Cachos, ondas e “vibe” natural dão o tom dos cabelos femininos neste verão

E3545b5e d181 4607 b7f8 9fb829643a26

Com a chegada do verão não são apenas os dias que se passam a ter um ar mais descontraído, os cabelos também. Para quem quer ficar alinhada com a estação, o investimento nos fios vale a pena. Afinal, atualizar as madeixas e se sentir ainda mais poderosa costumam também alavancar o visual e também a autoestima.

Para saber o que vai estar em alta nos dias mais quentes do ano, consultamos a especialista em visagismo e terapia capilar, Dayane Mary, do Centro de Beleza e Estética Palazzo. Segundo ela, para este ano, a tendência são os cabelos cacheados e ondulados, com ar natural.

No corte, franja e o long bob atualizado estarão em alta. O cabelo médio, na altura do ombro, foi destaque nas passarelas e deve ser um dos mais pedidos nos salões. “O comprimento médio é a aposta para quem quer ficar na moda durante o verão”, destaca a cabeleireira Dayane Mary.

Os cabelos ganharão ainda tons mais neutros, sem tanta diferença entre a cor da raiz e das pontas. As luzes em degradê conferem o tom natural tão almejado na estação. Para quem não resiste ao loiro, a aposta certeira é o bege platinado.

Nas cores, outra novidade é o cabelo nude, que vai bem com todos os tons de pele. Nele, há uma mistura de tons quentes - dourados e mel, e frios - cinzas e platinados. Juntas, estas cores se anulam e formam uma cor neutra.

Os cabelos castanhos continuam em alta, em consonância com o mote da beleza natural que está ganha defensores nas passarelas e também nas ruas. Para quem pretende aderir, aposte nos castanhos em tons mais frios e naturais, tons de loiro escuro, castanho claro e mel.

* Imagens da internet

 

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Obesidade: para além da estética

25e14c85 8fc4 4d40 ba9c 976e2a706a3e Nutricionista alerta que obeso não pode desistir

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que a obesidade é um dos maiores problemas de saúde pública do mundo e, no Brasil, expande-se dia após dia. O preconceito e a falta de informação, entretanto, dificultam a prevenção e o tratamento.

O que o senso comum percebe a questão apenas como estética, para a ciência é fator decisivo de qualidade de vida.  

A nutricionista Mirella Freire explica que a obesidade é uma doença crônica que depende de inúmeras circunstâncias para se desenvolver, desde a genética, maus hábitos alimentares até falta de exercícios físicos.  “A prevenção é aliar atividade física, qualidade de vida e uma boa alimentação”, ressalta.

O que pode parecer uma receita bem simples, na maioria dos casos, esbarra em inúmeras dificuldades de uma rotina agitada, sem horários estabelecidos para alimentação, insegurança para realizar atividades ao ar livre, falta de apoio familiar e, principalmente, preparo psicológico.

Larissa (o nome foi modificado para preservar a personagem) tem 21 anos e, desde a infância, sofre com a obesidade. “Meus pais sempre tentaram me fazer consciente dos problemas de saúde a longo prazo, e a família toda sempre estava em alguma espécie de dieta”, relata. Ela frisa que a adolescência foi a pior fase porque ela se cobrava muito, havia a pressão familiar e a crueldade dos colegas na escola.

A obesidade de Larissa, segundo o diagnóstico médico, está relacionada aos hábitos alimentares e à propensão genética. Apesar de continuar acima do peso, ela afirma que hoje consegue lidar melhor com a doença, mas que, depois de tantas tentativas, “deu um tempo” nos tratamentos.

Para a nutricionista Mirella Freire, o maior erro do obeso é justamente parar o tratamento porque, apesar de estar com taxas normalizadas, o excesso de peso sempre resultará em problemas de saúde.  Entre as doenças decorrentes da obesidade estão, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o diabetes, doenças cardiovasculares, asma, gordura no fígado e até alguns tipos de câncer.

Além da ajuda médico-nutricional, as pessoas com obesidade precisam ter acompanhamento psicológico para manter o tratamento que deve ser contínuo, como toda doença crônica,  e adequado às necessidades de cada paciente.

Obesidade em expansão

A Organização Mundial de Saúde estima que cerca de 50% da população adulta brasileira está com sobrepeso e obesidade.

O mais preocupante é o crescimento da obesidade entre as crianças. A previsão é de que 11,3 milhões de crianças no país estarão com excesso de peso em 2015. Para prevenir, os pequenos precisam ter uma hora de atividade física, de moderada a intensa, e consumir, ao menos cinco porções de frutas e verduras, todos os dias. Tablets, TVs e celulares, só a partir dos dois anos de idade, e uso de até duas horas por dia.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Boteco do Empreendedor realiza primeiro encontro em Arapiraca

7009c2c3 c41b 4444 b78b 601eb886f75e Victor e Leandro são idealizadores do projeto

Com a proposta de conversar sobre negócios em um formato descontraído e aproximar interessados no tema, será realizada, em Arapiraca, na próxima quinta-feira (20), a primeira edição do Boteco do Empreendedor. A programação, que terá início às 19h, no Escritório Comedoria, no Centro da cidade, inclui bate-papo com quem tem experiência e conhecimento na área, petiscos e bebidinhas.

De acordo com os organizadores, a ideia surgiu em virtude da carência de eventos deste tipo, no segundo maior município do Estado. “Há cerca de um ano, vínhamos discutindo formas de promover encontros com empresários, profissionais liberais, estudantes, para compartilhar informações, fazer networking e até fechar negócios, com uma pegada mais descontraída”, explica o consultor de empresas, Victor Francklin.

O bate-papo sobre as “Novas Perspectivas da Indústria e Comércio em Alagoas” contará com a contribuição do economista Lucas Sorgato; do superintendente da Indústria, Comércio e Serviços da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, André Luiz Gomes; do gerente nacional de vendas da Araforros, Heriberto Tromm; e do gerente comercial da Popular Alimentos, Francisco Jose Lira Lieuthier. 

O relações públicas, Leandro Carvalho Souto, também na organização do Boteco do Empreendedor, ressalta que a meta é organizar encontros mensais, com temas e convidados de áreas afins. “O tema do próximo encontro já está definido. Será ‘Gestão da Qualidade’. Também iremos ouvir as demandas dos participantes sobre o que eles querem conversar e vamos pensando nos seguintes. A ideia é juntar gente boa para conversar sobre empreendedorismo”, explicou.

Serviço:

O que: Boteco do Empreendedor

Quando: Quinta-feira, 20 de outubro, às 19h

Onde: Escritório Comedoria, na Rua João Ribeiro Lima, 182 - Centro, Arapiraca/AL

ENTRADA FRANCA

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Inscrições para o Prêmio Estadual da Qualidade vão até 30 de novembro

Texto: Assessoria

Empresários e gestores de instituições privadas ou públicas em Alagoas têm até 30 de novembro para inscrever sua organização no ciclo 2017 do Prêmio Estadual da Qualidade (PEQ-AL), promovido pelo Movimento Alagoas Competitiva (MAC) com o objetivo de reconhecer aqueles que se destacam pela excelência na gestão dos seus negócios, inovação e sustentabilidade das suas ações. Vale destacar que os benefícios do prêmio se aplicam já na fase de inicial do processo.

Isso porque para efetivar sua participação, é preciso responder um diagnóstico de autoavaliação, o qual permite uma visão sistêmica da empresa com seus processos e resultados. A partir deste material é iniciado o processo de avaliação que irá determinar os vencedores do PEQ-AL. Contudo, sua maior vantagem é receber uma devolutiva voltada para o desenvolvimento da maturidade de sua gestão.

“Todos aqueles que participam, independente de vencer ou não o Prêmio Estadual da Qualidade - Alagoas, recebem um relatório com pontos fortes e oportunidades de melhoria que serve como base para implantação de mudanças gerenciais e promoção da cultura para excelência”, explicou Isabella Bezerra Superintendente do MAC.

O relatório de avaliação é elaborado por uma equipe de avaliadores voluntários capacitados no Modelo de Excelência da Gestão, seguindo as normas técnicas da Fundação Nacional de Qualidade (FNQ). O PEQ-AL está alinhado ao cronograma nacional da Rede QPC – Qualidade, Produtividade, Competitividade, e ao seu regulamento.

Os empresários interessados em participar podem receber mais informações e acessar o regulamento do ciclo 2017 do PEQ-AL no site do Movimento Alagoas Competitiva www.alagoascompetitiva.org.br ou pelos telefones (82) 3327-5880 / 98143-9682 / 98187-0842 / 98169-9746.

Para conhecer mais o Modelo de Excelência da Gestão - MEG, o MAC irá realizar os cursos ‘Interpretação dos Critérios Compromisso Com a Excelência’ em Arapiraca (18 e 19 de outubro) e "Interpretação dos Critérios Rumo a Excelência" em Maceió (25 e 26 de outubro). As inscrições para estes cursos também são feitas pelo site do Movimento Alagoas Competitiva.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Da direção de arte à moda: alagoana faz sucesso com peças de couro customizadas

2997e38e 5240 40ea 9452 85717e6a3869

Há seis meses, a designer alagoana Júlia Maria Nogueira viu sua carreira ganhar novas perspectivas. Graduada em designer gráfico, com pós-graduação em direção de arte pela Belas Artes de São Paulo, ela atuava no mercado publicitário, com projetos audiovisuais, e gerenciava o marketing de uma marca nacional. No entanto, foi na moda que ela descobriu que seu talento em artes também passaria a compor o look de muita gente Brasil afora.

O hobby de customizar sandálias e bolsas com mood do sertão nordestino transformou-se em empresa, a Sertão Encantado. “A Sertão surgiu muito espontaneamente. Eu não planejei criar a marca. ‘Tive que deixar as coisas que fazia paralelamente para focar só nisso por conta da demanda de peças”, revela Júlia.

Para se dedicar à empresa, Júlia deixou São Paulo, onde residia há três anos, e passou a viver no povoado litorâneo Barra Nova, em Marechal Deodoro, no interior de Alagoas, onde produz as peças que mais parecem obra de arte.

As peças são exclusivas com seus tons fortes sobre o couro que aparece em rasteirinhas, botas, bolsas e acessórios. Os pedidos e o retorno do público não param e vêm de todo o Brasil. “Tenho recebido um carinho muito grande das pessoas”, afirma. Ela confessa ainda que não esperava esse sucesso e o redirecionamento da carreira. “Estou muito feliz de poder trabalhar com a coisa que mais amo na vida (a arte)”, diz.

Hoje, suas peças chegam a todas as partes do Brasil e são queridinhas entre as famosas, como Anitta,Thaila Ayala, Marcinha Lavini, Endy Mesquita, Ramona Zanon e Simone Bert. 

Inspiração

Júlia Nogueira revela que se inspira em diversos elementos para criar as intervenções. “Gosto muito de simbologias que passem uma leveza de espírito. ‘Sou uma pessoa muito espiritualizada. Então, eu tento passar uma alegria nas minhas coisas. Sempre uma coisa alegre, pra cima”, explica.

Nas redes sociais

No Instagram, o perfil com mais de cinco mil seguidores  da Sertão Encantado é uma vitrine de cores e desejo. Além de toda a beleza das peças, o estilo de Júlia Nogueira é uma inspiração para os fãs que não economizam nos elogios e comentam cada novidade postada. Vale a pena conferir: @sertaoencantado.

 
Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Empresas ofertam espaços de coworking em Arapiraca

718f937d 4c7f 4166 9bce 1dbc694e0df7 Ambiente compartilhado incentiva trocas

Em tempos de lucros cada vez menores, a saída é compartilhar, inclusive, o escritório. Consolidada nos Estados Unidos, onde surgiu em 2005, a cultura do coworking é pouco conhecida em terras alagoanas, mas já há espaços na capital e até no interior. Em Arapiraca, empresários apostam no crescimento deste tipo de ambiente de trabalho que foca na redução dos custos e dinamismo das atividades empresariais.

Em um coworking, é possível alugar uma estação de trabalho por algumas horas, contando com serviços de copa, internet, telefone, armários, sala de reuniões, recepção, entre outras benesses, sem ter que pagar por tudo. A manutenção do espaço, como a limpeza, é executada pelos administradores. Basta pagar, chegar, usar e ir embora,  sem maiores preocupações.

Para o consultor em empreendedorismo e gestão, Victor Francklin, os espaços de coworking representam o futuro dos ambientes de negócios. “O coworking proporciona a otimização de custos e integração. ‘Você vai ter contato com outros profissionais, com outras empresas, aumentar o seu networking. E, através deste relacionamento, pode até conquistar novos clientes ou criar grandes parcerias”, explica.

Para quem quer experimentar este tipo de serviço, duas empresas oferecem ambientes de escritório compartilhado, em Arapiraca: a Nexus Coworking, na Rua Expedicionário Brasileiro, e a Análise Assessoria Contábil, na Rua Rio Branco. Ambas ficam no bairro Centro.

A convite da empresa, visitamos a Nexus cuja gestão é feita pela empresa Orientis – Soluções Empresariais. A fachada discreta esconde um espaço amplo, bem cuidado e com localização estratégica (bem próxima ao Hotel Ibis). Lá, é possível alugar a estação individual de trabalho por dia (R$ 40/8h), por mês ou por semestre.

Segundo a gestora Katiane Xavier, quanto mais tempo de contrato, mais vantagens para o cliente que, além da estação de trabalho, poderá ter acesso à sala de reuniões, endereço contábil, entre outros benefícios. Lá, podem funcionar até 12 empresas concomitantemente. “Na Nexus, basta chegar com o seu computador para trabalhar”, afirma.

Na Análise Contábil, o conforto também é preponderante no escritório compartilhado, e há a opção de alugar o espaço por hora (R$ 25/h), sendo possível acomodar até três pessoas. A empresa disponibiliza ainda sala de reuniões e auditório para aluguel. Os valores ganham desconto à medida que são alugados por mais horas.  

Serviço:

Nexus Coworking

R. Expedicionário Brasileiro, 207 - Centro

Tel.: (82) 3521-1884

Análise Assessoria Contábil

Av. Rio Branco, 680 - Centro

Tel.: (82) 3521-1135

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Laboratório Nabuco Lopes inaugura unidade em Arapiraca

Gonzaga Home Video Db8e57ea 9f8d 4e42 ad41 a60c40d59925 Gerente do Sebrae e anfitriã descerram placa

Embalados pela boa música da banda Dona Flô, imprensa e profissionais da área de saúde prestigiaram, na noite desta terça-feira (13), a recepção de inauguração da nova unidade do Laboratório Nabuco Lopes, no Centro de Arapiraca. A anfitriã da noite, a médica ​patologista ​e empreendedora Sofia Acioli recebeu pessoalmente cada convidado.

Localizado na Rua Fernandes Lima, o laboratório dispõe de uma área física de 580 metros quadrados, estacionamento para 15 vagas e total acessibilidade. A nova unidade do Nabuco Lopes alia o conforto das instalações físicas a um sistema de gestão premiado e reconhecido pela qualidade e tecnologia no ramo laboratorial.

Sofia Acioli agradeceu o acolhimento e ressaltou que a empresa vai se empenhar para prestar o melhor serviço laboratorial em análises clínicas da cidade.  “Nossa intenção é compartilhar. É crescer junto com Arapiraca e prestar um serviço de qualidade. Estou muito feliz. Senti-me muito acolhida em Arapiraca e espero retribuir, dando o melhor de nós”, explicou Acioli.

O gerente regional do Sebrae, em Arapiraca, Arestides Minervino, destacou a importância da chegada do laboratório em Arapiraca. “A cidade cresceu, nos últimos 13 anos, mais do que em 80 anos. Precisa de serviços de qualidade para atender bem à nossa população”, afirmou. Minervino lembrou ainda que a médica Sofia Acioli é reconhecida pela veia empreendedora, tendo sido contemplada com o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios pelo trabalho à frente do Nabuco Lopes.

Durante a cerimônia, as instalações físicas receberam ainda uma bênção do padre Paulo, da Paróquia de São Pedro.

Serviço:

Laboratório Nabuco Lopes - Unidade Arapiraca

Rua Fernandes Lima, 531. Centro

Telefone: (82) 3026.9333

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 6h às 17h; e no sábado, das 7h às 11h.

Texto: Assessoria/Laboratório Nabuco Lopres
Fotos: Gonzaga Home Video

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

"Suicídio é problema de saúde pública", aponta psiquiatra

Eef6dc35 5281 483e a905 eb475bbc86e8 Valfrido Leão

De acordo com pesquisa realizada pelas universidades Federal de Alagoas (Ufal) e de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), Alagoas registrou 513 casos de suicídio, entre 2013 e 2015. O número chama a atenção para uma questão de saúde pública ainda pouco debatida: o suicídio.

Em entrevista, o psiquiatra Valfrido Leão de Melo Neto, graduado pela UFAL, com especialização, mestrado e doutorado pelo Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPUB/UFRJ), esclarece diversas questões acerca do tema, bem como aponta orientações para prevenir o suicídio. 

Confira a entrevista na íntegra:

Blog: Há estudos acerca das razões que levam o indivíduo a cometer o suicídio? Se sim, o que motiva o suicídio?

Valfrido Leão: Na verdade existe toda uma corrente de estudo sobre o suicídio, chamada Suicidologia. O pai da Suicidologia, Shneidman, refere que o principal motivo pelo o qual alguém se suicida é para eliminar uma dor psíquica insuportável. O que leva a essa dor insuportável, no entanto, pode variar entre as pessoas. Problemas de relacionamento, perdas como as do status econômico, do emprego, do papel na sociedade, de um ente querido, podem motivar uma crise pessoal. É importante ressaltar que o suicídio é um fenômeno complexo e multifatorial.

O comportamento suicida envolve desde os pensamentos sobre morte, ideação suicida, tentativas de suicídio até o suicídio consumado. Alguns fatores de vulnerabilidade já foram identificados, como: maus tratos infantis (quanto mais grave o abuso, maior tende a ser a vulnerabilidade), história familiar de comportamento suicida, alto grau de impulsividade, baixa auto-estima, desempenho escolar ruim, entre outros. Estes fatores são especialmente importantes naqueles que sofrem de depressão.

Observa-se que pelo menos 90% daqueles que se suicidam apresentam algum transtorno mental, sendo a depressão o mais comum. Outros transtornos como o Transtorno Bipolar, Esquizofrenia e Dependência Química, além dos Transtornos de Personalidade também apresentam papel importante nesse fenômeno. Costuma-se dizer que o transtorno mental é uma condição necessária, porém não suficiente, para explicar o suicídio, tendo influência dos fatores de vulnerabilidade principalmente a história pessoal de tentativas prévias de suicídio. Assim, não podemos afirmar que exista um motivo específico para o suicídio, mas uma soma de fatores desde transtornos mentais a eventos de vida estressantes, baixo suporte social, sensação de desespero e desesperança que levam a uma dor psicológica insuportável, para a qual o suicídio parece, para a pessoa que o comete, como uma solução. Porém, como diz o Jornalista Andrew Solomon em seu premiado livro "O demônio do meio-dia", o suicídio é uma solução permanente para um problema temporário.

 

Blog: Falar sobre suicídio ainda é um tabu em nossa sociedade? Por quê?

Valfrido Leão: Sim, muito provavelmente porque as pessoas não sabem como abordar o tema, se sentem desconfortáveis falando sobre esse assunto, temem estimular o suicídio daqueles que precisam de ajuda ou envolvem questões de julgamento moral ou religioso sobre o suicídio. Alguns receiam perguntar, pois pensam que, se o sujeito responder que tem vontade de se matar, não saberá como agir e se sentirá responsável pela vida dessa pessoa.

Blog: Em que idade os suicídios são mais frequentes?

Valfrido Leão: Historicamente os suicídios costumavam ser mais comuns entre os idosos, do sexo masculino, sem companheira(o), com doenças crônicas e depressão. Contudo, dados recentes da OMS apontam que o suicídio se tornou a segunda principal causa de morte em jovens abaixo dos 25 anos de idade e a principal causa de morte entre garotas adolescentes.

Blog: A família e os amigos podem ajudar potenciais suicidas? Como?

Valfrido Leão: Sim. A família e os amigos podem ter um papel crucial na prevenção do suicídio. Ao contrário do que se imagina, conversar sobre suicídio não estimula o ato, aliás, costuma trazer um grande alívio para quem está pensando em se suicidar. Sentir que alguém realmente se importa com ele e demonstra interesse em ajudar, pode trazer esperança para o potencial suicida. Também, é através de uma conversa aberta, franca e sem julgamentos, que o sujeito com risco de suicídio pode passar a se sentir compreendido e assim aceitar ajuda especializada.

Esta pode ser adquirida tanto em serviços públicos como Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e Emergência Psiquiátrica (Hospital Portugal Ramalho), como no setor privado, em serviços ambulatoriais, consultórios. Também, pela internet, como através do Site do Centro de Valorização da Vida: www.cvv.org.br, no qual tanto pode se falar por chat ou email, como por uma linha direta.

Blog: Como identificar que um indivíduo pretende cometer suicídio?

Valfrido Leão: Relatos de que a pessoa sente que sua vida perdeu o sentido, que seria melhor morrer ou sumir, ou ainda que pensa em colocar um fim à própria vida dão um bom indício do risco. Encontrar mensagens ou cartas de adeus também podem ser uma sugestão. Pessoas que vinham muito angustiadas e de repente parecem tranquilas como se tivessem encontrado uma solução para a sua angústia, merecem atenção. Também, quando observamos que as pessoas parecem se preocupar em tomar providências para proteger seus entes queridos, como fazer testamentos ou seguros de vida e organizar documentos.

Blog: O que pode ser feito para prevenir o suicídio?

Valfrido Leão: Apesar de ser um problema de saúde pública, o suicídio pode ser prevenido. Este é um esforço que deve ser compartilhado com toda a sociedade. Costumam ser fatores de proteção: manter bons laços afetivos, bom relacionamento com amigos e familiares, alimentação saudável, dormir bem, evitar uso de álcool e outras drogas e praticar exercícios físicos, entre outros. Também se faz importante identificar as pessoas expostas a fatores de risco como: abuso emocional, físico ou sexual, violência doméstica, instabilidade familiar, falta de suporte social, bullying, isolamento social, desemprego, aposentadoria, entre outros. A partir daí, investigar o estado emocional dessas pessoas e encaminhar para ajuda especializada as que se mostram em sofrimento. Dificultar acesso a meios que possam levar ao suicídio, como impedir o acesso a armas de fogo ou venenos. Também, com ajuda especializada, diagnosticar o mais rápido possível qualquer transtorno mental, a fim de tratá-lo e evitar complicações como o comportamento suicida. O tratamento pode envolver medicamentos, psicoterapia e em alguns casos internação.

Blog: Há hoje políticas públicas voltadas para prevenir o suicídio? Elas funcionam?

Valfrido Leão: A OMS lançou um plano de ação, cujo objetivo é reduzir em 10% os números de suicídio até 2020, no mundo. No Brasil, o Ministério da Saúde instituiu as Diretrizes Nacionais para a Prevenção do Suicídio, a partir da portaria No. 1.876, de 14 de agosto de 2006 e lançou manuais para capacitação de profissionais da saúde mental. Ainda assim carece de executar um trabalho de restrição a meios de suicídio, redução do estigma, treinamento de profissionais de saúde além de bombeiros, professores, policiais, entre outros e de orientações para a mídia, de modo maciço e sistematizado. Ainda é necessário ampliar acesso a serviços de saúde mental, abordar mais efetivamente os que sofrem por abuso de álcool e outras drogas, manter um programa especial de avaliação e acompanhamento daqueles que já tentaram suicídio, além de melhorar as políticas de qualidade do trabalho e apoio aos desempregados, entre outras ações.

Blog: Qual o panorama dos casos de suicídio no mundo e em Alagoas?  

Valfrido Leão: A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a cada ano cerca de um milhão de pessoas morre por suicídio, sendo este um problema de saúde pública. No mundo, uma morte a cada 40 segundos ocorre por suicídio, que representa a décima quinta maior causa de morte no planeta. Na América Latina, o Brasil lidera o ranking de mortes por suicídio em números absolutos, tendo registrado 11.821 casos em 2012.

Uma pesquisa realizada em parceria entre as Universidades Federal de Alagoas (UFAL) e de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL), pelos cursos de pós-graduação de Medicina e Enfermagem, constatou que entre 2013 e 2015, em Alagoas, foram registrados 513 casos de suicídio. Sendo 3 vezes mais casos de homens que de mulheres. Os casos ocorreram em pessoas entre 10 e 87 anos de idade. Quarenta e dois por cento dos casos ocorreram na faixa dos 30 aos 49 anos, seguida da faixa dos 15 aos 29 anos, com 31%. As cidades com mais registros foram: Maceió (141), Arapiraca (44) e Palmeira dos Índios (18); porém as cidades com as maiores taxas por 100.000 habitantes foram: Major Isidoro (19,4/100.000 habitantes), Coité do Nóia (18,3/100.000 habitantes) e Mar Vermelho (18,2/100.000 habitantes), com taxas semelhantes às dos países do leste europeu. Vale ressaltar, contudo, que os registros no Brasil, inclusive em Alagoas, podem estar subestimados devido à deficiência no preenchimento dos dados dos serviços de saúde em geral e da dificuldade em se tipificar algumas mortes como decorrentes de suicídio.

O suicídio é um problema de saúde pública e seu número vem crescendo no Brasil, nos últimos anos, o que tem motivado a Associação Alagoana de Psiquiatria a fazer um trabalho de conscientização junto à população com o intuito de frear o avanço dessas taxas.

Desde 2003, a OMS passou a celebrar o dia 10 de setembro, como o dia mundial de prevenção ao suicídio.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Botox, selagem ou escova? Como escolher o tratamento ideal para os cabelos

2ff0679f 8277 4d8f 9ee7 909c158a6128 Profissional precisa ser capacitado

Decidir qual tratamento fazer para deixar as madeixas alinhadas não é tarefa fácil. A variedade de produtos disponíveis no mercado é enorme e, nem sempre, são dde qualidade. O maior risco está nos cosméticos com formol acima do nível permitido pela Anvisa que podem causar danos aos cabelos e também para a saúde.

Por isso, antes de escolher, é preciso saber que produto será utilizado pelo profissional e qual  a sua composição química. É importante, principalmente, ter certeza da competência e da responsabilidade de quem vai realizar o serviço.

Em Arapiraca, a empresária Elizabete Carvalho, à frente do Palazzo – Centro de Beleza e Spa, explica que utiliza três tipos diferentes de processos para deixar os cabelos das clientes lisos, saudáveis e alindados: o botox capilar, a blindagem dos fios e o realinhamento térmico. Todos possuem a mesma finalidade, mas diferem nas fórmulas e na intensidade dos resultados.

Elizabete ressalta que há o procedimento ideal para cada tipo de cabelo. No Palazzo, é realizado o diagnóstico e indicado aquele que melhor atende ao desejo da cliente e que seja adequado para os fios.  “Temos vários tipos, um pra cada tipo de cabelo. Desde os cabelos finos até aqueles com fios mais grossos. A proposta é ter cabelos alinhados, sem frizz e com brilho”, afirma.

Segundo a empresária, além das profissionais capacitadas, o salão não dispensa o controle de qualidade dos produtos utilizados. “Usamos marcas reconhecidas no mercado que respeitam o consumidor e a legislação”, garante.

Pós-tratamento
Os cuidados pós-alisamento também são importantes para fazer a selagem durar mais. A recomendação é utilizar xampus e condicionador sem sal, o que faz com que os cabelos mantenham o aspecto liso e saudável por mais tempo.  Não se esqueça de consultar o profissional que realizou o tratamento acerca dos produtos mais adequados para o seu tipo de cabelo.

Em caso de dúvidas, a cliente também pode consultar um dermatologista.

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Um ano de Blog da Clau Soares. Pausa para agradecer

Valdeir Góis 783ca855 81c7 4fda a43e c46aa8e540b7 Um ano!

Há um ano, teve início uma nova etapa da minha vida profissional: nasceu o Blog da Clau Soares, com espaço no cadaminuto.com.br, um dos maiores sites de notícias no Estado.

Um grande motivo para celebrar. Minha ideia inicial era apenas dividir um bolo com café com amigas mais próximas que, de uma forma ou de outra, motivaram-me a seguir nesta jornada que, não é tão fácil quanto parece.

O que era para ser um pequeno encontro, transformou-se em uma festa, em um piscar de olhos: o Escritório Comedoria cedeu o espaço e comidinhas; a Kely da Realizar’t fez o cerimonial; Santo Brownie, Valentina Brigadeiros e Mari Medeiros presentearam-me com as guloseimas doces: brownie, brigadeiro e bolo glamouroso.

A JB Flores cedeu os belos arranjos; a Prado Impressão Digital, os cartões de visitas com glitter; a SIG Outdoor, o backdrop; as caixinhas da lembrancinha vieram do ateliê Mãos Talentosas. Dona Flô cantou; o fotógrafo Valdeir Gois do Shows Arapiraca fez as fotos. Minha irmã e assessora, a administradora Patricia Soares, auxiliou em todas as etapas.

De repente: uma noite linda, graças a amigos que vieram com o blog e o apoio incondicional da minha família!

Restou-me a conclusão óbvia: o maior presente, em todas as ocasiões, é estar rodeada por pessoas especiais. Não deu para chamar cada leitor, cada seguidor, cada amigo, mas cada pessoa presente, nesta quinta-feira (25), no encontro de amigas, em Arapiraca, representou uma parte do meu coração: família, amigos, parceiros, leitores. E são para vocês - e por vocês - que mantenho este Blog da Clau Soares. 

Por tudo isso, meu coração é só amor e gratidão! Muito obrigada!

Confiram as fotos da noite: http://www.showsarapiraca.com.br/coberturas/aniversario/primeiro-ano-do-blog-clau-soares

Deixe seu comentário Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.
Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com