Encontre-se por Carol Fontan
Encontre-se por Carol Fontan

Me sinto invisível

Encontre-se por Carol Fontan|

Me sinto como se não fosse desse planeta, como se não fizesse parte de nada importante, de nenhum grupo ou família... É solitário e às vezes dói muito, mas já me acostumei, e percebi que sou a melhor companhia que posso ter!

Esse é o relato de uma pessoa que aprendeu a ser invisível, no início foi satisfatório usar desse artifício para não chamar atenção para si, mas, hoje dói não ser visto e como conforto acredita-se ser melhor assim.

Sim, desaparecer também pode ser um mecanismo de defesa aprendido. Imagine um lar repleto de caos, pai alcoólatra, mãe com comportamento instável, trabalhava muito e ao chegar em casa despejava seu cansaço aos berros, irmãos brigando e apanhando por estarem aprontando todas para chamar a atenção de seus pais, uma casa barulhenta, lotada, desorganizada, suja e com gritaria constante. O caos ocupava tanto espaço em casa que quando desaparecíamos de cena, ninguém percebia, podíamos estar presentes ou não, ir p/ rua e não voltar, nos trancar no quarto sem fazer barulho. Alguns até riam de nós nos chamando de mudo ou simplesmente diziam que éramos tão bonzinhos que não dávamos trabalho porque até esqueciam que estávamos ali.

Nesses momentos era bom ser invisível, porém, não conseguíamos estabelecer amizades porque nãos nos percebiam, éramos aquela coisa no pátio da escola, sem voz, sem desejos, sem expressão. Isso nos afundou em tristezas insondáveis e na sensação de não ter um lugar no mundo. Crescemos afastados do grupo de seres humanos que vivem suas vidas, estudam, trabalham, se relacionam, se amam, se divertem e tem uma vida social. Algo que parece não ter sido feito para nós.

A solidão e a sensação de não pertencer a lugar nenhum estão sempre presentes. Os benefícios desse personagem estão relacionados com não ter responsabilidade sobre nada. Não existimos, portanto não estamos envolvidos nem temos de sustentar nenhuma relação, nenhum conflito, nenhum desafio. Todos esses problemas são delegados aos outros. O invisível saiu do cenário para se salvar e hoje em dia continua do lado de fora, incapaz de se envolver com algo ou alguém.

talvez você se identifique com algumas partes desse personagem, ele existe em muitas versões.

A cool cat.
SOBRE O AUTOR

Especialista em ciência do bem estar, análise do comportamento humano, coaching e psicanálise em andamento eu tenho voltado meus textos a reflexões sobre o autoconhecimento provocativo, comparando aos padrões de comportamentos cotidianos, bem como fortalecimento emocional e gestão das emoções. Pode da uma olhada em alguns que tem no meu Instagram, porém não é o lugar ideias para textos, por isso pensei no blog.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados