Foto: Divulgação
Tribunal de Justiça de Alagoas

O réu Manoel Messias da Silva deve ser levado a júri popular por tentativa de feminicídio qualificado contra sua ex-companheira em junho de 2018, no conjunto Village Campestre, após a determinação do juiz John Silas da Silva, da 8ª Vara Criminal da Capital. 

De acordo com os autos, o réu teria desferido golpes de facão na cabeça e na mão esquerda da ex-companheira enquanto ela estava de costas. A motivação teria sido uma discussão entre os dois. Segundo a vítima, o acusado não aceitava o término do relacionamento, ocasionado por problemas relacionados ao consumo de álcool.

Em sua defesa, o réu argumentou que estaria arrependido e que na ocasião estava alcoolizado, sem consciência de suas ações, tendo a ex-companheira o agredido com uma bolsa, oportunidade na qual revidou com um facão. 

Para o juiz John Silas da Silva, há indícios de que o acusado tenha cometido a tentativa de feminicídio. "Colhe-se dos autos, portanto, que o crime teria sido cometido supostamente em razão da condição de sexo feminino da vítima, em situação de violência doméstica e familiar contra a mulher", ressaltou o magistrado. 

O juiz também considerou a presença de dois agravantes nos depoimentos colhidos: motivação fútil, já que o crime teria ocorrido por conta de uma discussão, e recurso que dificultou a defesa da vítima, já que ela estaria de costas para o réu. A data do júri ainda será definida. 

*com Ascom TJ