Negócios Imobiliários
Negócios Imobiliários

Amortização de financiamento imobiliário: o que é e como fazer

Negócios Imobiliários |

O sonho da casa própria é um desejo compartilhado por muitos brasileiros e, para que esse desejo seja alcançado, grande parte das pessoas optam por fazer um financiamento imobiliário. 

Quem está considerando aderir a um financiamento deve saber que um bom planejamento financeiro é essencial. No entanto, mesmo para quem se programa para arcar com a quantia mensal do financiamento ao longo dos anos, é importante ter a consciência de que imprevistos acontecem. Por isso, vale considerar a amortização do financiamento.

Então, se você quiser saber o que significa amortizar um financiamento imobiliário, como isso funciona e o que você pode fazer, continue lendo este texto. Abaixo te daremos algumas dicas de como lidar com essa questão. 

O que é amortizar?

Amortizar é eliminar uma dívida gradualmente. Dentro do contexto de um financiamento, trata-se da redução do valor original do saldo devedor por meio do adiantamento de um pagamento. Ou seja, você amortiza um financiamento imobiliário quando faz o pagamento antecipado de uma ou mais parcelas do financiamento. 

Dessa maneira, deve-se pagar apenas o valor principal da parcela, sem os juros e encargos inseridos no plano de financiamento. Isso porque nas parcelas mensais de um financiamento estão inseridos, além do valor do bem adquirido, os juros e encargos relativos ao empréstimo. 

Sendo assim, se uma pessoa vai antecipar o pagamento de uma ou mais parcelas, é importante que ela deixe claro que deseja pagar apenas o valor principal da dívida. Uma vez que, se vai antecipar o pagamento, é legítimo que ela não pague também pelos juros e encargos. 

O que considerar antes de amortizar um financiamento imobiliário? 

A amortização possibilita a redução de um saldo devedor, por isso poderia ser prontamente encarada como positiva. No entanto, nem tudo é tão simples. Antes de decidir amortizar um financiamento imobiliário é importante considerar algumas questões.

Por exemplo, fazer uma avaliação sobre o que traria mais vantagens financeiras: amortizar a dívida ou investir o dinheiro de outra forma. Pois, ao investir o dinheiro, você poderá receber de retorno financeiro mais do que a taxa de juros que está pagando no financiamento imobiliário. Sendo assim, observe o que irá lhe trazer mais vantagens. 

Além disso, considere também se você acha mais prudente manter sua reserva de dinheiro, para poder contar com ela caso seja necessário no futuro, ou usá-la para amortizar a dívida. 

Como amortizar um financiamento imobiliário? 

Existem várias formas de calcular as parcelas de um financiamento imobiliário, mas no Brasil existem duas que são as mais utilizadas: a tabela SAC e a tabela Price. 

A tabela SAC é o Sistema de Amortização Constante. Como o nome sugere, ela começa com uma parcela maior de pagamento e vai diminuindo com o passar do tempo, pois a dívida (com seus juros previamente estabelecidos) vai sendo reajustada de acordo com a taxa referencial. Já a tabela Price trabalha com parcelas de valor fixo, resultando em um pagamento final mais caro que a outra opção. 

Para amortizar um financiamento imobiliário é necessário entrar em contato com a instituição responsável pelo financiamento e pedir para antecipar o pagamento. Deve-se então escolher entre a opção mais conveniente: manter o valor da mensalidade e diminuir o prazo, ou manter o prazo original para quitar a dívida mas reduzir o valor das parcelas. É fundamental observar bem o que será melhor para você.

Gostou desse texto? Então continue vendo os nossos conteúdos nos acompanhando por aqui! Além disso, se quiser receber novidades em primeira mão basta preencher o formulário abaixo. 

SOBRE O AUTOR

Tudo sobre mercado e negócios imobiliários.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados