Coluna Labafero

Prefeito "jornalista" diz que repudia redução de salário, mas só paga metade do piso

Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Prefeito Julio Cezar

O prefeito Júlio Cezar, de Palmeira dos Índios, gravou um vídeo defendendo os jornalistas de Alagoas que entraram em greve por tempo indeterminado, mas na prática Júlio faz bem diferente.

No vídeo, o prefeito diz que “reduzir salários é um retrocesso e perda de direitos das conquistas que os jornalistas tem empreendido ao longo da carreira”. “Estou prefeito, mas sou jornalista por formação e por convicção”, disse o gestor.

Segundo informações repassadas para a coluna Labafero, os assessores de imprensa do prefeito ganham bem abaixo do piso. O jornalista chega a receber R$ 1.800. Já o coordenador recebe R$ 2.600.

Foto de Rodrigo com senador do Maranhão gera confusão

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Começou a circular nas redes sociais uma foto do senador Rodrigo Cunha no momento da eleição do senador Davi Alcolumbre como presidente do Senado. Na imagem, Rodrigo aparece em destaque, de braços dados com os senadores Roberto Rocha, Davi e Tasso Jereissati.

Acontece que Roberto Rocha, que é do PSDB do Maranhão, se parece fisicamente com Renan Calheiros. E aí se deu uma enorme confusão. Por conta dessa semelhança entre Rocha e Renan muitos criticaram e questionaram Rodrigo Cunha sobre essa súbita amizade com Renan. Calma, gente! Rocha não é Renan.

Greve dos jornalistas: Tv de Collor substitui âncora de jornal e reprisa matérias

Foto: Reprodução/Facebook Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Gazeta, em Maceió

Com a greve dos jornalistas, as empresas de comunicação de Alagoas precisaram arrumar “um jeitinho” para continuar com a programação normal.

A Tv Gazeta, afiliada à Rede Globo e do senador Fernando Collor, substituiu a âncora do AL TV 2ª edição, reprisou a entrevista da previsão do tempo da manhã, colocou matérias da semana passada e mostrou imagens de Caruaru, Pernambuco e Palmas, Tocantins.

Mobilização da greve dos jornalistas de Alagoas é o assunto mais comentado no Twitter

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Um dos assuntos mais comentados no twitter é a paralisação realizada pelos jornalistas alagoanos contra a redução salarial e foi deflagrada nesta terça-feira (25). A hastag #quempagafazaovivo aparece no primeiro lugar dos assuntos mais comentados no Brasil, seguindo da hastag #reducaosalarialnao que segue em quarto lugar.

As hastags foram criadas durante assembleia dos jornalistas e a primeira ironiza a TV Gazeta, que reproduziu um programa gravado para não ficar sem programação.

Os jornalistas da empresa, que pertence à família do senador Fernando Collor, assistiram da mobilização da exibição de matérias antigas para manter o telejornal no ar. A TV Gazeta integra o grupo de empresas, formado por TV Ponta Verde e TV Pajuçara, que querem a redução salarial.

A paralisação é por tempo indeterminado e ganhou adesão total da categoria.

 

Prefeito do Pilar diz que prefere investir em exames do que em bandas

Foto: Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Prefeito Renato Filho

O prefeito do Pilar, Renato Filho, utilizou as redes sociais para responder aos moradores da cidade que questionaram o motivo da Prefeitura não ter investido em uma banda nacional para os festejos juninos.

Em um vídeo, Renato disse que uma banda custa em média R$ 100 mil e que ele deu prioridade em “zerar” os exames de tomografia e ressonância do Município.

“Ainda mais em um momento de crise como esse, eu optei por zerar a fila que vai custar o preço de uma banda dessa”, finalizou o prefeito.

Lava Jato: Denúncia contra Collor é motivada por “ressentimentos”, diz defesa

Foto: DM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Fernando Collor

Conforme o site O Antagonista, a defesa do senador Fernando Collor (PROS) no STF, na ação por corrupção e lavagem de dinheiro, disse que a denúncia foi apresentada por Rodrigo Janot, em razão de eventuais “ressentimentos” do então procurador-geral contra Collor.

Vale lembrar que o ex-presidente chegou a xingar Janot em discurso no Senado.  

A defesa do ex-presidente também classificou de “pecado” a não declaração de obras de arte no imposto de renda de Collor.  

A PGR pede a condenação de Fernando Collor a 22 anos de prisão por receber propinas de R$ 29,6 milhões em negócios da BR Distribuidora.

Prefeitura de Inhapi contrata Paula Fernandes por R$ 165 mil para festa

Foto: Divulgação/Jorge Gomes Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cantora Paula Fernandes

Para as festividades da XI Festa do Carro de Boi, na cidade de Inhapi, em Alagoas, a prefeitura da cidade contratou por inexigibilidade de licitação a cantora Paula Fernandes. Inhapi já foi considerado um dos lugares mais pobres do Brasil, segundo o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM).

O valor do show da cantora custa R$: 165.000,00 e ela vai ser a principal atração da festa. Além da cantora, o cantor Flávio Leandro também foi contratado por inexigibilidade de licitação. O valor do cachê do cantor custa R$ 40.000,00.

 

"Moro sempre foi pauteiro clandestino da Lava Jato", diz Renan Calheiros

Foto: Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

Desde que as conversas entre o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro e do procurador Deltan dallagnol “vazaram” que o senador Renan Calheiros (MDB) tem se posicionado nas redes sociais sobre o caso constantemente.

A última do senador alagoano foi dizer que “Sérgio Moro sempre foi pauteiro clandestino da lava-jato”.

“Soprou testemunhas, escolheu quem investigar, quem proteger e escalou os procuradores contra o Lula”, escreveu Calheiros.

Segundo ele, mentir ao Parlamento é gravíssimo. O senador questionou: “Precisa VAR?”

"Vou continuar contra a agenda da morte", diz Calheiros sobre decreto de armas

FolhaPress Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

Com a votação sobre a suspensão do decreto de armas, o senador Renan Calheiros voltou a se posicionar nas redes sociais afirmou que vai continuar contra a agenda da morte.

O manicômio continua frenético. Agora dá armas à população para formar milícias. Isso rebaixa a Presidência, desafia o Congresso, o Supremo e insulta Forças Armadas e polícias”, escreveu Calheiros.

 

 

Arthur Lira critica veto de Bolsonaro sobre cobrança das bagagens pelas empresas aéreas

Agência Câmara Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Arthur Lira

O deputado federal Arthur Lira criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro de vetar a Medida Provisória aprovada pelo Congresso no mês passado e determinava a gratuidade para bagagem de até 23 quilos em aviões com capacidade acima de 31 lugares, nos voos domésticos.

Para Lira, todos os benefícios possíveis já foram dados pelo Congresso as companhias aéreas. “Cobrar pela bagagem é uma afronta contra o consumidor diante do péssimo serviço prestado pelas empresas”, colocou o parlamentar nas redes sociais.

O deputado disse ainda que os valores das passagens aéreas estão na “estratosfera”. Uma das propostas para não cobrança das bagagens era que o valor da passagem iria diminuir.

Com o veto deste trecho da MP, as aéreas poderão voltar a cobrar pelas bagagens despachadas, ficando os passageiros isentos apenas de bagagens de mão até 10 quilos.

 

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com