Ricardo Mota
Ricardo Mota

Paulo Dantas enfrenta sua primeira crise entre movimentos sociais e PM

Ricardo Mota|
Polícia Militar - PM AL
Polícia Militar - PM AL / Márcio Ferreira/Agência Alagoas/Arquivo

Apresentando-se com um perfil progressista, mais à esquerda, o governador Paulo Dantas tem à frente a sua primeira crise com os movimentos sociais, claramente ligados ao ex-presidente Lula - a quem ele garante que apoia.

Em nota de “protesto e indignação”, quase quarenta entidades populares e um partido político – o PSOL – reclamam contra a nomeação do Coronel do Valle, para o Comando de Policiamento da Capital.

Assinam a nota, entre outras entidades, a CUT, o MST, o Sinteal, a Comissão Pastoral da Terra, o Conselho Indigenista Nacional, entre outros. O PT e o PC do B, que são da base do governo, no entanto, não assinaram o documento.

E o que ele diz sobre o novo comandante do CPC?

“Em seus comandos, reprimiu ostensivamente as periferias e as organizações populares”.

E segue: “Reconhecido como linha dura e bolsonarista de carteirinha, a sua nomeação coloca em grave risco as vidas dos vulneráveis e pode representar um crescimento da violência policial contra a liberdade de expressão e as mobilizações históricas por terra, moradia e dignidade humana”.

A nota deverá ser encaminhada ao governador Paulo Dantas, mas é importante lembrar que a área da Segurança Pública do governo do Estado, hoje, tem a influência direta do presidente da Assembleia, Marcelo Victor – responsável pela indicação do secretário Flávio Saraiva e do comando da Polícia Militar.

O blog tentou contato com a Secom, mas não teve retorno.  

 

SOBRE O AUTOR

Jornalista, escritor e músico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados