"Imprevisível", Elle pode vir ao pleito eleitoral em Alagoas. Será?

Foto: Redes Sociais 64609de7 cd4e 4646 83a5 ff0b061b01ae Senador com lideranças políticas, parlamentares, prefeitos, ex-prefeitos e correligionários

Há rumores dos bastidores - lá nos escritórios da política - dando conta de que o senador Fernando Collor (PTC) estaria  com "ânimo" para participar do processo eleitoral deste ano, em Alagoas. 

Collor, por outro lado, não se manifestou - ainda - a respeito da eleição de 2018 nas terras de caetés e marechais. O ex-presidente da República apenas disse - na imprensa nacional - que seria candidato a presidente em 2018. 

Contudo, o senador alagoano tem se reunido - nos últimos dias e começo deste mês - com lideranças políticas, parlamentares, prefeitos, ex-prefeitos e correligionários no intuito de discutir o pleito em andamento. 

No início desta semana, por exemplo, o senador postou em suas redes sociais registros do encontro que teve com a ex-prefeita Célia Rocha, dirigentes do seu partido, o PTC, e do Partido Pátria Livre (PPL) no Estado. 

"Em #Maceió, encontro companheiros do PTC e do PPL. Examinamos juntos os cenários das eleições proporcionais em Alagoas", escreveu, resumidamente, Collor. 

Em tempo, todo mundo sabe que o senador é imprevisível quanto aos processos eleitorais em Alagoas. Há, portanto, chances dele disputar um cargo eletivo neste pleito vindouro. 

Se for ao embate, claro, o ex-presidente se tornaria adversário do governador Renan Filho (MDB). Afinal, se perder a eleição, Collor ainda garante mais quatro anos - sem problemas - no Senado Federal. 

Outro "zum zum zum" que faz com que Elle seja candidato, como dizem os mais próximos do parlamentar, é a tentativa de eleger o filho e ex-vereador por Rio Largo, Fernando James, um dos nove parlamentares à Câmara dos Deputados. 

Além disso, avaliam os Colloridos de carteirinha, o 'senador não tem nada a perder. Tem a ganhar se formar um grande bloco de oposição aos Calheiros'.

O que que querem dizer com essa possibilidade?  

Portanto, é aguardar que o ex-presidente Collor se manifeste - publicamente - para onde vai na eleição de outubro de 2018. 

Já a respeito de sua candidatura à presidência, relatam os correligionários-aliados, entende-se que foi uma "jogada de marketing" para ganhar visibilidade e avaliar sua aceitação na política nacional, no entanto, 'puxando para cenário local - Alagoas.

Aqui, percebe-se através dos adesivos colados em alguns veículos, que Elle conseguiu reacender o nome "Collor presidente".

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

"Vamos à luta e vamos à vitória", desabafa Marx sobre pré-candidatura

Foto: Facebook Fb2fbc65 1d20 4f86 a27f 8f8e47678406 "Vamos à luta e vamos à vitória", desabafa Marx Beltrão sobre pré-candidatura

Na tarde desta quarta-feira, 09, após repercussão nas redes sociais sobre sua desistência na disputa ao Senado Federal, o deputado federal Marx Beltrão (PSD) explicou que continua pré-candidato a senador. 

A notícia foi veiculada na Coluna Labafero, aqui no Cadaminuto, destacando que ele - Marx  - poderia deixar de concorrer a uma das duas vagas na eleição deste ano e voltar a pleitear sua reeleição como deputado federal.

"Essa mudança vem com um entendimento feito no Palácio dos Palmares. Com a ida para deputado, Marx aumenta seu pedaço na administração estadual. Mas enquanto nada é confirmado, continua a espera até quinta-feira...", publicou a coluna. 

Também pelas redes sociais, o parlamentar explicou que sua candidatura não pertence mais a ele, todavia, ao povo. Na mesma resposta, Beltrão reforçou que só "quem pode falar com propriedade [da pré-candidatura] sou eu". 

"A imprensa tem o direito de falar o que quiser, sou a favor da liberdade de imprensa. Mas, sobre minha pré-candidatura ao Senado, só quem pode falar com propriedade sou eu. Ela não pertence mais a mim, ela é do povo! Portanto, vamos sim à luta e vamos à vitória", desabafou Beltrão pelas redes sociais. 

Por fim, repito: seguem como pré-candidatos do grupo o deputado federal Marx Beltrão, ao Senado Federal; o ex-prefeito de Feliz Deserto e presidente do PSD-Alagoas, Maykon Beltrão, à Câmara dos Deputados; e Yvan Beltrão para Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Todos disputando os respectivos cargos pelo PSD. 

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

O jornalista no cargo de prefeito: a diferença do "estou" no Poder

Cortesia 24e13038 9409 43f9 a5b7 754db54376e0 Júlio Cezar

Há um adágio bastante conhecido que atribuem a Joseph Goebbels e se torna útil, principalmente, quem faz da política um ato de enganar: “Uma mentira repetida mil vezes se torna verdade”. 

E é verdade!

A mentira contada por diversas vezes se torna verdade para quem dela acredita na inverdade de seu historiador. 

De fato, é o que vem acontecendo na cidade de Palmeira dos Índios. O prefeito Júlio Cezar (PSB) se tornou mais um político com atitudes mesquinhas. É triste ver que o "filho da verdureira", como sempre se intitulou, cair nas amarras do jogo sujo pelo Poder, do dinheiro e da ganância pela cadeira de prefeito. 

Infelizmente, foram 23,786 votos ( 64.62% válidos) dos palmeirenses que acreditaram que Vossa Excelência, senhor prefeito, seria a mudança que tanto Palmeira esperava. Porém, a mudança foi dos cargos às famílias (em troca de apoios), parentes, amigos e os que se dizem "verdadeiros amigos" do senhor. 

Não esqueçam, caríssimos leitores, a frase de Abraham Lincoln: "Se quiser por à prova o caráter de um homem, dê-lhe poder." 

Felizmente, tenho a honra e a grata satisfação de dizer que não estou nessa lista dos que votaram e se arrependeram. Estou ileso de ser conivente com inverdades e mentiras de um Governo que não mostra - só maquia? -  o que foi fazer na Prefeitura de Palmeira dos Índios.

Já estamos no quinto (5º) mês de 2018, ou seja, um ano e cinco meses do Governo do POVO e, afinal, quando a mudança vai chegar? 

Não adianta o senhor prefeito ir às redes sociais - viver rebatendo quem o crítica, sem aceitar críticas e atacar jornalistas que um dia foram colegas de sala - que não cola mais ficar por trás das câmeras aparecendo de injustiçado. 

Como jornalista, o senhor não aprendeu direito o que foi passado em sala de aula. Aliás, aprendeu sim! a falar bem e usar desse artifício como instrumento de trabalho diário para enganar até os que o ajudaram a chegar onde chegou.

Porém, esqueceu os preceitos das aulas de sociologia, filosofia, ética e obteve uma visão do mundo diferente - como político-prefeito, ou igual aos verdadeiros profissionais da política. 

Ressalte-seO jornalista no cargo de prefeito: a diferença do "estou" no Poder. Lembre-se que 'Nem todas essas “verdades” têm o mesmo grau de validade'. 

De verdade, o senhor como jornalista envergonha nossa classe. Desconhece o trabalho dos colegas, não respeita a si próprio e usa de seu Poder para calar a imprensa alagoana. 

Como diz o jornalista Boris Casoy: "Isso é uma vergonha!"

Já o prefeito Júlio Cezar é isso aí que vemos, ouvimos e conhecemos todos os dias em seu magnífico Poder. A população palmeirense responderá nas urnas e no decorrer de sua administração quem é o "imperador" de Palmeira dos Índios. 

Quanto ao material no Blog , caríssimo Júlio Cezar da Silva, não ataquei o seu Governo e, muito menos, à Família Silva (Dr. Emílio) - na qual tenho um grande respeito.

Como o senhor bem se expressou ao falar em 'ataques', aprendi na Faculdade sim que é certo ouvir os dois lados quando citados nas reportagens. Porém, se sua assessoria não passa o recado e/ou não responde, é uma questão de relação institucional. 

Ao contrário do que você diz, a resposta que obtive para o assunto que sua Excelência queria "abafar" foi - justamente -  este vídeo acima. Aliás, todo material é embasado no que está publicado no Diário Oficial do Município, no Portal da Transparência, e se torna público a qualquer cidadão. 

Portanto, se há os acordos espúrios e realizados para enganar a população, como estão ocorrendo na sua gestão para abrigar aliados, é um outra história que o Ministério Público Estadual (MPE) deve ficar atento. 

Aprenda, senhor JC, que, diferente da política, o jornalismo tem o dever de informar toda uma sociedade mostrando - de fato - o que ela quer ver, ouvir e ler.

Liberdade de expressão é apanágio da natureza racional do indivíduo e é o direito de qualquer um manifestar, livremente, opiniões, ideias e pensamentos pessoais sem medo de retaliação ou censura por parte do governo ou de outros membros da sociedade.

"Jornalismo é publicar tudo aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade", de George Orwell.  

Mais trabalho e menos marketing.

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

"Vou me ausentar da política por um tempo", diz deputado João Beltrão

Foto: Ascom Coruripe 4bfad5a1 5e9e 4225 936d 1a562991f456 "Vou me ausentar da política por um tempo", diz João Beltrão

Na data em que se comemorou o Dia do Trabalhador, o 01 de Maio, várias autoridades passaram pela tradicional festa realizada na região da Cooperativa Pindorama, em Coruripe. 

Por lá, o deputado estadual João Beltrão (PSD) compareceu para reafirmar - em público - o motivo de sua ausência na eleição deste ano, quando vai deixar de concorrer à reeleição para Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

"Como todos vocês já sabem, não estarei disputando mais um mandato para representá-los. Ficarei tratando da minha saúde e, por este motivo, não poderei participar da política como sempre fiz. Não sou daqueles que gosta de fazer política em casa. Se não for para ir na casa de cada eleitor, pedir o voto pessoalmente e trabalhar pelo meu povo, eu prefiro não disputar eleição. Vou me ausentar da política por um tempo e recomendações médicas por conta da minha saúde", explicou o parlamentar. 

Na ocasião, JB também reforçou que o filho do prefeito Joaquim Beltrão, e ex-secretário de Saúde do município, é o nome que ele escolheu na família para ocupar a cadeira que foi dele por seis mandatos - ininterruptos - na Casa de Tavares Bastos.

"Apresento, portanto, meu substituto para dar continuidade ao meu trabalho na Assembleia Legislativa que é o Yvan, filho do meu irmão, o Joaquim. O Yvan tem a missão de fazer o trabalho que sempre fiz durante todo esse tempo como deputado. A missão de cuidar do meu povo, ajudar Coruripe e o litoral sul, e trabalhar por toda Alagoas. Agora, vou ficar perto de todos vocês e cobrar dele, como cidadão, para ajudar a todos. Estarei cuidando da saúde e distante da política por um período", concluiu JB. 

Quanto ao filho do prefeito de Coruripe, Joaquim Beltrão, e da vice-prefeita, Dalva Edith, ele filiou-se no Partido Social Democrático (PSD) e é o pré-candidato a deputado estadual. Neófito na política, o sobrinho de JB ocupou o cargo de secretário municipal de Saúde em Coruripe. 

Como conquista pelo trabalho realizado na pasta, Yvan Beltrão foi reconhecido por focar seu trabalho na qualidade de vida à população e na realização de uma prestação de serviço com destaque à frente da pasta no município. 

Leia também: Filho de prefeito deixa cargo e pode disputar vaga na ALE

Portanto, seguem como pré-candidatos do grupo o deputado federal Marx Beltrão, ao Senado Federal; o ex-prefeito de Feliz Deserto e presidente do PSD-Alagoas, Maykon Beltrão, à Câmara dos Deputados; e Yvan Beltrão para Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Todos disputando os respectivos cargos pelo PSD. 

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

No sertão, festa do trabalhador se torna "palanque eleitoral" para Renans

Foto: Facebook 8f0b5e53 4df7 4a48 bb95 cf08aade7937 Festa do trabalhador de Carneiros se torna 'palanque eleitoral' para Renans

Na cidade de Carneiros, a festa que deveria ter sido em comemoração - e foi? - ao trabalhador se tornou um mero 'palanque político e eleitoral' para o governador Renan Filho e o senador Renan Calheiros, ambos do MDB, que foram considerados "anfitriões" do evento.  

Não só Renans (pai e filho) estiveram na festa promovida pela Prefeitura de Carneiros, através do prefeito Geraldo Agra Filho, o Neguinho, aliado de primeira linha dos Calheiros, mas, os deputados Isnaldinho Bulhões (estadual) e Maurício Quintella (federal), além de prefeitos, vereadores e aliados que fizeram parte da caravana 'emedebista'. 

Por lá, além dos discursos pré-eleitorais, o governador aproveitou o momento - e para não causar mais insatisfação dos presentes - para dizer que fará a estrada que liga Carneiros até Santana do Ipanema no Pró-Estrada. Ao falarem ao público, a insatisfação de quem queria ouvir os artistas se apresentarem e não os discursos dos oradores,

Fora isso, nada mais que aproveitar a multidão de sertanejos e visitantes, acertadamente, para prometer mais obras aos que foram à festa vê de perto os cantores e bandas que atraíram o público para o município, a exemplo de Jonas Esticado, Avine Vinny e demais. 

De fato, e em tempos de pleito eleitoral, uma 'jogada de mestre' para dizer ao público da festa que é o governo que fez, faz e vai fazer... Nas redes sociais, Renan Filho destacou o anúncio do "programa asfáltico" para pavimentar a estrada das duas cidades do sertão alagoano. 

"A festa do trabalhador em Carneiros foi um sucesso, um dia inteiro de atividades e a noite a gente participou de um super show aproveitei para levar mais notícia boa, o #proestrada tá chegando para fazer a estrada que liga a cidade até Santana do Ipanema legal né, vai melhorar muito o acesso a cidade, levando mais desenvolvimento. Parabéns Carneiros. Bom demais!", escreveu RF. 

Já o senador Renan Calheiros, aproveitou a postagem no facebook - sobre a festa do trabalhador em Carneiros - para criticar o governo de Michel Temer (MDB), dizer que é "otimista e, em breve, poderá comemorar o Dia do Trabalhador em um cenário mais favorável e promissor."

"O governo Temer desmontou toda a legislação de proteção ao trabalhador. O desemprego está se alastrando, há redução de salários, precarização do emprego, queda da arrecadação, fim de direitos fundamentais do trabalhador, demissões coletivas sem entendimento com os sindicatos, terceirização descontrolada e sem limite, piora na vida da mulher trabalhadora, inclusive da empregada doméstica. Tudo isso desabou sobre os ombros de quem vive do trabalho assalariado no Brasil. Mas, sou otimista. Tenho esperança de que, em breve, poderemos comemorar o Dia do Trabalhador em um cenário mais favorável e promissor", atacou o senador. 

Em tempo, ressalte-se, é tempo de correr atrás do que - verdadeiramente - mostram as pesquisas internas (nos escritórios políticos), com relação aos postulantes que buscam novos mandatos e renová-los em 2018, e o objetivo de permanecer por mais anos no Poder.

Que as urnas sejam respostas para tudo. 

Será?

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Nomes e sobrenomes: querem inovar a política alagoana?

Divulgação 13757257456456 Urna eletrônica

2018 ficará na história política não só por uma disputa que é considerada 'acirradíssima' na briga pelas cadeiras de deputado estadual e/ou deputado federal, em Alagoas, mas  pelo desejo de "mudança" que é perceptível em todo o Estado. 

A eleição de outubro deste ano temos que observar - ainda - o caminho que leva (os próprios pré-candidatos) a disputa para o que pode ser considerada uma das mais diferenciadas dos últimos anos. 

Além do grande número de postulantes aos cargos, seja para Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ou Câmara dos Deputados, a diferença parte também para o aumento e interesse de jovens pela política.

Independente de nomes ou sobrenomes, a chamada "ala jovem" quer entrar no meio com o intuito de mudar, inovar e fazer o novo acontecer. 

Surge novos pré-candidatos aos cargos eletivos disponíveis. Alguns conhecidos da mídia e dos municípios alagoanos. Outros, porém, se destacam por região ou cidade. 

Não citarei os pretensos nomes para evitar que algum pré-candidato seja esquecido ou prejudicado com a publicação deste texto. Contudo, do litoral ao sertão, Alagoas terá jovens envolvidos em fazer a política da renovação. 

Seja em substituição ao pai, tio, primo, irmão e algum parente, ou sem nomes e sobrenomes poderosos, vale ressaltar - sem dúvidas - que eleição vence quem tem dinheiro, reduto eleitoral e votos. 

O que se vê, no entanto, é que os sobrenomes conhecidos deverão ser os eleitos para os mandatos. Todavia, atitudes em fazer pelo Povo e mudar o conceito do mau político, fica a cargo do mandatário, independente de ser o filho, irmão, sobrinho, primo.

A mudança da política alagoana caminha apenas para o grau de parentesco. 

Que seja! Mas faça o diferente pelo bem do povo de Alagoas. 

Foi assim...

Na eleição de 2014, Bruno Toledo (PROS), Carimbão Júnior (PROS), Davi Davino Filho (PP), Gilvan Barros Filho (PSD), Jairzinho Lira (PRTB) e Rodrigo Cunha (PSDB) deram " a cara nova" na ALE.

Naquele ano, este blog publicou um texto -  Os seis novos jovens deputados na ALE de 2015 -  avaliando o perfil que cada um representava após serem eleitos para Casa de Tavares Bastos. 

Na Câmara dos Deputados, Pedro Vilela (PSDB), JHC (PSB) e Marx Beltrão (PSD) também foram as apostas dos alagoanos para a política jovem e diferenciada há quatro anos. O tempo passou, mais uma disputa está em jogo e a renovação do mandato é crucial para maioria.

Entretanto, acredita-se que o eleitor saberá quais foram os trabalhos e benefícios que esses jovens parlamentares realizaram/concretizaram durante seus mandatos - ao longo desse tempo -  em prol do povo de Alagoas. 

Por fim, nomes e sobrenomes: os jovens querem inovar a política alagoana?

O resultado: cabe aos próprios eleitores responderem nas urnas de outubro. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

A propaganda institucional que virou 'galhofa' na internet

Reprodução da Internet 3df5bb5b 47ab 45bf b444 b3600f587bd4 Eixo viário quartel: descomplicando a mudança

Que erro 'maldito' foi a explicação de um vídeo que circula na internet sobre como chegar na Gruta de Lourdes pelo Eixo Viário Quartel.

O Governo de Alagoas, através da Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand), tentou facilitar e complicou ainda mais.

Eu nunca vi, em todos esses anos, uma propaganda tão inexplicável - amadora! - como essa do trecho Eixo Quartel.

Sinceramente, foi um verdadeiro "tiro no pé" diante de tantas outras propagandas (ruins e boas) governamentais. Infelizmente, há de se dizer: errou feio!

Não foi à toa que o vídeo, e seus respectivos intérpretes, virou memes, repercutiu bastante e causou negativas para quem fez a tal propaganda governamental ou apenas para o Governo de Alagoas.

Institucionalmente, ressalte-se, faz parte dos erros e acertos do governo Renan Filho (MDB)! 

Em tempo: há um NOVO vídeo (Eixo viário quartel: descomplicando a mudança) publicado na Agência Alagoas para - tentar - esclarecer o que não ficou esclarecido.

Os próprios atores trataram os memes como "mensagem de carinho", na tentativa de apagar o que ficou mal-entendido e, mesmo assim, ainda não é possível explicar o inexplicável.

Portanto, a propaganda institucional do Governo de Alagoas virou 'galhofa' na internet via redes sociais. 

Alguém consegue entender o que diz o vídeo abaixo?

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

O apoio político dos Albuquerques, de Arapiraca, à família Beltrão

Foto: Assessoria 5bd5b889 bd3e 40f9 afff 4e0913b77bad Pré-candidatos a deputado estadual e deputado federal, respectivamente, Breno Albuquerque (PRTB ) e Maykon Beltrão (PSD)

O jovem empresário e pré-candidato a deputado estadual pelo Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Breno Albuquerque, firmou compromisso com a família Beltrão para as eleições deste ano.  

Além de anunciar - recentemente - apoiar o deputado federal Marx Beltrão (PSD) para o Senado Federal, o político aproveitou a festa de Emancipação Política de Maragogi, ontem, 24, e publicou em sua rede social que permanece 'fechado' com o ex-prefeito de Feliz Deserto e presidente do PSD-Alagoas, Maykon Beltrão, também pré-candidato a deputado federal

Ao ser questionado sobre o motivo que o levou a firmar parceria com o ex-prefeito, Breno disse que - ambos - são jovens, têm o mesmo pensamento de mudança e que ele deseja, como eleitor e cidadão, que o quadro de políticos na Câmara dos Deputados, assim como, na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), seja renovado. 

“Juntos pelo desenvolvimento do litoral norte e de todo o estado de Alagoas. A gente [Maykon e Breno] vai rodar muito os  municípios alagoanos para trabalhar em prol daqueles que necessitam de políticos sérios e compromissados em trabalhar pelo bem da populaçao do nosso Estado”, completou Albuquerque.

Filho do ex-deputado estadual Dudu Albuquerque, Breno vai em busca de uma das 27 cadeiras na Casa de Tavares Bastos e que já pertenceu ao seu pai por dois mandatos. 

Por outro lado, o PRTB, em Alagoas, pretende - em 2018 - alçar voos altos na 'briga' por cadeiras na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) e Câmara dos Deputados em Brasília. 

O partido aposta em nomes com densidade eleitoral, a exemplo de Breno Albuquerque, para eleger deputados estaduais e, inclusive, até mais de um deputado federal com nomes fortes que estão na sigla comandada por Adeilson Bezerra. 

Será? 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

O promotor, a Justiça e a importância do Gaeco em AL

Ascom MP-AL Ac3a904c ca56 4031 809a e4d699c6feda Promotor Carlos Davi Lopes

Alagoas ainda tem muito que reconhecer o trabalho e brilhantismo do promotor de Justiça, Carlos Davi Lopes Correia Lima, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Dr. Carlos Davi é um dos membros do Ministério Público Estadual (MPE) que faz jus ao papel que exerce dentro da instituição e nos combates à corrupção e ao desvio do dinheiro público em Alagoas.

Foi o caso dos R$ 12 milhões desviados dos cofres públicos de Mata Grande que teve o promotor à frente das investigações.

O jovem promotor e a equipe do MPE desbarataram a quadrilha que existia no município e causou grandes prejuízos à população. Ao Gaeco e, especialmente ao Dr. Carlos Davi, que permaneçam atuando pelo povo alagoano e os injustiçados pela bandidagem política.

Longa vida também aos os promotores de justiça Antônio Luiz dos Santos Filho – coordenador do Gaeco, Hamilton Carneiro Júnior, Luiz Tenório Oliveira de Almeida, Carlos Davi Lopes Correia Lima, Elísio da Silva Maia Júnior e Eloá de Carvalho Melo. 

Justiça tardia? 

Porém, há casos em que a Justiça (não, o MPE) é tardia demais, principalmente, em se tratando de julgar processos contra ex-prefeitos. Tenho observado que a condenação para gestores é falha. Quando digo que a Justiça tarda e falha é por conta desse tempo que leva em analisar os processos contra os maus gestores.

Aliás, o prefeito tem que pagar pelo erro durante seu mandato e não após deixá-lo esbanjando luxo. 

Ao ler o livro "A Precária e Ineficiência Justiça Brasileira", do engenheiro Lewton Burity Verri, entende-se quanto a morosidade judicial é grande. 

Lewton cita uma frase do físico teórico Lawrance M. Krauss, que diz: contrassenso "são informações, conclusões e decisões, que contrariam as leis e, reduzindo isso, para a sociedade, é admissão da imoralidade, da permissividade e da falsidade acima dos marcos e referência dos códigos de conduta e de comportamentos - morais, éticos, técnicos e científicos."

Que se faça justiça pelo bem do povo!  

Fico, entretanto, com a posição adotada e em total apoio ao procurador-geral de Justiça do Ministério Público Estadual (MPE), Dr. Alfredo Gaspar de Mendonça.

"O MP tem buscado os enfrentamentos necessários. Não vai ser leniente com casos de corrupção. Esses políticos têm que entender que se manter na ilegalidade vai ser cadeia. Políticos são eleitos para melhorar a vida do povo e não fazem. O tempo da impunidade acabou. Estamos cansados de um Estado sofrido, como Alagoas, com gestores que são eleitos democraticamente e não cumprem com o dever".

Função do Gaeco (antigo Gecoc)

Criado pela resolução n º 3/16, o antigo Gecoc, agora Gaeco, tem, dentre outras coisas, atribuição para realizar investigações e fazer uso de serviços de inteligência; acompanhar inquéritos policiais; instaurar procedimentos administrativos de investigação na área de sua atribuição, decretando, quando justificado, e por despacho fundamentado, o sigilo respectivo; e expedir notificações para colher depoimentos, esclarecimentos e, em caso de ausência injustificada, requisitar a condução coercitiva por intermédio das polícias civil e militar, nos termos da respectiva Lei.

Também é missão do Gaeco receber representações de qualquer pessoa ou entidade, assim como noticia de fato criminoso através de serviço "disque denúncia", instituído por órgãos públicos; formar e manter banco de dados; requisitar diretamente de órgãos públicos serviços técnicos e informações necessárias à consecução de suas atividades; oferecer denúncia, acompanhando-a até seu recebimento, bem como, requerer o arquivamento de inquérito policial ou procedimento administrativo; promover medidas cautelares preparatórias necessárias à persecução penal; e realizar outras atividades necessárias à identificação de autoria e produção de provas. Com informações do site do MPE-AL.

Avante, Alagoas! 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Partidos em AL 'analisam votos' para obter quociente eleitoral de 2018

Foto: Thiago Davino /CadaMinuto/Arquivo 14086705190023 Assembleia Legislativa de Alagoas

Passado o período de desimcompatibilização dos cargos e da famosa e "famigerada (para alguns) 'janela partidária', agora é hora de fazer os cálculos - ou o quociente eleitoral -  para eleições de 2018 antes das famosas coligações ou "chapas". 

Os partidos e os escritórios políticos já analisam qual melhor situação - viável - para eleger seus pré-candidatos e conquistar vagas no pleito de outubro vindouro.

Seja na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ou na Câmara dos Deputados, dois exemplosem que os candidatos precisam somar, dividir e subtrair, a contagem dos votos é tão importante quanto uma formação de uma coligação/chapa. 

Lembremos que vamos escolher: 27 deputados estaduais,  nove (9) deputados federais e dois (2) senadores, além do governador e vice-governador, em outubro. 

Nos bastidores, os pré-candidatos fazem a soma do medonho quociente eleitoral que precisa atingir e conquistar nas urnas. Além disso, é preciso de alianças políticas-partidárias que deem sustentação para atingir a quantidade de votos necessária que leva um eleito a sentar na cadeira de deputado estadual e/ou deputado federal. 

Já é fato comprovado que o pleito de 2018 será um dos mais difíceis em Alagoas. Quem quiser eleger-se ou reeleger-se - e muita gente precisa sair vitoriosa - terá que ter votos. Muitos votos! Isso é o que já analisam os especialistas políticos no Estado. 

Quem for disputar uma vaga à Câmara dos Deputados, por exemplo, tem que angariar - em média - 160 mil eleitores para fazer o primeiro deputado federal numa coligação. Já para a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) estima-se que acima de 56 mil votos elege o primeiro deputado estadual. 

No entanto, o quociente (valor resultante de uma divisão) eleitoral aumentou bastante em comparação ao pleito de 2014. Lembrando que há quatro anos, os vitoriosos em Alagoas foram JHC (PSB - 135.929 votos) - federal -  e Rodrigo Cunha (PSDB – 60.759 votos) - estadual. 

Porém, tenha a certeza que cada eleição é uma eleição. Os eleitores mudam de opinião, bem como, amadurecem politicamente. Outro fator que vai influenciar muito este ano são os casos de corrupção que tomou conta não só de Alagoas, mas, principalmente, do Brasil.  

Em tempo, é fazer, estudar e refazer o quociente eleitoral para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ou na Câmara dos Deputados. 

De fato, os estudiosos da política vão "quebrando a cabeça", até o mês de julho, para fechar uma coligação que possa eleger três, quatro, cinco e até mais deputados estadual e/ou federal. Isso é o que dizem nos escritórios políticos. 

Por fim, não esqueçam de avisar ao eleitor (e o povo) quem é o nome certo (sem enganação) para representá-lo nas casas legislativas e Executivo. 

Como disse a a ex-senadora Heloísa Helena (Rede) e pré-candidata a deputada federal: 

"Aqui não é curral dos poderosos. Não é curral deles [em referência aos opositores].Ninguém é dono de cabeças pensantes e das consciências livres do nosso Estado".

Vida Que Segue!

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com