Coluna Labafero

Advogado desmente acusação de uso da máquina pública em Junqueiro

Foto: CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Eleições 2016

A assessoria da Coligação Sempre Unidos, Trabalhando por Junqueiro, encaminhou uma esclarecimento à coluna, rebatendo a nota intitulada "Candidatos são acusados de usar 'máquina pública' em Junqueiro", publicada nesta quinta-feira, 29.

Confira a resposta na íntegra:

O advogado da coligação Sempre Unidos, Trabalhando por Junqueiro, Renam Marrache, desmentiu as supostas denúncias feitas pelo candidato da oposição, Leandro Silva, de uso da máquina pública na campanha dos candidatos Carlos Augusto e Zé Tavares Neto, apoiados pelo atual gestor Fernando Pereira.

Ele esclarece e informa que as prefeituras de Junqueiro e Campo Alegre têm assinado um Termo de Cooperação, que trata acerca da possibilidade de cessão de bens móveis entre os municípios, o que justifica a presença das máquinas nos referidos municípios, conforme vídeo divulgado pela oposição. 

Outrossim, a Lei municipal de número 487/2009, de Junqueiro, dispõe acerca de eventuais benefícios e prevê a prestação de serviços públicos de caráter social. Em um dos seus itens, cita a prestação de serviços de infraestrutura relacionada ao fornecimento de materiais de construção  para pessoas de vulnerabilidades social, devidamente constatado por assistente social. 

“Ou seja, não há qualquer vinculação entre a candidatura de Carlos Augusto com o programa social desenvolvido pela Prefeitura de Junqueiro há vários anos. No momento oportuno serão apresentados todos os documentos que deixam claro a legalidade do procedimento e que essa prestação de serviço público já é realizada desde anos anteriores ao vigente”, conclui o advogado.

TRE recebe denúncia sobre divulgação de notícia falsas contra Rui e Cícero

Foto: CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Rui Palmeira e Cícero Almeida

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) está investigando a origem de notícia falsas que estão sendo divulgadas contra os candidatos a prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB) e Cícero Almeida (PMDB).

Foram utilizados os nomes de veículos de comunicação nacional para relatar fatos inverídicos sobre a renúncia do Cícero Almeida da disputa pela prefeitura e a acusação contra Rui Palmeira na Lava Jato.

É lamentável o esquecimentos das propostas eleitorais nesse momento final da campanha. Vejas duas notas na íntegra:  

Folha de S. Paulo – 28/09/2016

CÍCERO ALMEIDA VAI ABANDONAR DISPUTA PELA PREFEITURA DE MACEIÓ

O candidato Cícero Almeida (PMDB) vai abandonar a disputa pela Prefeitura de Maceió. A falta de dinheiro e a crise na campanha do candidato apoiado pelo governador Renan Filho, além do fato de o mesmo estar despencando nas pesquisas de intenção de voto, são os motivos que devem levar Almeida a abandonar a corrida à Prefeitura.

RUI PALMEIRA É CHAMADO POR MORO PARA DEPOR. - 28/09/2016 às 15:34

O candidato Rui Palmeira (PSDB), que disputa a reeleição para prefeito de Maceió recebeu hoje uma citação da força tarefa responsável pela Operação Lava Jato. O seu nome apareceu em delação premiada, onde é acusado de ter recebido R$ 6 milhões em propina da construtora Odebrecht. Com fama de bom moço, o tucano viu seu nome afogado nas denúncias de corrupção em plena campanha. A expectativa é que na próxima semana o prefeito esteja frente a frente com o temido juiz Sergio Moro. O que pode atrapalhar seus planos para continuar à frente da Prefeitura de Maceió.

 

Filho de candidata de Quebrangulo ameaça família de Marcelo Lima

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Alisson Correia, filho de Lucinha Correia, atual vice-prefeita e candidata ao cargo majoritário nessas eleições, ameaçou membros da família de Marcelo Lima, candidato concorrente de sua mãe.

Carlos Henrique, sobrinho de Marcelo Lima, foi ameaçado por Alisson enquanto colhia provas de um descumprimento da lei eleitoral por parte da chapa de Lucinha. A referida chapa realizava um evento que havia sido proibido pela juíza eleitoral, no dia 8 de setembro.

Já Marcelo Maia, filho de Marcelo Lima e Andrea Maia, foi ameaçado pelo filho de Lucinha enquanto fazia visitas no Conjunto Frederico Maia. Nos dois casos, Alisson mandou que os jovens “tivessem cuidado na vida”.

Carlos e Marcelo registraram Boletim de Ocorrência e aguardam as providências da Justiça.

Vice-prefeita de Branquinha é investigada por compra de votos

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Mais um capítulo destas eleições municipais da cidade de Branquinha, Zona da Mata de Alagoas. Nesta terça-feira (27), um homem foi preso em flagrante por compra de votos. Antônio Manoel de Lima foi apreendido com um caderno de cadastro para compra de votos para a coligação “Juntos pelo bem de Branquinha”.

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi preso em flagrante fazendo cadastro de algumas pessoas, que também foram conduzidas até a Delegacia, como testemunhas oculares do fato.

A coligação “Juntos pelo bem de Branquinha” é encabeçada pela vice-prefeita Vânia Menezes, que agora responde pelo crime de corrupção eleitoral, tipificado no art. 299 do Código Eleitoral; podendo gerar a impugnação de seu registro.

O processo foi aberto na comarca de Murici, com o número 0700602-22.2016.8.02.0045.

Candidato é proibido de fazer propaganda enganosa

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O candidato à reeleição no município de Pilar, Carlos Alberto Moreira Cavalcante Canuto, foi proibido de prometer, por meio de carros de som espalhados pelo município, a reabertura do Hospital Nossa Senhora de Lourdes nos próximos dias. A decisão é do juiz eleitoral Sandro Augusto dos Santos.

A instituição se encontra em estado precário. Segundo funcionários, diversos elementos impedem que seja feita a reabertura em tão pouco tempo.

De acordo com o MPE, o gestor estaria veiculando propaganda enganosa perante o eleitorado. Gravações estão anexadas ao processo. 

Com o objetivo que a sentença seja cumprida, o magistrado solicitou que ofícios sejam expedidos a Polícia Federal (PF) e a Polícia Militar (PM).

Candidatos são acusados de usar “máquina pública”

Acusados de usar a “máquina pública” para fins eleitorais, os candidatos à prefeitura do município de Junqueiro, Carlos Augusto e José de Medeiros Tavares Neto, podem ter sua candidatura cassada, segundo processo de número 121-98.2016.8.02.0035, que já condenou  os também candidatos à prefeitura de Campo Alegre, Pauline Pereira e o prefeito de Junqueiro, Fernando Pereira ao pagamento de multa de R$ 200mil cada um e R$ 50mil por dia caso os acusados descumpram a decisão.

Conforme decisão expedida nesta quarta-feira, dia 28, o juiz Kleber Borba Rocha, da 35ª zona eleitoral, os acusados usaram carros da prefeitura para distribuir bens para a população. 

Conforme relatos fotos e vídeos foram anexados aos autos mostrando a irregularidade cometida pelos acusados quando usaram  dois caminhões, que foram cedidos pela Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Agricultura do Estado de Alagoas (SEAGRI), uma retroescavadeira cedida ao município de Campo Alegre e ainda um caminhão caçamba  cedido ao município de Junqueiro vinculado ao programa PAC 2 e entregaram areia e piçarra ao moradores do município.

Os investigados de cometer crime eleitoral tem até cinco dias úteis para apresentarem defesa do processo.  

 

Carreata termina em pancadaria em Novo Lino

Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Briga durante carreata em Novo Lino

Quem ta no páreo não quer perder as eleições por motivo algum nem que para isso seja preciso usar força e promover cenas lamentáveis. Poderíamos definir assim o que ocorreu durante uma carreata no último domingo no município de Novo Lino.

Duas coligações entraram em vias de fato em uma das ruas da cidade durante uma carreata. Nas imagens que circulam pela internet dá pra ver um homem armado, que segundo o juiz que responde pela comarca, seria um policial.

O clima não está favorável na região. O juiz da 24ª Zona Eleitoral decidiu por suspender todos os atos de campanha em Novo Lino, Campestre e Colônia Leopoldina por contado clima tenso das eleições nestas cidades. A medida visa impedir que tais confrontos entre adversários ocorram até o pleito eleitoral.

Até domingo é pau, é pedra, é o fim do caminho... e salve-se quem puder!

 

Pesquisas eleitorais falsas circulam na cidade

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

As pesquisas eleitorais tendem a influenciar na decisão do voto, por isso muitos candidatos recorrerem a esse artifício para mostrar sua posição.

No entanto, na corrida para conquistar eleitores, algumas pesquisas são forjadas e divulgadas nas cidades. Em Maceió, por exemplo, já foram divulgadas várias pesquisas falsas.

O Ibrape novamente denunciou que o nome do instituto foi utilizado para divulgar resultados duvidosos na capital e no interior.

No resultado disso é a confusão para o eleitor.

Desafio de renúncia em debate gera memes na internet

Reprodução internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Debate entre candidatos a prefeitura de Maceió na TV Ponta Verde gerou memes

O andamento da eleição em Maceió nos últimos dias tem gerado muito “memes” nas redes sociais, principalmente sobre os temas abordados durante os debates na TV.

A mais nova piada pronta, explorada pelos internautas, tem sido a repercussão da “possível renúncia” do candidato Cícero Almeida (PMDB) depois de ter sido questionado sobre a presença do nome da máfia do lixo no processo no qual é acusado.

Cícero afirmou ao vivo que Rui Palmeira teria de provar e o desafiou também a renunciar caso não fosse provado. No mesmo revide, Palmeira tirou o número da página da cartola e gerou o impasse.

Por meio de uma nota, Cícero Almeida disse que “trata-se de expressão plantada na imprensa e usada indevidamente pelo órgão contábil da seguinte forma: "episódio conhecido como máfia do lixo". Rui Palmeira mais uma vez usa de má fé e tenta confundir a opinião pública. Não conseguirá! DESAFIO MANTIDO!”

E quem aposta que terá renúncia?

Em Arapiraca o debate promovido pelo site 7Segundos entre os candidatos a prefeito também deu o que falar pela internet. Não é de hoje que os principais comentários giram em torno das falas (ou poucas) dos candidatos. 

 

Prefeito se esconde para não sair da cadeira

Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Prefeito Elmo Antônio Medeiros

Um jogo de esconde-esconde parece estar acontecendo no município de Monteirópolis. Segundo informações, desde semana passada, quando o Tribunal de Justiça decretou o afastamento do prefeito Elmo Medeiros (PMDB), acusado de participançao de fraude em licitações, o oficial de justiça não consegue encontrar o chefe do executivo para entregar a intimação.

Por outro lado, quando o oficial deixa a cidade o prefeito tem sido visto levando sua vida normal, inclusive participando de comícios e pedindo votos na rua.

Há rumores que o gestor não quer que seu vice, que é também seu sobrinho, assuma a prefeitura por ser do PMN, partido ao qual Elmo faz oposição.

 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com