Coluna Labafero

PDT presta solidariedade à Lessa após filho ser suspeito de agressão

Foto: TV Câmara/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Ronaldo Lessa

Após a agressão do filho do ex-governador Ronaldo Ressa contra a ex-esposa no último sábado (30), o Partido Democrático Trabalhista (PDT) lançou uma nota lamentando o acontecido e prestando solidariedade ao ex-governador.

O PDT diz que repudia qualquer forma de violência, principalmente contra mulher. Além disso, em nota, o partido diz que é preciso “que haja rigorosa apuração dos fatos pelas autoridades competentes, considerando a existência de versões distintas para o ocorrido”.

Por fim, o PDT presta solidariedade à Lessa e disse que após a situação, Ronaldo é acusado por manifestações inverídicas.

 

Renan Calheiros vira réu no STF e diz que denúncia é "inacreditável"

Foto: O Globo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

Após a segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitar parte de uma denúncia contra Renan Calheiros e torna-lo réu na Lava Jato pela primeira vez, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, o senador alagoano disse que as acusações são falsas e serão arquivadas, como outras já foram por absoluta falta de provas.

Calheiros afirmou ser “inacreditável” que se investigue uma trama de Janot, Machado e Miler, e os definiu como trio da “pior espécie”.

“Já foram arquivados 2/3 das falsas acusações e esta também será por absoluta falta de provas. É inacreditável que se investigue uma trama de Rodrigo Janot, Sérgio Machado e Marcelo Miler, trio da pior espécie. A PF foi assertiva quanto à falta de provas, o delator não se lembra do episódio. Trata-se da criminalização da doação legal ao diretório de Tocantins e sobre a qual eu não tive nenhuma responsabilidade”, disse o senador.

Na votação desta terça-feira (3), o voto decisivo foi da ministra Cármen Lúcia. Também votaram em tornar Renan réu os ministros Edson Fachin e Celso de Mello. Eles considerarm que há indícios mínimos de que o senador, entre 2008 e 2010, teria pedido e recebido R$ 150 mil da NM Engenharia, contratada da Transpetro, repassados ao MDB em Tocantins, para beneficiar Leomar Quintanilha.

Está será a primeira ação penal contra Renan Calheiros na Lava Jato. Ele já teve, desde 2017, uma dezena de inquéritos arquivados a Corte. Outras nove investigações envolvendo o senador ainda estão em andamento.

Os ministros Ricardo Lewandowsk e Gilmar Mendes votam pelo arquivamento do caso.

 

 

 

 

 

 

 

"Herdeiro" dos Falcão pode disputar pleito em 2020

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A família Muniz Falcão poderá ter representante na disputa por uma cadeira na Câmara Municipal de Maceió, em 2020.
Nos bastidores tem se falado em uma possível candidatura de Sebastião Muniz Falcão, 52, ou Muniz como é mais conhecido.

Filho do ex-candidato Zé Muniz, sobrinho do ex-governador Sebastião Marinho Muniz Falcão e do ex-prefeito Djalma Falcão, o pretenso candidato tem a política no DNA e no nome.

Servidor público e advogado, ele deve tentar ocupar a cadeira que já foi de seu tio, Pedro Camucé, por várias legislaturas, contando ainda com o apoio do tio, o ex-deputado Alcides Falcão e, ao que tudo indica, dos demais integrantes do clã político.

Renan Calheiros questiona: que substância causou confusão mental ao presidente da Funarte?

Foto: Pedro França/Agência Senado Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senador Renan Calheiros (MDB/AL)

Depois do depoimento lamentável do presidente da Funarte Dante Mantovani, que disse que o rock induz às drogas, ao aborto e ao satanismo, o senador usou uma rede social para expressar seu "descontentamento".

O senador indagou: "que substância terá causado essa confusão mental no presidente da Funarte? Em vez de despejar delírios nas redes, deveria se importar com o que realmente importa. Rock".

Damares vem a Maceió na sexta-feira (06) para participar de evento

Marcelo Camargo/Agência Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves

A atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, estará em Maceió nesta sexta-feira (06).

A ministra vai participar da 1ª. Conferência Nacional de patrulhas e rondas Maria da Penha, na OAB Alagoas.

A vinda de Damares se dá já que o Estado de Alagoas tem se destacado na proteção às mulheres por meio da Patrulha Maria da Penha (PMP) – trabalho da Polícia Militar em conjunto com a Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh).

Sobre Pinheiro, Marx diz que “ajuda humanitária não é depositar R$ 1 mil por mês e deixar milhares de pessoas no vácuo de informações"

Agência Câmara Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional e relator da Comissão Externa da Câmara dos Deputados que investiga o caso do afundamento dos bairros do Pinheiro, do Bebedouro, do Mutange e do Bom Parto, avaliou como positivo o suposto início das negociações da empresa com os moradores do Mutange. Mas o deputado também criticou com firmeza a não resolução do caso dos moradores do Pinheiro, em especial dos que já desocuparam seus imóveis e vivem hoje com aluguel social, a chamada “ajuda humanitária”.

"Queremos saber quando os moradores do Pinheiro que já saíram de suas casas serão indenizados. São pessoas que deixaram seus imóveis, suas memórias, e foram obrigadas a viver com aluguel social, chamado ironicamente de ajuda humanitária. De humanitário o tratamento a estas pessoas não tem é nada. Humanitário não é depositar R$ 1 mil por mês e deixar milhares de pessoas no vácuo de informações. Humanitário é debater, conversar, acolher, lutar, encontrar soluções juntos. Se omitir, se esconder, negar o que é evidente e cientificamente comprovado, e se esquivar, nada tem de humanitário. E mais: enquanto o povo está nas ruas exigindo respeito e garantia de seus direitos, a Braskem e as autoridades tomam decisões no ar condicionado dos seus gabinetes, sem dar satisfação a quem mais importa” criticou Beltrão.

Querendo “flashback” em Marechal Deodoro, Cristiano Matheus diz garantir apoio do MDB

Foto: Redes Sociais Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cristiano Matheus, Renan Filho e Carimbão se reúnem em almoço

O ex-prefeito Cristiano Matheus vem mexendo os pauzinhos para retornar à prefeitura de Marechal Deodoro e com isso busca o apoio do partido ao qual é filiado, o MDB, para viabilizar sua candidatura.

Em suas redes sociais, Matheus relatou que esteve reunido com o governador Renan Filho e completou: “garantiu apoio pessoal e da legenda, caso eu pretenda ser candidato a prefeito de Marechal Deodoro nas eleições de 2020. Não só ele como o senador Renan Calheiros, que também assegurou a força do partido, caso decida concorrer ao pleito municipal do próximo ano, aqui em Marechal”.

Complementando sua postagem, ele descreveu algumas ações que estão sendo feitas no município nas áreas de saúde e infraestrutura.

Novo presidente da Fundação Palmares diz que Brasil tem racismo “nutella”

Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sérgio Camargo

A nomeação, nesta quarta-feira (27), do jornalista Sérgio Nascimento Camargo, para presidir a Fundação Palmares, responsável por resguardar e fomentar a cultura afro-brasileira, está repercutindo negativamente nas redes sociais. Isso porque o jornalista, considerado militante de direita, defende pautas como o fim do feriado da Consciência Negra e nega a existência de racismo no País.

Entre outras coisas, o jornalista já declarou publicamente que a escravidão foi "benéfica para os descendentes" e que o movimento negro precisa ser "extinto". Ele também já criticou personalidades negras, como os atores Taís Araújo e Lázaro Ramos, os cantores Martinho da Vila e Preta Gil e a ex-vereadora Marielle Franco.

Em setembro, o novo presidente da Fundação Palmares publicou que o racismo no Brasil é “nutella”, ao contrário do racismo real existente nos Estados Unidos. Em outra postagem na redes sociais, em agosto, o jornalista tascou: "A negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda".

Sérgio também anunciou que irá bloquear os "esquerdistas" das suas redes sociais.

Moro fala de operação contra o PCC e destaca participação da polícia de AL

Cortesia Terça Livre Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sérgio Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, utilizou a sua conta oficial do Twitter para falar sobre a operação desencadeada em Alagoas e em mais sete estados contra o PCC. A operação foi centralizada na Secretaria de Segurança Publica de Alagoas, com auxílio da Secretaria de Operações Integradas - SEOPI, do MJSP

“Assassinatos cruéis comandados pelo Tribunal do Crime do PCC motivaram a operação. A atuação integrada das forças de segurança faz a diferença. Juntos somos fortes”, escreveu no Twitter.

 

Ao ser ameaçado de prisão, vereador aponta que PM age de forma truculenta na periferia

Ascom CMM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Vereador José Márcio Filho

“Foi ameaçado de prisão sem nem abrir a boca”. Assim afirmou o vereador José Márcio Filho (PSDB) ao relatar na Câmara de Maceió um fato ocorrido após a vitória do Flamengo, no último sábado, no bairro do Tabuleiro do Martins.

Segundo o parlamentar, a população estava comemorando a vitória do time ao som de um trio elétrico quando viaturas da Polícia Militar chegaram ao local e foram “desrespeitosa e truculenta” acabaram com a festa.

José Márcio seguiu narrando para os outros vereadores o que havia ocorrido e afirmou ter sido ameaçado de prisão sem nem questionar a ação policial. Mas enfatizou que a PM age de forma diferenciada quando o mesmo fato ocorre em um bairro nobre.

“ A Polícia precisa ter uma melhor forma de abordar. Não é porque as pessoas são humildes que elas devem ser tratadas diferentes daquelas que tem um poder aquisitivo maior”, disse ele.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com