12 termos que você deve conhecer antes de negociar em Forex

Artigos|

 

Você pensou em se tornar um investidor Forex? Se sua resposta é sim, não perca as dicas que apresenta esse artigo. 

Como todo setor que movimenta a economia e o trabalho, para entrar no mundo do investimento você não só deve saber abrir uma conta para trading. Aquilo é uma pequena parte da história.

Para adquirir realmente experiencia-em-negociacao-forex e ter sucesso neste mercado altamente competitivo,  você tem que conhecer os termos utilizados no discurso do dia a dia. 

 

Preste atenção aos 12 termos mais comuns dentro da negociação Forex! 

 

1. Ask price: é o preço de mercado ao tentar comprar um ativo em moeda.

2. Alavancagem: descreve a forma de ganhar exposição sem ter que pagar antecipadamente o valor total da negociação, ou seja, permite negociar quantias maiores com menos capital. Isto pode amplificar muito os lucros, mas pode também amplificar as perdas. 

3. Base: é a primeira moeda num par de moedas. Por exemplo, ao negociar o par USD/CAD, o USD é a Base.

4. Bear Market ou mercado em baixa: refere ao mercado em declínio. Normalmente, um fibonacci trader consegue prever aquele cenário analisando os gráficos gerados a partir da sequência de Fibonacci e identificar através deles as restrições (onde o preço para de cair) e as resistências (onde o preço não consegue subir).

5. Bid: é o preço pelo qual o investidor de mercado está disposto a comprar o par de moedas. O valor do par de moedas afeta o preço Bid.

6. Bull Market o mercado em alta: contrário ao Bear Market, refere ao mercado que se está a valorizar. Nesse ponto, os traders estão ansiosos para aumentar a sua atividade de negociação longa ou ‘long positions’

7. Cotação: é a segunda moeda num par de moedas. No caso, ao negociar USD/CAD, o CAD é considerado a cotação.

8. Pip ou 'Porcentagem em Ponto': refere ao incremento mais baixo e menor no qual um par de moedas é precificado. Sempre está sujeito a alterações pois depende do momento da negociação e do valor que está a ser negociado. 

9. Spread: descreve a diferença entre os preços de compra/venda (Bid/Ask), oferecidos aos traders na plataforma de negociação. Quando um provedor oferece spreads mais baixos do que os seus concorrentes, o investidor pode aproveitar a diferença menor entre o preço de compra e de venda.

10. Stop Loss: refere ao preço baixo no qual uma posição fechará automaticamente. Isso significa que, se o mercado e a taxa de câmbio caem a posição será fechada e o investidor não continuará perdendo dinheiro na moeda. 

11. Take profit: é o caso contrário do stop loss pois descreve o preço que atinge o ponto alto onde a posição será fechada. Portanto, os lucros serão garantidos caso ocorra uma reversão e o preço caia repentinamente. 

Na hora de gerar um stop loss ou take profit, a análise das médias móveis é fundamental para saber quando é o momento e qual é o valor certo.

12. Volatilidade cambial: é um indicador sobre quão arriscado um par de moedas pode ser para negociar. Refere às flutuações de preços: quanto maiores os movimentos de preços, mais volátil é um mercado.

Além dos termos definidos, sempre é bom lembrar que todo investidor Forex deve estar ciente de como cada país define as suas taxas de juros, pois cada moeda possui taxas diferentes. A taxa de juros do dólar americano é determinada pela Federal Reserve (FED), o Euro é definido pela Euro Interbank Offered Rate (EURIBOR), a libra segue o Sterling Overnight Index Average (SONIA), e o yen o Tokyo Interbank Offered Rate (TIBOR).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados