Negócios Imobiliários
Negócios Imobiliários

Entrada do imóvel: como descobrir qual é o valor ideal?

Negócios Imobiliários |

Está pensando em financiar uma casa ou apartamento, mas não sabe qual o valor de entrada ideal para você? Então você veio ao lugar certo! Com este artigo, vamos explicar como você deve calcular o valor de entrada do imóvel. 

Dessa forma, você poderá se planejar e saber com quanto precisará arcar desde o início da compra. Evitando, assim, ter que lidar com imprevistos financeiros indesejados. Quer saber mais? Então confira logo abaixo! 

Qual valor de entrada do imóvel é ideal para mim? 

O valor de entrada do imóvel, em geral, corresponde entre 10% e 30% do valor total da propriedade. Mas existem algumas exceções com relação a essa porcentagem. Por exemplo, se a pessoa que deseja comprar o imóvel for servidora pública, ela pode gozar de benefícios diferenciados. Dependendo do financiamento, ela poderá dar apenas 10% ou 20% do valor total do imóvel como entrada. 

Além disso, é importante lembrar que essa porcentagem para o valor da entrada pode variar de acordo com o tipo e com o prazo do financiamento escolhido. Porém, como geralmente a porcentagem é essa, você pode tomá-la como base para se programar financeiramente.

Outra questão importante que precisa ser mencionada é que o valor das parcelas do financiamento não devem comprometer mais que 30% da renda mensal do comprador. 

Portanto, antes de pensar em adquirir um imóvel específico avalie bem se ele se encaixa nas suas possibilidades financeiras, considerando tudo o que falamos até aqui. É fazendo isso que você descobrirá qual valor de entrada do imóvel é ideal para você. 

Como calcular o valor de entrada considerando as parcelas do financiamento

Chegado o momento de calcular o valor de entrada do imóvel, você deverá fazer um cálculo bem simples: se o imóvel custa R$300.000 e o valor de entrada deve corresponder a 30% desse total, você deve pagar R$90.000 de entrada. Bem fácil, certo? Mas não é sempre assim que funciona. Afinal, é preciso também considerar o valor das parcelas do financiamento.

Como o valor das parcelas não deve exceder 30% da renda mensal familiar, às vezes é necessário aumentar o valor da entrada para ter parcelas menores e fazê-las caber no orçamento. Então, fica aqui a recomendação de observar isso antes de tomar a decisão final com relação ao imóvel.

Como conseguir o valor de entrada do imóvel? 

Sabemos que 30% do valor total de um bom imóvel é uma quantia considerável, e nem sempre é fácil conseguir esse valor para pagar à vista. Por isso citaremos aqui algumas possibilidades que você pode explorar para adquirir essa quantia.

Uma das possibilidades é utilizar o seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Caso, claro, você esteja dentro do perfil autorizado para o saque. Outra opção é parcelar também o valor da entrada, se a construtora em questão oferecer essa alternativa. Qualquer que seja a sua escolha, o importante mesmo é se planejar e fazer o que está dentro das suas possibilidades. 

Então, já sabe o que considerar para calcular o valor da entrada do imóvel? Gostou deste texto? Se sim, continue nos acompanhando por aqui e leia mais textos como este! 

SOBRE O AUTOR

Tudo sobre mercado e negócios imobiliários.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados