"A homossexualidade é uma outra forma de a pessoa se relacionar amorosamente. Uma forma tão normal quanto à heterossexualidade. E isso não sou eu que falo, é a ciência que fala, é a posição científica atual moderna. O resto é loucura!".

Simples assim? "Simples assim!", é o que afirma o sexólogo Claudio Picazio, apesar de toda confusão que se cria (ainda) em torno do assunto.

Em entrevista à Livraria da Folha, o especialista comentou sobre sua mais nova obra, "Uma Outra Verdade", e de como, apesar do acesso à informação possível, pais e professores persistem na ignorância e preconceito, e contribuem negativamente na angústia de muitos e no "desavanço" da sociedade. "Eles (os pais) acham que os filhos são gays ou as filhas lésbicas apenas para deixá-los infelizes. Isso é de um egoísmo enorme", afirma.

Para Picazio, um dos grandes problemas que contribuem para a banalização da homossexualidade, é o "achismo". O autor afirma que "como todo mundo tem sexualidade, todo mundo fica julgando que é mestre em sexualidade. A questão é que tudo bem ser mestre na sua própria sexualidade, mas não na humana. O achismo é o que atrapalha, assim como as verdades religiosas", pontua Picazio.

O livro é dividido em duas partes, sendo uma direcionada aos educadores, e a outra aos pais, e escancara os principais dilemas vividos pelos homossexuais no ambiente escolar e familiar, além de comentar responsabilidades, decisões e consequências de cada ação tomada no futuro do indivíduo.

De acordo com o autor, além de pais e educadores, muitos homossexuais também têm comprado e aprovado o livro, por encontrarem ali histórias que se identificam e vivenciaram. Só que o recado que o autor faz questão de dar, é direcionado aos que ainda enxergam problemas e preconceitos no tema. "É um livro para deixar na cabeceira do pai e dar de dia do professor para seu professor", provoca Picazio.