Pela primeira vez, Maceió ultrapassa meta de recursos na agricultura familiar

Assessoria|

O marco foi atingido na última sexta-feira (26), após assinatura do termo de compra avaliado em R$ 7 milhões resultante da última chamada pública da agricultura familiar, que beneficia 849 famílias de produtores e distribuirá 1,2 toneladas de alimentos para todos os 53 mil estudantes da rede municipal de educação.

Segundo o secretário de Educação do município, Elder Maia, metas como essa são importantes para a segurança alimentar. “Por determinação do prefeito JHC, crianças não assistem mais a aula com fome, elas chegam na escola, tomam o desjejum e vão aprender. As famílias, em breve, já vão poder ir para a escola buscar seus kits e só temos a agradecer e comemorar com essas conquistas”, diz.

Os mais de 53 mil alunos da rede municipal de educação, um recorde de matriculados obtido pela gestão por meio de políticas públicas como o Bolsa Escola Municipal (BEM), serão contemplados com quatro remessas de kits de alimentos oriundos da chamada pública. Serão duas entregas em dezembro e duas em janeiro, com banana, abacaxi, laranja lima, batata doce e leite em pó.

Coordenadora do setor de alimentação e nutrição escolar da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Anna Carla Luna diz que nunca uma gestão havia atingido a porcentagem mínima preconizada por lei, de no mínimo 30%. “Está sendo um marco para a prefeitura essa compra, pois ultrapassamos até a porcentagem mínima e com produtos de grande qualidade, todos dos pequenos produtores do nosso estado, que são premiados nacionalmente”, afirma.

O membro do Conselho de Alimentação Escolar (Cae) de Maceió, Josival Batista, complementa que investimentos como esse garantem que as crianças fiquem na sala de aula. “A gente sabe muito bem da dificuldade que os pais enfrentam, principalmente nesse momento de pandemia. O município atingir essa meta é uma vitória de todos que fazem parte da agricultura familiar, que tem compromisso de levar um alimento saudável, sem tantos agrotóxicos, para a mesa das famílias, garantindo uma nutrição melhor para as nossas crianças”, destaca.

Diretamente beneficiado pela última chamada, Joselito Filho é agricultor familiar e participa da Cooperativa de Laranja Lima de Santana do Mundaú. Ele afirma que desde o planejamento a Prefeitura foi muito inclusiva e levou em consideração vários aspectos da produção rural.

“Estamos nos planejando junto à prefeitura desde o início do ano e, com isso, o contrato culminou em um momento muito importante, porque garante renda para os agricultores e, consequentemente, para o estado. Na outra ponta, temos um alimento rico em nutrientes para todos os alunos da rede municipal”, avalia o produtor.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados