Coluna Labafero

Origem de vídeos denegrindo imagem do reitor da Ufal será investigada pelo MPF

Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Josealdo Tonholo

O Ministério Público Federal (MPF) irá analisar as imagens contidas em vídeos que denigrem a imagem do reitor da Universidade Federal de Alagoas, o professor Josealdo Tonholo, e mais duas servidoras.

O órgão requisitou todo o conteúdo divulgado durante o processo eleitoral para a escolha de reitor da Ufal e afirmou, por meio de nota, que adotará as medidas cabíveis caso constatada a materialidade e a autoria.

O pedido de investigação foi feito pelo próprio reitor, que na época ainda estava no processo eleitoral. Os vídeos foram publicados em redes sociais.

Confira a nota do MPF:

Ministério Público Federal em Alagoas pediu informações ao denunciante a fim de investigar a verdade real do fatos narrados na representação. Foi pedido ao cidadão as imagens apócrifas que alega atingir sua própria imagem e a de outras duas servidoras da Universidade Federal de Alagoas, por ocasião do último pleito para escolha do novo reitor.

Uma vez constatada a materialidade e a autoria dos fatos narrados na representação, o MPF adotará as medidas cabíveis contra o (s) autor (es).

Vídeo: alvo de operação, Collor ataca PF e MPF: “Inquisidores movidos por má-fé”

Agência Senado Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Senador Fernando Collor

Na sessão desta segunda-feira (14), o senador Fernando Collor (PROS) atacou a Polícia Federal e o MPF ao falar sobre a operação Arremate, da qual foi alvo na sexta-feira passada. Ele disse que não tem vinculação com os fatos e que a suspeita surgiu de um "vazamento seletivo, objetivo e cruel".

"Desafio que mostrem as provas, abram o jogo e discutam à luz do dia. Deixem o ambiente de sigilo e da fofoca. Exibam fatos. Procurador não é juiz. Ilação não é prova. Suspeição não é sentença.”, destacou Collor, acrescentando que foi vítima de uma violência em decorrência da busca e apreensão residencial baseada, “não em indícios veementes, mas em mera e irreal suposição de inquisidores destituídos de bom senso, prudência e responsabilidade funcional, porém, movidos por manifesta má-fé e espírito emulativo.".

“É preciso dar um basta nessa irresponsabilidade acusatória. O processo penal não pode se converter em instrumento de arbítrio estatal, tampouco de palanque a serviço de conveniência autopromocional, de inquisidores ocasionais e justiceiros de plantão”, continuou, defendendo a aprovação de regras para impor limites à atuação do Estado na apuração da prática de crimes. 

Segundo as investigações, o senador pode ter utilizado o assessor parlamentar Tarso de Lima Sarmento como laranja na aquisição de imóveis, em leilões, avaliados em R$ 6 milhões. O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a execução de16 mandados de busca e apreensão na residência de Collor e de pessoas ligadas ao assessor.

Veja o vídeo:

 

PGR diz que empreiteiras envolvidas com Collor têm 'contratos vultosos'

Cortesia Ucho.com Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Fernando Collor

A Procuradoria-Geral da República afirmou que as empreiteiras envolvidas com o senador alagoano, Fernando Collor (PROS), têm contratos vultosos no estado de Alagoas em aquisição de imóveis milionários em nome de um suposto laranja de Collor.

Segundo o site R7, um dos pivôs da investigação é o assessor parlamentar júnior, Tarso de Lima Sarmento, que ganhaR$ 4,6 mil mensais líquidos do Senado, e fez as aquisições dos imóveis.

Ainda segundo o R7, Tarso admitiu que parte do dinheiro usado para as compras foi transferida pela empresa CB Engenharia.

A Procuradoria aponta elos entre a empreiteira e o assessor. Com base em seu quadro societário, a empreiteira tem como sócios pais e um irmão da mulher de Tarso. O assessor também teria feito arremates com o uso das empresas América Locações, em nome de seu pai. 

Vereadora quer que cidade do agreste de Alagoas receba escola cívico-militar

Foto: Cortesia ao Cada Minuto / Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Palmeira dos Índios

A vereadora Adelaide França (MDB), da cidade de Palmeira dos Índios, resolveu aderir a ‘Era Bolsonaro’ e protocolou um requerimento na Câmara Municipal da cidade, onde faz um apelo ao prefeito e ao Secretário Municipal de Educação para que o município possa realizar o credenciamento junto ao Ministério da Educação visando a implementação de uma escola cívico-militar.

No requerimento, a vereadora destaca ainda que no Nordeste, apenas o estado do Ceará aderiu ao programa lançado pelo governo federal e destacou ainda que com o modelo cívico-militar, a escola sofrerá com mudanças como do uniforme e sua infraestrutura.

O requerimento da vereadora do MDB seque em tramitação na casa.

Comissão Externa do Pinheiro é instalada nesta quarta em Brasília

Foto: Marco Antonio/Secom Maceió Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Bairro do Pinheiro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) assinou nesta quarta-feira (9), o ato de criação da Comissão Externa do Pinheiro, destinada a acompanhar os danos causados pelo afundamento do solo nos bairros Pinheiro, Mutange, Bebedouro e Bom Parto.

A Comissão será instalada ainda hoje, tendo o deputado JHC como presidente e o Marx Beltrão como relator. 

A criação atende a um requerimento de JHC. Além dele e de Marx, será composta ainda pelos deputados Tereza Nelma (PSDB), Rodrigo Augusto (PSB-SP), André Janones (Avante-MG) e Guilherme Derrite (PP-SP).

 

Renan Calheiros ingressa no TCU com pedido de auditoria sobre vazamento de óleo nas praias

Foto: Agência Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros ingressou no TCU (Tribunal de Contas da União) com pedido de auditoria sobre vazamento de óleo nas praias do Nordeste.

Nas redes sociais, Renan afirmou que “as investigações oficiais estão muito lentas e insatisfatórias” e que os responsáveis “por esse crime ecológico precisam ser punidos exemplarmente”.

 

Emenda coletivas: com presença de Renan Filho, bancada federal se reúne sob coordenação de Marx Beltrão

Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

 

A bancada federal alagoana no Congresso começou o debate inicial sobre o destino dos quase R$ 250 milhões de recursos oriundos de emendas impositivas de bancada, que deverão ser investidos em Alagoas em 2020. 

E a reunião dos deputados e senadores, realizada em Brasília nesta quarta-feira (09), contou com a presença do governador Renan Filho.

Coordenada pelo deputado federal Marx Beltrão, o encontro foi produtivo. Renan Filho esboçou áreas estratégicas como sugestão para destinos das emendas e a bancada ficou de debater onde os recursos serão alocados. 

Um compromisso foi firmado entre todos, parlamentares e governador: privilegiar ações e projetos estruturantes, em especial diante da expectativa de um Orçamento da União mais enxuto, fruto do “aperto” da equipe econômica do governo Bolsonaro.

MP designa promotores “linha dura” para substituir Coaracy Fonseca

Foto: Divulgação/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sede do Ministério Público (MP/AL)

Após o afastamento do promotor Coaracy Fonseca das funções no Ministério Público Estadual (MP), o promotor de Justiça da capital e coordenador do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público do Caop José Carlos Silva Castro e a promotora de Justiça Karla Padilha Rebêlo Marques, foram nomeados para atuar nos atos judiciais e extrajudiciais na 17ª promotoria de Justiça da Capital.

A dupla, que é conhecida por ser “linha dura”, agora vai assumir os processos que antes eram de responsabilidade do colega afastado.

A decisão, assinada pelo procurador-geral de Justiça, Alfredo Gaspar está publicada no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público Estadual (MPAL).

Mirando prefeituras sertanejas, irmãos se filiam a partidos opostos em Alagoas

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Visando lograr êxito nas disputas pelas prefeituras sertanejas em 2020. Os irmãos "Ducas" como são conhecidos estão filiados em partidos opostos que em Alagoas são comandados por rivais políticos. 

Um dos irmãos, o ex prefeito de Olivença,  Jorginaldo Menezes "Veio Duca" tentará um terceiro mandato no município sertanejo filiado ao MDB do Governador Renan Filho. Enquanto o seu irmão, o agropecuarista Jorge Duca tentará ser prefeito em Dois Riachos filiado ao PP do ex senador Benedito de Lira. 

Os irmãos apesar de estarem em lados opostos em seus partidos, possuem o mesmo objetivo, se tornarem prefeitos de cidades vizinhas da região sertaneja expandindo o reduto político.

PSB, de JHC, terá candidato a prefeito em São Miguel dos Campos

Divulgação/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true São Miguel dos Campos

Em dobradinha com Rodrigo Cunha, o deputado federal JHC pretende ampliar às bases nos principais municípios de Alagoas. Um deles é o município de São Miguel dos Campos, que depois de Nivaldo Jatobá não tem nome expoente de liderança política.

Nomes novos têm surgido, a exemplo dos empresários Chinquinho Seabra, do PSDB de Cunha, de Flávio Altec, do PSL de Bolsonaro e do professor e jornalista Tinho, do PSB de JHC.

George Clemente e Pedoca Jatobá, ao lado do candidato da família Pereira, ainda são os nomes mais cotados, mas essa juventude tem muito diferencial para mostrar quando o pleito eleitoral iniciar.

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 cadaminutoalagoas@hotmail.com