Foto: Sesau
Imunização para grávidas em Alagoas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu uma recomendação na noite de segunda-feira (10), para que gestantes não sejam vacinadas com o imunizante da AstraZeneca. Em Alagoas, a Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau), informa que grávidas estão sendo vacinadas com a vacina da Pfizer.

A recomendação foi emitida após o Ministério da Saúde afirmar que investiga o caso de uma gestante que morreu no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina AstraZeneca.

De acordo com a nota publicada pela Anvisa, a recomendação "é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país".

Maceió também vai seguir a recomendação da Anvisa. O imunizante da AstraZeneca/Fiocruz vinha sendo aplicado, com prescrição médica, em gestantes do grupo prioritário, como trabalhadoras da saúde ou que possuem comorbidades. Contudo, com a nova recomendação, só serão aplicadas a Coronavac e a Pfizer. A orientação está em Nota Técnica emitida pela agência.

De acordo com Fernanda Rodrigues, diretora de Vigilância em Saúde de Maceió, a suspensão será mantida até que ocorra uma nova orientação por meio do Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde. Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Paraíba, Porto Alegre e Pernambuco também já anunciaram a suspensão.

Imunização em Alagoas

Segundo com as informações da Sesau, o imunobiológico Pfizer está sendo destinado a imunizar gestantes e puérperas com comorbidades, a partir de 18 anos de idade; gestantes e puérperas sem comorbidades, a partir dos 35 anos; e pessoas transplantadas a partir dos 18 anos. Esse grupo prioritário está sendo imunizado, mediante agendamento no endereço 

A Sesau informa ainda  que o Estado recebeu 7.020 doses do imunobiológico na tarde da segunda-feira (3), enviadas pelo Ministério da Saúde (MS).

As gestantes e puérperas com comorbidades devem se guiar pelo Plano Estadual de Vacinação Contra a Covid-19, que definiu as doenças prioritárias nesse momento da campanha de vacinação. Para se ter a imunidade completa com a Pfizer é preciso aplicar duas doses, em um intervalo de 12 semanas.