Blog da Raíssa França

Você curte a sua companhia? confira dicas para aproveitar esses momentos

Foto: Reprodução/Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Você curte a sua companhia? confira dicas para aproveitar esses momentos

Estamos acostumados a receber dicas do que devemos fazer no final de semana com outras pessoas - seja com amigos, namorado (a) ou com familiares - mas quase nunca você encontra alguém que te diga que você deve aproveitar o final de semana com a sua própria companhia. Costumo ouvir da minha terapeuta que devo ser gentil comigo e aproveitar a minha companhia que é a melhor do mundo. Afinal, se você não consegue ficar bem consigo vai ser difícil ficar bem com outra pessoa.

Poderia indicar várias dicas do que você deve fazer nesse final de semana, mas vou separar quatro e espero (de verdade) que te ajude nesse processo de aproveitar a tua companhia.

Silencie

Essa é a tarefa mais difícil, sabia? Geralmente falamos o tempo inteiro, ouvimos o tempo inteiro e estamos mergulhados na rede social de uma forma exagerada! Tire esse final de semana para você silenciar pelo menos por uma hora. Coloque uma música relaxante, sente no chão, em um tapete ou deite na rede da sua casa, na sua cama, e silencie. Fique em silêncio, observando os teus pensamentos (afastando os negativos) e prestando atenção no som da sua respiração. Observe-se! O nosso silêncio diz muitas coisas, aprenda a se ouvir internamente.

Assista um filme sozinha

Sozinha. Coloque um filme legal, desligue o celular e preste atenção naquela história. Escolha aquele filme que você acredita que vai te ajudar em algo positivamente. Faça uma pipoca, compre chocolate e aproveite aquele momento.

Dance

A música renova a nossa alma! Você pode achar que isso é uma ideia idiota, mas garanto: não é. Coloque uma música que você gosta e dance em frente ao espelho, dentro do seu quarto, na sala, não importa! Apenas dance. Fique com você nesse momento tão especial e liberte-se.

Saia sozinha

Vá comer sua comida preferida; tomar um café; uma cerveja; andar na praia; sair para uma peça de teatro; vá ao cinema. Não importa. Saia sozinha e sem medo algum. Dessa forma você acaba exercitando sua autoestima e confiança. Não esqueça de aproveitar esses momentos e de prestar atenção em cada detalhe. Observe tudo nessa saída e o mais importante: observe-se. Você consegue ficar bem consigo.

Relacionamentos: caiu na rotina? educadora em sexualidade dá dicas

Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Educadora em sexualidade, Laylla Brandão

Você deve ter ouvido falar que a rotina desgasta o relacionamento. Afinal, com a convivência, não se pode esperar que tudo seja como o primeiro encontro, não é? Mas, para que o relacionamento continue firme é preciso que ambos entendam a importância deles estarem conectados e lutando para manter a magia daquele primeiro encontro. Porém, alguns casais caem na rotina e a primeira parte afetada é a sexual.

Conversei com a educadora em sexualidade, Laylla Brandão, que deu algumas dicas para manter a chama acesa e para que seu relacionamento possa ficar melhor.

Desconexão

Laylla Brandão disse que a sexualidade precisa de uma afinidade tanto de sintonia do casal quanto de dedicação e cuidado.

“Quando estamos 'bitolados' a priorizar nosso trabalho e nossos filhos, esquecemos que existe uma relação que precisa ser alimentada. Quando a verticalidade (o dia a dia) não vai bem, a horizontalidade está bem pior”, alertou Brandão.

A educadora enfatizou que sexo é entrega e cuidado. “Quem disse que sua vida sexual não precisa ser alimentada e que o sexo é apenas corpo e penetração?”, questionou. Para ela, sem esses cuidados e sintonia no dia a dia, a relação sexual se perde.

Como ajudar para que a rotina não atrapalhe a vida sexual?

Segundo ela explicou, é preciso lembrar que uma vida sexual precisa de cuidados diários como: sair da rotina (programas fora do dia a dia do casal), diálogo, conversar sobre pautas longe da rotina de compromissos, como filhos e trabalho.

“Sensorialidade! O casal perde o costume de beijos de língua, de toque como abraço e carinhos contínuos”, comentou a educadora.

Dicas para manter a chama acesa

A educadora deixou algumas dicas para os casais apimentarem a relação:

- Olhar o relacionamento como um campo de cuidado e amor constante

- É preciso se cuidar, cuidar das emoções individuais e da do casal, isso com terapias e atividades de bem estar.

- Outra grande dica é: INOVEM! Por qual motivo ficar com na mesmice se a novidade pode evoluir a relação do casal?

- Última e não menos importante: CONVERSEM SOBRE SEXO! É preciso falar do que se gosta, do que se deseja, do que não se curte... Essa sintonia na sexualidade só depende do bom e velho diálogo e confiança entre o casal.

Por fim, Laylla deu uma dica que pode ser considerada uma das mais importantes: “Cuidem do seu relacionamento como cuidam do seu trabalho”, finalizou Brandão.

Estou no instagram: @raissa.franca

Você não precisa ser gay para ser contra a homofobia

Foto: Reprodução/Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Bandeira gay

Você já deve ter ouvido a frase: “você não precisa ser gay para lutar contra a homofobia”. Sim, é isso. Da mesma forma que você não precisa ser transexual para lutar contra a transfobia e assim por diante. O que venho falar hoje é sobre respeito. E não falo sobre respeito por alguém ser gay, lésbica, bissexual, transexual, intersexo… mas respeito sobre pessoas. Sim, independente da sua orientação sexual, gênero, cor, raça, idade.

Vocês já pararam para analisar que as pessoas rotulam demais os outros e esquecem que o que vale mais é o ser humano que ela é? Tenho amigos gays, transexuais, lésbicas, bissexuais e um familiar que é intersexo. Acreditem: elas são as melhores pessoas que eu conheço. São pessoas que estudam como qualquer outra pessoa, que trabalham, conversam e dão risadas. São aqueles que fazem tudo como nós, heterossexuais, mas que muitas vezes são olhados com outros olhos quando falam sobre a orientação sexual.

São amigos que precisaram esconder dos pais o desejo por causa da vergonha; que se afastaram da igreja já que os “santos” o julgaram afirmando que aquele local não era o melhor para eles; que choraram às escondidas e que tiveram vergonha de andar de mãos dadas na rua.

Eu poderia citar inúmeros desafios que eles passaram: vergonha, preconceito, agressões, piadas, abusos. Neste dia Internacional contra a Homofobia quero dizer que, para mim, eles são as melhores pessoas do mundo. Eles são fortes diante de uma sociedade que rotula, agride e mata. Que eles são dignos de todo amor, abraços e carinho. Que eles são engraçados e que são fiéis aos que eles acompanham.

Sou heterossexual e luto por eles cada dia. Peço respeito por eles da mesma forma que pediria se fosse qualquer outra pessoa, afinal, o que a vida do outro interfere na minha? Por qual motivo devemos amar as apenas as pessoas que “cabem” na nossa lista de perfeição? Você não precisa ser gay para lutar contra. Respeite quem você julga ser “diferente” e lembre-se: o diferente é só questão de opinião.

Estou no instagram: @raissa.franca

Mês das mães: cinco filmes com mulheres inspiradoras; confira

Foto: Reprodução/Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Filme Extraórdinário

Maio é o mês das mães. Costumo dizer que cada uma delas desempenha um papel fundamental na nossa vida, nos ajudando como pessoa e nos “moldando” para viver em sociedade. E vou além: mãe é aquela mulher que não pensa duas vezes antes de salvar um filho; é aquela mulher que se doa por completo; que representa força e que tem um amor incondicional.

E os filmes contam histórias que nos envolvem, emocionam e nos fazem refletir sobre determinados assuntos (de acordo com a temática do filme). Decidi fazer uma união de duas coisas que amo: mães e filmes. Separei cinco filmes com histórias emocionantes e mães inspiradoras. Chama sua mãe, prepara uma pipoca e escolhe um dos filmes abaixo.

O quarto de Jack (2015)

Vi esse filme com minha mãe faz tempo, mas garanto a vocês: é um filmão! Você chora, se envolve e ainda torce para que ambos saiam bem daquela história. A personagem do filme vive em um cativeiro e faz de tudo para proteger seu filho Jack… não vou contar o que acontece com os dois, mas de uma coisa eu sei: o filme é muito forte e vai te fazer ficar com os olhos grudados na televisão.

Mamma Mia (2008)

Quem ama musical vai se divertir com esse filme. O filme conta a história de Sophie que está prestes a se casar, mas não sabe quem é seu pai. Quando lê o diário de sua mãe Donna, ela descobre que três homens podem ser seu pai e convida a todos para a festa. Quem interpreta a Donna é a Meryl Streep de quem sou fã, então, sou suspeita em falar dela.

Uma prova de amor (2009)

Prepare o lencinho… você vai chorar. Esse é um filme que mostra do que uma mãe é capaz para salvar um filho. Sabe aquele filme que você chora tanto que o rosto fica inchado? Pois bem… Sara (Cameron Diaz) e Brian Fitzgerald (Jason Patric) são informados que Kate (Sofia Vassilieva), sua filha, tem leucemia e possui poucos anos de vida. O médico sugere gerar um filho de proveta que seja um doador compatível com Kate. E assim Anna (Abigail Breslin), se torna a salvação de sua irmã mais velha, doando a medula e, anos mais tarde, o rim para salvá-la. Não posso contar mais sobre o filme, assistam.

Extraordinário (2017)

Impossível você não se apaixonar pela mãezona que a Julia Roberts interpretou no filme. Vi esse filme no cinema com a minha mãe e ficamos emocionadas demais! O filme conta a história de Auggie Pullman (Jacob Tremblay), que é um garoto que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas.Com dez anos, pela primeira vez Auggie frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. A mãe dele é uma super mãe e vocês vão entender por qual motivo. Além disso, o filme traz uma história LINDA com muitos ensinamentos.

Fala sério, mãe (2017)

O filme é uma comédia, mas conheço mães e filhas que choraram assistindo. A história conta como é a vida de Ângela Cristina (Ingrid Guimarães), mãe da adolescente Maria de Lourdes (Larissa Manoela) que passa por várias situações para criar a filha. O filme é bem legal e engraçado.


 

Novo blog: mais um capítulo dessa nova história...

Foto: Arquivo Pessoal Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Olá, internauta do Cada Minuto!

Muitos sabem quem sou, mas outros não me conhecem porque estou “escondida” por trás das palavras que escrevo diariamente aqui no site. Vou me apresentar para que você saiba quem sou, tudo bem?

Sou Raíssa França, alagoana, 27 anos e formada em jornalismo pelo Centro Universitário Tiradentes (UNIT). Poderia listar os locais que atuo como jornalista, mas eu me perderia na conta já que me chamam de Julios (da série ‘Todo mundo odeia o Chris).

Sou viciada em café, minha série favorita é Grey’s Anatomy -e juro que sou pós-graduada em Medicina por causa da série. Desde criança procurei na escrita uma forma de colocar para fora tudo aquilo que sentia. Foi quando comecei a escrever em diários e blogs. Escrevi um livro que nunca publiquei e escrevi várias crônicas que fizeram as minhas amigas chorarem (ok, isso é apenas um detalhe).

A verdade é que minha escrita amadureceu e eu “deixei” o romantismo das crônicas de lado por falta de tempo. Por ser jornalista, a escrita se tornou algo mais sério, e não gostaria de perder a oportunidade de levar um conteúdo mais leve, mas que também faça pensar em assuntos relevantes que devem ser repassados. Por este motivo, o blog surgiu.

Esse blog vem para falarmos sobre empoderamento (e não falo apenas sobre o feminino, mas como pessoa); sobre séries, filmes e músicas que acrescentam positivamente na nossa vida; sobre dicas que podem te ajudar na rotina; curiosidades; universo feminino e sobre assuntos que precisam ser debatidos que falamos todos os dias, mas sob uma nova ótica.

Espero que você escreva comigo mais um capítulo dessa nova história que vai ficar mais completa com vocês, personagens.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com