Desde que Luciano Barbosa decidiu ser candidato a prefeito de Arapiraca, contra a direção de seu ex-partido, que todas as decisões contrárias à sua campanha são disseminadas como fake news, mas seus advogados não cansam de correr atrás para defender o vice-governador na justiça eleitoral. 

A estratégia confunde o eleitor e destorce a verdade dos fatos. Mas basta pronunciar o nome de Luciano, que logo chega alguém para dizer que é notícia falsa (fake news). 

Vamos aos exemplos: 

A PF prendeu a filha e o genro de Luciano por esquema de R$ 30 milhões na Saúde de Alagoas, mas ele mesmo negou que houve o crime e que é notícia falsa;

Luciano foi expulso do MDB pela Executiva Estadual do Partido, mas a defesa disse que é fake news, no entanto recorreu da decisão; 

O TRE quis retirar o nome de Luciano das urnas. Imediatamente, a defesa alegou que era notícia falsa, mas seus advogados entraram com recurso para reverter a situação; 

O TSE informou que sua candidatura está indeferida com recurso (sub judice), mas a assessoria de Luciano insiste em dizer que é fake news; 

Agora, o MDB Nacional confirmou que ele foi expulso da legenda e que SEM partido não poderá receber votos, segundo a Lei eleitoral, e mais uma vez gritam nas ruas que é fake; 

Então se alguém disser que Luciano é dono de grandes empreiteiras, que é um dos sócios do shopping de Arapiraca, que prometeu inaugurar o VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) ou que iria construir uma Escola de Tempo Integral com a venda do terreno para a construção do shopping a resposta será: fake, fake, fake. 

Sem argumento para desmentir que sua candidatura está indeferida com recurso, ou seja, que os votos recebidos neste domingo (15) não valerão, segundo o site DivulgaCand do TSE, então é tudo fake. 

Cá pra nós, não é nada pessoal. Mas essa história de notícia falsa toda hora que alguém fala o nome do vice-governador tá ficando fake, fake, fake só.