Justiça manda Cada Minuto retirar do ar textos com críticas a deputado Cabo Bebeto

Redação|
Deputado Cabo Bebeto
Deputado Cabo Bebeto / Divulgação/Arquivo

Por decisão do juiz Cláudio José Gomes Lopes, titular do Juizado Especial Criminal e do Torcedor da Capital, o Cada Minuto retirou do site quatro textos publicados pelo jornalista Célio Gomes em seu blog neste portal. O magistrado acatou um pedido feito pelo deputado estadual Cabo Bebeto (PTC), que moveu uma ação judicial contra o jornalista, alegando ter sido vítima de calúnia, injúria e difamação.

Os textos a que o parlamentar se refere na queixa de crime foram publicados entre 2019 e 2020. O juiz concedeu liminar de tutela cautelar em caráter de urgência “para que retire imediatamente do seu blog a matéria mencionada na exordial, que deverá assim permanecer até o julgamento do presente feito”.

O primeiro texto censurado é de 9 de setembro de 2019. O título era “Lula livre, Renan Filho e Bolsonaristas”. O segundo texto foi “Jair Bolsonaro, a embaixada e o príncipe”, publicado em 14 de novembro também de 2019. O terceiro artigo retirado do ar agora por ordem judicial foi “Bolsonaristas tentaram barrar a nomeação de Josealdo Tonholo, o novo reitor das Ufal”, de 3 de fevereiro de 2020. E o quarto texto é de 5 de fevereiro de 2020 e leva o título de “Candidatos a prefeito na dança dos partidos”.

Os quatro textos tratam da política nacional e suas ligações com o cenário alagoano. Na ação contra o jornalista, o deputado alega que “o réu agiu com vontade de caluniar, injuriar e difamar, ofendendo publicamente a reputação, a autoestima, a autoimagem, a dignidade do Autor [Cabo Bebeto]”.

Em março de 2020, o juiz do caso recebeu manifestação do Ministério Público sobre a demanda do parlamentar contra o jornalista, com o pedido de retirada dos textos, na prática a censura sobre o blog. O promotor Bruno de Souza Martins Baptista foi favorável à medida, alegando que “há princípio, houve excesso nas referidas reportagens, com possível violação à honra do querelante".

A liminar do juiz Cláudio José Lopes é do dia 2 de fevereiro deste ano. Mas a notificação ao jornalista Célio Gomes ocorreu somente no último dia 24 deste mês. A direção do CM analisa o caso para adotar as medidas legais necessárias em defesa da liberdade de expressão e de imprensa. O autor dos textos considera que o blog é um espaço de opinião, no qual exerce plenamente “o direito de escrever o que pensa”, diz.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados