Ascom IMA
Entulhos

A desocupações de milhares de imóveis nos bairros atingidos pelo afundamento do solo tem gerado grande número de escombros. Para tratar do assunto, nesta sexta-feira (07), técnicos do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL) se reuniram com representantes da Braskem para solicitar informações mais detalhadas sobre o aproveitamento de resíduos gerados com as demolições. A operação será licenciada pela prefeitura de Maceió, mas o órgão estadual deverá acompanhar a destinação do material gerado.

A informação repassada pela equipe da Braskem é de que será instalada uma espécie de indústria que deverá processar os resíduos gerados com a demolição dos imóveis desapropriados, inicialmente do bairro do Mutange. Posteriormente servirá também para aproveitamento do material gerado na demolição de imóveis em outros bairros.

“Apesar do processo de licenciamento não ter sido feito pelo IMA, nós pedimos que a empresa apresente informações sobre o quantitativo de volume que será gerado, a metodologia de trabalho da indústria e a descrição de como será reutilizado”, comentou Paulo Freire, gerente de monitoramento e Fiscalização do IMA/AL.

Ele disse ainda que a solicitação será encaminhada também formalmente, mas que é fundamental acompanhar considerando o volume que será gerado.

Além disso, todo o transporte dos resíduos, entre a área de demolição, a indústria e o possível local de reaproveitamento, terá que estar documentada dentro do Sistema de Gerenciamento Online de resíduos Sólidos (Sgors) que é obrigatório.

*Com assessoria.