Ricardo Mota
Ricardo Mota

Renan Filho não vai mais escolher o novo desembargador do Quinto da OAB

Ricardo Mota|
Renan Filho
Renan Filho / Foto: Assessoria

Já é consenso: o governador Renan Filho, ainda oficialmente no mandato, não participará da escolha do novo desembargador do TJ, resultado do chamado “quinto constitucional”.

O processo dentro da OAB/Alagoas não foi deflagrado, até porque a entidade ainda não foi comunicada pelo Tribunal de Justiça da existência oficial da vaga (muitos advogados defendem que isso não é impeditivo para que a Ordem lance o edital de concorrência à lista sêxtupla).

Vamos ao que interessa nessas mal traçadas linhas.

Se a OAB iniciasse agora o processo de escolha da lista sêxtupla, a ser definida pelo voto direto dos advogados, o resultado final só seria conhecido em maio, quando Renan Filho já terá abandonado seu lar nos últimos sete anos. Depois, tem a lista tríplice, a ser definida pelo Tribunal de Justiça, chegando finalmente ao Palácio República dos Palmares. 

Mesmo o prazo inicial, pelo que tenho ouvido de experientes advogados, é otimista – pode ir muito além.

Aliás, não são poucas as apostas entre os advogados e experientes operadores do direito, dando conta de que o futuro desembargador do quinto constitucional da OAB só será conhecido no próximo ano, quando um novo governador sentar na cadeira de Renan Filho - pelo voto.

 

SOBRE O AUTOR

Jornalista, escritor e músico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados