Coluna Labafero

As Frases de Lula na entrevista para Radio Jornal de Petrolina

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O ex-presidente Lula está no Nordeste onde dará uma série de entrevistas e participará de alguns eventos. Agora de manhã ele foi entrevistado pelo radialista Geraldo Freire na Radio Jornal de Petrolina. A entrevista foi interessante e a Labafero traz 12 frases do ex-presidente para reflexão do leitor:

  1. "Estamos a apenas seis votos da presidente Dilma voltar"
  2.  "O que tem que mudar no Brasil são as pessoas. As pessoas precisam ter responsabilidade para a gente consertar esse país"
  3. "Quando a gente aprende a comer filé, a gente não quer voltar para o músculo"
  4. "Os empresários não investem porque não sabem o que vai acontecer no Brasil amanhã. Estamos com uma roda gigante parada"
  5. "Pra não ser candidato em 2018, é só o Brasil dar certo"
  6. "Dizer que uma investigação não incomoda seria mentira. Incomoda igual a coceira"
  7. "Não vou comentar sobre o governo Temer porque ele é interino."
  8. "Dilma foi vítima de um mau humor que contaminou o Brasil desde 2013"
  9. “Dilma começou perder apoio quando quebrou a promessa de não mexer no bolso do trabalhador”
  10. "Estão há dois anos investigando e duvido que se ache um empresário a quem eu pedi 10 reais"
  11. "Eu dizia a meus irmãos: eu fui eleito para melhorar a vida do povo e não a nossa"
  12. "Já estamos vendo o aumento da pobreza outra vez"

Segundo a Folha, Delcidio vai depor para falar de Renan

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Segundo a Coluna Painel da Folha de São Paulo o ex-senador Delcídio do Amaral deve ser convocado novamente a prestar depoimento à Procuradoria-Geral da República.

Investigadores buscam mais detalhes sobre a relação entre o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e o lobista Milton Lyra. Miltinho, como é conhecido, já foi citado por delatores da Lava Jato como suposto operador do presidente do Senado no Postalis, o fundo de pensão dos Correios.

Delcídio falará como Lyra operava. A data da oitiva ainda não foi marcada.

Mudanças no Judiciário alagoano não param

Caio Loreiro Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Juizes que fazem parte parte da força tarefa contra a improbidade

Definitivamente, o desembargador  João Luiz de Azevedo Lessa resolveu mesmo impor sua marca a frente do Tribunal de Justiça de Alagoas e iniciou uma série de mudanças que, se forem implantadas, podem mudar a cara do judiciário alagoano.

A nomeação dos juízes André Avancini D´Ávila, Carlos Aley Santos de Melo, Geneir Marques de Cavalho Filho e Helestron Silva da Costa para a comissão que cuida dos processos por improbidade em Alagoas. Segundo a matéria do próprio TJ-AL. A comissão está sintonizada com a meta 4/2016, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que prima pela identificação e julgamento de até 70% das ações de improbidade administrativa e das ações penais relacionadas a crimes contra a administração pública, distribuídas até 31 de dezembro de 2013.

Ao olhar para a foto dos juízes que está ao lado desta nota o leitor vai perceber que todos são da novíssima geração de juízes estaduais alagoanos.

As mudanças não param, O presidente João Luiz designou, ainda, para responder como coordenador do Programa de Audiências de Custódia do TJ/AL, o juiz Maurício César Breda Filho, titular da 17ª Vara Criminal da Capital. Lembrando que o antigo titular era justamente o juiz Orlando Rocha, que foi mostrado conversando ao telefone ontem com o presidente afastado Washington Luiz em matéria no Fantástico.

O programa é “uma das meninas dos olhos” do TJ e foi lançado em outubro durante visita do Presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Outras mudanças estão para ocorrer. E a leitura do Diário Oficial da Justiça passa a ser obrigatória nestes dias.

Internauta denuncia que taxistas estão loteando vagas na Jatiúca

Foto: Trânsito Maceió Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cones na Jatiúca

Internautas denunciam, nas redes sociais, que alguns taxistas estão usando cones na entrada de um prédio residencial e de uma casa, localizados na Rua Doutor José Afonso de Melo, na Jatiúca, para impedir que outros condutores estacionem seus veículos.

A ideia é guardar as vagas, transformando os locais em pontos irregulares de táxi.

Os "pontos" ficam em frente as duas unidades do Harmony Centro Médico, cujo movimento é intenso durante todos os dias da semana.

Com a palavra, a SMTT de Maceió.

Aurélia será candidata em Arapiraca com o apoio de JHC

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Aurélia Fernandes

A vereadora Aurélia Fernandes, do PSB, parece que cansou de esperar uma coalização em torno de um nome de oposição e decidiu que sairá mesma candidata a prefeita de Arapiraca.

A decisão contou com o apoio do pré-candidato a prefeito de Maceió, JHC, que foi o maior incentivador da candidatura própria de Aurélia.

Arapiraca passa a contar com três candidatos lançados. Nezinho, do PMDB, Tarcisio do PP e Aurélia do PSB. O quarto seria Rogério Teófilo, mas esse, como sempre. Só vai definir a candidatura a seu ritmo. Que não é precisamente o mais rápido.

E a Almagis? Vai continuar em silêncio?

Reprodução-Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Presidente Almagis

A divulgação da escuta telefônica entre o presidente afastado do Tribunal de Justiça de Alagoas, Washington Luiz, e a presidente da Associação dos Juizes Alagoanos, Almagis, Fátima Pirauá, falando abertamente sobre estratégias para obstaculizar processo de investigação, acaba sendo devastadora para a imagem da entidade.

A Almagis, que vem se mantendo em silêncio sobre a investigação, precisa vir a público para deixar claro a sua posição sobre o acontecido. A Coluna Labafero vem publicando notas sobre a guerra de bastidores da entidade, que culminou na não divulgação de nota de apoio ao desembargador Washington Luiz, como era a intenção de alguns membros.

Em matéria da jornalista Candice Almeida, a Almagis teve a oportunidade de se manifestar sobre o caso. Até o governador Renan Filho se manifestou, mas a entidade foi a única que preferiu não se manifestar.

Depois da divulgação do telefonema este silêncio, que já incomodava, agora passa a ser um escárnio. Em conversa com vários magistrados alagoanos a voz predominante é replicada em uma declaração dada a esta Coluna.

“A grande maioria dos juízes alagoanos é formada por gente honesta e abnegada, esta é a hora que devemos separar o joio do trigo e deixar claro que a classe não tolera aqueles que não honram sua posição”, explicou um magistrado em conversas com a reportagem.

Pois é exatamente isto que a sociedade alagoana espera. Com a palavra a Almagis.

A imprensa e o judiciário alagoano

Durante a divulgação da Operação DPVAT, que investigou e puniu sete juízes com a pena mínima de censura, assessores de uma faculdade privada, na qual um dos juízes investigado tem forte influência, agiram fortemente na imprensa alagoana buscando dirimir os danos causados na “honra” da autoridade judicial.

A pergunta é: E agora?

O mundo jurídico alagoano e a revelação dos telefonemas de Washignton Luiz

Ascom - TJ/AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Washington Luiz: a concessão de liminar causaria oneração aos cofres públicos

A reportagem do Fantástico sobre os processos que o desembargador Washignton Luiz sofre no CNJ trouxe a revelação que o presidente afastado do TJ-AL foi gravado pela PF tentando paralisar o andamento dos professos .

Apenas dois telefonemas foram revelados na reportagem, envolvendo os juízes Orlando Rocha e a juíza Fatima Pirauá, presidente da Almagis.

O mundo jurídico especula fortemente quais outros telefonemas, quem são os envolvidos e de que tratam. Uma coisa é certa . O judiciário alagoano nunca mais será o mesmo.

Paulão critica indicação de “defensor da ditadura” para Funai

Foto: Assessoria/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Paulão

O deputado federal Paulão (PT) engrossou o coro dos críticos à indicação – feita pelo PSC - do general da reserva, Sebastião Roberto Peternelli Júnior, para presidir a Fundação Nacional do Índio (Funai).

Segundo divulgado pela Agência Câmara, o parlamentar alagoano disse que o militar não deveria ter sequer sido considerado para o cargo.

Para Paulão seria inadmissível a nomeação de um defensor do período militar de 1964 (no ano passado, o general postou, nas redes sociais, uma homenagem ao golpe militar e contra o comunismo) para gerir um órgão direcionado às minorias.

Diante da zoada, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, já descartou a indicação de Peternelli (ou de outro militar) para o posto.

Tadeu Lyra e Claydson Mourinha comandam campanha de Almeida

Foto: Vanessa Alencar/CadaMinuto (Arquivo) Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Cícero Almeida

Cicero Almeida decidiu não deixar a campanha toda nas mãos dos Calheiros e resolveu colocar gente sua na coordenação de suas ações.

Tadeu Lyra, hoje secretário dos portos e Claydson Mourinha, marqueteiro político que já trabalhou com vários prefeitos alagoanos vão estar à frente da coordenação política da campanha.

Almeida, que lança o site de campanha hoje, já deixou tudo acertado com uma agência de Recife o trabalho de Redes Sociais e a partir de segunda deixa de ser, apenas um soldado dos Calheiros, para tomar ele a linha de frente de sua campanha.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com