Coluna Labafero

Advogado pede que deputado “assuma a postura de representante do povo e não de uma categoria”

Vinícius Firmino-Ascom/ALE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Cabo Bebeto

Ao se envolver na polêmica sobre a abordagem feita por policiais militares a uma advogada durante o exercício da profissão, o deputado cabo Bebetou acabou recebendo uma nota de repudio da Associação Nacional da Advocacia Criminal (Anacrim).

O presidente da associação pediu que parlamentar “assuma a postura de verdadeiro representante do povo, que o elegeu, e não de uma categoria”.

“O advogado é indispensável na administração da Justiça, possui prerrogativas, de acordo com a Lei 8.906/94, e o senhor [deputado Cabo Bebeto] está sentado na cadeira da Assembleia Legislativa, representante do povo, não sendo, portanto, advogado da Polícia Militar. É, no entanto, advogado e representante da sociedade alagoana”, destaca.

Justiça proíbe ocupação de servidores em prédios municipais

Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Câmara Municipal de Maceió (CMM)

O juiz Antônio Emanuel Dória Ferreira deferiu, nesta quinta-feira, 04, ação impetrada pelo município de Maceió proibindo que repartições municipais sejam invadidas por manifestantes.

Segundo o despacho do magistrado, “é preciso registrar que, da mesma forma que os direitos de manifestação e reunião são assegurados pela  Constituição Federal, a vedação ao seu exercício abusivo também o é, sujeitando os responsáveis às penas da lei”.

Para constar, o prédio da Câmara Municipal de Vereadores, em Jaraguá, faz parte desse conjunto de imóveis citados na sentença judicial.

O magistrado impôs ainda que em caso de invasão, os responsáveis devam pagar uma multa diária no valor de R$ 10 mil e se houver repetição o valor será de R$ 50 mil, por dia.

Cícero Almeida volta ao começo e sai para vereador

Tribuna Hoje Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cícero Almeida muda de partido mais uma vez

O ex-prefeito de Maceió, Cícero Almeida, volta nas próximas eleições ao início de sua trajetória política. Almeida será candidato a vereador de Maceió, cargo que marcou o início de sua trajetória política em 2000.

O objetivo de Cícero Almeida não é só se eleger, mas ser o mais votado entre os vereadores da Câmara Municipal. Ao contrário de outros tempos, o desafio não deve ser tão fácil. Muito pelo contrário.

 

"O Antagonista" alfineta posse de Renilde Bulhões no Senado

O Antagonista Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renilde Bulhões

A ex-prefeita Renilde Bulhões - mãe do deputado federal Isnaldo Bulhões – tomou posse como senadora na tarde desta quarta-feira (3), no lugar de Fernando Collor, que se licenciou do mandato por 120 dias, alegando motivos pessoais.

“Na condição de mulher e sertaneja reafirmo meu empenho em servir a minha terra. Diariamente vou continuar a me dedicar para corresponder às expectativas do povo alagoano”, afirmou Renilde, que também é esposa do prefeito de Santana do Ipanema, Isnaldo Bulhões.

A imprensa nacional destacou o acordo entre Collor e a família Bulhões para que a suplente assumisse o cargo e o site O Antagonista foi além, ao lembrar que, no ano passado, Renilde foi condenada pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas, por improbidade administrativa.

“Em razão disso, não pode se candidatar, mas pode virar senadora”, alfinetou o portal.

Caetano Veloso vai à Justiça contra bispo alagoano

Foto: Reprodução/Wikipedia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Caetano Veloso

A fala do bispo alagoano dom José Francisco Falcão durante a missa no último domingo (31) dizendo que "gostaria de dar veneno de rato" para Caetano Veloso não agradou o cantor.

Segundo o site Época, Caetano afirmou que vai interpelar judicialmente o bispo que disse durante a homília da missa para comemorar o golpe de 1964, que gostaria de dar veneno de rato para o “imbecil”, que nos “anos 70, cantou que é proibido proibir”.

Delegado aposentado assume a Secretaria de Trabalho de Maceió

Wadson Correia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Delegado Flávio Saraiva

O delegado aposentado Flávio Saraiva é o novo secretário da Semtabes (Secretaria Municipal de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária).

A decisão foi publicada na edição desta quarta-feira (3) do Diário Oficial do Município e assinada pelo prefeito Rui Palmeira.

Saraiva foi um dos fundadores do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado de Alagoas (Sindepol), diretor do Departamento Metropolitano de Polícia e coordenador do Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre).

Comissão do Senado vem a Maceió verificar situação do Pinheiro

Marcos Oliveira/Agência Senado/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senador Rodrigo Cunha

Para ver de perto a situação do bairro do Pinheiro, em Maceió, membros da Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) vem a Maceió. Ainda não há confirmação da data da visita, mas tudo indica que seja no fim de abril.

O requerimento para a visita, apresentado pelo presidente da CTFC, senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), foi aprovado nesta terça-feira (2).

Com filhos presos por desvios de recursos públicos, Hélio Brandão critica atual prefeito de Mata Grande

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O pai do ex-prefeito de Mata Grande, Jacó Brandão, e do ex-presidente da Câmara de Vereadores do município, Júlio Brandão, divulgou um vídeo criticando a atual gestão da cidade. 

Nas imagens, Hélio Brandão, que também já foi prefeito de Mata Grande, faz, de forma confusa, cobranças ao atual gestor municipal, sobre algo que parece ter sido prometido a ele nos bastidores da eleição, e diz que foi enganado.

O vídeo tem repercutido nas redes sociais, onde internautas afirmam que o chefe do clã Brandão “não tem moral” para falar da atual administração da cidade, pois tanto ele quanto os filhos se envolveram em desvio recursos públicos.

Jacó e Júlio Brandão estão presos, acusados de envolvimento em um esquema que teria desviado cerca de R$ 12 milhões dos cofres da prefeitura. Já Hélio também chegou a ser condenado, pelo Tribunal de Contas da União, a pagar R$ 483. 297, 75 por não prestar contas dos recursos federais repassados ao município pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), na época em que era prefeito. 

Após criticar o atual prefeito e falar da época em que era gestor, Hélio Brandão diz que gosta do povo de Mata Grande e espera que o povo do município não o tenha esquecido.

"Se alguém souber, me avisa", diz Arthur Lira sobre 'rumo' do governo federal

Foto: Facebook/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado federal Arthur Lira (PP)

Em entrevista à Folha de São Paulo, o deputado federal Arthur Lira (PP) afirmou que ainda não sabe qual o caminho que o governo federal está tomando.

Segundo ele, o governo tem que “dar sinais de qual caminho vai traçar para ganhar confiança”.

“Não há sinal nenhum. Se alguém souber, me avisa. As teses são ainda eleitorais. Nós (deputados do centro) estamos inseridos ou nós vamos ser a periferia? Para onde nós vamos? É isso que eu quero saber. Porque aí eu posso decidir se estou dentro desse caminho ou se estou fora”, disse o líder do PP.

“Não há motivo nenhum para comemorações”, afirma Marx sobre 55 anos do golpe de 64

Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O deputado federal Marx Beltrão usou suas redes sociais para engrossar o coro de críticas às “comemorações” sobre aniversário de 55 do golpe que instaurou a ditadura militar no Brasil em 1964. O parlamentar não mediu palavras, e criticou a determinação do governo em se celebrar a data. Leia a abaixo o que disse Marx Beltrão.

“Neste dia primeiro de abril, o golpe militar de 64 completa 55 anos. E não há motivo nenhum para comemorações. A verdade é que durante a ditadura cidadãos foram assassinados, liberdades foram reprimidas, imperou a censura e o país se viu sem algo precioso, que é a democracia. Toda e qualquer forma de ditadura não merece comemoração. Seja ditadura militar, seja ditadura de esquerda, de direita ou de centro.  Nossa constituição é clara e feliz ao afirmar, já no seu primeiro artigo, que todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente. A memória das vítimas dos crimes praticados pela ditadura merece respeito.  Quem sofreu tortura, perseguição ou qualquer outra forma de violência durante a ditadura também merece respeito. Devemos lembrar 64 não com alegria, e sim com tristeza e com reflexão. Porque a história do Brasil merece respeito”.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com