Com a fase de grupos concluída, confira alguns destaques até aqui da Copa América

Artigos|

Próxima fase é a de quartas de final, que acontece na sexta e no sábado

 

Estão definidos os confrontos das quartas de final da Copa América – Fonte Wikimedia

 

A fase de grupos da Copa América se encerrou na noite desta segunda-feira (28), e estão definidos os jogos das quartas de final, que acontecem na sexta e no sábado (1º e 2). O Brasil enfrenta o Chile, a Argentina pega o Equador, o Uruguai joga contra a Colômbia e o Peru tem pela frente o Paraguai. Venezuela e Bolívia foram eliminadas. Na bet365 você encontra todos os cruzamentos e, também, fica sabendo quais as seleções favoritas para avançarem para as semifinais da competição.

O formato desta edição do torneio sul-americano de seleções é diferente do que estava sendo utilizado nas edições mais recentes. Antes, cada edição tinha duas seleções convidadas, e formavam-se três grupos de quatro seleções. Classificavam-se para as quartas de final a primeira e a segunda colocadas em cada grupo e as duas melhores terceiras colocadas.

Já os grupos Copa América 2021 são dois, com cinco seleções cada. Caem fora na fase de grupos apenas a última colocada em cada grupo, e todas as demais avançam às quartas de final. Confira a seguir alguns destaques do que se viu até aqui.

O fim da invencibilidade brasileira

A fase de grupos acabou de modo frustrante para o Brasil. A seleção comandada pelo técnico Tite vinha de dez vitórias consecutivas, três delas na Copa América. Neste domingo (27), porém, o Equador tratou de colocar um fim na invencibilidade brasileira. Sem Neymar, Tite contou com Éder Militão, do Real Madrid, no meio-campo. Militão abriu o placar para o Brasil, mas Ángel Mena empatou para o Equador.

Mesmo com o 1 a 1, o Brasil se classificou em primeiro lugar no grupo – situação que já estava definida desde a terceira rodada. A decisão de Tite de deixar de escalar Neymar se justifica pela atuação imperceptível do atacante do PSG na partida anterior, contra a Colômbia, que o Brasil começou perdendo, empatou aos 80 minutos e virou nos acréscimos.

Uma goleada para marcar a história de Messi

A Argentina entrou em campo nesta segunda-feira (28) contra a Bolívia depois de uma trajetória irregular nas rodadas anteriores – um empate com o Chile, uma vitória sobre o Uruguai e um 1 a 0 preguiçoso sobre o Paraguai. Porém, o último jogo da fase de grupos tinha um significado especial: Lionel Messi se tornaria o jogador que mais vezes entrou em campo pela seleção argentina.

O ídolo do Barcelona atuou à altura da ocasião. Ele marcou dois gols, um deles de pênalti, e deu assistência a outro. A vitória argentina foi de 4 a 1. Messi, assim, tem 148 jogos pela seleção e, com isso, ultrapassou Javier Mascherano.

O Uruguai consegue evitar o Brasil

Para a seleção uruguaia, o principal objetivo na fase de grupos foi alcançado. A seleção do técnico Oscar Tabárez subiu do quarto para o segundo lugar na última rodada, com vitória sobre o Paraguai, e, com isso, vai enfrentar a Colômbia nas quartas de final – e não o Brasil, que os uruguaios queriam evitar a todo custo.

A vitória sobre os paraguaios foi obra do acaso. Sem superioridade em campo, o atacante Edinson Cavani aproveitou uma cobrança de pênalti, e o jogo terminou em 1 a 0. Cavani ocupou o lugar de Luis Suárez, que está fora de forma.

Contrastes com a Euro

Com a Copa América e a Eurocopa acontecendo ao mesmo tempo, é inevitável fazer comparações entre os dois torneios. O mais óbvio se refere à situação da pandemia da covid-19. Na Europa, a vacinação contra a doença já evoluiu a ponto de ser permitida a presença de torcida nos estádios – no caso da Hungria, com lotação máxima.

Enquanto isso, o Brasil, que sedia a Copa América, vacina seus cidadãos em um passo mais lento. Além disso, o país possui, hoje, um dos mais altos índices de contaminação do mundo.

Mas os contrastes também estão presentes dentro de campo. A Copa América tem um franco favorito: o Brasil. Argentina e Uruguai também podem ser consideradas candidatas ao título. E só.

Na Europa, enquanto isso, podem ser consideradas candidatas a vencer a Euro pelo menos nove seleções – embora algumas já tenham sido eliminadas, como França e Portugal. As seleções da Inglaterra e da França, as mais valiosas do mundo, somam, juntas, cerca de € 2,3 bilhões, quase tanto quanto todas as dez seleções que disputam a Copa América. Os dados são do site Transfermarkt.

Esse pode ser o motivo pelo qual os brasileiros estão ignorando a Copa América. O jogo de abertura, contra a Venezuela, perdeu em audiência para o Domingão do Faustão, apresentado por Tiago Leifert. Na TV paga, o mesmo jogo, na ESPN, teve uma audiência menor que Áustria x Macedônia do Norte pelo SporTV.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados