Blog Roqueiro Mofado
Blog Roqueiro Mofado

MEUS 10 ÁLBUNS FAVORITOS

Blog Roqueiro Mofado|

Incumbido desta tarefa de selecionar os dez melhores discos de rock de todos os tempos, percebo de cara que para fazê-lo, necessito estabelecer alguns critérios para chegar ao top 10. Inicialmente, me reservo no direito de não apresentar dois discos de uma mesma banda, nem tampouco os ao vivo, e por óbvio, deixarei de fora algumas “unanimidades” das listas, afinal ela é extremamente pessoal. Segue com os comentários.
 

1 – Revolver (1966) – The Beatles – Quase impossível fazer qualquer lista que se preze sem mencionar esta, que considero a maior banda de todos os tempos, e esse disco em especial trás os caras mais maduros musicalmente, com um distanciamento da época dos primeiros anos, menos juvenis. Eleagnor Rigby (sensacional), Yellow Submarine, duas baladas que julgo umas das melhores deles, Here, There and Everywhere e For no One. Mas considero a mais revolucionária – Tomorow Never Knows, precursora da música eletrônica. Além de outras bem legais como Taxman, I’m Only Sleeping, Good Day Sunshine e Got to Get You Into My Life

 

2 – The Dark Side Of the Moon (1973) – Pink Floyd – Até então o Pink Floyd era uma banda progressiva esquisita, a exceção de The Piper at The Gates of Dawn (primeiro disco) que lembrava muito os Beatles. Ostentavam relativo sucesso, com músicas enormes e totalmente psicodélicas, vide Ummagumma de 1969 ou Atomic Mother Heart (conhecido como o disco da vaca) de 1970. Tudo muda com este disco que é simplesmente perfeito e tem essa banda extraordinária no auge criativo e define o rumo que iriam tomar nos próximos anos, com mega hits como: Money e Time. Além das excepcionais Us e Them, Brain Damage e Breathe, ou ainda a maravilhosa The Great Gig in the Sky, com um show de vocal de uma das backing vocals e um solo de sax de arrepiar. Tive o prazer de assistir o show do Roger Waters (ex-vocalista, baixista e principal letrista da banda) em 2006, no Morumbi, com direito a execução do álbum inteiro. Um dos maiores shows que assisti na minha vida.

 

3 – Paranoid (1970) – Black Sabbath – Reza a lenda que a galera do Sabbath, tentava emplacar um novo gênero de rock, queriam fazer um som que pudesse se assemelhar a um filme de terror, afinal as pessoas pagavam para ter medo, até hoje sinto um certo receio quando escuto a música Black Sabbath do primeiro e homônimo disco. Portanto, essa banda pesada que, na minha opinião, criou o heavy metal, não podia ter seu disco de fora e pra mim esse álbum define a banda de forma espetacular. O que dizer sobre um setlist que reúne, Paranoid, Iron Man e War Pigs no mesmo disco? E ainda possui Electric Funeral, Rat Salad e Fairies Wear Boots? Demais!!

 

4 – Moving Pictures (1981) – Rush – Com uma discografia riquíssima e depois de superar o complexo de Led Zeppelin (Rush, Fly By Night e Caress of Steel), o Power Trio canadense estabeleceu seu norte com 2112, um disco excepcional, também, e ainda lançou outros discos fantásticos, como Permanent Waves, até então. Portanto, muito difícil escolher um disco só, dessa estupenda banda, mas escolhi este por razões justificáveis. Tom Sawyer, Red Barchetta, Limeliht e YYZ, onde o “mestre Yoda” Neil Peart dá uma aula de técnica e ritmo nas baquetas, revelando o motivo de minha escolha. Sensacional!

 

5 – Led Zeppelin I (1968) – Led Zeppelin – Como se percebe do ano de gravação, vê-se que fora lançado no mesmo ano do álbum branco dos Beatles, o que demonstra que os caras vieram com riffs, peso e pegada, bem inovadores para época. Mas, a tarefa é árdua em selecionar apenas um álbum dessa maravilhosa banda, escolhi o primeiro por achar o mais blues de todos e meio que estabelecer o estilo da trupe, logo no início. Destaques para, Good times bad times, Babe I’m Gonna Leave You, Dazed And Cofused, Communication Breakdown – a pegada blues do álbum é muito legal. Adoro esse disco!

 

6 – Back in Black (1980)– ACDC – Se especulava que o ACDC terminaria, em razão da morte trágica do ex-vocalista Bon Scott (sufocado pelo próprio vômito) no mesmo ano, mas o show tinha que continuar... e continuou de forma brilhante. Não escondo de ninguém que essa é minha banda favorita, imagina então escolher apenas um disco para dizer que é o melhor de todos? A resposta é essa mesmo: Back in Black, por mais óbvio e manjado que possa parecer, não custa venerar essa perfeição do hard rock do inicio ao fim das 10 canções. Back in Black, You Shook Me All Night Long, Shoot to Trill, Shake a Leg, Give the Dog a Bone, Have a Drink on Me... Perfeito!!

 

7 – Van Halen I (1978)– Van Halen – Muito embora tenha sido lançado nos anos 70 e apesar da capa trazer a trupe em calças “boca de sino”, falaremos dessa capa em um outro post, não se iludam, eles precipitaram os anos 80, com a alegria e o clima de festa do começo ao fim do álbum. Talvez seja um dos melhores discos de estreia de uma banda de todos os tempos. Considero uma obra prima do hard rock, são diversas músicas uma melhor que a outra, Runin with the devil, Aint Talkin bout Love, Jamie’s Cryin’ , Atomic Punk e a fabulosa versão dos Kinks – You Really Got Me, além da marca registrada do backing vocal do competente baixista, Michael Antony, sem contar com apresentação aos meros mortais de um dos maiores guitarristas de rock dos anos 80, Eddie Van Halen. Fabuloso disco!

 

8 – Powerslave (1984) – Iron Maiden – Apesar dos excepcionais The Number of the Beast e Piece of Mind, há de se registrar a consolidação dessa trinca de ouro da besta. À época, é bem verdade, o Iron já era uma banda mundialmente conhecida e possuía inúmeros hits e sucesso comercial, mas este disco que comprei assim que lançaram, coroou a donzela de forma definitiva no imaginário popular do heavy metal. Aces High, 2 Minutes to Midnigth, Rime of the Ancient Mariner (uma das melhores músicas do Iron pra mim), a faixa título e por aí vai. Magistral!!

 

9 – Destroyer (1976) – Kiss – Uma das primeiras bandas a chamar minha atenção no universo do rock’n’roll, devido à vinda em 1983 ao Brasil, especialmente ao Rio no Maracanã, desde logo me tornei fã, graças a toda parafernália e indumentária dos mascarados e olhe que os caras ainda faziam um som muito bom. Este disco, em especial, trás a galera no auge e em pleno vigor do emblemático Kiss. Detroit Rock City e sua introdução com direito a ronco de motores, troca de marchas e riff grudento me conquistaram instantaneamente; God of Thunder, King of the Night Time World, a belíssima balada Beth, cantada pelo batera Peter Criss, Shout it Out Loud e tantas outras, tem lugares reservados no mundo do rock para mim.

 

10 – Ride The Lighting (1984) – Metallica – Disparado a banda mais pesada de todas da lista, me pegou de jeito. Segundo disco lançado, precedido do ótimo, Kill’em All, mas mal produzido, revela um Metallica mais entrosado e o disco um pouco melhor na produção. Inicia logo de forma arrebatadora, a responsável pelo feito, foi logo de cara a faixa de abertura, Fight Fire with Fire, realmente um speed metal, quase trash, diferente de tudo que havia escutado até então – rápida, pesada e com vocal urrado, mas apesar de muito pesados sempre tiveram uma pegada melódica, como se percebe por Fade to Black, mas o ponto alto, na minha opinião, foi o baixista Cliff Burton (já falecido) e melhor músico da banda, tirando um som bastante peculiar e autoral do baixo, vide For Wom The Bells Tolls, cuja introdução é feita por ele nas quatro cordas, parecendo uma guitarra distorcida. Disco marcante e envolvente.

Com certeza, muitos vão achar que faltou muito disco bom ou que vários não mereciam está nesta lista, mas fazer lista sem causar polêmica é melhor nem fazer. E digo mais, se me perguntarem amanhã, já não sei se seria a mesma. E vocês? Concordam? Acrescentaria algum outro disco? Comenta aí, qual seria a lista de vocês. Não deixe de se inscrever como membro e comentar.


 

Godoy Top 10

 

 

 

SOBRE O AUTOR

Cinco amigos alagoanos com uma longa estrada em shows e eventos de Rock editam esse blog com informações e opiniões sobre o estilo. Cedryck Farias - Empresário e músico, Fernando Godoy, Advogado, Betuca Celestino, Engenheiro, Tadeu Breda, Empresário e Victor Falcão, Engenheiro

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados