Rio de Janeiro funda primeira Coordenadoria de Games e Esports do Brasil

Assessoria|

Foi anunciado na última terça-feira, no dia 21 de junho, pela prefeitura do Rio de Janeiro, através da SMCT (Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia), a primeira instituição responsável pelo setor de jogos esportivos eletrônicos do país.

O evento de inauguração da Coordenadoria de Games e Esports, localizada na sede da SMCT, contou com a presença de um dos nomes de maior importância do setor, Gabriel “Bak”, destaque quando o assunto é Free Fire. No evento, “Bak” discursou e abordou temas pertinentes ao cenário atual de esports, como por exemplo, a importância do cenário de jogos eletrônicos associado ao aspecto educacional e profissional.

O intuito da prefeitura do Rio de Janeiro em criar a nova Coordenadoria de Games e Esports, é de desenvolver e exercer políticas públicas no cenário que é bem agitado e movimenta quantias milionárias com jogos como League of Legends, Counter Strike: Global Offensive e Overwatch. O foco de coordenadoria é de gerir competições de esports, eventos, palestras, sem esquecer da inclusão de pessoas portadoras de deficiências:

"Hoje, os games podem ser apontados como uma eficaz ferramenta de inclusão e transformação social, sobretudo em crianças e jovens com deficiências devido ao ambiente lúdico que eles oferecem. Os jogos estimulam o desenvolvimento de habilidades como atenção, concentração, memória, agilidade e criatividade"

Esta declaração foi do secretário Municipal de Ciência e Tecnologia, William Coelho, em entrevista fornecida ao jornalista Gabriel Mota, apoiando a nova medida do governo carioca.

 

RJ pode ter 1ª arena pública de jogos eletrônicos do país

Ao que tudo indica, o Rio de Janeiro se encaminha para ser também pioneiro em ter arena gamer pública. Segundo o secretário William Coelho, o desejo é que a estrutura fique na Nave do Conhecimento, que se localiza no Engenho de Dentro, onde hoje está situado o Museu Cidade Olímpica, que neste caso, será realocado.

“A gente escolheu a Nave do Engenhão pelo espaço que se tem aqui no segundo pavimento. Demos a ideia e o prefeito abraçou. Vamos ficar com um espaço enorme para criarmos a arena gamer. Vai ser a primeira no Brasil em uma área pública”, disse o secretário William Coelho em entrevista à Dust2 Brasil.

Datas sobre o lançamento da arena não foram mencionadas, porém, ela possuirá capacidade para 20 jogadores simultâneos. A intenção é que no primeiro momento, a arena seja utilizada para competições escolares e, posteriormente, venha a ser aberta para o público em geral.

No entanto, não é apenas o setor de esports que tem a ganhar. A Coordenadoria de Jogos e Esports promete gerar retornos positivos para o município, em diferentes áreas e aspectos. Setores como o turismo, educação, desenvolvimento social e entretenimento são apenas alguns exemplos de áreas que se beneficiarão com a ação.

No Brasil, assim como no restante do mundo, o mercado de jogos é o setor do entretenimento que mais cresce. Um fato curioso é que mesmo em meio a pandemia do Covid-19, o crescimento não foi rompido, pelo contrário, seguiu em pleno crescimento. Os brasileiros são grandes consumidores de jogos e é justamente isso que fortalece os esports no país.

Brasileiros são destaques no mundo dos esports e RJ sediará evento mundial de CS: GO em 2022

Os brasileiros, na verdade, vem conquistando um lugar de destaque nos esports a nível mundial. Desde que não é incomum encontrar equipes brasileiras, nas mais variadas modalidades, em importantes competições de jogos eletrônicos.

O estado de São Paulo lidera em ser sede de grandes eventos de esports do cenário nacional. Porém, o Rio de Janeiro parece ter aberto concorrência e já conta com eventos inéditos e muito aguardado pelo público para acontecer em breve. Pela primeira vez na história, o Brasil vai recepcionar o IEM Rio Major 2022. Um dos campeonatos de CS: GO, senão o mais importante, vai estrear em solo Sul Americano e o Brasil foi o país escolhido. O evento acontecerá no dia 31 de outubro, na Arena Jeunesse.

Tais medidas que o Rio de Janeiro vem tomando, revelam o desejo que o estado possui em ser o centro dos esports no país. Segundo o secretário William Coelho, o Rio de Janeiro perdeu o protagonismo nos esports por falta de políticas públicas e investimento público no setor. Porém com sua nova gestão, o quadro tomará um caminho diferente, trazendo o Rio de Janeiro para o holofote de esports no Brasil.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados