial no facebook e instagram, o presidente da sigla no Estado e ex-prefeito de Feliz Deserto, Maykon Beltrão, divulgou imagens do momento em que "Papa-Capim" abonou a ficha de filiação.

"Hoje recebi a visita de Cláudio dos Santos Nogueira, o fenômeno @dinhokapp_oficial, mais conhecido como o famoso "Papa-Capim" das Alagoas. Na sede do PSD, em Maceió, Dinho abonou sua ficha de filiação ao partido visando o pleito eleitoral de 2018. Desde já, quero agradecer ao novo membro do PSD Alagoas que agora integra o quadro de filiados. Seja bem-vindo, Dinho Kapp!", comentou Beltrão.

Eis que, o eleitor, é quem vai decidir. 

"É muita melodia!" 

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Eleição da Uveal: TJ julga na quinta-feira e vereadores cobram nova comissão eleitoral

Foto: Cortesia 20bf30a9 c263 4044 a132 b19c4706aa49 Chapa "Por Uma Nova Uveal" se reúnem com presidente-interino da entidade

Ontem, 07, os vereadores que fazem parte da chapa "Por Uma Nova Uveal" estiveram na sede da União dos Vereadores de Alagoas (Uveal) tratando da nomeação de uma nova comissão eleitoral que fará parte do pleito na entidade. 

Em março deste ano, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL) determinou a suspensão da eleição.  

O desembargador Pedro Augusto Mendonça de Araújo, relator do processo, entendeu que o pleito da Uveal estava 'eivada de vícios formais e manter o pleito revela muito mais danoso do que a sua suspensão até ulterior regularização'.

Leia mais aqui: TJ determina suspensão da eleição para Uveal

Porém, a convite do presidente-interino da Uveal, o ex-vereador Fabrício Faustino (PSD-Paulo Jacinto), Domício Júnior (PSL - Jequiá da Praia), Del Cavalcante (PMDB - Marechal Deodoro), Tayrone (PMDB- Pilar) e Diomedes Rodrigues (PSDB - Pão de Açúcar) forma até a sede da entidade acompanhados do  secretário-geral do PSDB em Alagoas, Claudionor Araújo. 

Segundo o vereador Tayrone dos Santos, de Pilar, a reunião serviu para que a Uveal possa elaborar uma nova resolução com o intuito de que ocorra a eleição na entidade. De acordo com o parlamentar, um novo edital será feito com a participação das chapas que pretendem concorrer ao pleito. 

"Houve uma conversa entre o grupo presente para se chegar ao consenso de chapa única na eleição. Porém, descartamos esta possibilidade e não avançamos no diálogo. Na reunião ficou definido que será feito um novo edital com a participação das chapas que devem concorrer ao pleito. A data prevista da eleição está para acontecer no dia 23 de setembro. Contudo, com um novo edital, novos nomes poderão surgir na disputa", disse ao blog o parlamentar. 

Tayrone entende ainda que  os mais de mil vereadores alagoanos sejam ouvidos sobre a eleição. Na conversa com este jornalista, o vereador também criticou a interferência política da Associação dos Municiípios Alagoanos (AMA), leia-se do prefeito de Cacimbinhas e presidente da Ama, Hugo Wanderley (PMDB). 

"Nós faremos qualquer composição que garanta que a vozes dos vereadores de Alagoas sejam ouvidas na entidade. Mais não aceitaremos nenhuma imposição, principalmente, vindo de pessoas que não mais fazem parte da nossa categoria. Parabenizo o Fabrício Faustin, por pensar no fortalecimento da Uveal, e tentar mais uma vez o consenso entre os vereadores. Todavia, há uma interferência política que vem da Ama que o impede de fazer uma composição de consenso", finalizou Tayrone.

Julgamento no TJ

Já sobre a eleição da Uveal, em certidão emitida e publicada no site do TJ-AL, a 2ª Câmara Cível incluiu o processo (0801346-29.2017.8.02.0000) na pauta de julgamento da corte para a  próxima quinta-feira, 10.

"Certifico, nos termos do Ato Normativo da Secretaria da 2ª Câmara Cível nº 01/2010, que o presente processo foi incluído na pauta de julgamento do dia 10 de Agosto de 2017, disponibilizada no Diário de Justiça Eletrônico do Estado de Alagoas no dia 1º/08/2017, e considerada publicada em 02/08/2017, tendo sido a mesma afixada no mural informativo jurisdicional desta Corte de Justiça. Maceió, 1º de Agosto de 2017. Carla Christini Barros Costa de Oliveira Secretário(a) da 2ª Câmara Cível", diz a certidão no site do TJ. 

Lembrando que a novela da Uveal será julgada pelos desembargadores Pedro Augusto Mendonça de Araújo (relator), Klever Rêgo Loureiro (1º julgador) e Elisabeth Carvalho Nascimento (2ª julgadora). 

Até lá, aguardamos o resultado!

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Juiz de Pão de Açúcar nega recurso e mantém cassação de prefeito

Foto: Facebook E7a475f4 7f46 4679 b323 4d7a51bb0b63 Serviços e/ou benefícios que eram realizados pela ONG Instituto Paulina (IP)

O juiz eleitoral  da Comarca de Pão de Açúcar, Edivaldo Landeosi, negou os embargos de declaração com efeitos infringentes impetrados pelos advogados do prefeito Flávio Almeida (PMDB) e seu vice-prefeito, Clayton Farias (PSL). 

Com a sentença publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) de hoje (04), o juiz da 11ª Zona Eleitoral não acatou os argumentos da defesa dos gestores e manteve a cassação do prefeito e vice-prefeito.

"Não há, portanto, qualquer contradição ou omissão de fundamentação, nesse ponto. Observa-se, por fim, que os embargantes, em verdade, pretendem rediscutir a matéria por via inadequada, o que não é permitido, conforme pacífica jurisprudência do Egrégio Tribunal Eleitoral de Alagoas", diz a sentença do juiz Edivaldo Landeosi. 

Os advogados alegavam que a decisão do dia 04 de julho - quando o juiz decidiu pela cassação e a perda dos direitos políticos por oito anos por abuso de poder político - estava cheios de obscuridades, omissões, contradições e falhas na fundamentação. 

Com isso, Flávio e Clayton pediam ainda a nulidade da sentença e a reabertura da instrução ou, alternativamente, para prolação de outra sentença com efeitos modificativos de molde a julgar improcedente a ação.

Na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) nº 0000.390-15.2016.6.02.0011, Landeosi acatou alegações da coligação "Por Uma Nova Pão de Açúcar" sobre as acusações de abuso do poder econômico, por meio de serviços e/ou benefícios que eram realizados pela ONG Instituto Paulina para ludibriar e angariar votos no período eleitoral.

Leia também: Justiça eleitoral cassa mandato de prefeito de Pão de Açúcar

Por fim, segundo a decisão do juiz Edivaldo Landeosi, as intenções eleitoreiras comprovadas pelo abuso de poder econômico, onde se misturaram as personalidades do Instituto e do então candidato a prefeito Flávio Almeida, ficou bastante comprovada.

É o que está publicado no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta sexta-feira, 04, com decisão do juiz eleitoral da Comarca de Pão de Açúcar. 

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Áudio: prefeito chama vereadores de "Patota" e cria mal-estar entre Poderes

Foto: Assessoria 2f15fabb 612b 4056 b5c1 51541925a8d8 Sessão da Câmara de Palmeira é marcada por ofensas

Não tem sido nada boa a relação entre o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSB), e a Câmara Municipal de Vereadores. 

Em apenas sete (7) meses de gestão, o "imperador" vem enfrentado sérios problemas administrativos e, para completar seu início de mandato, entrou em rota de colisão com o chamado G-10 (grupos dos 10 vereadores) que se rebelaram contrário ao prefeito.

Formado pelos vereadores Abraão do BMG (PRTB), Agenor Leôncio (PSB), Cristiano Ramos (PDT), Fábio Targino (PEN), Joelma Toledo (PMDB), Maxwell Feitosa (PMN), Madson Monteiro (PHS), Pedrinho Gaia (PMDB), Ronaldo Júnior (PROS) e Val enfermeiro (PMN), o G-10 foi chamado pelo prefeito de "patota". 

Já o G-5, a favor de JC, é formado por Adelaide França (PMDB), Toninho Garote (PP), Júnior Miranda (PSL), Dindor (PRTB) e Fabiano Gomes (PSC). 

Em discurso oficial no evento da Prefeitura, JC saiu para o ataque contra os parlamentares que reclamaram por não serem atendidos - leia-se requerimentos e solicitações - pelos secretários municipais da administração local.

Por conta do discurso contra o G-10, o mal-estar foi formado entre os Poderes Executivo e legislativo. 

"Não espero coisa boa. Não espero coisa boa! Aquela Patota não serve para trabalhar comigo e não é para ajudar Palmeira. Vocês vejam nos próximos dias ou nas próximas semanas. Quem quer trabalhar com o prefeito. Quem quer trabalhar com o governo. Dar às mãos com o governo. Vem junto comigo trabalhar com Palmeira. Não fica de patota tirando fotos. Porque vereador não foi feito para ficar em rede social não. Inclusive, tem um do meu partido que é o Agenor. Eu disse pra ele: Não estou satifeito com a Patota que está sendo feita na Câmara Municipal", disse o "Imperador". 

Como resposta ao prefeito, os parlamentares intitulados de "Patota" fizeram da sessão ordinária de ontem, 02, uma verdadeira "lavagem de roupa suja" contra-atacando o gestor palmeirense.

Um deles, inclusive, foi Agenor Leôncio (PSB) que - além de ser do mesmo partido - foi o primeiro a defender, em 2016, a candidatura de JC à Prefeitura de Palmeira dos Índios, como também, foi citado pelo prefeito no discurso. 

Na tribuna da Câmara de Palmeira, Leôncio mandou recado para o prefeito ao chamá-lo de "ingrato, covarde e que teve a coragem e a petulância de dizer ele era o líder da 'Patota'". Além disso, Agenor lembrou que  ajudou a elegê-lo e deu sustentação ao nome do gestor na disputa pela Prefeitura.  

"Prefeito Júlio Cezar: um prefeito que ajdei a eleger. Um prefeito que eu fiz por ele o que jamais faria por mim. Saí de um partido para dar sustentação a ele quando, naquele momento [2016], se sentia fragilizado. Minha gente, gratidão são poucos que sabem o que é isso. Prefeito Júlio Cezar, foi ingrato com o vereador Agenor Leôncio. Vereador que deu o sangue. Hoje está prefeito [JC] mas tenho certeza que deve ao Agenor Leôncio, uma das pessoas que abraçaram sua causa. Estou triste por ter ajudado muito esse moço que teve a coragem e a petulância de dizer que sou líder dessa patota. Minha gente, um prefeito que vai na via pública e chama os vereadores que dão sustetação a ele de Patota, mostrou o grau de incompetência", desabafou o vereador. 

Em outro trecho do discurso, o vereador do PSB comentou ainda que o prefeito prometeu coisas mirabolantes e que nunca pediu nada a ele. Porém, ressaltou que terá o momento de conversar de homem pra homem, olho no olho e com a presença dos vereadores chamados de "Patota". 

"Prometeu [prefeito] coisas mirabolantes! Nunca pedi a ele nada. Se ele tiver a petulância de dizer que pedi é mentira. ele que chegou dizendo que eu seria presidente desta Casa. Gente, covardia tem limideidte! Jamais seria capaz de pegar o microfone prá dizer que vocês [vereadores] são patotas. Não é fácil pra mim que me dediquei àquele moço (o "imperador"), que hoje é prefeito desta cidade. Estou magoado! Mas vai chegar o momento que vou conversar de homem pra homem, olho no olho e com a presença de vocês", finalizou Agenor Leôncio. 

Todavia, repito o que sempre disse aqui no Blog: entre promessas e mais promessas, cargos comissionados nas mãos de alaguns vereadores, familiares sendo beneficiados e uma gestão que usa o marketing-político-eleitoral para que a população subentenda que o gestor trabalha, todavia, são apenas alguns apontamentos negativos do modelo JC de administrar. 

É fato afirmar que o "O Poder não muda as pessoas. O Poder apenas revela e potencializa os defeitos de uma pessoa". 

Por fim, é o prefeito que foi eleito por 23.786 (64.62% votos válidos) dos palmeirenses e esqueceu que também passou quatro anos fazendo parte do que hoje ele chama de "Patota". 

Redes Sociais: kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com