Vanessa Alencar

Pastor João Luiz: “É como se eu tivesse ganhado a eleição de novo”

Ascom ALE Ba56b118 b567 4c82 be45 6b74c949cf5d Deputado Pastor João Luiz cobra mais atenção às políticas sociais

“É como se eu tivesse ganhado a eleição de novo... É como se tivesse começando um novo mandato”. Desta forma, o deputado e candidato à reeleição Pastor João Luiz (PSC) respondeu ao questionamento do Blog sobre seu retorno a Assembleia Legislativa de Alagoas.

O parlamentar compareceu a sessão desta terça-feira (07), a primeira desde que ele teve o mandato devolvido pelo ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no final de junho deste ano.

João Luiz ficou afastado do cargo por vários meses, desde maio de 2017, por decisão monocrática do ministro Napoleão Nunes Maia, do TSE.

Durante a sessão, o presidente da ALE, deputado Luiz Dantas (MDB) e o deputado Rodrigo Cunha (PSDB) deram as boas vindas ao colega.

Perguntado pelo Blog sobre os motivos que levaram a Justiça Eleitoral a afastá-lo do cargo, disse que já havia dito tudo o que havia para falar sobre o assunto.

Nonô reassume secretaria: "Essa história de deputado fica para lá"

Reprodução/Redes Sociais 5847ef54 72d4 46c6 bc6d 4c3f67025b88 Thomaz Nonô e Edivaldo Neiva

Após desistir da pré-candidatura a deputado federal, Thomaz Nonô (Democratas) reassumiu o cargo de secretário da Saúde de Maceió.  A nomeação está no Diário Oficial do Município de ontem (06).

 

Na mesma edição, foi publicada ainda a recondução de Edivaldo Neiva – que estava à frente da SMS durante o afastamento de Nonô – para o cargo que exercia anteriormente, de assessor especial.

 

“Retornei hoje às minhas atividades na Secretaria Municipal de Saúde de Maceió. Ter ficado afastado esses quatro meses, me deu a clara certeza da minha missão nesta secretaria. Mais do que nunca, vou poder retribuir ao povo da minha cidade, do meu estado, em forma de trabalho voltado à saúde deles, o tanto que já me deram”, disse o secretário, em suas redes sociais.

 

Na semana passada, em vídeo, Nonô relatou os motivos que o levaram a abdicar da pré-candidatura: o desânimo de ir para Brasília diante do cenário atual e o sacrifício familiar que a ponte aérea entre Maceió e a capital federal demandaria.

 

“Essa história de deputado federal fica para lá de uma vez por todas... E vamos continuar a ser secretário municipal de Saúde”, resumiu o ex-vice governador de Alagoas e ex-deputado federal, cargo que ocupou por seis mandatos.

“Doença não afeta meu raciocínio”, frisa médico alagoano ao lançar candidatura

Assessoria Ec35c178 02ba 4df6 88da b8f1f56f2463 Médico Hemerson Casado

O cardiologista Hemerson Casado Gama é o primeiro portador da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) do país a disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, informou sua assessoria de campanha. A candidatura do médico pelo Progressistas foi oficializada ontem, durante convenção realizada no Iate Clube Pajuçara.

Hemerson Casado pretende levar ao Congresso pautas envolvendo o avanço de pesquisas em doenças raras e degenerativas e a melhoria da qualidade de vida de pacientes e familiares.

Ainda por meio da assessoria, o médico explicou que, apesar de ter perdido os movimentos em decorrência da ELA, “isto não o impossibilita de representar a sociedade e responder aos seus anseios”.

“A doença que eu tenho não afeta a minha visão, audição e raciocínio. Afetou a minha fala, mas com o meu computador posso conquistar o mundo. Eu ainda tenho de sobra educação, apoio familiar, honestidade e uma fé inabalável para me sustentar nas horas mais sombrias da vida política”, frisou.

O médio se comunica por meio do programa de computador Tobii, que funciona como um sensor de captação ocular, permitindo a escolha das letras do teclado somente com o movimento dos olhos.

Arapiraca: empresário desiste de pré-candidatura para apoiar Marx

Reprodução/Redes Sociais F07e4216 28ef 4dfd 9bc7 099f4ab78a23

Candidato à reeleição, o deputado federal Marx Beltrão (PSD) anunciou nesta quinta-feira (02) que, para apoiá-lo, o empresário Ricardo Barreto, de Arapiraca, renunciou a pré-candidatura à Câmara dos Deputados.

O anúncio foi feito nas redes sociais do ex-ministro, que terá a candidatura oficializada neste domingo (05), durante a convenção do partido em Alagoas.

Barreto havia divulgado a intenção de concorrer ao cargo quando Marx ainda era pré-candidato ao Senado. 

Em efeito dominó, a mudança de rota do parlamentar modificou também os planos de vários aliados.

HH pede doação de “coragem” ao invés de dinheiro

Reprodução 50862cf9 b48e 47e4 8f26 12a2c90d06a4 Heloísa Helena

Pré-candidata a deputada federal, a ex-vereadora Heloísa Helena (Rede) contou que vem sendo questionada a respeito de uma possível vaquinha eleitoral, prática de financiamento coletivo já adotada por vários políticos este ano.

Por meio de suas redes sociais, HH pediu aos possíveis eleitores que, ao invés de ajudarem financeiramente, lhe doem a própria coragem.

“Estamos na estrada mais uma vez... A mais bela e valiosa colaboração que você pode me dar é a sua coragem... Você não me ajuda financeiramente, mas com a sua coragem, para que possamos enfrentar o exército de mercenários com seus tanques de guerras sujas, com dinheiro público roubado...", apelou.

Confira o vídeo:

 

Confira primeiro pedido de registro de candidatura protocolado no TRE/AL

Foto: Internet F64c3825 5b3f 41ec bd77 f304524ca71a Urna Eletrônica

Foi do Partido Novo o primeiro pedido de registro de candidaturas, na Justiça Eleitoral de Alagoas, para o pleito eleitoral deste ano.

Conforme a assessoria de Comunicação do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL), a requisição do registro de três candidatos ao cargo de deputado federal ocorreu na tarde de ontem, dia 1º.

Os partidos e coligações têm até o dia 15 deste mês para registrarem os pedidos.

Os candidatos a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Novo são o empresário Adelmo Assis, o administrador Tibério Rocha Júnior e a advogada Maria Tavares Ferro.

ALE retoma “trabalhos” sem quórum para abrir sessão

Foto: Ascom/ALE Af3887f5 20dd 424b a78c e71490b653b5 Deputado Luiz Dantas lamentou ausência de quórum

Em uma amostra do que deve ocorrer neste semestre, não houve quórum para realização da sessão desta quarta-feira (01), na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), quando os deputados deveriam retomar os trabalhos em plenário, após o recesso do meio do ano.

Oito parlamentares estavam presentes na hora chamada, quando o quórum mínimo para abertura da sessão é de nove.

O presidente da Casa, deputado Luiz Dantas (MDB) desejou boas vindas aos colegas “na nova empreitada de recomeço” e lamentou a ausência de quórum para abrir a sessão.  

As  eleições de outubro devem alterar a rotina do plenário e, como já aconteceu em outros anos eleitorais, os dias em que ocorrem sessões ordinárias devem ser reduzidos de três para dois por semana.

A redução - nos 60 dias anteriores as eleições gerais - está prevista no Regimento Interno da Casa e pode ser adotada pela Mesa Diretora.

CPI dos Supersalários segue na “pauta” do Senado

Agência Senado/Arquivo 4f1684e2 7106 45e9 955a a5f53c833f37 Senador Renan Calheiros

Embora esteja na “pauta” do Senado, a CPI dos Supersalários, proposta pelo senador Renan Calheiros (MDB), ainda não deve sair do papel neste segundo semestre, quando as casas legislativas costumam diminuir a marcha, devido ao pleito eleitoral.

O requerimento foi aprovado há quase um ano, em setembro de 2017, mas, conforme reportagem publicada pela Agência Senado, até agora, os líderes partidários ainda não indicaram os integrantes (sete titulares e sete suplentes) da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Com a CPI, o senador visa investigar o pagamento de salários acima do teto constitucional a servidores públicos de todos os poderes, órgãos e empresas públicas e de economia mista, inclusive por meio da concessão de uma infinidade de “auxílios”, verbas indenizatórias, horas extras, diárias, entre outros.

Ainda segundo a reportagem, além da CPI dos Supersalários - cuja previsão orçamentária de R$ 80 mil – outras três comissões investigativas, sobre planos de saúde, privatização do setor elétrico e reajuste de preços de combustíveis pela Petrobras, aguardam para sair do papel.

 

 

PPS oficializa candidaturas de Regis Cavalcante e de capitã da PM

Ascom/PPS 9d762746 7ec6 4b35 bb56 3c9892ede969 Régis Cavalcante e capitã Noemi Firmo

(Atualizada às 15h35)

 

Na convenção estadual do PPS, que acontece nesta sexta-feira (03), serão oficializadas as candidaturas do presidente da legenda em Alagoas, Regis Cavalcante, a deputado federal, da capitã Noemi Firmo, lotada no 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), para disputar uma das cadeiras da Assembleia Legislativa, e do deputado estadual Marcos Barbosa, candidato à reeleição.

 

A capitã Firmo é considerada uma das lideranças da categoria no Estado, tendo atuado na linha de frente durante o Movimento Unificado dos Militares.

 

Em maio deste ano, inclusive, a Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal) divulgou uma nota de solidariedade à capitã, em decorrência de um Procedimento Administrativo instaurado contra ela, pelo Comando da PM, por supostas ações que a policial teria cometido durante o Movimento Unificado.

 

Conforme divulgado pela assessoria de Comunicação do PPS, além de homologar os nomes dos candidatos, a convenção irá deliberar ainda sobre
a formação da coligação majoritária e proporcional.

 

O encontro  capitaneado pelo ex-deputado federal Regis Cavalcante será realizado no Sítio Paraíso, em Fernão Velho, das 9h às 14h.

Candidata a deputada, Thereza explica “Collor” no sobrenome

Reprodução/Facebook 66ad73ec a6f5 42c4 a9e9 7218ce8757d0 Thereza Collor oficializou candidatura a deputada

Thereza Collor, ex-musa do Impeachment, lançou oficialmente sua candidatura à deputada federal por São Paulo, durante a convenção do PSDB realizada no sábado (28), onde foi oficializada a candidatura do ex-prefeito João Dória ao governo.

Nas redes sociais, a alagoana destacou suas bandeiras em defesa da ampliação da participação feminina na política e no combate à corrupção e, em uma postagem específica, fez questão de esclarecer a razão de manter o famoso sobrenome:

 “Assino Thereza Collor porque fui casada com Pedro Collor, que morreu em 1994. Juntos, denunciamos a corrupção no governo Collor em 92. Enfrentamos um esquema de corrupção com o qual nunca fui conivente. Mantenho o sobrenome porque é assim que assinam meus filhos”.

A quem interessar possa...

 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com