Calheiros defende CPI do MEC e manda recado para Arthur Lira: "Chegará ao kit de robótica"

Redação|
Renan Calheiros e Arthur Lira
Renan Calheiros e Arthur Lira / Foto: Reprodução/Montagem/Internet

Mais uma vez Alagoas estará no centro das atenções. É que se todos os requisitos forem cumpridos, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar denúncias de irregularidades no Ministério da Educação (MEC) será instalada. Na rede social, o senador Renan Calheiros já deixou claro que o caso da robótica vai ser um dos assuntos debatidos na CPI.

Essa articulação foi retomada após a prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro. Ontem, os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) anunciaram que tinham conseguido o número com as adesões de Eduardo Braga (MDB-AM) e Soraya Thronicke (União Brasil-MS). 

No entanto, o suplente de Renan Calheiros, senador Rafael Tenório, não queria assinar. Rafael é aliado de Jair Bolsonaro. Mais tarde, Rafael teria ‘mudado de ideia’ e manteve seu apoio à CPI.

No Twitter, o senador Renan Calheiros fez questão de comentar sobre o caso do MEC e atacou o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira.

“As labaredas ardem no MEC. Quem botou a “cara no fogo” se queimou. A POLÍCIA FEDERAL sabe quem te roubou. Chegará ao kit robótica, ônibus etc. Enquanto Roma queimava a lira soava. Em Alagoas ela já não toca mais”, escreveu Renan.

Uma matéria da Folha de São Paulo trouxe informações sobre a liberação para o kit robótica e apontou que Arthur Lira teria atuado para liberar o dinheiro.

Alagoas liderou empenhos do FNDE para compra dos kits em 2021, dos quais ¼ para a Megalic de Edmundo Catunda, pai do vereador João Catunda.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados