Como os inseticidas são usados no agronegócio?

Notícias|
Scott Ymker/Unsplash.

O desenvolvimento do agronegócio é alimentado pelo avanço das tecnologias aplicadas ao campo. Elas contribuem para lavouras cada vez mais produtivas, rentáveis, e no manejo adequado e sustentável ao longo do ciclo – principalmente no controle de pragas.

 

Um dos grandes desafios enfrentados pelos produtores, as pragas podem causar sérios danos à cultura, comprometendo o desenvolvimento saudável das plantas e, consequentemente, a produtividade. Por isso, controlá-las é essencial para obter resultados superiores na colheita.

Manejo Integrado de Pragas (MIP)

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é um sistema adotado na agricultura para controlar os níveis de densidade populacional das espécies por meio de técnicas apropriadas que utilizam as boas práticas agrícolas no campo, com o objetivo de manter a sanidade da lavoura e evitar que as pragas causem dano econômico à cultura. 

 

Algumas das boas práticas agrícolas aplicadas no MIP, estão:

  • Rotação de culturas: alternar diferentes culturas em um determinado espaço de tempo e na mesma área produtiva é uma prática que contribui para a recuperação do solo e o controle de pragas e doenças na lavoura;
  • Monitoramento constante: essa prática é essencial no manejo para acompanhar a evolução das populações de pragas no campo, sendo possível verificar, por meio de amostragens, quais os níveis de danos causados pelos insetos;
  • Tratamento de sementes: é uma prática que tem como objetivo o controle de pragas e doenças iniciais na cultura, protegendo as sementes, as raízes e a parte aérea das plantas recém-emergidas;
  • Controle biológico: o uso de inimigos naturais proporciona o controle de insetos-praga. Geralmente, são espécies de predadores e parasitoides que não interferem no desenvolvimento da cultura;
  • Controle químico: quando o aumento populacional de uma praga atinge níveis que causam dano econômico à lavoura, o produtor pode realizar o controle por meio da aplicação de inseticida, com modos de ação eficazes que promovam o fim dos ataques e o desenvolvimento saudável das plantas.

 

A eficiência dos inseticidas na lavoura

Dentro do MIP, o uso de inseticidas é essencial para o controle de pragas quando aliado às boas boas práticas agrícolas, pois as soluções apresentam tecnologias eficazes contra os insetos-alvo, além de seletividade, ou seja, não causam prejuízos aos inimigos naturais.

 

Os inseticidas podem ser classificados de acordo com seu modo de ação sobre as pragas. Dentro desse cenário, destacamos a seguinte classificação dos inseticidaso

 

  • Ingestão: penetra no organismo da praga por via oral. É absorvido pelo intestino médio, circula na hemolinfa e atinge o sistema nervoso;

 

  • Contato: a sua ação se dá pelo contato com o corpo do inseto, penetrando na epicutícula e sendo conduzido através do tegumento, onde atuará sobre as terminações nervosas. Pode matar insetos-praga pelo simples contato com superfícies atingidas pelo inseticida;

 

  • Fumigação: o inseticida age pelas vias respiratórias, devendo ser inalado na forma de gás pela praga;

 

  • Profundidade: atinge as pragas através do tecido vegetal (ação translaminar), por exemplo, sob uma folha ou dentro de um fruto;

 

  • Sistêmico: após ser aplicado sobre folhas, troncos, ramos, raízes e sementes, o inseticida é absorvido e circula com a seiva para todas as partes da planta.

 

Essas ações podem estar combinadas entre si, isto é, um inseticida pode possuir ação de contato e sistemicidade ou contato e ingestão. É importante ressaltar que a tomada de decisão deve ser orientada por um técnico agrônomo que auxiliará, inclusive, na recomendação da solução ideal com os modos de ação necessários para conter o ataque de pragas. Seguir as recomendações da bula também é importante para evitar a fitotoxicidade e ter o máximo potencial de controle no manejo de pragas.

 

Os inseticidas agrícolas são os grandes responsáveis pelo controle de pragas nas lavouras e, consequentemente, pela qualidade dos alimentos. Para evitar problemas de saúde e também de ordem pública, é importante estar atento às regras disponíveis nas mais diversas legislações de órgãos como o Ministério da Agricultura.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados