Foto: Cortesia ao CM
Clube W2W une mulheres em Maceió

O ano de 2020 pegou muita gente de surpresa. Inclusive, mulheres empreendedoras que já tinham um negócio ou para as que pretendiam lançar. Muitas mulheres se viram sozinhas e sem apoio por algum tempo. Entretanto, a chegada do Club W2W em Maceió mudou esse cenário de crise e ofereceu oportunidades para elas obterem sucesso em seus negócios.

A proposta do club é criar possibilidades de networking,  crescimento profissional e multiplicação de resultados. Quem comanda o W2W Maceió é a publicitária e empresária, Fernanda Benamor.

Ao Cada Minuto, Fernanda explicou que o club entrega conteúdos exclusivos, produtos digitais, eventos e treinamentos sob medida para as suas sócias.

Para fazer parte, a empreendedora pode escolher entre as opções de planos anual e semestral, de acordo com o que mais se adequa a seus objetivos. Caso queira saber mais, clique aqui: https://clubw2w.com.br/sou-socia/

Fernanda comentou que atualmente, o club em Maceió conta com 57 mulheres. E destacou algumas ações que foram importantes para essas mulheres.

Fernanda Benamor

“Muitas delas nunca fizeram um evento, por exemplo. E aí, nós proporcionamos esses eventos unindo mais de uma sócia para que eles se tornassem possíveis. Cada uma acaba somando e ajudando, de acordo com o público, pessoas”, explicou Benamor.

A empresária também enfatizou que para 2021, a meta é que o club chegue a 100 sócias para que o Espaço W2W seja montado. “É um espaço exclusivo para as sócias com biblioteca, sala de reunião, coworking e estúdio para gravar lives”.

Fernanda também ressaltou que o club pode ajudar as mulheres empreendedoras de diversas formas. “Somos uma rede de apoio, uma mulher acaba ouvindo outra, se inspirando e se motivando a pensar grande”, disse.

Além disso, Benamor comentou que também trabalha o pensamento de collab - onde uma empresa pode ajudar a outra - a dividir custos, clientes, e consequentemente crescer.

“Cada mulher vai receber o que permitir receber dentro do clube. Quem participar ativamente, vai enxergar potenciais de negócios, parcerias, como se inspirar e ter muitos insights”, afirmou.

Resultado de imediato

E quem participa do clube garante: o resultado vem de imediato. A mestre em engenharia de produção Arquimércia Cedrim de Diego tem uma loja de roupas, a Arqui Brand.

Segundo ela, o w2w a deixou encantada. “Eu comecei a entender esse movimento e amei. Acredito numa mudança de hábito de empreendedores de uma forma geral. E vejo que cada um pode ajudar o outro”, disse.

Ao entrar no grupo, Arquimércia disse que percebeu o comportamento de cada sócia e o quanto poderia ser útil. Por causa da pandemia, a diretora criativa da marca teve os processos internos de trabalho de forma ‘lenta’, até acontecer o lançamento da coleção telúrica.

Arquimércia Cedrim de Diego

“Foi aí que tudo aconteceu. Muitas sócias foram me prestigiar com o lançamento da coleção, muitas querendo fechar parcerias”, disse. O resultado para ela foi positivo, já que ela conseguiu atrair novas clientes, parceiras e amigas.

“Não existe espaço para mentalidade de quem pensa pequeno, somos interdependentes. No grupo você encontra tudo que precisa. E é assim que vamos favorecendo umas às outras. Mulheres que apoiam mulheres e assim, vamos nos tornando mais fortes”, enfatizou Arquimércia.

Apoio, amor e união

Stella Leoni tem um consultório para Massagem  de Som Método Peter Hess, situado no bairro da Ponta Verde, em Maceió. Assim que conheceu o W2W, Stella disse que foi tomada por uma emoção que não sabia explicar. Logo de imediato, ela sabia que queria participar do grupo.

“Eu pensei: ‘tem alguma coisa que vai acontecer aqui e eu quero fazer parte’”, comentou.

Ela viu que o club era uma oportunidade de apoio. “Algumas já estão numa caminhada de anos, outras começaram agora. Outras ainda estão tentando construir algo, ganhar a confiança para mudar o rumo de duas vidas com suas atividades profissionais”.

Stella Leoni

Como Stella é pioneira na massagem de som em Alagoas, ela disse que sabe dos desafios que encontra, mas que participar de um grupo de mulheres com diversas etapas de aprendizado, a deixa muito mais fortalecida.

“Se eu abrir a boca pra dizer que ‘estou no fundo do poço, precisando que alguém me diga que vai ficar tudo bem, eu vou encontrar’”, reforçou.

E acrescentou dizendo que tem “privilegiado muitas mulheres do grupo”. “Já comprei roupa de uma, de outra, encomendei comidas de outras, e assim vou fazendo”, disse.

Divulgação de forma assertiva

Roberta Lopes Cavalcante, cirurgiã-dentista, disse que desde que virou sócia percebeu o quanto era importante participar de grupos com mulheres. “Uma ajudando a outra divulgando o trabalho. Isso acontece de forma diária e é um incentivo constante de como crescer na profissão, e de como divulgar nosso trabalho de forma correta”.

Para ela, que trabalha como cirurgiã, o que mudou desde que entrou na w2w foi o de aprender a se divulgar nas redes sociais. “Mostrar o meu produto, o que faço, os meus trabalhos. A minha rotina de maneira assertiva. Só tenho a agradecer por todo apoio e união”.

Roberta Lopes Cavalcante

Por ser dentista, Roberta disse que criou um projeto chamado ‘pré-natal odontológico em casa’ e que o w2w permite que ela divulgue o projeto.

“A procura das gestantes através de toda divulgação que venho fazendo está acontecendo de forma positiva. Sempre atendi gestantes, mas depois que comecei a me divulgar de forma assertiva, inclusive dentro do club, percebi que tem sido bem melhor”, finalizou.