Sindicatos vão à Justiça contra reforma da Previdência aprovada em AL

Redação|
Membros do Sinteal realizam manifestação
Membros do Sinteal realizam manifestação / Assessoria/Arquivo

Após a reforma da previdência em Alagoas ter sido aprovada na Assembleia Legislativa na semana passada, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal) disse que vai acionar a Justiça juntamente com outros sindicatos. Com a reforma aprovada, o aumento nos descontos nos salários vai de 11% para 14%.

Em nota, o sindicato afirma que o governo de Alagoas “empurra goela abaixo dos trabalhadores ativos e aposentados uma desumana política de reajuste zero, que transformou a vida de milhares de famílias alagoanas - principalmente as sustentadas por aposentados - num calvário de preocupações, angústias, adoecimentos e dívidas”.

O Sinteal também diz que o projeto de lei violou constituições federais e estaduais e, também, a Lei Complementar 07/1991, conforme denunciou a Associação dos Procuradores do Estado de Alagoas. 

Estado iria perder a certidão de regularidade, diz Renan 

Segundo o governador, se o estado não aprovasse a reforma iria perder a certidão de regularidade previdenciária. Renan disse que perder a certidão implicaria em o estado não receber transferências de recursos. “Em ser impedido de acessar transferência de crédito e, no futuro, a própria possibilidade de Alagoas não pagar os salários”, explicou.

O governador enfatizou que apesar da instabilidade econômica do país, Alagoas está se mantendo como um estado sólido com salários pagos em dia.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados