Vanessa Alencar

Prefeitura lança edital de concurso público com 159 vagas e salários até R$ 4 mil

Mapio.Net/Arquivo F3fc64a9 30de 40a2 bf01 2cd6725d4935 Porto Calvo

A Prefeitura de Porto Calvo divulgou nesta sexta-feira (31), edital de concurso público para provimento de 159 cargos efetivos no município, nos níveis fundamental, médio e superior, com salários até R$ 4 mil, além de benefícios.

As inscrições, cujas taxas variam entre R$ 70 e R$ 120, começam na próxima segunda-feira, 03 de setembro, e prosseguem até o dia 02 de outubro, exclusivamente no endereço eletrônico www.copeve.ufal.br/sistema.

Os cargos são os seguintes: Analista de Controle Interno, Contador, Fiscal de Tributos, Médico, Agente Administrativo, Agente de Cadastramento Mobiliário, Imobiliário e patrimônio público, Agente de Defesa Civil, Agente de Fiscalização Urbana, Agente de Saúde, Assistente Administrativo, Assistente Administrativo Educacional, Técnico em Contabilidade, Técnico em Enfermagem, Motorista CNH "D", Auxiliar de Serviços Educacionais, Coveiro, Eletricista, Gari, Motorista Escolar, Pedreiro, Pintor, Vigilante e Vigilante Escolar.

Há vagas também para Procurador Jurídico (setorial), Professor Nível II/Artes, Professor Nível II/Ciências, Professor Nível II/Educação Física, Professor Nível II/Geografia, Professor Nível II/Inglês, Professor Nível II/Língua Portuguesa, Professor Nível II/Matemática, Professor Nível II/Religião e Professor Educação Infantil.

O edital completo pode ser conferido aqui. 

 

Vereadora denuncia ter sofrido agressão moral na Câmara

Ascom CMM/Arquivo B889202e 68c8 4a0a 821f fda9c814a17a Vereadora Silvânia Barbosa

Na sessão de hoje (30), na Câmara de Maceió, a vereadora Silvânia Barbosa reagiu ao fato de ter sua foto exposta por sindicalistas como “traidora” dos servidores públicos da capital, por votar favorável ao reajuste salarial de 3% concedido pelo prefeito Rui Palmeira.

Afirmando que os vereadores não votaram de forma obscura, a vereadora aproveitou o momento para contar um episódio ocorrido há alguns dias no plenário, quando foi agredida por um manifestante que, apontando para ela, a chamava de “ladrona”.

“Eu poderia ligar o sindicato a esse senhor que me agrediu moralmente, mas não fui para a imprensa denegrir a imagem do sindicato. Eu fui até ele e disse: me respeite, que não sou maloqueira... Disse também que tinha o poder de levá-lo à delegacia para ele provar que sou ladrona, mas não fui fazer carnaval”, desabafou.

Voltando ao episódio da votação, Silvânia lembrou que a Casa só poderia ter decidido a favor ou contra a matéria: “Ou seria os 3% ou 0... E cinco não é um número menor que dois", afirmou, em referência ao fato de que a maioria dos sindicatos estava favorável a aprovação do projeto.

 

Projeto torna pública lista de beneficiários de renúncia e incentivos fiscais em AL

Foto: Ascom/ALE/Arquivo Bd41800f 21fa 4e8e 86ed 0c84475bf15e Deputada Jó Pereira

Tramita na Casa de Tavares Bastos, um projeto de lei de autoria da deputada Jó Pereira (MDB) que altera o parágrafo único do artigo 112 do Código Tributário Estadual, possibilitando a divulgação de informações relativas aos beneficiários de renúncia de receita e incentivos fiscais em Alagoas.

O artigo veda a divulgação, para qualquer fim, por parte da Fazenda Estadual, “de qualquer informação sobre a situação econômica ou financeira dos sujeitos passivos ou de terceiros e sobre a natureza e o estado de seus negócios ou atividades”.

O PL altera o parágrafo único, excetuando do disposto acima os casos de beneficiários de renúncia de receita e incentivos fiscais.

“Privar o cidadão em geral e o contribuinte de acesso, mediante instrumento legal, a essas informações contribui para cercear sua capacidade de fiscalização o governo e questionar eventuais ‘benevolências’ indevidas em nome de pessoas físicas ou jurídicas”, destaca um trecho da justificativa da proposta.

Ainda na justificativa, é lembrado que “o controle social é o mais eficaz e legítimo instrumento para frear ou impedir eventuais condutas indesejáveis pelos governantes”.

Tramita, no Senado Federal, um projeto de lei no mesmo sentido, o 188/2014, que autoriza a Fazenda Pública a tornar públicos os nomes de todos os beneficiários de incentivos fiscais concedidos pela União.

Prefeitura seleciona instrutor de Informática

Foto: Agência Alagoas/Arquivo A631c33b 8124 4646 bb21 96960e20c120 Poço das Trincheiras

A Prefeitura de Poço das Trincheiras, por meio da Secretaria Municipal de Educação, abriu Processo Seletivo Simplificado para seleção de um instrutor de Informática voluntário, para atuar no Projeto Indústria do Conhecimento Pedro Martins, localizado na Praça Santa Marta, na cidade.

A carga horária é de 20 horas semanais, no período de dois meses, podendo ser prorrogado por igual período. O Instrutor de Informática receberá R$ 600 (mensal) para custear transporte e alimentação.

As inscrições ocorrem de 27 a 30 de agosto, das 8h às 12h, no Projeto Indústria do Conhecimento.

O edital completo pode ser conferido no Diário Oficial dos Municípios:

file:///C:/Users/Windows7/Downloads/publicado_55877_2018-08-24_a2ab6f0cf8c4a72eae433a687e0f6148.pdf

 

 

 

Suicídio será discutido na ALE: “Questão não está tendo devida repercussão”

Ascom ALE/Arquivo 96943f44 0929 41dc 926f 2281234a7837 Deputado Ronaldo Medeiros

O deputado estadual Ronaldo Medeiros (MDB) requereu a realização de uma sessão pública, na Assembleia Legislativa (ALE), para discutir sobre o suicídio.

“Vejo com preocupação esse grande número de suicídios em Alagoas e no Brasil e percebo que a questão não está tendo a devida repercussão. Estou vendo especialistas no tema, entidades governamentais e não-governamentais para trazer para a discussão”, contou o parlamentar ao Blog.

A ideia de Medeiros é tentar montar em Alagoas, uma estrutura, mínima que seja, para estudar as causas do aumento no número de casos de suicídios e possíveis soluções para enfrentar o problema: “Precisamos sair da passividade, descobrir o que pode ser feito”, concluiu.

Mais de 50 servidores são convocados a comprovar jornada

Assessoria/Arquivo 45a53537 2ed6 4158 ac06 1f2adc55d928 Procuradoria Geral do Município (PGM)

A Comissão de Acumulação de Cargos, Empregos e Funções Públicas (CAC), ligada a Procuradoria Geral de Maceió, publicou no Diário Oficial do Município desta sexta-feira (24), a convocação de 56 servidores públicos para comparecerem ao órgão no prazo de dez dias úteis.

Conforme a publicação, a convocação visa elucidar os fatos constantes em processos administrativos instaurados na Comissão. Os servidores listados devem comprovar a jornada de trabalho nos vínculos públicos existentes e anexar outros documentos que julgarem necessários.

Em caso de superposição de jornada, sem a devida regularização no prazo assinalado, os servidores terão que optar por uma das situações funcionais, também no prazo de dez dias úteis, sob pena de sustação do pagamento dos salários e remessa do processo para a Comissão Permanente de Inquérito Administrativo.

Francisco Sales se licencia para campanha e professor assume como vereador por Maceió

Assessoria/Arquivo 78cf20dc 39d9 40bb 8fa3 ae4c6de86761 Vereador Francisco Sales

O vereador Francisco Sales (PPL) solicitou licença não remunerada de seu mandato, por 122 dias, a partir de 1º de setembro deste ano até 31 de dezembro. O requerimento foi lido na sessão desta quarta-feira (22), na Câmara Municipal de Maceió (CMM).

Com o afastamento, quem assume a vaga do vereador é o primeiro suplente da coligação, professor Jonathas Omena, também do PPL.

Em entrevista ao Blog, Francisco Sales explicou que decidiu solicitar a licença para se dedicar à campanha de deputado estadual.

“Durante todo esse tempo como vereador, procuro ser assíduo. Tenho 94% de presença nas sessões. Não acho justo receber salário, pago pelos maceioenses, faltando ou chegando atrasado às sessões”, afirmou.

“Esse pedido de licença sem vencimentos, para cuidar da campanha, só reforça meu comprometimento com a Casa. Não poderia manchar minha história por conta da eleição para deputado estadual. Nunca apresentei sequer um atestado e agora não seria diferente. Não é justo receber para fazer campanha”, concluiu Sales.

Aplicativo do TRE já registra 18 denúncias eleitorais em Alagoas

Foto: Divulgação A3e721c1 6fa7 4ce0 8784 1c49fc55e0b4 Aplicativo Pardal

Até esta quarta-feira (22), 18 denúncias eleitorais já haviam sido registradas, em Alagoas, somente por meio do aplicativo Pardal. O sistema disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possibilita o encaminhamento de denúncias relacionadas ao pleito à Justiça e ao Ministério Público Eleitoral.

A maior parte dos registros (50%) é em relação à propaganda eleitoral. Em seguida, compra de voto e uso da máquina pública, com 17% cada.

Maceió lidera o ranking, com 13 denúncias. Os municípios de Jequiá da Praia, Palmeira dos Índios, Porto de Pedras, Quebrangulo e São Miguel dos Campos aparecem com uma denúncia cada.

Por meio da assessoria de Comunicação do TRE/AL, o desembargador Pedro Augusto Mendonça, corregedor regional eleitoral, destacou que, para realizar a denúncia, o cidadão deve tirar uma fotografia ou fazer um vídeo da suposta irregularidade, descrevendo a situação. Também é preciso informar o Estado, município, bairro e o local da ocorrência, com endereço ou ponto de referência.

O aplicativo está disponível na App Store e Google Play. Mais informações: 

app.tre-al.jus.br/pardal/public/instalacao_certificado.jsf

 

 

 

Ex-deputado lança livro de causos políticos e comenta cenário local e nacional

Vanessa Alencar/CM/Arquivo C3980e7d 0f66 4116 a969 ac5c3fdc5821 Ex-deputado Temóteo Correia


Nesta terça-feira (21), às 19h, o engenheiro civil e ex-deputado estadual Temóteo Correia lança, no Teatro Deodoro, o volume dois do livro “O pitoresco da política no país das Alagoas”. Para o autor, esta é uma obra mais apurada, nascida após a experiência positiva do primeiro volume, que contou com quatro edições e uma tiragem de mais de três mil exemplares.

“Foram inúmeras cobranças por um novo livro, que demandou tempo. Fomos ouvindo, juntando, aprimorando, e o resultado é esse: mais de 130 histórias inéditas, a maioria ilustrada, e protagonizada por personagens reais”, contou em entrevista ao CadaMinuto.

A seguir, os principais trechos da conversa, que o leitor pode conferir na íntegra nos áudios.

Humor apartidário

Lembrando que é hoje o único autor alagoano a se dedicar ao humor no universo político, Correia disse que seu objetivo não é o escárnio, a zombaria, e sim trabalhar o pitoresco sem desmerecer, nem humilhar ninguém, tanto que, na maioria das vezes, os próprios protagonistas o procuram para relatar as histórias.

“Não há preconceito político. O que é história vai para o livro... É um livro isento de paixão política. Só tem humor”.

Supersincero

Sobre as razões que o afastaram da política propriamente dita, após seis mandatos consecutivos na Casa de Tavares Bastos, o ex-parlamentar contou que, devido a um problema de saúde ocorrido em 2010, seu emocional não estava “normal” e um dos efeitos colaterais eram os rasgos de “supersinceridade”. 

“Além das questões de saúde, vislumbrei que o caminho da política não estava bom, embora hoje esteja pior. Não é mais atrativo fazer política com destemor e não tenho mais idade para me expor e expor minha família”, resumiu.

Em relação à política nacional e local, Correia demonstrou inclinação para o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), afirmando que, seja quem for o presidente eleito, precisará ter autoridade para fazer as reformas necessárias ao país.

Decretando a falência do sistema político, onde partidos são meros “cartórios”, o escritor elogiou a internet - especialmente a pressão popular oriunda das redes sociais - como ferramenta que surgiu para ajudar a mudar o Brasil. 

Sobre Alagoas, o ex- deputado disse que a disputa deste ano foi apimentada com a entrada do senador Fernando Collor (PTC) e que a briga pelas duas cadeiras no Senado deve se acirrar ainda mais. Por fim, avaliou: “Em política, ninguém ganha de véspera”.

O lançamento do livro terá encenação de algumas histórias, pelo grupo teatral Joana Cajuru, coquetel e autógrafos ao som de um conjunto de cordas.

 

Alagoas terá cápsula do tempo para ser aberta em 100 anos

Ilustração/Internet C2fba8cb 0ab3 4f72 b77c 689d0e17e77e Ampulheta

Como estará Alagoas em 16 de setembro de 2117? A maioria de nós não irá testemunhar, mas o quê, do presente, você gostaria de eternizar em uma cápsula do tempo?

Conforme o decreto que institui o projeto Cápsula do Tempo, publicado nesta segunda-feira (20), pelo Governo do Estado, ainda em comemoração aos 200 anos da Emancipação Política de Alagoas, o plano será aberto à participação de todos os cidadãos.

Coordenado, executado e mantido pelo Gabinete Civil, o projeto terá a colaboração e guarda do Museu Palácio Floriano Peixoto. A cápsula contendo periódicos, livros, vídeos, fotografias e demais objetos referentes à história do Estado e às comemorações do bicentenário da Emancipação Política de Alagoas, será lacrada pelo tempo de cem anos, a contar do dia 16 de setembro de 2017.

A partir de então, só deverá ser aberta, em solenidade oficial, nas comemorações do tricentenário da Emancipação Política, em 16 de setembro de 2117.

Como o futuro verá o passado?  

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com