Encontre-se por Carol Fontan
Encontre-se por Carol Fontan

Eu precisava escrever

Encontre-se por Carol Fontan|

As vezes é preciso parar e refazer a rota, resolver pendencias do passado que ainda estão presentes, respirar e se questionar se esse caminho ainda serve para você, se o que você queria ontem ainda faz sentido para você. Uma Pausa para se reconectar.

Há situações e informações que por algum motivo nossa mente esconde da nossa consciência nos colocando em estagio de negação absoluta, é quando fantasiamos uma realidade a ponto de se tornar uma verdade por não conseguir lidar com a dor que vem com essa lembrança. 

Podemos adiar esse sofrimento por anos, mas uma hora o subconsciente nos cobra e mesmo não sabendo o que estamos negando continuamos sentindo aquela autocobrança, a sensação que algo não está no devido lugar. Obstáculos enigmáticos que são como pedras no nosso caminho.

Escamas caem, olhos são desvendados, seu corpo e mente cobram e  a conta chega. Com isso a difícil decisão de decidir e executar a sua decisão. 

Essa decisão é mais difícil porque temos que explicar aquilo que nem mesmo nós sabemos , só sentimos e isso se torna o bastante. 

E sim, temos que nos preparar para os olhares, os cochichados, os questionamentos e o estranhamento dos julgadores alheio. E na boa, nem adianta dizer que não se importa com os outros e suas opiniões, por que sim, você e eu nos importamos e muito. 

Então eu preciso dizer que vai doer, e de novo e de novo. Vai ser chato e incomodo ir de encontro ao que os outros esperam de você, você vai frustrar e desapontar aqueles que acreditam saber mais de você do que você mesmo. 

E ai vem um ótimo exercício, sabe aquela balança que pesamos nossos valores e prioridades? assim  é possivel descobrir  o que tem mais peso para você. E nesse momento talvez você se pergunte: E o que penso sobre mim? Eu preciso mesmo enfrentar isso? Alguém faria isso no meu lugar? 

E então você segue firme na sua decisão por que tem aquela outra sensação que é a de certeza do que está fazendo, e também aceita e entende que sua escolha afeta a todos ao seu redor e desde que ela não prejudique a ninguém, é sua e você a dirige. 

Eu fiz essa pausa, enxerguei o que meu consciente  não queria me deixar enxergar, arquei e ainda arco com as consequências e as marcas que me deixou e posso te dizer com propriedade de causa que parece que saiu um elefante das minhas costas e da minha mente. Nada paga a sensação de coerência para conseguir seguir com as minhas verdades e a leveza de uma pendencia resolvida.

E em todos os momentos eu lembrei da força que existe dentro de mim, aquela que existe em você também, e de quantas vezes eu me levantei... Também lembrei das palavras de meu Pai: Espirito de força e coragem e não de covardia e nos cochichos, olhares e autocritica e até quando meus sentimentos me trairam eu me agarrei nessas lembranças e continuei seguindo. Mas tive que esperar o tempo do processo percorrer e só após posso dizer que  amanheceu.

As pausas são necessárias para avaliar se ainda quero chegar a aquele mesmo lugar ou se agora prefiro caminhar por lugares que ainda não estive.

Esse é mais um relato que escrevi para mim e talvez faça algum sentido para você também, porque é dentro de mim que encontro o outro. Sigamos com responsabilidade emocional. 

Carol Fontan 

@carolfontann

82.99913-5276 

https://fontanncarol.wixsite.com/carolfontan-1

 

SOBRE O AUTOR

Especialista em ciência do bem estar, análise do comportamento humano, coaching e psicanálise em andamento eu tenho voltado meus textos a reflexões sobre o autoconhecimento provocativo, comparando aos padrões de comportamentos cotidianos, bem como fortalecimento emocional e gestão das emoções. Pode da uma olhada em alguns que tem no meu Instagram, porém não é o lugar ideias para textos, por isso pensei no blog.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados