Foto: Igor Pereira
Deputado Arthur Lira

Em pronunciamento na Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, deputado Arthur Lira, cobrou dos estados e municípios o destino de quase 14 milhões de vacinas. Segundo ele, dados oficiais mostram que o governo federal distribuiu 34 milhões de doses, mas só 18 milhões de doses foram aplicadas. 

"Eu não acredito, não acho que seja possível que nenhum governador ou prefeito não esteja vacinando. Mas tem déficit de quase 14 milhões de vacinas nos gráficos oficiais", destacou.

O parlamentar solicitou que o Ministério da Saúde forme, com urgência, um grupo ainda mais rígido de controle de dados. “Cito exemplo de estado que recebeu 3 milhões de doses e vacinou 1,5 milhão. O Ministério pode entender que tem estoque de 1,5 milhão e que vacina pode ser transferida, ou deve entender que há atraso na informação de vacinação?”, questionou.

"Não acredito em hipótese alguma que tenha algum tipo de má vontade ou ma fé nisso. É o atabalhoamento desta crise, desta pandemia, ou da burocracia da informação. É um controle importante sanitariamente", completou.

No Twitter, Lira reforçou que fez uma solicitação para que o MS crie um grupo de controle sobre os dados de vacinação, do número de vacinas distribuídas e pessoas vacinadas: “É  importante que a imprensa nos ajude nesta cobrança. Precisamos ter este importante controle sanitário”. 

Ele também defendeu que se comece “um amplo diálogo, um debate que permita que empresas possam adquirir vacinas para seus funcionários, mesmo com o repasse obrigatório para o SUS: “Cada brasileiro vacinado é um a menos que possa contrair o vírus”.

 

*Com informações do Monitor do Mercado/Terra