Presidente da AMA afirma que nova Reforma Tributária é um massacre aos municípios

Assessoria|
Presidente da AMA, Hugo Wanderley
Presidente da AMA, Hugo Wanderley / Foto: Sandro Lima

"A proposta da nova reforma tributária é um verdadeiro massacre aos municípios. A proposta do governo parece levar Estados e municípios a falência enquanto desonera e privilegia ricos e grandes empresas, promovendo maior desigualdade social em nosso país. Promove injustiça social desequilibrando ainda mais o pacto federativo e a relação entre os entes”, declarou o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Hugo Wanderley, nesta terça-feira, dia 20, em entrevista ao jornalista Kelmenn Freitas, do Jornal Gazeta de Alagoas.

Hugo Wanderley se referiu ao relatório da Reforma do Imposto de Renda (IR) apresentado pelo deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA), na terça-feira, 13 de julho. A proposta desonera a renda das empresas e pessoas mais ricas do país, em um momento em que o mundo tenta avançar em sentido contrário, e gera um rombo de pelo menos R$ 30 bilhões nas contas públicas. Desse valor, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca que R$ 13,1 bilhões serão subtraídos dos cofres municipais, enfraquecendo os serviços públicos prestados à população mais vulnerável.

“Se o Congresso Nacional deseja reduzir a carga tributária do país, que o faça preferencialmente reduzindo a contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL) das empresas e os tributos sobre o consumo, que são muito altos no Brasil. Mas não promova uma deterioração na receita do IR, tão importante para reduzir as desigualdades de renda na sociedade e na federação, por meio dos Fundos de Participação de Estados e Municípios.”, afirmou Paulo Ziulkoski, presidente da CNM.

Confira a nota da CNM

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados