Coluna Labafero

Marx Beltrão chega “ainda maior” ao 2º mandato Câmara

7c86bb6d 6463 49e6 bfa1 1e1149afed94 Marx Beltrão

Com a posse nesta sexta (01) em seu segundo mandato como deputado federal, Marx Beltrão chega “ainda maior” à Câmara dos Deputados. Seu partido, o PSD, é a quarta força partidária da Casa, com 35 deputados. E o ex-ministro alagoano hoje é um das lideranças nacionais do partido, orientando a bancada e ajudando a determinar as decisões da legenda.

Este poderio, aliado ao poder aglutinador de Beltrão, tem um efeito que é o livre acesso aos gabinetes de ministérios e da máquina federal. Como resultado, Marx converte este prestígio em cada vez mais recursos federais para Alagoas. Não é a toa que uma romaria de prefeitos e membros da classe política bate ponto no seu gabinete na Câmara. São dezenas de emendas e recursos extra orçamentários que beneficiam centenas de obras em todo o estado.

Podem anotar: Marx Beltrão se consolidou definitivamente como representante alagoano de destaque no Congresso. E o principal: com imensa produtividade. E vai com certeza exercer um papel central nas articulações junto ao governo Bolsonaro, por ações em prol de Alagoas.

Bolsonaro liga para parabenizar Renan após MDB o escolher para disputar Senado

Foto: Twitter Dc209ecc be8f 48ab a2c4 e6822599d9e6 Renan Calheiros

Logo depois de o MDB escolher Renan Calheiros para disputar a presidência do Senado, o presidente Jair Bolsonaro ligou para o senador para parabenizá-lo.

A ligação soa como um aceno do presidente para um possível novo mandato de Renan no comando do Senado.  Além disso, prova que o Governo reconhece a habilidade política do emedebista e suas alianças parlamentares.

Na ligação, Bolsonaro agendou, com Renan, uma reunião para a próxima semana.

Será que o presidente já sabe que o alagoano será eleito?!

Renan Calheiros é escolhido pelo MDB para disputar a presidência do Senado

Foto: Folhapress A1e38454 1de3 4694 89f1 d9ecd9d73380 Renan Calheiros

Por 7 votos a 5, o senador alagoano Renan Calheiros foi escolhido como candidato seu partido, o MDB, para disputar, mais uma vez, a presidência do Senado. A decisão foi definida durante a reunião que aconteceu nesta quinta-feira (31).

Mesmo alegando que não era candidato ao Senado, Renan derrotou a senadora Simone Tebet, que não recuou na disputa pela vaga do partido.

A eleição para o Senado promete ser uma das mais concorridas dos últimos tempos. Além de Renan, o senador Fernando Collor, que trocou recentemente o PTC pelo Pros, não admite a candidatura, mas é apontado como candidato por outros colegas da Casa.

Também concorrem: Davi Alcolumbre (DEM –AP); Major Olímpio (PSL-SP); Alvaro Dias (PODE-PR); Angelo Coronel (PSD-BA); Esperidião Amim (PP-SC); Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Reguffe (sem partido).

Renan Calheiros já presidiu a Casa quatro vezes e está há 24 anos no Senado. Mesmo negando ser candidato, o alagoano sempre foi apontado como o favorito para o MDB, já que tem a seu favor os mandados anteriores, experiência e habilidade política.

No entanto, Renan tem contra sua candidatura a pressão popular e de outros partidos que cobram renovação e que seja eleito um candidato sem envolvimento em corrupção. Calheiros é investigado em 18 inquéritos, 9 deles já arquivados.

Dos 13 parlamentares que votaram apenas o senador por Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, não participou da reunião.

Simone Tebet, que disputava com Renan a preferência do partido, foi aconselhada a trocar o MDB pelo Podemos, e assim também disputar o comando do Senado, mas a senadora decidiu permanecer na sigla da qual é filiada desde 1997.

 

Solenidade de posse dos deputados estaduais acontece nesta sexta (01)

Foto: Thiago Davino /CadaMinuto/Arquivo C9f1189b b683 4b6c 8b2f 6fe30cc77a89 Assembleia Legislativa de Alagoas

Os deputados estaduais serão empossados nessa sexta-feira (01), às 15h, na Assembleia Legislativa de Alagoas, no Centro de Maceió.

Ao todo, 27 deputados vão compor a ALE. Do total, 15 foram reeleitos e 12 parlamentares são novatos na Casa de Tavares Bastos.

O MDB (Movimento Democrático Brasileiro), partido do governador Renan Filho é o que tem mais parlamentares na Assembleia.

MDB adia escolha de representante para o Senado e Calheiros diz que "um novo Renan vem ai"

Foto: Reprodução C3a45b5c 43ba 432d afab e60df08e63de Renan Calheiros

Foi adiada a decisão do MDB para definir qual candidato da legenda irá representar o partido na eleição para a presidência do Senado, no próximo dia 1º de fevereiro. A bancada do partido se reuniu nesta terça-feira (29), mas a escolha do candidato só será feita às vésperas da eleição, na próxima quinta-feira (31), como queria o favorito na disputa, mesmo sem se declarar candidato, o senador alagoano Renan Calheiros.

Após o fim da reunião, Calheiros afirmou que “um novo Renan”, “renovado pelas urnas” e com posições opostas às que marcaram sua carreira política, tomará posse para o novo mandato.

"O velho Renan era estatizante, o novo Renan é liberal. Esse novo que vai assumir é menos acessível. O velho era sobrevivente, mais estatizante [...] Esse novo, não, é mais liberal e está querendo fazer as reformas de estado.", disse o senador.

Questionado se o "novo Renan" seria mais capaz de aglutinar apoio na corrida pela Presidência do Senado, o senador retrucou: "Não subestime o velho, mas o novo vem aí”.

Um pouco frustrada, pelo adiamento da escolha do candidato ao Senado pelo partido, Simone Tebet, que convocou a reunião desta terça, teve de deixar o cargo de líder da legenda, para manter sua candidatura. “Não tenho condições de abrir mão dessa disputa dentro do MDB”, disse a senadora do Mato Grosso do Sul.

Eleito líder interino do partido, o senador José Maranhão rejeitou a possibilidade do MDB ter uma candidatura avulsa. Tebet cogitava essa opção caso Renan fosse o escolhido pela legenda.

Quando questionada se estaria disposta a uma candidatura avulsa, a senadora respondeu que não iria discutir o assunto. Calheiros, que estava ao seu lado durante entrevista à imprensa, disparou: “Mas descarta ou não?”.

Tebet deu a entender que não vai se lançar sem o apoio do MDB: “Ninguém é candidato avulso sem partido, nós temos todos os partidos com candidaturas própria. Eu quero dizer que eu disputo para valer dentro da bancada, para ganhar ou para perder”, disse a senadora antes de deixar o local.

De volta a Brasília, Rosinha toma posse no ministério de Damares

Assessoria B0be8192 0e1c 4397 9672 c179d7b6cb46 Rosinha da Adefal e Damares Alves

Depois de ocupar o cargo de secretária Nacional da Pessoa com Deficiência durante o governo de Michel Temer, a  ex-deputada federal alagoana Rosinha da Adefal tomou posse nesta segunda-feira (28), como secretária adjunta da Secretaria Nacional de Políticas para a Mulher, ligada ao Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Ela foi empossada pela ministra Damares Alves.

Por meio de sua assessoria, Rosinha destacou: “Estamos de volta à Brasília para, mais uma vez, lutarmos pelos direitos e representar as minorias. Nossa caminhada sempre foi voltada em atuar pelos direitos das minorias e agora não será diferente”.

Além de deputada federal, Rosinha foi presidente da Associação de Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal), vereadora por Maceió, secretária Estadual da Mulher e dos Direitos Humanos e secretária Nacional da Pessoa com Deficiência. A ex-parlamentar também preside pela terceira vez a Organização Nacional de Entidades de Pessoas com Deficiência Física ( ONEDEF).

Renan Calheiros reforça que não é candidato à presidência do Senado

Agência Senado D2cd3ab3 5ab2 46b5 9639 3ca033e47492 Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros (MDB) publicou na sua conta do Twitter que não é candidato à presidência do Senado.

Ele publicou que vai “respeitar a vontade soberana da maioria”. “Sempre fomos um projeto coletivo, nunca individual. Portanto, ainda não sou candidato”.

Arthur Lira desiste de concorrer à presidência da Câmara

Assessoria/Arquivo 94d67f7e ea37 46e0 9252 e1b1efaa1e06 Deputado Arthur Lira

O deputado Arthur Lira (PP) desistiu de lançar sua candidatura à presidência da Câmara. Agora, Lira vai apoiar o atual presidente e candidato à reeleição, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 A ideia dele surgiu em razão de divergências com Maia no critério de distribuição de cadeiras na Mesa Diretora e nas comissões.

Para Arthur, a candidatura dele foi retirada já que ficou “inviável” a formação de um bloco de centro-esquerda.

Deputada estadual eleita Fátima Canuto sofre acidente de carro

Foto: Secom Maceió Ec925e58 275c 4d68 8ee1 498070009d8b Fátima Canuto é um dos novos nomes da ALE

A deputada estadual eleita Fátima Canuto sofreu um acidente na manhã desta segunda-feira (28) quando voltava da Usina Terra Nova, na cidade do Pilar.

O estado de saúde da parlamentar é estável, segundo afirmou a assessoria da deputada. O veículo que a deputada conduzia derrapou na rodovia por causa da chuva.

Canuto foi levada para a Santa Casa, mas passa bem.

Renan Calheiros "pressiona" Moro sobre Brumadinho e Jean Wyllys

Agência Senado D2cd3ab3 5ab2 46b5 9639 3ca033e47492 Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros "pressionou" o Ministro Moro sobre o caso de Brumadinho. Renan, através das redes sociais, perguntou ao ministro "quantas pessoas precisarão morrer para que a Polícia Federal faça alteração na diretoria da Vale?"

Além disso, Calheiros pressionou Moro sobre o caso de Jean Wyllys que vai deixar o país após receber ameaças: "e quantos deputados deixarão o país sem que sejam protegidos?Precisamos da sua veemência de sempre."
 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com