Coluna Labafero

“O candidato precisa ter a perspectiva única”, diz reitora sobre eleição na Ufal

Foto: CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Reitoria Valéria Correia

Até o final dessa semana, o grupo que atualmente está na reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) deverá apresentar um nome para disputar uma nova eleição na universidade. Durante o lançamento da Bienal 2019, a reitora Valéria Correia comentou que a escolha está em processo de debate.

Valéria não descartou sua reeleição, mas também tirou de linha um novo nome dentro do grupo. Para ela, quem tiver maior tradição com a história terá maior chance de representar, neste momento, os interesses comunidade universitária.

“É um momento muito importante. Os candidatos, dentro de suas perspectivas, precisam ter uma perspectiva única que a defesa da universidade pública”, avaliou a reitora.

Oposição em Arapiraca dá sinais de união para a disputa de 2020

Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

 

Fotos postadas nas redes sociais mostram o vice-governador Luciano Barbosa ao lado do deputado federal Severino Pessoa, dos deputados estaduais Breno Albuquerque e Ricardo Nezinho, e da vice-prefeita, Fabiana Pessoa, todos juntos prestigiando as festividades juninas em Arapiraca. Completaram o grupo o ex-vice-prefeito de Arapiraca, Yale Fernandes, e os vereadores Léo Saturnino e Fábio Henrique.

As fotos que se espalharam rapidamente pelas redes sociais podem ter “azedado” os planos de reeleição do prefeito Rogério Teófilo que, em Arapiraca, tem como aliado apenas o deputado estadual Tarcizo Freire e a Câmara de Vereadores. 

Uma das esperanças do grupo situacionista seria a possibilidade da família Pessoa lançar candidato próprio e, com isso, dividir votos com o candidato indicado pelo governador e com o próprio prefeito, que não consegue reverter sua alta rejeição em Arapiraca.

A provável união da oposição poderá mudar completamente o cenário político em Arapiraca. Na manhã deste domingo (16) surgiu a informação que pelo menos cinco vereadores da base de sustentação do prefeito poderão pular do barco nos próximos dias e juntarem-se ao “rolo compressor”, assim como está sendo denominado o recém-formado grupão da oposição.

Renan Calheiros e Rui Palmeira fazem embate nas redes sociais

Foto: Senado Federal / Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros e Rui Palmeira trocam farpas nas redes sociais.

Em meio à polêmica envolvendo o ministro da Justiça, Sérgio Moro, o senador alagoano Renan Calheiros aproveitou para fazer uma provocação ao prefeito de Maceió, Rui Palmeira, que prontamente respondeu a afronta.

Ao citar  a porcentagem de investigação de recebimento de propina na operação Lava Jato, divulgada em uma das conversas vazadas entre Moro e Deltan Dallagnol pelo site "The Intercept Brasil”, Renan citou o caso da Odebrecht afirmado que todos os envolvidos teriam que ser investigados e não apenas os 30% conforme sugerido no diálogo.

“A lei não separa quem investiga e quem investigar”, disse o senador.

Renan lembra que foram deixados 70% dos envolvidos e diz: “Dentre eles, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, mesmo depois de seu nome ter vazado como peneira”.

A "provocação" foi feita pelo emedebista no Twitter e compartilhada em suas redes sociais. No post, o senador ainda marcou Rui e usou a hastag #VazaJato.

O prefeito de Maceió não deixou barato e logo respondeu. Rui pediu respeito e lembrou Renan dos seus “inúmeros processos”.

“O senador Renan Calheiros tem mania de nivelar todos pela sua régua. Me respeite e vá cuidar dos seus inúmeros processo no STF”, rebateu o tucano.

Algum tempo depois, o senador replicou. Disse "que não é desespeito quando o que se defende é a investigação" e que sempre fez isso. " Especialmente agora, ao descobrir que juiz e MPF só investigaram 30% dos citados pela Odebrecht. O que, infelizmente, é o seu caso", completou Renan.

 

Atualizada às 15h30

Prefeitura propõe benefícios fiscais a Pinheiro, Mutange e Bebedouro

Foto: Marco Antonio/Secom Maceió Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Bairro do Pinheiro

O prefeito Rui Palmeira envia nesta segunda-feira (17) à Câmara Municipal de Maceió (CMM) o Projeto de Lei  que concede benefícios fiscais a pessoas físicas e empresas que foram atingidas por rachaduras e afundamentos ocorridos nos bairros do Bebedouro, Mutange e Pinheiro. 

Pelo texto, que será publicado na edição desta segunda do Diário Oficial do Município (DOM), ficam isentos dos tributos municipais, pelo período de cinco anos, os imóveis urbanos – independentemente da forma de utilização – e as pessoas jurídicas, públicas ou privadas, além de profissionais autônomos localizados na região. O projeto também concede remissão dos débitos dos tributos municipais relativos ao exercício deste ano.

Prefeito de Pilar está de malas prontas para o MDB

Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renato Filho

O prefeito Renato Filho, de Pilar, hoje sem partido, está de malas prontas para o MDB, a convite do governador Renan Filho. A mudança deve ocorrer já nesta segunda-feira (17).

Desde as eleições do ano passado, Renan Filho tem trabalhado e vem conseguindo angariar vários prefeitos para a base do partido.

No caso de Renatinho, que foi eleito pelo PSDB e depois passou pelo PV, além da óbvia capilaridade eleitoral, o governador leva, de bônus, a popularidade e a boa avaliação do prefeito.

Apoio de Téo a candidatura de JHC em Maceió

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O ex-governador Teotônio Vilela pode ser um aliado importante para JHC levar o PSDB para sua chapa em uma candidatura a prefeitura de Maceió. Se JHC for eleito, o sobrinho de Téo, Pedro Vilela herdaria a vaga de JHC na Câmara Federal, o que seria importante para o PSDB.

Lembrando que JHC já teria o apoio de outro importante membro do partido em Alagoas, o senador Rodrigo Cunha. Faltaria a JHC convencer o prefeito Rui Palmeira.

Rodrigo Cunha diz que vai participar ativamente das eleições de 2020

Roque de Sá/Agência Senado Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senador Rodrigo Cunha

Em entrevista ao programa do França Moura, o senador alagoano Rodrigo Cunha (PSDB) disse que em 2020 vai participar “ativamente das eleições municipais”.

Segundo Rodrigo, ele não é candidato a prefeito de Maceió e nem ao Governo, mas disse que vai estimular que a política tenha novos nomes.

Sérgio Moro pede desculpas ao CSA nas redes sociais

Foto: BBC Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sérgio Moro

O ministro Sérgio Moro publicou uma foto nas redes sociais – ao lado do presidente Jair Bolsonaro – em um jogo do Flamengo e pediu desculpas ao CSA.

Moro escreveu: “O CSA que me perdoe, hoje foi dia do flamengo. Mas compensamos em outra data”.

Moro foi ovacionado quando chegou ao estádio, em Brasília, durante o jogo de CSA contra Flamengo.

 

Após votar contra decreto de armas, senador alagoano recebe crítica nas redes sociais

Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senador Rodrigo Cunha

Após votar contra o decreto de armas do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o senador alagoano Rodrigo Cunha (PSDB) recebeu várias mensagens nas redes sociais de eleitores que se dizem “inconformados” de Rodrigo ter sido contra o decreto.

Um dos eleitores escreveu: “Pegou carona nos eleitores do Bolsonaro e agora vota contra o que a maioria dos eleitores apoia. Você é uma vergonha”.

O senador respondeu: “Não precisei usar candidato algum para me eleger. Fiz minha campanha independente e minhas ações sempre foram pautadas na transparência e em aquilo que acredito ser correto”.

Outra internauta escreveu: “Que vergonha senador... que voto perdido. Foi esse meu deus que dei, mas não se preocupe porque esse será o seu primeiro e último mandato, quando eu penso que Alagoas está se livrando dos políticos ruins que só pensam neles próprios, aí vem você e me confirma que continua tudo igual”.

Rodrigo respondeu a internauta afirmando que “é contra a flexibilização do porte de armas porque não acredita que seja armado as pessoas que a vai diminuir a violência instalada, mas que respeita quem pensa diferente”.

Trio de senadores de AL vota contra decreto das armas na CCJ

Montagem CM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senadores alagoanos

Na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), os três senadores alagoanos, Renan Calheiros (MDB), Rodrigo Cunha (PSDB) e Renilde Bulhões (PROS) votaram favoravelmente aos decretos legislativos tornando sem efeito o decreto, do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que flexibiliza o porte de armas no Brasil.

Rodrigo e Renilde são integrantes titulares da Comissão e Renan está na CCJ como suplente.

A Comissão rejeitou, por 15 votos a 9, o parecer do senador Marcos do Val (Cidadania-ES), favorável ao decreto das armas.

Agora os decretos aprovados hoje serão apreciados em regime de urgência no plenário.

Pelo menos nesta questão, os senadores alagoanos estão unidos.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com