Ricardo Mota
Ricardo Mota

Gilmar Mendes conseguiu dividir com os seus colegas do STF as pressões alagoanas

Ricardo Mota|
Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF)
Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) / Foto: Nelson Jr./SCO/STF / Arquivo

Por mais que esteja acostumado, o ministro Gilmar Mendes resolveu dividir as pressões que vem sofrendo dos líderes políticos alagoanos em Brasília com os seus pares.

Assim, a esta altura, os também ministros do STF Ricardo Lewandovski e Dias Toffolli, citando apenas os mais notoriamente políticos, devem estar com os ouvidos queimando ante o sotaque nosso de cada dia.

Nada de excepcional: a causa em julgamento – a eleição do tampão pela Assembleia – é primariamente política, ainda que com o chamamento ao STF. 

Ninguém há de ser tolo o suficiente para imaginar que os ministros do Supremo – ou de qualquer outro tribunal – apreciará uma questão com o olho apenas na letra fria da lei.

E quem faz as leis, os parlamentares, já tratam de deixar as brechas onde a hermenêutica possa passear de braços dados com a justiça. 

At sexta-feira, os ministros vão ouvir horrores.

Faz parte do seu trabalho.

SOBRE O AUTOR

Jornalista, escritor e músico.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados