Coluna Labafero

Dudu diz ser vítima de armação após ex-namorada negar sequestro

Foto: Vanessa Alencar/CadaMinuto/Arquivo 1389906216844 Deputado Dudu Hollanda

O deputado estadual Dudu Hollanda (PSD) confidenciou a amigos sua angústia com a repercussão da negativa, por parte da (agora ex-namorada), Meiry Emanuella, dos crimes denunciados esta semana por ele, envolvendo o prefeito de Maribondo, Leopoldo Pedrosa, ex-marido de Meiry.

Segundo pessoas próximas ao deputado, que é candidato à reeleição, Dudu garante ter sido vítima de uma “armadilha” e assegura ter feito “com destemor, o que precisava ser fazer”.

Ele também acredita que a suposta vítima permanece sob ameaça de Leopoldo.

O deputado estadual procurou a Seção Antissequestro da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic), da Polícia Civil de Alagoas, para denunciar que Meiry foi sequestrada e torturada a mando do prefeito, que já esteve preso, com base na Lei Maria da Penha, por agressão contra ela.

Ontem, no entanto, o procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar de Mendonça, revelou que, em depoimento, a ex-namorada do parlamentar negou ter sido vítima dos crimes denunciados por Hollanda. 

Na PC, o caso está com o delegado Thiago Prado.

Qual será a pauta da reunião entre Collor e Temer?

Divulgação/Internet/Arquivo 12c54006 11a6 4982 854f 2a0cb76c20f2 Fernando Collor e Michel Temer

O senador Fernando Collor (PTC), candidato a governador de Alagoas, tem agendado nesta quinta-feira (09), um encontro com o presidente Michel Temer (MDB), conhecido desafeto do senador Renan Calheiros (MDB).

A informação é da Coluna Expresso, do jornalista Murilo Ramos, da revista Época.

Nos bastidores, os comentários são de que Michel teria especial interesse na disputa local e em prestar apoio a Collor contra os Renans.

Qual será a pauta (extraoficial) do encontro que acontece em Brasília? Alguém advinha?

Bruno Toledo aposta em um contato mais direto com o eleitor em bate papo com auditório

0b599a73 ef0c 4eff 9d64 d68fab1a7de6

O deputado estadual Bruno Toledo (PROS) deu o ponta-pé inicial em sua pré-campanha  a deputado estadual de uma forma inusitada. Em um auditório, na sua cidade natal (Cajueiro), o parlamentar abriu espaço para quem quisesse ir dialogar com ele e transmitiu isso ao vivo por suas redes sociais. 

Toledo foi indagado sobre as ações de seu mandato e ainda esteve ao lado do senador Benedito de Lira (PP). Não se furtou aos temas polêmicos da Casa de Tavares Bastos, como quando foi defensor do Escola Livre e lutou contra a entrada da ideologia de gênero no Plano Estadual de Educação. 

O parlamentar não deixou ainda de alfinetar adversários políticos, como o prefeito de Cajueiro, Palmery Neto. De acordo com o deputado estadual, não será o único evento assim que realizará durante a campanha. “Quanto mais diálogos destes, melhor. O político tem que mostrar a sua cara e pagar o preço pelo que pensa”, sentenciou durante o evento.

Dudu Hollanda acusa prefeito de crimes e ameaça de morte

Foto: Ascom/ALE/Arquivo 8a4006a8 5a56 42e0 b247 bd8e31e31c69 Deputado Dudu Hollanda

Um áudio supostamente feito pelo deputado Dudu Hollanda está circulando nas redes sociais. No áudio, o deputado acusa o prefeito  Leopoldo Pedrosa de diversos crimes, entre eles de ter sequestrado a namorada Meiry Emanuella de Oliveira, que é ex-esposa de Pedrosa.

Em postagem feita nas redes sociais, Dudu relatou que Emanuella foi sequestrada e torturada pelo prefeito. “O Boletim de Ocorrência foi feito e o Ministério Público foi comunicado. O governador do Estado foi comunicado. Já chegou recado aqui de ameaça de morte. Agora vamos agir”, disse ele em trecho do áudio.

Apesar dessas afirmações, o Ministério Público confirmou que a vítima não apareceu para confirmar o fato. O jurídico do prefeito analisa o caso.

O que mais será que vem por aí?

 

Thereza Collor: “não apoiarei Fernando Collor jamais, mas não constrangerei Alckmin”

IG/Arquivo 9cdcc70c d6d7 4dd4 b5ec 94bd7a1ab08b Thereza Collor

Aliança do PSDB com o Fernando Collor (PTC) surpreendeu Thereza Collor, que é candidata à Câmara Federal pelo partido tucano em São Paulo, e grande aliada do candidato Geraldo Alckmin.

Em nota publicada ontem (07), ela lamentou a aliança regional feita pelo partido com seu ex-cunhado, que não contará com seu apoio. “É muito triste para mim, que cortei da própria carne para combater esquemas nefastos para o Brasil, ver meu próprio partido, ao qual estou filiada há 20 anos, se aliar regionalmente a esta candidatura ao governo de Alagoas”, diz ela.

 “Infelizmente, com as regras partidárias brasileiras, o PSDB precisou atender à necessidade de uma coligação eleitoral em nome de um projeto político nacional. Não apoiarei Fernando Collor jamais. Compreendo a posição delicada de meu candidato a presidente, Geraldo Alckmin, e não o constrangerei”. 

Álvaro Vasconcelos nega intervenção no Podemos

Victor Cansanção/Divulgação/Arquivo Da7d9a65 4dae 476b 8b1d f1791afee896 Álvaro Vasconcelos e Omar Coelho

Por meio de nota, o presidente estadual do Podemos em Alagoas, empresário Álvaro Vasconcelos, informou que, ao contrário do que foi veiculado em alguns meios de comunicação, não há pedido de intervenção por parte da Executiva Nacional no Diretório da sigla no Estado, referente às coligações firmadas durante a convenção do partido.

Vasconcelos destacou que a própria presidente do Podemos, Renata Abreu, e o secretário-geral, Adriano Stefanni, lhe informaram sobre a improcedência do pedido de intervenção.

“O Partido continua trabalhando para viabilizar as suas candidaturas, que concorrerão no pleito de outubro próximo”, finaliza a nota.

Confira abaixo a nota do diretório nacional:

Depois de desrespeitar determinação da executiva nacional, que impedia coligação do partido para as eleições majoritarias no estado, o ex presidente da sigla no estado, Alvaro Vasconcelos, foi substituído e deve ficar sem legenda para disputar as eleições de 2018. 

De acordo com o 1° Secretário Nacional do PODEMOS, Gustavo Castro, o grupo de Vasconcelos negociou participação na chapa de Renan Filho contra a orientação da Comissão Executiva Nacional do partido, foi alertado por diversas vezes sobre as consequências que este posicionamento traria e ignorou uma determinação da Executiva Nacional. "O PODEMOS não é um partido de aluguel e não se venderá em troca de cargos ou favores eleitorais. Nossas atitudes devem ser coerentes com o que pregamos, o fim do Balcão de Negócios da velha política. Infelizmente, com a decisão da direção regional do partido, de ir às ultimas consequências, desrespeitando uma determinação da executiva nacional, o partido deixará também de ter candidatos nas eleições proporcinais em Alagoas, mas estamos cientes de que é o preço a se pagar para manter a coerência na política. Isso não tem preço, não se negocia."

O advogado e Procurador do Estado, ex presidente da OAB, Omar Coelho, que integra a coordenação de campanha do presidenciável Alvaro Dias, retorna à presidência do PODEMOS em Alagoas, que deve permanecer focada na candidatura de Alvaro Dias à Presidência da República.

Aliança com o MDB leva direção nacional do Podemos a intervir em AL

Victor Cansanção/Divulgação/Arquivo Da7d9a65 4dae 476b 8b1d f1791afee896 Álvaro Vasconcelos e Omar Coelho

A direção nacional do Podemos, do candidato à presidência Álvaro Dias, decretou intervenção no diretório do partido em Alagoas, depois da coligação local com o MDB, oficializada com o anúncio do presidente do CSA, Rafael Tenório (Podemos) como primeiro suplente do senador Renan Calheiros (MDB).

Com a intervenção, a coligação para as majoritárias com a base governista, que não havia sido autorizada pela direção nacional, deve ser desfeita e o Podemos não terá candidatos nas eleições proporcionais.

O ex-presidente da OAB/AL, Omar Coelho, reassume o diretório estadual no lugar do empresário Álvaro Vasconcelos, que assumiu em abril deste ano o comando da sigla em Alagoas.

Vasconcelos deve ficar sem legenda para disputar o pleito.

A união de Rodrigo Cunha e JHC. Eudócia Caldas é suplente

492d491c 9de5 48d0 9c26 4a8591a56bdf

Eles já gravaram vídeo, já postaram em suas redes sociais com direito a um segurando o adesivo do outro, e já avisaram que vão fazer comicios e caminhadas juntos.

Rodrigo Cunha , candidato ao Senado e JHC candidato a reeleiçao na Câmara Federal, se uniram definitivamente durante o processo eleitoral.

Se não bastasse todas estas ações, Cunha definiu que a mãe de JHC, a prefeita de Ibateguara, Eudócia Caldas, será sua suplente na chapa do Senado.

Tanto JHC como Rodrigo estão na chapa que te Collor como candidato ao governo e Biu como candidato ao Senado, mas nenhum deles pretende subir no palanque dos dois, se a estratégia vai dar certo....Veremos em Outubro.

 

Em nota, Arthur Lira diz que PP nunca impediu candidatura de ninguém

Assessoria 79a82b73 c12a 4b91 89f7 4799a7ee8acb Biu e Arthur Lira

Que a relação do PP com o PSDB saiu abalada após a realização das convenções partidárias já é notório na política alagoana, mas em nota publicada em suas redes sociais, o deputado federal Arthur Lira falou abertamente que “acordos brancos” estavam sendo feitos pela “oposição”.

Um dos cabeças do Progressistas, Lira não deu nomes aos bois e esclareceu que o partido “nunca colocou qualquer empecilho na candidatura de qualquer candidato. Nossa única preocupação foi com a legitimidade da nossa chapa majoritária”. 

Veja nota:

Nós do Progressistas manifestamos desde o início do processo para as eleições de 2018 que nossa única exigência seria que tivéssemos uma chapa majoritária competitiva, forte, viável e que fugisse do histórico das últimas eleições. Os alagoanos não merecem que os candidatos que se dizem de oposição façam acordos brancos e conchavos políticos para benefício próprio.

Uma oposição coerente e propositiva é fundamental e ajuda a fortalecer a democracia. Por isso, nossa preocupação foi sempre que o eleitor tivesse uma opção para escolher entre uma oligarquia que tenta se manter e aumentar seu poder cada vez mais ou um novo caminho.

Não compactuamos com acordos brancos, não somos esse tipo de político, não vamos compactuar com essa tentativa de enganar os alagoanos.

Gostaria de reafirmar que o Progressistas nunca colocou qualquer empecilho na candidatura de qualquer candidato. Nossa única preocupação foi com a legitimidade da nossa chapa majoritária. 
Conversamos sempre abertamente com todos os presidentes de partidos que compõe este grupo de oposição. Estamos e sempre estaremos firmes e empenhados na vitória dos candidatos à chapa majoritária e proporcional.

Queremos, antes de tudo, eleições limpas. Caminhamos todos unidos em busca de um objetivo, o melhor para Alagoas.

Secretário e mais 30 servidores são exonerados da Agricultura

Divulgação 3caaf125 f7e8 4a6f b65f b0e0115c0c92 Antônio Dias Santiago

Desde outubro de 2017 no cargo de secretário de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Antônio Dias Santiago teve sua exoneração publicada no Diário Oficial do Estado, nesta terça-feira (07), após o rompimento da aliança entre Fernando Collor e Renan Filho.

Junto a exoneração de Dias, o governador ainda assinou mais 30 despachos, fazendo uma limpa nos aliados indicados por Collor e a ex-prefeita de Arapiraca, Célia Rocha.

Antônio Dias é servidor do quadro técnico da Embrapa e foi indicação do PTC para o cargo, após a saída de Álvaro Vasconcellos, repentinamente. A indicação era o selo da aliança desfeita. 

Ainda não se sabe quem assume o cargo!

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com