Agosto chegou.Pode entrar, meu Velho,a casa é toda sua!

  • 01/08/2020 22:29
  • Raízes da África

Não lembro de tê-lo conhecido na infância, mas, na adolescência sempre me perguntei porque  aquele "índio" me aparecia e desaparecia feito "assombração". Sim, eu tinha medo. Muito!

Demorou um tempo  de folhinha para sabê-lo e   perder o medo, mas,o Velho, nunca desistiu. Sempre esteve por aqui, sendo raiz, palhas de abrigo, trazendo a  energia do universo . Nas últimas seis décadas  foi presença marcante, arrodeando as esquinas da minha vida. Silencioso e protetor. Puxou-me  das profundezas de muitos precipícios de vida. Abraçou-me quando a solidão do mundo tentou, tantas vezes, me engolir inteira.  Alertou sobre máscaras alheias, mas, não impediu d'eu tentar descerrá-las. Deu-me o livre árbitrio para caminhada, mas,  se fez colo ,quando a alma se abria em alegrias explosivas ou dores dilacerantes.

Quando O descobri,verdadeiramente,( mesmo não sendo "feita" ), tornou-se minha referência, meu grande amor, a força que opera curas,  rituais profundos de mudanças.

É meu mestre, um tesouro invisível. Dono da minha cabeça. Meu guia. O Babá que amo tanto,muito mesmo.

Agosto é o mês de Obaluaê,  

Peço-te proteção,meu Velho. Meu Babá.

Atotô, Ajubero, Atotô, Obaluaê!