Atleta de Arapiraca vai a Índia para participar de reality show

Tarcísio Ferreira 6f692f4b 65e3 4ce1 818f 0ea80ae35c7d Desafio agora é internacional

Fotos: Tarcísio Ferreira

Aos 25 anos, o lutador arapiraquense Italo Ribeiro está de malas prontas para seu primeiro desafio fora do Brasil. Lutador profissional, ele é faixa preta em Jiu-Jitsu e Muay Thai. Reconhecido pelo desempenho em disputas locais e regionais, ele segue, agora, para dar início a uma nova saga: vai participar de um reality show de luta na Índia onde ficará confinado com outros atletas por 45 dias.

Até a última terça-feira (23), ele estava na ansiedade pela espera do passaporte. Com o documento em mãos e malas prontas, Italo segue para Feira de Santana (BA) onde encontrará seu empresário e passará por treinos intensos antes de pegar o voo, no dia 28.

Durante o programa, será exibida a rotina de treino dos participantes e serão realizadas disputas entre eles. Lá, os atletas ganharão por cada luta. Neste ponto, Italo destaca que, além da experiência de participar de uma ação internacional, os cachês compensarão todo o esforço de deslocamento. “Mesmo com todos os gastos ainda ganharei do mais que lutando no Brasil”, ressaltou.

Em Arapiraca, ele tem o apoio somente do CFAra; da Avícola Tenório e do restaurante Castanholas.

Carreira

Arapiraquense, Italo ingressou no esporte aos 17 anos. Começou no jiu-jitsu, depois foi para o muai thai. Aos 19, estreou no MMA Profissional. Com a graduação, vieram as oportunidades de trabalho nas academias. Hoje, ele é instrutor em pelo menos seis delas, em Arapiraca, além de ser personal fight – instrutor particular de luta.

Campeão

Com ótima perfomance, ele coleciona títulos: é campeão do Iron Fight 2017; do Coliseu  2015 e 2016; Norte Nordeste Sergipano  de Jiu-Jitsu e Muay thai; do Brabos Combat 2017; do Cinturão do Gladiador Fight de Sergipe; do Premiê Combate 2016; do Maceió Fight 2012; entre outros. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

A duas semanas do Jaraguá Folia, maracatus intensificam ensaios

9e5da4e8 4f08 4dc0 bbe9 4167a04c529f

Está chegando o grande dia. Dentro de duas semanas, na noite de 02 de fevereiro, os grupos Maracatu Baque Alagoano e Coletivo Maracatod@s farão a festa do público no Jaraguá Folia, no novo Polo dos Maracatus, na Praça Marcílio Dias. Contudo, enquanto os batuqueiros intensificam os ensaios e fazem os ajustes finais para suas apresentações e cortejos, eles aproveitam também para prestar seus respeitos através de sua música nos 106 da Quebra de Xangô.

Diante da mudança do itinerário do Jaraguá Folia, que este ano deixa de fazer seu tradicional cortejo pela Rua Sá e Albuquerque, a Praça Marcílio Dias foi escolhida para ser o novo ponto de encontro dos grupos, transformando-a no Polo dos Maracatus. Apresentações com música e percussão vão animar o público antes da saída dos cortejos.

E ensaio é a palavra-chave desses últimos dias. Ambos maracatus estão ensaiando aos domingos pela manhã, o Baque Alagoano na Marcílio Dias e o Maracatod@s na Praça Centenário. "Estamos no Farol todos os domingos às 10h, ensaiando para fazer uma grande festa no Jaraguá Folia", destacou Élida Miranda, uma das fundadoras do Coletivo Maracatod@s.

"Nosso tradicional Polo deixa o Largo dos Poetas, em frente a nossa sede ali nos fundos do Mercado do Jaraguá, mas de certa forma continuamos em casa, pois ensaiamos há anos na Praça Marcílio Dias. Esperamos todo mundo lá na noite de 02 de fevereiro que, além de ser noite de festa, representa uma resistência da cultura afro em Alagoas, ecoando os tambores que 106 anos atrás foram cruelmente silenciados", convocou Rômulo Fernandes, sócio-fundador do Baque Alagoano.

Na madrugada de 01 para 02 de fevereiro de 1912, quando os terreiros de Maceió se preparavam para as homenagens a Oxum e para o carnaval, que seria dentro de poucos dias, uma turba liderada pela Liga dos Republicanos Combatentes invadiu e depredou terreiros por toda capital, também agredindo fisicamente o povo de santo. A partir daquela noite, manifestações religiosas de matriz africana deixaram de ir a público em Alagoas. O maracatu de baque virado também silenciou durante os carnavais, voltando às ruas apenas em 2008, no primeiro cortejo do Maracatu Baque Alagoano no Jaraguá Folia.

Assim como as demais atrações do Jaraguá Folia, o Polo dos Maracatus começa suas atividades a partir das 20h. Mais informações podem ser encontradas nas redes sociais dos grupos.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Presente em Arapiraca há quase 30 anos, Via G aposta nas vendas on-line

Cf679f98 15b3 4e71 a7c7 2d99604fb1bb

Com uma tradição de quase 30 anos, somente em Arapiraca, as lojas Via G são uma referência quando se fala de moda no interior alagoano. A história por trás dessa empresa de sucesso surpreende. De origem pernambucana, a maison, sob o comando da empresária Gessi Tenório, veio para a Terra de Manoel André, na década de 1980, por um acaso, mas encontrou aqui o cenário ideal para sua consolidação no mercado.

Apesar de chegar a Alagoas somente em 1989, a trajetória de Gessi Tenório teve início mais de dez antes, em Garanhuns (PE), sua cidade natal. Os pais eram agricultores e comercializavam os produtos da lavoura nas feiras, mas ela se interessou por um segmento incomum para quem vive no campo. Ainda no colegial (atual ensino médio), ela ia para as aulas com uma sacola de roupas e aproveitava para vender a “confecção” às colegas.

As peças eram adquiridas em São Paulo onde encontrava as últimas novidades da moda que faziam sucesso entre as conterrâneas. As viagens, sempre de ônibus, eram longas e cansativas, ainda assim, ela ia diversas vezes ao ano.

Em 1979, Gessi abriu a primeira loja em Garanhuns. Casou-se com Adilson Lopes de Moraes que se tornou um grande parceiro também nos negócios, motivando-a expandir a loja.

A chegada em Arapiraca

Apaixonada pelas marcas Zoomp e Forum, a jovem empresária sonhava em comercializá-las, no entanto a concessão para as vendas pertenciam a outra empresa em Garanhuns. Foi então que Gessi descobriu que Arapiraca tinha praça disponível e decidiu instalar uma nova loja em Alagoas, com a colaboração de sua irmã, Valda Tenório. A administração ficou aos cuidados da outra irmã, Geruza Tenório.

O crescimento veio com dificuldades naturais a quem vem de fora. Foi necessário investimento em modernização e alinhamento com a cultura local.Com a contratação de funcionários de Arapiraca, a loja começou a ganhar destaque e se estabelecer nos anos seguintes. "O nosso segredo de sucesso é, sem dúvidas, a nossa equipe de funcionários", destaca o administrador da Via G Arapiraca, Thiago Tenório.

Hoje, a Via G Arapiraca vende em suas araras cerca de 40 marcas, como Melissa, Calvin Klein, Lança Perfume, Cantão, Schutz, Forum, Diesel, Animale, entre tantas outras que são puro desejo dos públicos feminino e masculino. Na equipe, são 34 funcionários, superando o número de pessoas empregadas na Via G Garanhuns, 28. Além disso, o grupo possui ainda três lojas no shopping de Arapiraca, Colcci, Carmen Steffens e Clube Melissa.

Com filhos, irmãos e netos trabalhando nas empresas, Gessi não abre mão de continuar na ativa, apesar do trabalho intenso desde o início na década de 1970. Aos 60 anos de idade, ela e o esposo Adilson permanecem à frente dos negócios e acompanham todas as decisões.

Vendas on-line

Nos últimos anos, a empresa passou por uma reestruturação, desde o atendimento até o processo de vendas. A explosão da internet trouxe novos desafios para a empresa que, sempre atenta a mudanças, permaneceu alinhada à modernidade.

Nas redes sociais, são milhares de seguidores. Somente no Instagram, são mais de 80 mil. Muitos deles de fora de Arapiraca e Garanhuns.

Thiago Tenório revela que não são poucos os pedidos para abertura de loja em outros municípios e, por isso, surgiu o projeto da criação de um canal de vendas pela internet.

Em 2017, o lançamento do site (www.lojasviag.com.br) que inclui vendas on-line para todo o Brasil trouxe novos ares para a empresa. Na página, é possível visualizar a peça, suas características, valor, formas de pagamento e as formas de entrega disponíveis. O escritório e toda a estrutura para as vendas pelo site estão fincados em Arapiraca. 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Vidas cruzadas: a inspiradora história do universitário Maxsuel Pinheiro

A4f06f72 a1ee 4e7f bddb 87a79f1a06a3

Mãe doméstica, pai abandonou o lar, morador de periferia, seis irmãos. O perfil é comum em milhares de famílias brasileiras, mas ele decidiu construir uma história extraordinária. Com 22 anos, o universitário Maxsuel Pinheiro é exemplo de força de vontade e disciplina.

Cursando nutrição, em Sergipe, o arapiraquense estudou toda a vida em escolas públicas. Sua história escolar, entretanto, começou ainda aos sete anos quando a vida lhe trouxe uma inspiração para a vida toda, a jornalista Aninha Cavalcante.

A mãe de Maxsuel, Maria Cicera da Conceição,  trabalhava e o deixava na casa de uma tia próximo de onde funciona o cursinho pré-vestibular Fismat, famoso em Arapiraca desde a década de 1990. O menininho curioso, que olhava insistentemente, chamou a atenção da jornalista que, à época, trabalhava no local. Conversando com ele, ela percebeu que havia algo de especial.

Aninha falou com a mãe do menino e incentivou que ela o colocasse na escola. “Prometi que daria o material escolar e quando ele estivesse no ensino médio faria o cursinho pré-vestibular”, lembra. As duas promessas foram cumpridas e Maxsuel fez jus à confiança depositada.

Ainda no ensino médio, Maxsuel perdeu a mãe. Com o pai ausente, com quem não chegou a conviver, o apoio para continuar a  jornada veio dos padrinhos, que preferem não ser identificados, e de duas irmãs. Apesar da história pessoal marcada por perdas, ele não abre mão de construir seu próprio destino. “Sempre tive vontade de estudar, sempre fui muito estudioso”, revela.

O jovem conseguiu a aprovação em dois cursos na Universidade Federal de Alagoas e na Universidade Federal de Sergipe – pela qual optou. Mesmo com medo, foi morar em Aracaju, em junho de 2016, para seguir a carreira universitária. “Eu não tinha dinheiro, não tinha possibilidade de vir estudar em Sergipe. ‘Tive o apoio de todos os professores do Premen, onde estudei, dos meus padrinhos e de duas irmãs que me ajudam”, afirmou.

Na Universidade, Maxsuel não perde o ritmo. É bolsista pesquisador e monitor da disciplina avaliação nutricional. Funções que exigem dele esforço e foco extras para produzir conhecimento, participar de eventos e auxiliar o docente titular da matéria em sala de aula. 

Para a jornalista Aninha Cavalcante, ver Maxsuel crescendo e construindo uma grande carreira é sinônimo de felicidade. "Um verdadeiro presente", resume. 

Para o futuro, quer ser professor. "Estou estudando pra isso, todos sabem. Não me vejo, em outra realidade a não ser esta. Acredito que o poder de educar alguém a ser uma melhor versão de si todos os dias, não tem preço", assegura. 

De Arapiraca para a USP

Maxsuel agora se prepara para participar, em fevereiro, de um curso de verão, para o qual foi selecionado, na Universidade de São Paulo (USP), a maior instituição de nível superior do Brasil, com foco em  suplementação nutricional,  atividade fisica e microbiota intestinal, com a presença de nomes reconhecidos mundialmente,  como Herbet Lancha Jr e Hamilton Roschel.

Na USP, ele participará de palestras, aulas teóricas e práticas em laboratórios voltadas ao desenvolvimento de técnicas e participação em pesquisas.

Rede social

No Instagram, ele criou recentemente o perfil @nutricaomoderna que traz conteúdos voltados para universitários e interessados em visão mais científica da nutrição.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Em Arapiraca, programação de final de ano valoriza artistas locais

Alan Davidson 2935c7d3 b2cf 45db 9947 836a130bbef2 Dona Flô canta na sexta-feira, 22

Frustrada com a ausência do clima natalino em anos anteriores pelas ruas de Arapiraca, muita gente, em um misto de desesperança e indignação, questionou, principalmente nas redes sociais na internet, se realmente seria mais um dezembro sem luzes e sem atrações. Para a maioria, bastava a decepcionante decoração do único shopping do município, lançada ainda em novembro último.

 A alegria do anúncio pela Prefeitura de que “Sim, Teremos Natal” foi retribuída com a presença em massa da população durante o acender das luzes e o lançamento da programação especial, no Bosque das Arapiracas, ainda na primeira semana deste mês. Crianças, adolescentes, jovens, adultos, mães, pais e avós foram ao local para deixar bem claro que “Sim, esperávamos por isso”.

Ainda mais surpreendente foi o cuidado com a programação (completa no fim deste texto) com atrações locais e diversificadas. A presença do cantor Daniel, artista de renome nacional, arrancou um “óóóóóó”, afinal todos desejam aquela cereja no bolo, mas saber que os aclamados Dona Flô e Nelsinho Silveira, genuinamente arapiraquenses, estarão nos palcos principais trouxe um sentimento de orgulho.

Para a cantora Jéssica Tenório, vocal da Dona Flô, subir ao palco, na sexta-feira (22), é uma honra porque aproxima os músicos e a sociedade de Arapiraca, sem haver limitações.  “Sabemos que o público estará presente. ‘São poucas as oportunidades de cantar para o meu povo todo e essa é a parte boa de show em praça pública”, afirmou.

O multiperfomático Nelsinho Silveira recebeu com surpresa o convite da Prefeitura para cantar no dia 31, como única apresentação musical da noite. Aos 40 anos de idade, 18 deles dedicados à música, mas com carreira artística desde os sete, o músico destaca a importância do reconhecimento dos talentos locais pelos gestores públicos. “Ficamos surpresos. É um reconhecimento ou um início”, avaliou.

Para o público, ele garante que será um show inesquecível. "O público vai encontrar muita alegria, muita vibração, principalmente a energia. Estamos afim de fazer um grande show, como se fosse o primeiro show das nossas vidas".

Além deles, também foram incluídas outras grandes atrações da terrinha. Os grupos de folguedos (Pastoril, Reisado e Guerreiro) são belíssimos e formados por pessoas de várias comunidades do interior do Estado que não deixam essas manifestações culturais morrerem; os corais Pequenos Dons e o Sons e Dons trazem uma qualidade musical que impressiona os mais refinados ouvidos. Sem falar dos shows do talentoso músico Janu e da Orquestra Filarmônica de Alagoas.

Desde a decoração aos músicos, tudo foi pago com recursos do Ministério do Turismo, Prefeitura de Arapiraca e empresários locais. Prova de que, com vontade, sempre dá para articular tudo direitinho e agradar. 

Programação completa:

5 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
17h – Cortejo e chegada do Papai Noel
18h30 – Acender das luzes de Natal
19h – Apresentação do Coral Pequenos Tons

De 6 a 25 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
18h até as 21h – Presença do Papai Noel, com música natalina ambiente

7 de Dezembro (Arapiraca Garden Shopping)
18h – Apresentação do Guerreiro São Luiz

14 de Dezembro (Arapiraca Garden Shopping)
18h – Apresentação de Guerreiro

15 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
19h – Auto de Natal da Comunidade Católica Shalom
20h – Apresentação de Pastoril

16 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
19h – Apresentação de Chorinho
20h – Apresentação do Coral Sons e Dons

17 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
16h – Lançamento do CD “Lindeza” e show do cantor Janu
19h – Apresentação de Pastoril

19 de Dezembro (Paróquia Concatedral N. Srª do Bom Conselho)
20h – Apresentação da Orquestra Filarmônica de Alagoas

21 de Dezembro
9h – Apresentação do Coral Pequenos Tons (Centro Administrativo Antônio Rocha)
18h – Apresentação de Reisado (Arapiraca Garden Shopping)

22 de Dezembro (Em frente ao Ginásio Municipal João Paulo II, no Parque Ceci Cunha)
21h – Show da banda Dona Flô
22h – Show do cantor Daniel
0h – Show da cantora Millane Hora

23 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
19h – Petequinha e Florzinha apresentam o Auto de Natal “O Boi e o Burro a Caminho de Belém”
20h – Apresentação do Coral Pequenos Tons

31 de Dezembro (Bosque das Arapiracas)
22h – Show do cantor Nelsinho Silveira
0h – Show pirotécnico

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

De brigadeiro alcoólico à chocotone, doceiras de Arapiraca inovam para agradar clientes

Chefa Sucesso 8f78b83a 5c2f 41a9 b0ad 69c681c90d80 Irresistíveis, os doces são obrigatórios na mesa de Natal

“Comida de alma é aquela que consola” escreveu, com propriedade, a escritora e colunista de gastronomia Nina Horta. Faz todo o sentido. Há aquelas comidas que nutrem o corpo, e aquelas que simplesmente confortam o espírito. São pratos que não necessitaríamos comer, mas que nos proporcionam uma saciedade emocional.

Em Arapiraca, é fácil encontrar essa sensação ao se comer um brigadeiro da Mari Medeiros, uma garfada dos bolos recheados da Rafaela Tenório ou uma marinas (biscoitos de nata com recheio de casadinho) da Ilana Melo. Delícias que ficam à venda durante o ano todo.

Durante as festas de final de ano, os cardápios das confeiteiras são incrementados por prazeres da época, como os panetones recheados que ganham generosas porções de chocolate cremoso, entre outros sabores de recheios que muitas vezes surpreendem.

No mercado há oito anos, Mari Medeiros (@iguarias_gourmet) oferece 40 tipos diferentes de brigadeiros, entre eles, o brigadeiro alcoólico, doces finos e ainda oferece o serviço de ceia completo com entradas, pratos principais e sobremesas. “Nessa época, temos muita correria. Inclusive, aumentei o número de funcionários para atender aos pedidos. Chego a finalizar alguns doces, como aqueles que levam frutas, durante a madrugada para garantir o sabor e a qualidade”, explicou.

Já a Rafaelle Tenório (@boletie), é enfermeira e há cerca de um ano destacou-se na cidade com seus bolos de pote recheados. Sua marca, a Boletiê, traz para este Natal chocotone recheados, estojo de docinhos e latinhas personalizadas, além dos bolos e demais sobremesas preparadas todos os meses do ano. Sobre o período natalino, ela também encara uma maratona. “Muita correria, mas graças a Deus com planejamento a gente consegue entregar tudo no horário combinado”, garantiu.

Desde 2013, ainda no ensino médio, a jovem Ilana  Melo (@chefasucesso), postou fotos em uma rede social dos seus cupcakes. Os pedidos foram imediatos. Desde então, ela concilia os estudos, agora  no curso de arquitetura na Universidade Federal de Alagoas, e a culinária. Seu carro-chefe, as marinas, surgiram como presente para o namorado. “Até hoje é meu produto mais pedido, e está se espalhado em pontos de venda pela cidade. Simples, mas delicioso e equilibrado. Modéstia à parte, me orgulho de ter criado”, revela.

A Chefa Sucesso, assim como as outras duas entrevistadas, montou um cardápio especial, além do tradicional, para o final de ano, com caixas personalizadas, brindes corporativos e sobremesas cremosas que podem ser montadas com ingredientes escolhidos pelo cliente. “Tem mousse de leite ninho, de ameixa, de geleia de morango... O cliente pode combiná-las com uma infinidade de brigadeiros, massas de bolo, frutas e chocolates. O resultado é uma sobremesa cremosíssima e deliciosa para encher os olhos e o paladar na ceia de natal”, destaca.

Com foco no uso de ingredientes de qualidade e preparo minucioso, elas angariam, fidelizam clientes e levam produtos únicos para a mesa do consumidor, uma vez que tudo é feito artesanalmente.

Para quem deseja levar para a família e convidados, pratos e doces para consolar o estômago e a alma, a verdade é que não faltam opções de qualidade na cidade. Basta conferir, escolher e garantir a vaga porque, unânimes, as cozinheiras ressaltaram: as encomendas são muitas.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Em grupo terapêutico, mulheres de Arapiraca fazem trocas e ganhos

Taísa Bibi Bd19aad8 419f 4e08 adb2 cb4facd0b398 Psicóloga desafia-se a unir mulheres no interior de AL

Compartilhar vivências, buscar soluções para questões particulares, mas comuns a cada uma, ampliar a visão acerca do papel social da mulher. O que, a princípio, pode parecer abstrato e distante da realidade, resume os encontros femininos, realizados em Arapiraca, para desenvolver o autoconhecimento das participantes e, assim, fortalecê-las para enfrentar questões do dia a dia, com mais confiança e clareza do impacto das decisões em seu bem estar.

Comandado pela psicóloga Glauce Kelly Lima Costa, graduada pela Universidade Federal de Alagoas em psicologia e também bacharel em direito, o grupo terapêutico para mulheres tem encontros semanais, totalizando dez sessões, nos quais são explorados temas que vão da interação pessoal até a ansiedade e questões pessoais, caso as participantes se sintam à vontade para compartilhar.

Questões como violência doméstica e as repercussões das leis brasileiras voltadas a este crime, bem como a rede de apoio para o atendimento à mulher em situação de violência, também são abordados durante o encontro, demonstrando que o bem-estar feminino vai muito além dela mesma. 

 

“Escolhi trabalhar com as mulheres por causa das experiências enriquecedoras que tive nos grupos anteriores. No grupo, elas possuem a oportunidades de trabalhar diversos temas de interesse comum de todas, formam novos vínculos e percebem que tem outras pessoas que já passaram por situações parecidas e encontraram mecanismos para melhorar”, explica a psicóloga.


O primeiro grupo teve início em abril e foi encerrado em julho. O segundo grupo está em curso e deve ser encerrado ainda em dezembro. No total, mais de 20 mulheres participam da iniciativa. A psicóloga adianta que será iniciado um terceiro grupo, em janeiro de 2018, com encontros na sede da empresa Zap Consultoria, no Centro de Arapiraca.

A empresária Marília Freire Cerqueira Mota ressalta que o grupo terapêutico a fez refletir acerca da própria rotina. “A terapia me ajudou a parar, a ter um momento para mim. Lá, a gente consegue olhar mais para dentro da gente por que nesta loucura que vivemos, não conseguimos nem nos perceber. Ajudou na minha autopercepção e principalmente a lembrar que a gente precisa ter esse tempo, além das novas amizades”, avaliou.

Glauce Costa ressalta que a terapia em grupo é baseada em estudos científicos e, por isso, gera resultados satisfatórios ao permitir que os participantes façam o tratamento terapêutico, ao mesmo tempo que obtêm um suporte por meio da troca com outras pessoas, em menor tempo do que no atendimento individual.

Prestes a concluir a série de encontros, a representante comercial Sirlene Bispo afirma que valeu a pena frequentar o grupo, nas noites de sexta-feira. “Para mim, está sendo fantástico. Conheci pessoas diferentes e costumes, ideias. Normalidades que, aqui em Arapiraca, eu achava que não tinha. Estou amando”, disse.

Mais informações sobre como participar no site www.zapconsultoria.com.br ou pelos telefones 3522-7369 ou 99904 – 1834. A iniciativa tem convênio com os planos de saúde: Cassi, Saúde Caixa, Smile Saúde, Geap e Postal Saúde.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Alagoas terá o I Encontro de Maracatus de Baque Virado em novembro

784d7f78 a097 4739 bffc 48c6a2c48884

Em 2017 completa-se 10 anos do ressurgimento da manifestação cultural maracatu no Estado de Alagoas e para celebrar este marco, atendendo uma demanda crescente de retomada da identidade afro-alagoana, o grupo Maracatu Baque Alagoano realiza o Encontro de Maracatus de Baque Virado – Maceió 2017. De 18 a 20 de novembro, estarão reunidos Mestres, batuqueiros, estudiosos e ainda o público em geral, interessado em conhecer e aprender mais sobre maracatu, a história e cultura negra no estado.

 

Serão dois dias – 18 e 19 de novembro – de apresentações, vivências, oficinas, debates e reflexões sobre a manifestação artístico-cultural maracatu, abrindo espaço também para outros folguedos alagoanos, na Praça Multieventos, Praia de Pajuçara, integrados à programação do Mês da Consciência Negra no estado. No dia 20 de novembro, o Encontro de Maracatus de Baque Virado sobe a Serra da Barriga para celebrar o Quilombo dos Palmares e a resistência negra ao longo dos séculos, em um dos lugares mais icônicos desta história.

 

O Encontro de Maracatus de Baque Virado – Maceió 2017 também vem para disseminar o Maracatu de Baque Virado por meio da agregação espontânea de grupos em rede, utilizando como ferramentas de socialização a musicalidade, a estética artística e a história do maracatu, a exemplo de eventos similares que ocorrem em outros estados, destacando Alagoas neste cenário.

 

Coordenado pelo Maracatu Baque Alagoano enquanto também um evento que celebra seus 10 anos de fundação, o Encontro reúne aqueles que estudam e vivenciam o maracatu, suas histórias e seu aspecto de resistência, já que o maracatu é uma das manifestações culturais mais antigas registradas na cultura afro-brasileira.

 

As inscrições para o Encontro de Maracatus de Baque Virado serão abertas em breve – as vagas são limitadas para 200 participantes. Para acompanhar as informações e novidades do evento, basta acompanhar o Maracatu Baque Alagoano em seu blog (maracatubaquealagoano.blogspot.com.br), Facebook (facebook.com/baquealagoano) e Instagram (@baquealagoanomaracatu).

 

Fonte: Mariana Lima/ assessoria 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Assistência à pessoa com deficiência transforma vidas em Arapiraca

Clau Soares Ab5aebf1 8178 4b8f 905b 759cca519e5b Pestalozzi celebrou 21 anos de atuação em 2017

Ter um filho com deficiência, seja ela física ou mental, é um desafio ainda hoje para qualquer família, independente da classe social na qual esteja inserida. Agora, voltemos no tempo 20 anos e imaginemos que tal família resida no interior de um estado, no Nordeste brasileiro e necessite de serviços que proporcionem a assistência mínima necessária para o bem-estar e desenvolvimento do indivíduo.

Há duas décadas, diversos pais encaravam esse cenário, em Arapiraca, quando, finalmente, chegou ao município a Associação Pestalozzi, em 1996, motivada pelo nascimento de Luiz Felipe Alves Pereira diagnosticado, à época, com hidrocefalia, cuja família se mobilizou para oferecer melhores condições ao garoto.

Em 21 anos de atividade, a entidade já realizou 400 mil atendimentos, em serviços que vão da fisioterapia a atendimento educacional especializado. “Começamos oferecendo apoio às famílias. Em seguida, iniciamos a escola especial e o atendimento de fisioterapia e terapia ocupacional”, explicou a presidente da Pestalozzi, Zelia Azevedo.

Para Vilceia Bezerra dos Santos, mãe de Gabriel, 18, um dos usuários dos serviços, a entidade foi um marco na vida da família. Ela revela que, durante anos, teve “preconceito” com o trabalho realizado pela entidade. “Eu achava que o trabalho da Pestalozzi era para quem tinha deficiências graves e que meu filho não se adaptaria”, lembra.

Embora tenha estudado, desde a infância, em escolas particulares, Gabriel, que tem traços de autismo e um déficit severo de atenção, sempre foi retraído, não participava das atividades escolares e teria ido para o primeiro ano do ensino médio, mesmo sem ser alfabetizado. Foi o estopim para a mãe mudar sua concepção acerca da atuação da Pestalozzi.

Há um ano, Gabriel começou a frequentar e ter acesso aos serviços da organização. “A Pestalozzi é uma bênção na minha vida. Na Pestalozzi, ele participa de tudo. Este ano, foi o noivo na quadrilha junina”, revelou, orgulhosa.

Segundo a mãe, Gabriel passou a se sentir à vontade entre os novos colegas, o que ela percebeu que não acontecia na escola tradicional, além de apresentar significativas melhoras no comportamento.

Com a grande demanda, a instituição cresce, apesar dos recursos serem insuficientes. “O maior desafio é a nossa autossustentabilidade. Temos que criar condições para nos manter. À medida que a instituição cresce, requer mais recursos. Precisamos ampliar nossa estrutura física; melhorar nossos processos de gestão; proporcionar melhor condição de trabalho para nossos colaboradores e adequar a nossa estrutura tecnológica. Precisamos que os governos sejam mais sensíveis a nossa causa”, ressalta a presidente Zelia Azevedo.

Aprendizado

Zelia Azevedo está na gestão do projeto desde o início, tem três filhos adultos, quatro netos, e, embora sua família não tenha necessidade dos serviços da Pestalozzi, ela frisa que, em todos esses anos, a experiência tem sido um grande aprendizado.

“O mais importante foi compreender que fazer o bem é a melhor obra de uma vida. Promover melhoria na vida dessas pessoas é a minha maior recompensa. Depois, eu compreendi o valor do amor incondicional com as mães dessas pessoas. Esse é um amor sublime.  Com essas mães, eu aprendi a enfrentar meus problemas pessoais com mais leveza”.

Fica a lição. 

Fotos da galeria: Mônica Nunes/Live Comunicação

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Wesley Safadão e Léo Santana desembarcam dia 29 em Arapiraca

3a01a3d7 fb58 4eb3 a1a1 2df9f3d85b64

O show mais aguardado de Arapiraca, a Farra Chique 2017, está confirmadíssima para ser realizada dia 29 de outubro, no estacionamento do Arapiraca Garden Shopping, e traz Wesley Safadão, Léo Santana, Gil Mendes e Wallas Arrais como atrações da programação.

Em sua sexta edição, o evento está marcado no calendário da região agreste do estado e já está marcado como “A maior Farra de todas” pelo público arapiraquense. Uma super-estrutura será montada e o público poderá desfrutar do show em quatro ambientes: pista, frontstage, camarote e tapete vermelho. 

Além do fenômeno Wesley Safadão, o baiano Léo Santana, que tem viajado todo o País, é a grande aposta da música baiana na atualidade. Wallas Arrais, por sua vez, é um nome em ascensão no cenário musical e também estará na programação com seu repertório que não deixa ninguém ficar parado. A mulher  poderosa do time, Gil Mendes, promete que todos irão aprovar seu repertório e se divertir muito com seu show. 

Os ingressos podem ser adquiridos na Loja Via G (Arapiraca), no Acesso Vip (Garden Shopping e Parque Shopping Maceió) e no Viva Alagoas (Maceió Shopping) ou através do site e app da Farra Chique (disponível para iOS e Android). Para mais informações basta ligar (82) 9 9943-0909 

 

Serviço: Farra Chique 2017

Atrações: Wesley Safadão, Léo Santana, Gil Mendes e Wallas Arrais

Quando: 29 de OUTUBRO de 2017

Onde: Arapiraca – Alagoas às 18 horas

Vendas Online: http://farrachique.com.br/event/8382

Realização: Farra Chique Entretenimento e Barrera Produções

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com