Motivação para morte de mulher trans pode ter sido passional, diz delegado

Redação*|
Delegado Edberg Sobral de Oliveira
Delegado Edberg Sobral de Oliveira / Foto: BR-104

A morte de uma mulher transexual, de 33 anos, pode ter sido passional, explicou o delegado Edberg Sobral, responsável pela investigação criminal. Conforme as informações, o corpo da vítima, conhecida como Gil, foi encontrado dentro de sua residência, em União dos Palmares, envolto em um lençol. Também havia ainda muito sangue no local e um banco quebrado ao lado da cama.

O Batalhão da Polícia Militar (BPM) informa que a transexual morava sozinha e, após cometer o crime, o suspeito teria fechado a porta do imóvel com uma corrente. Segundo a Perícia Oficial, a causa da morte foi traumatismo craniano.

Familiares da vítima foram informados sobre o caso e, ao chegarem no local, disseram aos policiais militares que Gil havia ingerido bebida alcoólica na noite anterior ao homicídio. Entre as linhas de investigação da Polícia Civil está a possibilidade de ter sido crime passional.

“Vou iniciar os trabalhos amanhã, mas pelo que acompanhei até agora, há essa possibilidade de crime passional, mas tudo será investigado”, afirma o delegado. Até o fechamento desta reportagem, ninguém havia sido preso. Edberg também não informou se o autor foi identificado.

Este é o segundo crime contra homossexuais registrado neste ano em União. No dia 8 de abril, José Aparecido Santana da Silva, de 33 anos, foi encontrado morto a facadas em uma estrada vicinal próximo ao Rancho Vovô Pakita, no Povoado Santa Fé, na zona rural da cidade.

O caso

Uma mulher trans identificada como Givanildo Alexandre da Silva, de 33 anos, foi encontrada morta na manhã do sábado (7) dentro da própria residência na rua Alonso Costa, no bairro Roberto Correia de Araújo, no município de União dos Palmares, na Zona da Mata do Estado.

De acordo com as primeiras informações, o corpo da vítima, também conhecida na localidade como Gil, foi encontrado no quarto em cima da cama e enrolado em um lençol branco. Havia ainda muito sangue no local e um banco quebrado ao lado do móvel.

*Com BR-104

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados