Roberto Gonçalves
Roberto Gonçalves

Familiares de corretor de imóveis de Palmeira assassinado em abril cobram avanço nas investigações

Redação com Sete segundos|

Segundo a família, não se sabe praticamente nada sobre o crime, como autoria ou motivação

Enquanto alguns crimes são resolvidos rapidamente pela Polícia Civil, outros seguem com investigações a passos de tartaruga.

É o caso do homicídio do corretor de imóveis e ex-candidato a vereador por Palmeira dos Índios, Reginaldo Fernandes, mais conhecido como Regis Corretor, ocorrido em abril deste ano, no Conjunto Jaime Soares Melo.

Segundo a família, não se sabe praticamente nada sobre o crime, como autoria ou motivação.

Reginaldo foi encontrado morto por populares, dentro da casa onde morava, com ferimentos provocados por golpes de arma branca. Segundo informações divulgadas na época, ele teria passado a noite bebendo com algumas pessoas, que fugiram utilizando o carro da vítima.

O veículo foi abandonado em uma estrada vicinal localizada na zona rural de Palmeira dos Índios.

Confira o texto divulgado pela família:

Há um tempo já venho no anseio de pedir ajuda aos veículos de impressa com relação a elucidação do caso do assassinato do Corretor de Imóveis de Palmeira dos Índios, Reginaldo Fernandes. Durante esse tempo me contive em pedir ajuda acreditando que o crime seria esclarecido e a justiça seria feita.

No entanto, o crime completará 3 meses de ocorrido no próximo dia 25 e até o presente momento os amigos e familiares anseiam por justiça, mas o silêncio sobre o caso tem nos colocado em profunda angústia. Até o momento não há ao menos o apontamento do nome de nenhum acusado.

Reginaldo vem de origem humilde e aos 40 anos de idade, embora tenha começado sua vida carroçando na feira livre de Palmeira dos Índios, era o principal pilar de sustentação da Família. Chegou a essa condição sem nunca ter um fato que colocasse em dúvida a sua honestidade e integridade moral.

Era impetuoso na defesa das suas convicções. Foi postulante ao cargo de vereador no último pleito e tal ímpeto o colocou em algumas polêmicas nas redes sociais e em discursões acaloradas com alguns políticos e assessores políticos locais.

A morte do meu amigo Reginaldo, pode parecer clichê: 40 anos de idade, solteiro, homossexual. Morto em sua residência, a facadas e tendo alguns de seus objetos roubados... Parecia um crime de fácil elucidação. Dito até por algumas autoridades policiais. Teria sido um crime passional? Pois bem! Até o presente momento não há sinais de resolução do caso e a Família e amigos clamam por justiça.

Fica aqui o meu apelo a este nobre veículo de comunicação para que ajude a Família a propagar esse grito de socorro por justiça.


 

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Blog Roberto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados