Filipe Valões
Filipe Valões

A complicada situação da saúde pública em Marechal Deodoro

Filipe Valões|

A secretaria de saúde de Marechal Deodoro terá um novo gestor ou gestora, a partir desta quinta-feira, 13 de outubro. Parece algo simples e direto, mas, quem dera fosse tão simples. O antes e o depois possuem complicações dignas de tramas de seriado.

O antes: dizem que ninguém consegue agradar a todos, mas a (agora ex) secretária de saúde Tania Queiroz conseguiu foi o oposto e desagradou a todos quanto pode. De aliados políticos, a colegas de gestão, chegando inevitavelmente ao povo de Marechal que desaprovou sua condução da saúde pública municipal. O prefeito Cacau conseguiu segurar as ondas de descontentamento enquanto pode, mas um incidente em particular passou dos limites, quando as filas para vacinação contra o covid-19 se tornaram caóticas e desgovernadas, causando aglomeração e revolta na população.

Se a culpa foi de Tania ou não, pouco importa. Ela estava à frente da saúde do Município, a gestão de Cacau ficou mal na fita com o povo e alguém precisava ser penalizado. Adeus, secretária.

O depois: bom, o depois, deveria ser simples. O prefeito Cacau escolhendo novo gestor ou gestora, vida que segue. Mas, o negócio é complicado MESMO, tem vários ângulos. Por exemplo, a indicação de Tania para a secretaria de saúde não aconteceu unicamente por suas qualificações pessoais. Atendia também às articulações políticas. Dois vereadores de Marechal Deodoro, Bocão e Júnior “Papa-Véia” foram os padrinhos de Tania, nessa ida para a secretaria. E, obviamente, a atuação dela atendia as necessidades dos eleitores deles, seja com exames, cirurgias e atendimentos clínicos, que ela enquanto secretária da saúde tinha autoridade para facilitar.

A saída dela, do cargo, representa a perda deles na secretaria. 

Quanto ao próximo escolhido ou escolhida, será alguém da confiança do secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres (por acaso, irmão do prefeito Cacau).

Aconteça o que acontecer nessa nova fase da saúde pública em Marechal Deodoro, temos apenas uma certeza. Os deodorenses não suportam mais nenhuma complicação em uma área que deveria ser a menos complicada de todas, em uma gestão. Afinal, como diz a outra expressão popular, “saúde é coisa séria”.

SOBRE O AUTOR

Coluna sobre Política, Tecnologia

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados