Kleverson Levy

"Alagoas não é curral dos poderosos", diz HH sobre pré-candidatura

Foto: Antônio Jacinto F65dbff1 eaad 488a 997c 60cda4647166 Heloísa Helena (REDE)

Em entrevista à Rádio Laje FM, em São José da Laje, na tarde desta terça-feira, 17, a ex-senadora Heloísa Helena (Rede) reafirmou que o lugar dela como candidata para qualquer cargo eletivo é em Alagoas.

O questionamento surgiu quando o radialista falou sobre a perseguição política que a ex-vereadora de Maceió vem 'tolerando' - atualmente - pela imposição do MDB Calheirista  (segundo a imprensa local) que trabalha para derrotá-la nas urnas de 2018. 

Fato que ocorre desde a eleição de 2010, quando HH se candidatou para reaver o mandato de senadora contra Benedito (Biu) de Lira (PP) e Renan Calheiros (MDB). 

"Aqui não é curral dos poderosos. Não é curral deles [em referência aos opositores]. Sou pré-candidata à deputada federal em Alagoas porque sei que aqui é meu lugar, meu povo e minha gente. Meu domícilio eleitoral é aqui em Alagoas. Ninguém é dono de cabeças pensantes e das consciências livres do nosso Estado", respondeu. 

Sabe-se que Heloísa mantém seu eleitorado fiel e tornou-se o nome da política alagoana que continua - como sempre escrevo - com a ética moral e preceitos políticos que não foram surrupiados, mesmo distante de mandatos.

Por outro lado, pode - e vai sim! - atrapalhar os planos de muitos pré-candidatos na briga pelas nove vagas na Câmara dos Deputados, onde pesquisas -  de bastidores - mostram a preferência do eleitorado ao seu nome. 

Ainda na entrevista - com mais de duas horas na Rádio Laje FM, a ex-senadora destacou que a ideia de sua campanha e Marina Silva - à Presidência da República - é trabalhar comitês suprapartidários nos Estados e Municípios.

Ao mesmo tempo, a ex-vereadora ressaltou que a eleição deste ano não será nada fácil para ela que terá a missão de obter o quociente eleitoral. 

"Estamos trabalhando comitês suprapartidários para ajudar na minha pré-candidatura e de Marina Silva presidente. Não é uma eleição fácil fazer quando terei que buscar um quociente eleitoral sozinha, em torno de 150 mil votos. Vai ser uma luta árdua, mas com a consciência tranquila honrando com os eleitores. Alagoas tem homens e mulheres de bem e conscientes na política. Se o povo alagoano achar que eu devo ser eleita deputada federal, estarei à disposição e coloco meu nome para aprovação da população nesta eleição", completou. 

Para encerrar o bate-papo, Heloísa Helena deixou claro o seu objetivo em fazer política e desejou que cada cidadão alagoano vote consciente no pleito de 2018. 

"Eu tô na política por obrigação cidadã. Que as pessoas possam fazer suas escolhas. O importante é consciência tranquila e coração feliz. Melhor coração partido do que alma vendida!", conclui HH. 

Redes Sociais: Kleversonlevy  

Email: kleversonlevy@gmail.com

Exclusivo: "Max é um dos principais membros da Orcrim de Mata Grande", revela promotor

Foto: Cortesia F98e279f 223c 44e2 b125 8784c9f4f21c Max David Moura Rodrigues

Muitos leitores questionaram sobre qual seria a participação e envolvimento do cantor, Max David Moura Rodrigues, cunhado do ex-prefeito de Mata Grande, Jacob Brandão (PP), no esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 12 milhões dos cofres públicos de Mata Grande, já que a matéria Dos palcos para prisão: cantor-empresário é cunhado de ex-prefeito repercutiu Brasil afora. 

Só lembrando: ele continua preso - preventivamente - até que sejam concluídas às investigações ou não. 

Portanto, conversei - com exclusividade - com o promotor de Justiça, Carlos Davi Lopes Correia Lima, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), para falar da Operação Ànomos na cidade do sertão de Alagoas. 

O Gaeco, ex-Gecoc, desencadeou, na última terça-feira (11), a Operação Ànomos, nos municípios de Maceió, Paulo Jacinto, Mata Grande e Santana do Ipanema. Promotores de justiça e policiais foram às ruas para cumprir 12 mandados de prisões preventivas e temporárias expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital em desfavor do ex-prefeito de Mata Grande José Jacob Gomes Brandão e de mais 11 pessoas.

Ao receber a ligação, de prontidão, o promotor Carlos Davi respondeu os questionamentos e esclareceu com exatidão qual era a participação do cunhado-empresário-cantor do ex-prefeito foragido da Justiça, José Jacob Gomes Brandão, o Jacob Brandão (PP). Ao ser indagado por este jornalista, Carlos Davi respondeu sem tergiversar.  

"Max David é um dos principais membros dessa organização criminosa (Orcrim) e um dos que mais lucravam nesse esquema criminoso na Prefeitura de Mata Grande. Ele ficou responsável por todos os shows, durante os oitos anos de Jacob Brandão, no Executivo municipal. Fazia - no mínimo - seis eventos grandes por anos na Prefeitura. Fora outras festas que a empresa dele era contratada", afirmou. 

Considerado "sócio" de bandas e artistas alagoanos, a exemplo da Xatrez - na qual é o vocalista principal , o cantor cresceu também no ramo empresarial e conseguiu - nos últimos anos - ser "sócio" de um escritório de promoção e produção de eventos e bandas/cantores,  a Open Music Entretenimento, além de comparte da casa de shows Match Maceió. 

O mais o interessante é que -  além de ser o "cara" das festas na cidade e vender (shows) bandas que faziam parte de seu 'casting' na empresa Open Music Entretenimento - o cantor também era proprietário da EP Transportes que, segundo o Gaeco, celebrava contratos fictícios com a prefeitura de Mata Grande como se estivesse locando veículos ao Poder Executivo. 

Ainda de acordo com o promotor, em depoimento obtido pelo MPE, junto aos colaboradores, ficou comprovado que haviam valores pagos ao então empresário Max David pelos contratos da EP. 

"Ele [Max] era vinculado à Prefeitura e lucrava de todos os lados. Era o dono da EP Transportes, onde ganhou bastante e, ainda recebia por parte de eventos/shows. O valor da EP repassado para ele é menor com o que ele faturou em eventos. Mas participava de todos os contratos com a Prefeitura. Ou seja, a constatação - no caso de locação - veio através de um dos caminhões que estava no nome do cantor. Ele também foi um dos beneficiários da EP", reforçou Carlos Davi. 

Outro fato importante destacar é que - durante oito anos de mandatos de Jacob Brandão (2009-2012 e 2013-2016) - o cunhado-empresário-cantor de Brandão se beneficiou de muito dinheiro do município sertanejo, através de licitações e contratações de várias empresas em nomes de outras pessoas, mas que eram comandadas pelo próprio Max David. 

"Todos os eventos patrocinados pelas empresas do Max eram desde a licitação até contratação final. Por ano, com as empresas que ele contralava, a exemplo da Geraldo Vasconcelos de Castro, houve um faturamento de R$ 1.300.000,00 (hum milhão e trezentos mil reais) por ano, só no período entre 2014 e 2015. Além de outras empresas que eram controladas para serem utilizadas em contratações e desvios de dinheiro em Mata Grande", reiterou. 

Por fim, quando o Blog indagou se - realmente -  o envolvimento dele estava ligado ao rombo de R$ 12 milhões dos cofres públicos de Mata Grande, o promotor Carlos Davi - respondeu sem titubear e com inteira certeza.

"O envolvimento dele [Max David] está comprovado e ligado aos desvios, fraudes e superfaturamentos nas contratações realizadas na gestão de Jacob Brandão. Isso, por exemplo, em estrutura, bandas, palcos, som e tudo que era ligado a parte de eventos na cidade. Foi Muito dinheiro desviado da Prefeitura de Mata Grande com festas/eventos, durante oito anos, entre os supostos proprietários das empresas, para prestação de serviços que não aconteciam. O Gaeco tem todas as provas de que o objetivo do bando era apenas desviar recursos públicos. Isso é absurdo!", finalizou o promotor do Gaeco, Carlos Davi Lopes Correia Lima. 

Portanto, lanchas, carros de luxo, mansões, fazendas...  e os estudantes mata-grandeses indo às escolas em carros paus-de-arara. 

Riquezas, luxos e mordomias às custas do sofrimento do Povo? 

Leia tambémDos palcos para prisão: cantor-empresário é cunhado de ex-prefeito

Só lembrando: Foragidosos irmãos, Júlio e Jacob Brandão, além do ex-secretário de Finanças, Carlos Henrique Lisboa, estão na lista de inclusão da difusão vermelha da Polícia Federal (PF). Leia mais: Mata Grande: irmão e ex-secretário também são foragidos da Justiça

Em tempo: Parabéns ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) - vida longa! 

Redes Sociais: Kleversonlevy 
Email: kleversonlevy@gmail.com  

Mata Grande: irmão e ex-secretário também são foragidos da Justiça

Foto: JG Notícias 11420531 15c7 4da4 b1fc 307809af10e7 Jacob Brandão e o irmão, o vereador Júlio Brandão

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, 12, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) informou que o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Mata Grande, Júlio Brandão (PP), irmão do ex-prefeito Jacob Brandão, também está foragido da Justiça. 

De acordo com o promotor Carlos Davi, um dos responsáveis para falar sobre a Operação Ànomos, Júlio - à época presidente da Câmara - mantinha o mesmo esquema na Câmara Municipal. 

"O mesmo esquema que ocorria na Prefeitura ocorria na Câmara de Vereadores, sobretudo, com locação de veículos. Estamos falando apenas de um nicho, ou seja, R$ 7 milhões, de uma Prefeitura que é locação de veículos. Se esse dinheiro chega na conta dá para mudar a cara de uma cidade como Mata Grande", disse Carlos Davi. 

Ainda segundo o representante de Ministério Público Estadual (MPE), o desvio milionário em Mata Grande se destaca  como um dos piores casos de corrupção existente. Para o promotor,  o político que faz isso mata o cidadão do mesmo jeito. 

"São milhões que davam para reformar todas escolas. Então, isso é um crime! Um genocídio! Não podemos tratar o corrupto com benevolência. O político que faz isso mata do mesmo jeito. Ele deixa aquela criança sem ter condições de chegar à escola, por conta da falta de conforto e risco de sofrer acidentes em carros paus-de-arara, por exemplo. Mata Grande é um caso que conseguiu se protagonizar, sem dúvida alguma, como uma das piores cidades em caso de corrupção", explicou o promotor. 

Ao encerrar a entrevista, o promotor pediu a colaboração da sociedade para que denuncie, caso saibam sobre o paradeiro dos foragidos. Ele reforçou que os irmãos, Júlio e Jacob Brandão, além do ex-secretário de Finanças, Carlos Henrique Lisboa, estão na lista de inclusão da difusão vermelha da Polícia Federal (PF). 

"Seu Jacob Brandão tem três mandados de prisão preventiva por fatos distintos abertos. É uma pessoa procurada pela Polícia. O MPE vai fazer a comunicação à Polícia Federal para inclusão de seu nome na difusão vermelha, que será divulgado para 188 países, e se ele for localizado tem voltar para Alagoas e responder pelo seus atos. Peço a colaboração da sociedade que se tiver notícias do paradeiro do seu Jacob entre em contato com as autoridades e nos comunique, inclusive, o senhor Júlio Brandão, irmão de Jacob Brandão, que está foragido. Essas pessoas têm que ser responsabilizadas pelos desvios cometidos naquela cidade. O Júlio e o ex-secretário de Finanças, Carlos Henrique Lisboa, entram ainda na difusão vermelha", conclui Carlos Davi. 

Em Tempo...

Vale ressaltar ainda a fala do procurador-geral de Justiça, do Ministério Público Estadual (MPE), Dr. Alfredo Gaspar de Mendonça: "O MP tem buscado os enfrentamentos necessários. Não vai ser leniente com casos de corrupção. Esses políticos têm que entender que se manter na ilegalidade vai ser cadeia. Políticos são eleitos para melhorar a vida do povo e não fazem. O tempo da impunidade acabou. Estamos cansados de um Estado sofrido, como Alagoas, com gestores que são eleitos democraticamente e não cumprem com o dever". 

Portanto, vida longa ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). 

Redes Sociais: Kleversonlevy 
Email: kleversonlevy@gmail.com  

Dos palcos para prisão: cantor-empresário é cunhado de ex-prefeito

Foto: Internet 878f945b 160f 43e6 9a81 aaf76fcbb6e7 Max David Moura Rodrigues é cunhado do ex-prefeito de Mata Grande, Jacob Brandão (PP)

Preso preventivamente ontem, 11, na Operação Ànomos do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o cantor Max David Moura Rodrigues é cunhado do ex-prefeito de Mata Grande, Jacob Brandão (PP), apontado no esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 12 milhões dos cofres públicos da cidade sertaneja.

Cantor no Estado de Alagoas e, famoso ainda por ter passado pela banda de Forró conhecida em todo o Brasil, a Magníficos da Paraíba, Max David se tornou um empresário de grande influência na capital alagoana.

Considerado "sócio" de bandas e artistas alagoanos, a exemplo da Xatrez - na qual é o vocalista principal , o cantor cresceu também no ramo empresarial e conseguiu - nos últimos anos - ser "sócio" de um escritório de promoção e produção de eventos e bandas/cantores,  a Open Music Entretenimento, além de comparte da casa de shows Match Maceió. 

Segundo os promotores de justiça, os crimes, comandados pelo cunhado do cantor, o ex-prefeito Jacob Brandão, somente em dois anos, causaram um prejuízo equivalente a R$ 6 milhões, valor que daria para comprar 130 carros Sandero. 

Somente com o contrato fraudulento celebrado com a empresa Marcelo Calado dos Santos ou Albatroz, o ex-prefeito lucrava entre R$ 40 e R$ 70 mil por mês.

"As investigações comprovaram que as empresas concorriam nas licitações, venciam e, depois, supostamente, sublocavam toda a frota exigida pela prefeitura a pessoas físicas, geralmente parentes e correligionários do prefeito. Nos contratos, ficava um percentual de 40% para o pagamento de quem sublocava os veículos e os outros 60% eram divididos entre o prefeito, o dono da empresa e possíveis atravessadores", diz o MPE. 

Foragido da Justiça, o nome de Jacob Brandão será colocado - imediatamente - na “difusão vermelha”, ou seja, na lista de procurados da Polícia Federal. O Gaeco pede à sociedade que qualquer informação sobre o seu paradeiro seja repassada para as autoridades policiais.

Prisão preventiva 

Entretanto, sabe-se que há o envolvimento do cantor Max David no esquema da Operação Ánomos - que é uma palavra de origem grega, que significa um estado sem lei ou regras, cujos gestores não estão submetidos a limites legais ou morais -  já que está na lista dos presos preventivos.  

A resposta teremos na manhã desta quinta-feira, 12, durante uma coletiva que será dada pelo Gaeco que vai esclarecer à imprensa sobre a ação ocorrida.

Contudo, lembremos que a Justiça determina a prisão - foram 12 mandados preventivos e temporárias expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital - "como medida de segurança e evitar a realização de algo por antecipação". 

Ou seja, constatou-se a farra com o dinheiro público envolvendo empresas, parentes e pessoas próximas do ex-prefeito Jacob Brandão. 

Portanto, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) vai apresentar um vasto material apreendido na Prefeitura de Mata Grande, Câmara de Vereadores e nos municípios de Maceió, Paulo Jacinto e Santana do Ipanema. 

Já durante a prisão do cunhado-cantor-empresário de Jacob Brandão o único som que se ouvia foi (é trocadilho?) "Simbora Papajungle". 

Será? 

Enquanto isso...

Percebe-se, no contexto deste caso, que o sofrimento dos mata-grandeses por saúde, educação de qualidade, assistência social e outras áreas continuam no belíssimo Estado pobre como Alagoas. 

Pobre para aqueles que dependem de áreas essenciais ausentes na administração pública, por conta - principalmente - dos desvios ocorridos para bancar o luxo dos que saqueiam os cofres públicos - R$ 12 milhões de Mata Grande - e vivem esbanjando riquezas, luxos e mordomias às custas do sofrimento do Povo.

Lanchas, carros de luxo, mansões, fazendas... 

Até quando vamos conviver com essa medíocre desigualdade social devido ao desvio de dinheiro público que deveria ser investido em saúde, educação, assistência social, políticas públicas e outras?

Que o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) atue para acabar com essa imoralidade corruptiva em Alagoas. 

Redes Sociais: Kleversonlevy 
Email: kleversonlevy@gmail.com  

"Nenhum momento desisti de disputar o Senado", reforça Marx Beltrão

Foto: Assessoria 79cf41dd 9225 45f4 8f79 fa114d64be3b Ex-ministro do Turismo e deputado federal, Marx Beltrão (MDB)

Ciente desde 2015 que seria candidato ao Senado Federal, o ex-ministro do Turismo e deputado federal, Marx Beltrão (MDB), reforçou ao Blog que permanece no páreo para concorrer uma das duas vagas disponíveis ao cargo na eleição deste ano.

Ao participar ontem, 09, do encontro que reuniu prefeitos na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Beltrão, ao lado do também ex-ministro Maurício Quintella (PR), reforçou que é sim! pré-candidato a senador. 

"Nenhum momento desisti de disputar o Senado. Sou pré-candidato desde que anunciei - pela primeira vez - o meu desejo de concorrer a uma das vagas em 2018. Continuo firme e acreditando no povo alagoano que reconhecerá meu trabalho que venho realizando como deputado federal e quando estive à frente do Ministério do Turismo", completou o ex-ministro.  

Quanto ao fato de sua filiação no Partido Social Democrático (PSD), por hora, não se sabe se Marx Beltrão deixou o MDB alagoano.  

Por enquanto, é aguardar o prazo para entrega da lista de filiados dos partidos - no Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) - para então saber se houve a mudança de sigla.  A data final no TRE é na próxima sexta-feira, 13. 

Em tempo: O que se sabe - neste momento - é que o deputado federal se encontra em Brasília cumprindo sua agenda de trabalho na Câmara dos Deputados. Já na sexta-feira, 13, está prevista uma reunião com lideranças jovens no Maceió Mar Hotel, em Maceió. 

Redes Sociais: Kleversonlevy 
Email: kleversonlevy@gmail.com  

Filho de prefeito deixa cargo e pode disputar vaga na ALE

Foto: Assessoria/Arquivo 105b0a7d 6a7c 42d8 93e9 9f4cae220943 Yvan Beltrão e Joaquim Beltrão

Quem deixou o cargo de secretário municipal de Saúde (SMS) em Coruripe, cumprindo o prazo de desincompatibilização, é o jovem Yvan Beltrão.

Filho do prefeito e da vice-prefeita, respectivamente, Joaquim Beltrão e Dra.Dalva Edith, Yvan sai da pasta após um ano e três meses à frente da Saúde coruripense.

Na semana passada, o agora ex-secretário filiou-se no Partido Social Democrático (PSD) e está 'analisando' uma possível candidatura à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE). 

Desde que assumiu o comando da Secretaria, Beltrão pautou seu trabalho na eficiência para garantir uma saúde de qualidade à população coruripense. 

Em pouco mais de um ano, o gestor reformou e inaugurou unidades de saúde, ganhou confiança dos servidores, angariou vários projetos para área, focou no trabalho pela valorização dos funcionários e realizou uma gestão de destaque no município. 

Como conquista pelo trabalho realizado na pasta, Yvan Beltrão recebe o reconhecimento, principalmente, pela qualidade de vida ofertada à população que necessita dos atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade.

"Isso mostra que a saúde de Coruripe é exemplo para o Estado de Alagoas e melhoramos acertadamente o atendimento para os cidadãos. Nosso compromisso, enquanto gestor, foi dar mais qualidade de vida aqueles que precisam dos atendimentos nas UBSs da cidade. Quero agradecer à equipe da Secretaria Municipal de Saúde de Coruripe e aos coruripenses que reconheceram o nosso trabalho. Na oportunidade, externar ao prefeito Joaquim Beltrão e a vice-prefeita, Dra. Dalva Edith, a confiança depositada em nossa equipe," comentou Yvan Beltrão.

Por fim, candidato a deputado estadual, em 2018, é uma outra nova história!

Veremos!

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

A projeção política de Galba Netto no Procon-AL

Foto: Procon-AL C0b98697 4f53 4242 ac48 ae92b87398c7 Antes vereador , agora diretor-presidente do Procon-AL, Galba Novaes Netto (MDB)

Desde que assumiu o comando do Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor de Alagoas (antigo Procon), o vereador licenciado Galba Novaes Netto (MDB) tem dado conta do recado no posto que aceitou dentro do governo Renan Filho (MDB).

Tenho acompanhado várias ações do órgão que vem ganhando destaque em nível estadual e que não ocorria - de certa maneira - desde a era de Rodrigo Cunha.  

Antes da entrada do parlamentar - o Netto, no atual Governo RF, a atuação dos antigos diretores-presidentes era de forma "tímida". Agora, Galba Netto está nas ruas acompanhando 'in loco' o trabalho realizado pelos integrantes do Procon-AL e fiscalizando de perto cada ação do Procon. 

Ao que parece, o vereador quer e estar aparecendo 'bem nas fotos' a cada ação promovida no Estado.

De fato, foi uma ida acertada para quem tem pretensões futuras de crescer politicamente e, portanto, em contato direto com a população alagoana, atuar em favor do consumidor (o povo).

A política é feita de política (e, 24hrs, é óbvio!). A fiscalização é contínua e - midiaticamente - com bons resultados (há de se dizer também) positivo.   

Entretanto, o parlamentar que assume um cargo nas esferas estadual, federal ou municipal, antes de tudo, deve sim mostrar competência para se destacar na posição assumida.

Tem sido, por exemplo, com Galba Netto no Procon-AL. Foi assim - apenas  para citar alguns entre tantos políticos - com os ministros do Turismo e Transportes e Aviação, respectivamente, Marx Beltrão (MDB) e Maurício Quintella (PR).

É perceptível também com IB Brêda (PR), na Secretaria Municipal de Infraestrutura de Maceió. Todos, sem dúvidas, e assim como outros mandatários, se destacam nas pastas que ocupam (e/ou ocuparam). 

O interessante é que, Galba Netto, vem adquirindo mais destaque desde quando ocupava a vaga na Câmara de Vereadores de Maceió. 

O que dizem os mais próximos: 'Foi um tiro certo para se projetar no Estado e, consequentemente, pensar em 2020 para Maceió'. 

Será? 

Ou seja: tudo, no final, termina em projeção política! 

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

Ex-prefeito assegura alianças para 2020 em Igaci e Palmeira

Foto: Cortesia C5488143 4c76 4e23 8352 a5b2f9406c0d Ex-prefeito de Igaci, Petrúcio Barbosa (PP), e o prefeito de Palmeira dos Índios, Júlio Cezar (PSB)

Após os "burburinhos" de que o ex-prefeito de Palmeira dos Índios, James Ribeiro (hoje no PRTB), e o ex-prefeito de Igaci, Petrúcio Barbosa (PP), estariam "unidos" em prol da eleição de 2020, o blog foi procurado para esclarecer a informação considerada "factoides" dos bastidores da política.  

Em contato com o ex-prefeito Petrúcio Barbosa, a informação repassada a este espaço é que ele será sim candidato - em 2020 - contra o grupo de oposição ao atual prefeito igaciense, Oliveiro Torres (MDB). 

Barbosa explicou que é pré-candidato a prefeito de Igaci ao lado do ex-vereador, Alberes Cândido (PRP), com quem disputou a eleição de 2016. 

"Não existe uma junção ou formação de chapa para 2020 que não seja Petrúcio/Alberes. O pré-candidato a vice-prefeito sempre foi o ex-vereador Alberes e que é meu amigo. Em Igaci, a disputa da próxima eleição não terá indicação de quem quer que seja. Fora isso, só especulações de bastidores da política sem saberem - ao certo - a real situação", comentou o ex-gestor.  

Quanto ao fato de Palmeira dos Índios, Petrúcio ressaltou também não haver nehuma aliança com a família Ribeiro e que o apoio ao prefeito palmeirense, Júlio Cezar (PSB), permanece firme.

O ex-prefeito assegurou ainda que a divulgação de que os dois - James Ribeiro e ele - fariam uma dobradinha política (após foto publicada na imprensa) é mentirosa.

"Não há nenhuma indicação de chapa formada com a esposa do ex-prefeito [James] para 2020. É mais uma conversa dos bastidores sem sentido. Estamos com o prefeito Júlio Cezar, no qual  desenvolvemos um trabalho de destaque na agricultura do município, e continuamos no apoio político e administrativo de sua gestão em Palmeira. Não existe uma dobradinha ou suposta aliança com Ribeiro", concluiu Petrúcio Barbosa. 

Portanto, Igaci já tem uma pré-candidatura confirmada à Prefeitura em 2020. 

Redes Sociais: Kleversonlevy
Email: kleversonlevy@gmail.com

No Palácio República dos Palmares, o som que ecoa é de "tranquilidade"

Foto: Márcio Ferreira/Agência Alagoas 850d2ed2 b1f0 471f 8b56 8316614f7cde Governador faz balanço de gestão e anuncia mais investimentos

Ao realizar o encontro que reuniu alguns jornalistas no Museu Palácio Floriano Peixoto (MUPA), nesta segunda-feira, 02, o governador Renan Filho (MDB) - ladeado por assessores e alguns secretários - se mostrou pacífico frente às perguntas e indagações da imprensa. 

O café da manhã serviu - basicamente -  para que o chefe do Executivo estadual fizesse um balanço de seus três anos e três meses no comando do Governo de Alagoas.

Fora isso, nada mais que alguns questionamentos sobre os fatos e notícias ocorridas no dia e no último final de semana. 

Todavia, o que chamou atenção - sempre de predomínio - é o poder de persuasão que tem Renan Filho ao falar de cada investimento, obras, ordens de serviços (OSs) e projetos que seu governo realizou ou pretende (ainda) realizar. 

Não esquecendo, claro, do ajuste fiscal que possibilitou o equilíbrio das contas públicas e a realização de investimentos - em várias áreas - com recursos próprios. Contudo, vale destacar que o "olho" principal do governador - e isso ficou visível na reunião - foi na área da Saúde. 

Enfático, RF deu foco para construção de UPAs com recursos próprios, Hospital da Mulher e o Metropolitano, além dos Hospitais Regionais ques estão sendo construídos e que serão implantados pelo interior. 

Por outro lado, nos corredores do Palácio República dos Palmares o som que ecoa é mesmo o de "tranquilidade" pela disputa da reeleição em 2018. A garantia de mais quatro anos faz os aliados do governador respirarem aliviados quanto ao pleito de outubro. 

Em tempo: Palacianos tranquilos, governador também fazendo a parte dele longe do que pode ser 'imperturbado' por quem quer que seja. 

É o jogo sendo bem jogado para a eleição de 2018. Aliás, graças aos opositores que - até o momento - "sumiram" de Alagoas. 

Por fim, Repito: quem decide tudo até o outubro é mesmo o eleitor o maior responsável em colocar e retirar os mandatários das respectivas cadeiras que ocupam. 

Boa semana! Vida Que segue. 

Vamos à luta!

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Deputado diz que "analisa" candidatura do pai a deputado federal

Foto: Facebook F401cb27 2bda 4cb0 8554 04fa8d183084 Deputado estadual Gilvan Barros Filho (PSDB)

Conversei ontem, 28, com o deputado estadual Gilvan Barros Filho (PSDB) no evento do Plano Nacional de Turismo (PNT) ocorrido em Maceió. 

O parlamentar - sempre com sua atenção inigualável - confirmou que vai em busca de sua reeleição na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Na oportunidade, indaguei ao deputado - já que circulou nos bastidores da política e na imprensa - sobre a possibilidade de seu e ex-deputado estadual, Gilvan Barros, ser candidato a deputado federal nas eleições deste ano. 

Em resposta, Gilvan Filho disse ao Blog que o grupo político e seu pai "estão analisando" o fato dele - o ex-deputado - concorrer ao pleito eleitoral vindouro. O deputado explicou também que há uma manifestação dos aliados para que Gilvan Barros busque uma vaga na Câmara dos Deputados. 

"Estamos analisando essa vontade que surgiu dos eleitores para meu pai ser candidato a deputado federal. Os amigos, os aliados e o nosso grupo político estão trabalhando para vê a possibilidade dele concorrer no pleito deste ano. Por enquanto, continuamos conversando com nossas bases eleitorais pelo Estado e estudando - minuciosamente - a candidatura do ex-deputado Gilvan Barros a federal. Por hora, é aguardar o quadro político em Alagoas e, em seguida, tentar atender ao chamado dos amigos", respondeu. 

Ainda no bate-papo questionei se os dois (pai e filho) permaneceriam nos quadros de filiados do PSDB, subsequente a debandada de alguns tucanos do partido com o "Não" de Rui em 2018, e se haveriam chances deles disputarem a eleição pelo 'tucanato'.

Gilvan, aliás, reiterou que também estuda - aproveitando a "janela partidária" - "deixar" o PSDB, ingressar numa nova sigla para garantir seu retorno à Casa de Tavares Bastos e dar sustentação política para o pai ir ao embate eleitoral pelas nove vagas de deputado federal. 

"Com o quadro político que se complicou pode ser que deixemos o PSDB para disputar a eleição por uma outra sigla. Ainda não é certa nossa  saída [dele e do pai] dos quadros de filiação do partido, mas, há convites para ingressarmos em outros. Por enquanto, estamos no PSDB e analisando os convites recebidos que facilitará a disputa de outubro", concluiu o deputado.  

Os Barros mantêm-se fortes no agreste alagoano por ser a região que a família garante os votos para eleger Gilvan Barros Filho e Gilvan Barros (Pai) e, segundo relatos de pessoas próximas,  'a política agrestina é favorável a eles na eleição deste ano'. 

Além da Prefeitura de Girau do Ponciano com David Barros (PTB), a família tem Jarbinhas Barros (PRP) - na Câmara de Vereadores de Girau - e Gilvânia Barros (PMDB) no legislativo de Arapiraca. Por fim, em 2014, Gilvan Barros Filho foi eleito para o seu primeiro mandato na ALE - em substituição ao pai - sendo o 11º com mais de 34 mil votos (2,40% válidos). 

2018, portanto, é uma outra (nova) história! 

Redes Sociais: Kleversonlevy  
Email: kleversonlevy@gmail.com

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com