Foto: Davi Salsa
Arapiraca

Faltando menos de um mês para o primeiro turno das eleições municipais, os arapiraquenses ainda não sabem se duas das oito candidaturas irão vingar, a do vice-governador Luciano Barbosa, do MDB, que amarga problemas com o próprio partido e também com a Justiça Eleitoral, que não reconheceu até este domingo o seu nome como válido para as urnas. Outro candidato que luta para ter esta confirmação é Odilon Tenório, do PMN.

O MDB em Arapiraca está guerra aberta. Luciano Barbosa lançou seu nome contra a vontade do governador do Estado, Renan Filho, e do senador Renan Calheiros. A convenção foi cercada de polêmicas com três atas produzidas, posição do partido nacionalmente e uma série de liminares.

A essa altura, a briga será resolvida apenas na justiça.  

Já garantidos como opção no dia 15 de novembro estão: Cláudio Canuto (Patriota), Fabiana Pessoa (Republicanos), Gilvania Barros (Solidariedade), Tarcizo Freire (Progressistas), Hector Martins (Cidadania) e Lindomar Ferreira (Psol). 

Especialistas avaliam que, se Luciano Barbosa tiver que sair da disputa, a briga deve ficar entre Fabiana Pessoa e Gilvania Barros, sendo esta a principal beneficiada, já que puxaria os votos mais ligados à oposição, característicos do vice-governador.