Cláudio Cerqueira - Psicólogo
Cláudio Cerqueira - Psicólogo

Problemas de foco que podem ser confundidos com o Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade TDAH

Cláudio Cerqueira - Psicólogo |

 

A atenção na escola é importantíssima na jornada educacional. Mas quando há problemas com o foco, isso pode afetar o aprendizado diretamente.

O problema é que, pela similaridade, há grandes chances de haver confusão entre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e outras inúmeras possibilidades envolvendo falta de atenção e foco.

Para auxiliar nesta tarefa, vejamos três GRUPOS de categorias de atenção, criadas pelo Centro de Estudos Integrated Learning Strategies (ILS), nas quais a maioria dos alunos se enquadra:

1 - O MOTOR: 🏃‍♂️💨 Neste grupo estão as crianças que estão constantemente em movimento e são muito ativas, como verdadeiros "motorezinhos". A elas falta foco, atenção, se movem muito de um lado pra outro, mal ficam sentadas (durante tarefas e refeições) e falam excessivamente. Também evitam atividades de esforço mental prolongado, como trabalhos escolares e, para elas, lição de casa é um “pesadelo”: parecem estar sempre no modo de luta ou fuga.

2 - O ESQUILO: 🙄🚀 normalmente ficam sentados, mas, mesmo assim, estão com mãos e pés em constante movimento. São facilmente distraídos por qualquer estímulo visual ou sonoro ao seu redor, não prestam muita atenção aos detalhes e cometem erros por descuido nas tarefas. Têm dificuldades com foco em esportes e outras atividades, pois se distraem com muita facilidade.

3 - O SONHADOR: 😴💭 geralmente estão fisicamente presentes, mas mentalmente distantes. Têm dificuldade em sustentar qualquer atenção, mas não exibem nenhum sinal de TDAH. Em sala, ficam “perdidos” e sempre precisam que alguém repita as instruções, pois estão bem distraídos em seus sonhos e pensamentos.

Fonte: ilslearningcorner.com

 

 

SOBRE O AUTOR

Graduado em psicologia especialista em Neuropsicologia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados